29 de novembro de 2016
por esmael
50 Comentários

Beto Richa autoriza aumento acima da inflação para o pedágio mais caro do mundo

richa_pedagio_reajusteO governador Beto Richa (PSDB) autorizou aumento de até 13% nas 27 praças de pedágios nas rodovias que cortam o Paraná. Os novos valores serão aplicados a partir de 1º de dezembro, “data-base” das concessionárias.

13 de fevereiro de 2016
por esmael
11 Comentários

Beto Richa será recepcionado às 11h deste sábado com protesto de professores em Ponta Grossa

O governador Beto Richa (PSDB) deverá ser recebido com manifestação de professores em Ponta Grossa, neste sábado (13), às 11 horas, durante inauguração da trincheira da Avenida Ernesto Vilela.

Os educadores levarão “flores” ao tucano para recordar o massacre de 29 de abril, quando eles protestavam contra um dos pacotes de maldade de Richa e confisco da previdência de todos os servidores.

Abro parênteses. Segundo a Agência Estadual de Notícias, a obra no trecho urbano da PR-151 custou R$ 4 milhões e foi bancada pelo governo do Paraná em parceria com a prefeitura local. Entretanto, a oposição pontagrossense questiona se a melhoria de fluxo na rodovia não seria obrigação contratual da concessionária CCR Rodonorte. Fecho parênteses.

O protesto de logo mais é organizado pelo Sindicato dos Docentes da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Sinduepg) e pelo Núcleo Sindical de Ponta Grossa (APP-Sindicato). A frente política trabalha com a hipótese de o governador não comparecer para fugir dos manifestantes.

“As balas de borracha, o spray de pimenta e toda a violência que sofremos nunca será esquecida”, afirmou a presidente da APP-Sindicato de Ponta Grossa, Vera Rosi Lopes.

O presidente do Sinduepg, Marcelo Bronoski, também destacou que o objetivo fazer com que o governador relembre os atos cometidos em relação aos professores.

“Os servidores não esqueceram as barbaridades cometidas pelo governo Beto Richa. Amanhã vamos lembrar o governador do que ele fez com os servidores ano passado”, disse.

O município de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, fica a 110 km de Curitiba.É o quarto maior do Paraná com cerca de 340 mil habitantes.

Com informações do blog da Mareli Martins.

28 de novembro de 2015
por esmael
43 Comentários

Beto Richa autoriza reajuste no pedágio mais caro do mundo

richa_pedagio_caminhoesO governador Beto Richa (PSDB) autorizou reajuste de 7,14% para o pedágio na BR-277, que liga Curitiba e o Litoral, cuja tarifa passará custar a partir de terça-feira (1) a “bagatela” de R$ 18 (só ida). Trata-se de um presente de Natal para a concessionária Ecovia, dona do pedágio mais caro do mundo.

Além da Ecovia, as demais pedageiras também receberão um mimo do tucano. Ele autorizou reajuste de 6,69% para as outras cinco concessionárias (Econorte, Viapar, Rodovia das Cataratas, Caminhos do Paraná e Rodonorte).

O tucano também autorizou a cobrança pelas concessionárias das obras não previstas em contrato, o que elevou o reajuste anual médio para 10,28%, portanto, acima da inflação acumulada de 9,93% nos últimos doze meses (índice IPCA).

Beto Richa é conhecido no Paraná e no Brasil como “Rei dos Pedágios”, pois o moço, ao invés de cuidar os interesses dos usuários das rodovias, trabalha como se fosse advogado das empresas concessionadas.

O governador, por exemplo, é o principal entusiasta da prorrogação dos contratos do pedágio no estado. Entretanto, cinco das 7 entidades do setor produtivo — o G7, liderado pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) — se opõem à perpetuação do pedágio mais caro do mundo.

A seguir, leia a tabela com todos os reajuste no pedágio mais caro do mundo:

9 de novembro de 2015
por esmael
5 Comentários

Faciap também diz não ao ‘pedágio mais caro do mundo’ de Beto Richa

A Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), por meio de seu conselho administrativo, há pouco mais de uma semana, posicionou-se contra a prorrogação dos contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’ como pretende o governador Beto Richa (PSDB).

O posicionamento da entidade é importante porque ela é uma das integrantes do G7 — o grupo das sete maiores do setor produtivo paranaense. A informação da manifestação contra a prorrogação dos contratos do pedágio é do site da Faciap.

Para os empresários do sistema Faciap, “o problema não está no pedágio em si, mas nos altos valores cobrados nas praças do Paraná, além das diversas e importantes obras ainda não realizadas nas estradas, e sem previsão de concretização”.

Além da Faciap, já se posicionaram contra a prorrogação do pedágio mais caro do mundo a Fiep (Federação das Indústrias do Paraná), Fecomercio (Federação do Comércio do Paraná), Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Paraná) e ACP (Associação Comercial do Paraná).

Só querem a perpetuação das pedageiras nas rodovias do estado, até o ano de 2.050, as próprias concessionárias, o governador Beto Richa, conhecido como o “Rei do Pedágio”, e estranhamente a Faep (Federação da Agricultura do Paraná) e a Fetranspar (Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná).

Ou seja, no mundo produtivo ligado ao G7, o placar é de 5 contra dois. Portanto, o lobby do pedágio perde esse debate de goleada para a sociedade e para daqueles que geram riqueza e trabalho.

A recente decisão da Faciap, que reforça a posição de vanguarda da Fiep, ocorre num momento em que a política de ampliação das praças de pedágio despertam interesse das editorias policiais, pois, na semana passada, o empresário Tony Garcia, amigo de infância do governador tucano, denunciou que há mutreta na Parcerias Público-Privada (PPP) para duplicar a PR-323.

De acordo com o amigo de infância de Beto Richa, a obra da PR-323, orçada em R$ 8 bilhões, prevê o depósito anual de R$ 95,7 milhões pelo governo do estado para ajudar a custear as despesas com a duplicação de 220 quilômetros da rodovia entre Paiçandu e Francisco Alves.

Segundo Tony, a forma de escolhida da Odebrecht — “única” interessada na obra — foi “criminosa”. E é sobre isso que o amigo de infância do governador se dispõe a falar aos deputados, se convocado pela Assembleia Legislativa.

3 de novembro de 2015
por admin
11 Comentários

Vem aí mais uma paulada do pedágio no bolso dos paranaenses

pedagioA Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) enviará nos próximos dias ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) o índice de reajuste pretendido pelas concessionarias para as tarifas dos pedágios praticados nas rodovias do estado.

Segundo reportagem da Folha de Londrina, esse índice deverá ser maior que os 4,88% aplicados em 2014. As concessionárias se justificam afirmando que os reajustes estão previstos em contratos feitos pelo então governador Jaime Lerner (1995-2003). As novas tarifas serão aplicadas a partir do próximo 1° de dezembro.

Esses contratos que são claramente abusivos não justificam que os paranaenses paguem preços absurdos para transitar pelo estado. Em trechos semelhantes pedagiados pelo governo federal as tarifas são muito menores. Há exemplos em que o pedágio custa menos que a metade do que o cobrado nos trechos estaduais.

Mas o que é surreal para praticamente toda a população do Paraná parece bom para o governador Beto Richa (PSDB), o Rei do Pedágio. Tanto que ele vem tentando de todas as maneiras prorrogar o atual contrato dos tempos de Lerner para que as concessionárias continuem por mais tempo sugando os usuários das rodovias.

7 de outubro de 2015
por admin
6 Comentários

Beto Richa, o Rei do Pedágio, terá que engolir o “pedagiômetro” no Paraná

O governador Beto Richa (PSDB), conhecido nas estradas do Paraná como o Rei do Pedágio, perdeu importante round na Assembleia Legislativa, pois o plenário aprovou a contragosto do tucano emenda que cria o “pedagiômetro” nas praças de pedágio.

A proposta do deputado estadual Tercílio Turini (PPS) havia recebido parecer negativo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), mas, cansados de fazer tanta maldade, os parlamentares resolveram jogar ao menos uma vez com o povo. Por 34 votos favoráveis e 13 contrários, eles aprovaram o “pedagiômetro”. Resta saber se esse lampejo resistirá uma segunda votação…

A proposta original do deputado Tercílio é de 2013, partiu de ideia do presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo; e foi defendida recentemente pelo também deputado Péricles de Mello (PT). Consiste num sistema de monitoramento constante e online dos valores arrecadados pelas concessionárias de pedágio, assim como é o “impostômetro”.

O projeto original recebeu parecer contrário na CCJ e não avançou. Mas Turini aproveitou o Projeto de Lei Complementar n. 19/2015 do governo, que modifica as atribuições e o funcionamento da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados (Agepar), e incluiu uma emenda prevendo, entre as atribuições da Agência, a fiscalização das concessionárias através do “pedagiômetro”.

A emenda determina que sejam instalados nas 27 praças de pedágio do estado um sistema de monitoramento online que permita acompanhar em tempo real o número de veículos que circulam pelas praças, e consequentemente o valor arrecadados pelas empresas.

O deputado considerou a votação de ontem foi histórica, pois o governo não tem controle efetivo de quanto as concessionárias faturam realmente.

“Hoje o governo está se movimentando para renovar as concessões de pedágio faltando só seis anos para o final, que sou contra; isso sem contar que existe a intenção de abir novos editais para privatizar as rodovias estaduais. Não é possível continuar com esse sistema sem transparência”, concluiu o deputado.

Agora a emenda segue junto com o projeto para apreciação de mérito no plenário da Alep.

10 de setembro de 2015
por admin
7 Comentários

Prefeitura confirma que concessionárias são obrigadas a emitir nota fiscal do pedágio

pedagios

A Prefeitura de São José dos Pinhais, município da região metropolitana de Curitiba, onde está situada a praça de pedágio que cobra dos veículos que trafegam pela rodovia BR-277, entre Curitiba e o Litoral, confirmou que as concessionárias devem emitir nota fiscal pelo serviço prestado aos consumidores. Leia mais

8 de setembro de 2015
por esmael
51 Comentários

Beto Richa aumenta preço do pedágio para caminhoneiros no Paraná

richa_pedagio_caminhoes

Desde a zero hora desta terça-feira (8), o governo Beto Richa (PSDB) autorizou as concessionárias de pedágio a cobrarem pedágio dos eixos suspensos de caminhões. A decisão do tucano foi amparada pela Agência Reguladora do Paraná (Agepar) por meio da resolução 002/15. Leia mais

1 de setembro de 2015
por esmael
38 Comentários

A moda é pedir nota fiscal nas praças de pedágio; assista ao vídeo

beto_pedagio1.jpg1

Quer dar uma “ajudinha” para o programa “Nota Paranaense” do governo Beto Richa (PSDB)? Então, neste feriadão da Semana da Pátria, peça a nota fiscal nas praças de pedágios. Exija o seu direito e exerça seu papel de cidadão. Leia mais

27 de agosto de 2015
por esmael
7 Comentários

O ‘Rei do Pedágio’ está só

richa_rei_pedagio

O governador Beto Richa (PSDB), o Rei do Pedágio, está só na empreitada de prorrogar os contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias que cortam o Paraná. Leia mais

26 de agosto de 2015
por esmael
11 Comentários

Alvaro Dias se une à oposição ao tucano Richa, o Rei do Pedágio

Senador Alvaro Dias entrou em rota de colisão com o governador e correligionário Beto Richa ao afirmar ontem (25), em Brasília, que é contra a prorrogação dos contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias do Paraná; “Sou favorável a que o governo Federal volte a assumir a responsabilidade pelas rodovias, que são federais”, fulminou, fazendo linha com a oposição de Richa, o Rei do Pedágio, na Assembleia Legislativa.

Senador Alvaro Dias entrou em rota de colisão com o governador e correligionário Beto Richa ao afirmar ontem (25), em Brasília, que é contra a prorrogação dos contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias do Paraná; “Sou favorável a que o governo Federal volte a assumir a responsabilidade pelas rodovias, que são federais”, fulminou, fazendo linha com a oposição de Richa, o Rei do Pedágio, na Assembleia Legislativa.

O senador Alvaro Dias, definitivamente, voltou à colidir-se com o correligionário de ninho Beto Richa, governador do Paraná, ao unir-se tacitamente com a oposição contra a prorrogação dos atuais contratos do pedágio nos 1.871,80 km de rodovias federais que cortam o estado. Leia mais

6 de agosto de 2015
por esmael
7 Comentários

Pedágio caro e mortes no cotidiano da BR-369 no Norte do Estado

pedagio

A situação da BR-369 entre as regiões Norte e Norte Pioneiro do Paraná, até o Sul do estado de São Paulo é complicada. O pedágio, é um absurdo. Somando-se as duas praças entre Londrina e Ourinhos (SP) passa de R$ 30,00. E a insegurança é brutal, percebida pelos frequentes acidentes com muitas mortes. Leia mais

25 de julho de 2015
por esmael
25 Comentários

Em mais uma punição, Richa suspende licenças especiais a professores no PR

Campanha contra educadores tem apoio de setores da velha mídia.

Campanha contra educadores tem apoio de setores da velha mídia.

O clima de terrorismo contra os professores não tem fim no Paraná. Depois de perseguir profissionais do magistério divulgando falsos holerites na internet, submeter a categoria a exaustiva carga horária e cancelar o PDE (Programa de Desenvolvimento Educacional), agora o governador Beto Richa (PSDB) os pune mais uma vez suspendendo as licenças especiais de 3 e seis meses. Leia mais

24 de julho de 2015
por esmael
11 Comentários

Artigo de Zeca Dirceu: O jeito malandro de Beto Richa se livrar das obrigações

Zeca Dirceu*

Na campanha ao governo do Estado, Beto Richa (PSDB) se defendia das falhas cometidas por ele na gestão do Paraná dizendo que “estava surpreso”. A desculpa rendeu-lhe o apelido de “Kinder Ovo”, uma definição muito adequada dada pela senadora Gleisi Hoffmann (PT) na época. As surpresas, no entanto, ainda estão por aí.

Agora o governador culpa o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) pelo atraso no início das obras de duplicação das rodovias do Estado. Conversei com alguns amigos comerciantes e empresários do Noroeste recentemente e eles são unânimes: as condições de tráfego nas estradas do Paraná são péssimas.

Mas devemos lembrar o passado: Em 2010, Beto Richa se comprometeu em duplicar a rodovia PR-323, entre Maringá e Guaíra e disse que enquanto a duplicação não fosse implantada, o trecho teria, ao menos, terceiras faixas. E não acaba por aí: em entrevista à rádio CBN Maringá, Richa afirmou que tudo isso seria feito o mais breve possível.

O tempo passou e, em 2014, Richa fez uma nova promessa: que a duplicação viria em breve, por meio de parceria público-privada, com pedágio. Mais uma surpresa do Kinder Ovo. O que era para ser rápido e sem mais custos para os paranaenses, demorou e veio com o adendo do pedágio.

Agora, um ano depois, a rodovia segue sem duplicação, sem terceira pista e sem pedágio. Mas o governo do Estado se supera a cada dia. O pedágio que nos foi enfiado por goela abaixo é o mais caro do Brasil. As taxas são 20% maiores do que o pedágio implantado por Jaime Lerner. Esta é a “turma do pedágio”. Privatizam, vendem o que é do Estado e sacrificam os paranaenses.

A situação está tão triste que em Umuarama, perto da minha Cruzeiro do Oeste, uma cratera está se formando próximo ao lar dos idosos. Isso num trecho que, de acordo com anúncio de Beto Richa, seria duplicado.

Recentemente Richa anunciou a duplicação da rodovia PR-280, entre os municípios de Marmeleiro e Palmas. O valor total da obra (se acontecer, claro) é de R$ 1,8 bilhão. Richa só não disse quem pagará por isso. De acordo com o governador, o modelo adotado no Sudoeste será o mesmo da rodovia PR-323, que até agora não saiu do papel. Preocupou-me o anúncio desta duplicação porque nem com pista simples o Governo do Estado consegue lidar. O trecho de Palmas, por exemplo, a situação está tão desesperadora que a vereadora Célia Oliveira cobrou providências na sessão da Câmara. Segundo ela, ocorrem acidentes diários na rodovia.

Outra coisa que me preocupa é a transferência de estradas federais para o Estado. Os contratos vencem em 31 de dezembro e como o Paraná vive a pior crise financeira de sua história, estou trabalhando para reverter, junto com a bancada paranaense, esta situação em Brasília.

Sou totalmente contra a transferência das rodovias para o Estado porque o governo já mostrou sua incompetência. O Paraná não consegue sequer limpar a vegetação que invade as estradas estaduais, não tapa buracos e não sinaliza. Nesse cenário, cuidar das rodovias federais seria o caos.

Outro fato controverso, para não dizer desonesto, é a renovação dos contratos já vigentes de pedágio nas rodovias do Estado. As concessões só vencem em 2021, mas Beto Richa já quer estender o prazo até 2050. A troco de quê o governo do Estado deseja isso?

A habilidade de Beto Richa em culpar os outros por irresponsabilidades próprias extrapola o imaginável. O Paraná fechou 2014 com uma dívida de R$ 1,2 bilhão. Ele tentou usurpar R$ 8 bilhões do fundo previdenciário dos servidores, agrediu professores em praça pública, aumentou a tarifa da Copel, prometeu melhorar estradas e não cumpriu…

A gente não cansa de se surpreender com o jeito malandro de Beto Richa se livrar das obrigações.

*Zeca Dirceu é deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT). 

24 de julho de 2015
por esmael
15 Comentários

Gaúcho de Pato Branco: Beto Richa vai acabar com a única ‘área livre de pedágio’ no Paraná

Um dos leitores do Blog do Esmael na região Sudoeste do estado, por motivos óbvios aqui nominado como “Gaúcho de Pato Branco”, analisa o projeto do governador Beto Richa (PSDB) de acabar com a ‘única área livre do pedágio do Paraná’.

O Blog do Esmael registrou ontem (23) que o tucano lançou na quarta-feira (22) o programa ‘Mais Pedágio’ visando completar a obra iniciada pelo criador Jaime Lerner.

De acordo com o ginete patobranquense, atualmente a estrada que liga Marmeleiro a Palmas é importante “rota de fuga” para caminhoneiros e motoristas de carros leves desviarem das praças de pedágio.

“Gaúcho de Pato Branco” revela que os prefeitos de Pato Branco, Augustinho Zucchi (PDT), e de Francisco Beltrão, Cantelmo Neto (PMDB), se uniram favoravelmente ao pedágio porque as praças de arrecadação ficaram dentro de seus respectivos municípios, ou seja, os dois arrecadariam impostos em detrimento da economia das demais 43 cidades da região.

“Será que agora só poderemos tirar férias nas águas do Verê e Sulina, ou ficar em casa?”, questiona o indignado gaúcho patobranquense.

Para o leitor, Beto Richa, o Rei do Pedágio, deixou de fazer a manutenção na PR-280 para ganhar apoio da população à privatização da rodovia.

“Mas a principal justificativa do estado lastimável da estrada é a falta de manutenção do governo do Betinho, que propositadamente deixou a estrada sem condições para justificar o pedágio”, protesta.

Para azedar o leite, o “Gaúcho de Pato Branco” ainda denuncia que a licitação para o pedagiamento será um “jogo de cartas marcadas” que já tem seus vencedores.

A seguir, leia a íntegra do depoimento/denúncia do “Gaúcho de Pato Branco”:

Esmael:

Sou de Pato Branco, favor resguardar meu nome de divulgação, pois os políticos da região aqui são bastante vingativos.

Sobre o pedágio aqui da região sudoeste, a “novidade” foi alardeada pelos políticos da região como a oitava maravilha do mundo.

O trecho comportará a região do trevo do Horizonte (junção que interliga a região Palmas, General Carneiro e dá acesso a SC) até a região próxima a Francisco Beltrão.

Comenta-se que as praças de pedágio ficarão uma na região de Pato Branco e outra em Francisco Beltrão (ou seja, um trecho com menos de 60 Km entre uma praça e outra), e o valor cobrado seria em torno de R$ 6,50.

O prefeito Zucchi está achando o máximo, já que é aliado do Betinho (carinhosamente como é conhecido aqui no Sudoeste e do Inimigo da educação Guto Silva). Bom pra quem anda de helicóptero na verdade.

Pior que a população está achando uma boa notícia devido as condições da estrada mais ou menos do pedaço de Pato Branco até o trevo do Horizonte. Esse trecho está intransitável e muito perigoso e já chegou a ter 11 ocorrências de danos a veículos numa única manhã, para espanto do radialista que narrou a nota.

O estado do trecho citado se justifica pelo alta utilização dos caminhoneiros que desviam as diversas praças de pedágio (com preços absurdos) que interligam o oeste à leste do estado, pois assim, eles descem por Porto União e se livram de pelo menos 6 ou 7 praças de cobrança. Mas a principal justificativa do estado lastimável da estrada é a falta de manutenção do governo do Betinho, que propositadamente deixou a estrada sem condições para justificar o pedágio.

As operações tapa buracos da estrada chegam a ser uma piada, pois basicamente a forma como é feita, é se jogando o piche diretamente de cima de uma caçamba, na base da “pazada” mesmo, mirando do alto nos buracos, com a caçamba em movimento.

É bom destacar que a região Sudoeste possui muitas famílias no campo que utilizam as rodovias

23 de julho de 2015
por esmael
34 Comentários

Governador Beto Richa lança o programa ‘Mais Pedágio’ no Paraná

Richa_Mais_Pedagio

O governador Beto Richa (PSDB), o Rei do Pedágio, anunciou ontem (22) no Palácio Iguaçu a privatização de mais um trecho de rodovia paranaense às concessionárias. Agora a praga do pedágio deverá chegar à região Sudoeste, na PR-280, entre os municípios de Marmeleiro e Palmas (Trevo de Horizonte). Leia mais