4 de dezembro de 2015
por admin
20 Comentários

Coluna do Marcelo Belinati: O Impeachment, Eduardo Cunha e o povo brasileiro

Download

Marcelo Belinati*

O processo de impeachment da presidente Dilma (PT) pode se tornar o capítulo derradeiro do roteiro de uma tragédia anunciada.

Situação questionando a legitimidade do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB), oposição defendendo o processo, acusações e mais acusações de ambas as partes. E o povo brasileiro lamentavelmente no meio disso tudo.

E as pessoas? Como ficam?

São graves as consequências para os trabalhadores, aposentados, donas de casa, o pequeno e médio comerciante e industrial, o profissional liberal, enfim, para toda sociedade.

Tem gente perdendo o sono com medo de ficar desempregado….

Aí vem à mente a questão: quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha? A crise política ou a crise econômica? A meu ver pouco importa, sabemos que elas se entrelaçam como se fossem elos de uma só corrente. No entanto, sofrendo as consequências disso tudo está o povo brasileiro com seus anseios, suas necessidades, sonhos e esperança.

Indicadores econômicos contaminados, como há décadas não se via, e uma sucessão interminável de escândalos de corrupção formam um cenário devastador que rapidamente está dilapidando não só patrimônio político construído pelo Partido dos Trabalhadores nos últimos 13 anos no exercício do poder como, sobretudo, as conquistas sociais das últimas duas décadas que são inegáveis.

O episódio recente do Mensalão, que culminou com a condenação e a consequente prisão de boa parte da cúpula do partido, não só foi ignorado, como repetido em escala maior como tem demonstrado a Operação Lava Jato.

Juros altos, volta da inflação, disparada do dólar, demissões em massa, aumento da carga tributária, deficit orçamentário, corte de investimentos na educação, na saúde Leia mais

26 de fevereiro de 2014
por Esmael Morais
60 Comentários

“Lula garantiu a estabilidade econômica do Brasil, não FHC”, diz Gleisi Hoffmann

A ex-ministra e senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), em pronunciamento no Senado, rebateu ontem (25) o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e exaltou ação do PT em prol da estabilidade econômica do país.

Segundo a parlamentar, erram duplamente os líderes do PSDB quando tentam negar a contribuição fundamental dos governos do PT para a estabilidade econômica e social do país e quando ignoram que a paternidade do Plano Real pertence ao ex-presidente Itamar Franco o chefe do Executivo que bancou a criação da nova moeda para reduzir a inflação.

Gleisi reagiu aos principais líderes tucanos, incluindo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que a pretexto de comemorar os 20 anos do Plano Real, usaram a tribuna do Congresso para dirigir críticas ao rumo econômico dos governos do PT.

FHC, que era ministro da Fazenda do então presidente Itamar, disse que pediu, sem êxito, o apoio de Lula, que era o principal líder da oposição, ao Plano Real. Gleisi rebateu de bate-pronto lembrando que apoio a governo não é atribuição da oposição. Segundo ela, FHC tenta, na verdade, desmerecer Lula com sua avaliação parcial da história.

A senadora lembrou que nove anos depois do lançamento do Plano Real, Lula assumiu a Presidência e, logo no primeiro ano de governo, reafirmou os pressupostos da estabilidade macroeconômica. Essa foi a maior contribuição que o governo do PT poderia dar ao Plano Real!, afirmou. “Coube ao presidente Lula, ao PT, garantir a estabilidade macroeconômica brasileira”, completou.

Na época, a senadora participou do governo de transição. Tivemos que fazer reajustes nos juros! Leia mais