14 de junho de 2018
por esmael
Comentários desativados em O fim do Supremo está próximo

O fim do Supremo está próximo

O fim está muito próximo para a Supremo Tribunal Federal. Depois que a corte se associou ao golpe de 2016, de agora em diante é só lona. Segundo os professores Conrado Hübner Mendes e Joaquim Falcão, entrevistados de Pedro Bial na madrugada desta quinta (14), a divisão do STF em 11 interesses (número de ministros) seria outra razão para o declínio em curso. ... 

Leia mais

20 de junho de 2016
por esmael
9 Comentários

Sob Temer e Lava Jato, desigualdade entre pobres e ricos voltou a disparar no Brasil

fora_temer_desempregoO fosso entre pobres e ricos aumentou, segundo levantamento da USP, que utilizou dados do IBGE. A acentuação se deu nos 40 dias do interino Michel Temer (PMDB). Leia mais

10 de outubro de 2013
por esmael
13 Comentários

Ex-diretor da Petrobras se soma a Requião: privatização do Campo de Libra é crime contra o Brasil

da Agência BrasilO diretor do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE/USP), Ildo Sauer, ex-diretor da Petrobras, espera que o Poder Judiciário ainda possa se manifestar para inviabilizar a licitação do Campo de Libra, primeira na área do pré-sal, programada para o próximo dia 21, no Rio de Janeiro. Para Sauer, esse é um ato contra o interesse nacional!.

Sou totalmente contrário!, disse o diretor do IEE/USP á Agência Brasil. Quem disse que vai ser bom para o país é porque ou deve estar equivocado ou não sabe fazer contas!. Sauer sublinhou que nenhum país do mundo que conseguiu identificar uma nova província petrolífera, ainda mais da importância de Libra, coloca em produção e efetua leilões sem primeiro pesquisar a fundo qual é o tamanho da reserva.

Se é para mudar o país, você tem que saber quanto petróleo tem. Nenhum fazendeiro vende uma fazenda sem saber quantos bois têm!, argumentou para sinalizar a necessidade que haja um controle estratégico sobre o ritmo de produção.

Sauer afiançou que o edital de Libra é um equívoco estratégico e contraria o interesse público. Ele salientou que todos os países exportadores controlam o ritmo de produção a partir de interesses de Estado e não de contratos microeconomicamente outorgados!. Para ele, o melhor regime para países que têm grandes recursos de petróleo é contratar uma empresa 100% estatal, como ocorre, por exemplo, com a Petróleos da Venezuela (PDVSA).

O diretor da IEE/USP não tem dúvidas que existem outras formas, que não o leilão, que permitem o controle do Estado nacional sobre o ritmo de produção. Ele sugeriu a contratação direta da Petrobras e avaliou que isso geraria mais benefícios para o Tesouro Nacional do que a partilha convencional no leilão. No caso da contratação da estatal, o contrato de partilha se assemelharia mais a um contrato de prestação de serviços, negociado diretamente com a Petrobras que, por sua vez, é controlada pelo governo.

Sauer considerou assustadora! a opção do governo federal pelo Leilão de Libra e atribuiu a pressa em licitar a primeira área do pré-sal ao acordo firmado pelo governo brasileiro com os Estados Unidos, em março de 2011, durante a visita do presidente Barack Obama ao Brasil. O acordo visava a acelerar a produção dos recursos do pré-sal, que é o que está sendo feito com Libra!, para benefício mútuo dos dois países.

Aos Estados Unidos interessa produzir mais petróleo o quanto antes e reduzir o preço. Para um país que pretende ser exportador, como é o caso do Leia mais