24 de julho de 2015
por Esmael Morais
15 Comentários

Gaúcho de Pato Branco: Beto Richa vai acabar com a única ‘área livre de pedágio’ no Paraná

Um dos leitores do Blog do Esmael na região Sudoeste do estado, por motivos óbvios aqui nominado como “Gaúcho de Pato Branco”, analisa o projeto do governador Beto Richa (PSDB) de acabar com a ‘única área livre do pedágio do Paraná’.

O Blog do Esmael registrou ontem (23) que o tucano lançou na quarta-feira (22) o programa ‘Mais Pedágio’ visando completar a obra iniciada pelo criador Jaime Lerner.

De acordo com o ginete patobranquense, atualmente a estrada que liga Marmeleiro a Palmas é importante “rota de fuga” para caminhoneiros e motoristas de carros leves desviarem das praças de pedágio.

“Gaúcho de Pato Branco” revela que os prefeitos de Pato Branco, Augustinho Zucchi (PDT), e de Francisco Beltrão, Cantelmo Neto (PMDB), se uniram favoravelmente ao pedágio porque as praças de arrecadação ficaram dentro de seus respectivos municípios, ou seja, os dois arrecadariam impostos em detrimento da economia das demais 43 cidades da região.

“Será que agora só poderemos tirar férias nas águas do Verê e Sulina, ou ficar em casa?”, questiona o indignado gaúcho patobranquense.

Para o leitor, Beto Richa, o Rei do Pedágio, deixou de fazer a manutenção na PR-280 para ganhar apoio da população à privatização da rodovia.

“Mas a principal justificativa do estado lastimável da estrada é a falta de manutenção do governo do Betinho, que propositadamente deixou a estrada sem condições para justificar o pedágio”, protesta.

Para azedar o leite, o “Gaúcho de Pato Branco” ainda denuncia que a licitação para o pedagiamento será um “jogo de cartas marcadas” que já tem seus vencedores.

A seguir, leia a íntegra do depoimento/denúncia do “Gaúcho de Pato Branco”:

Esmael:

Sou de Pato Branco, favor resguardar meu nome de divulgação, pois os políticos da região aqui são bastante vingativos.

Sobre o pedágio aqui da região sudoeste, a “novidade” foi alardeada pelos políticos da região como a oitava maravilha do mundo.

O trecho comportará a região do trevo do Horizonte (junção que interliga a região Palmas, General Carneiro e dá acesso a SC) até a região próxima a Francisco Beltrão.

Comenta-se que as praças de pedágio ficarão uma na região de Pato Branco e outra em Francisco Beltrão (ou seja, um trecho com menos de 60 Km entre uma praça e outra), e o valor cobrado seria em torno de R$ 6,50.

O prefeito Zucchi está achando o máximo, já que é aliado do Betinho (carinhosamente como é conhecido aqui no Sudoeste e do Inimigo da educação Guto Silva). Bom pra quem anda de helicóptero na verdade.

Pior que a população está achando uma boa notícia devido as condições da estrada mais ou menos do pedaço de Pato Branco até o trevo do Horizonte. Esse trecho está intransitável e muito perigoso e já chegou a ter 11 ocorrências de danos a veículos numa única manhã, para espanto do radialista que narrou a nota.

O estado do trecho citado se justifica pelo alta utilização dos caminhoneiros que desviam as diversas praças de pedágio (com preços absurdos) que interligam o oeste à leste do estado, pois assim, eles descem por Porto União e se livram de pelo menos 6 ou 7 praças de cobrança. Mas a principal justificativa do estado lastimável da estrada é a falta de manutenção do governo do Betinho, que propositadamente deixou a estrada sem condições para justificar o pedágio.

As operações tapa buracos da estrada chegam a ser uma piada, pois basicamente a forma como é feita, é se jogando o piche diretamente de cima de uma caçamba, na base Leia mais

23 de julho de 2015
por Esmael Morais
34 Comentários

Governador Beto Richa lança o programa ‘Mais Pedágio’ no Paraná

Richa_Mais_PedagioO governador Beto Richa (PSDB), o Rei do Pedágio, anunciou ontem (22) no Palácio Iguaçu a privatização de mais um trecho de rodovia paranaense às concessionárias. Agora a praga do pedágio deverá chegar à região Sudoeste, na PR-280, entre os municípios de Marmeleiro e Palmas (Trevo de Horizonte). ... 

Leia mais

26 de junho de 2015
por Esmael Morais
18 Comentários

Prefeito de Pato Branco jura que não é “fantasma” no governo Richa

Zucchi_TransparenciaO prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi (PDT), em contato com o Blog do Esmael, nesta sexta-feira (26), jurou que não é “fantasma” no governo Beto Richa (PSDB). Ele disse que a conta-salário no Banco do Brasil, na qual recebia o pagamento do ADAPAR, está inativa há mais de 20 anos. “Só tenho conta corrente no banco Itaú”, informou. ... 

Leia mais

26 de junho de 2015
por Esmael Morais
35 Comentários

Portal Transparência: Prefeito aliado de Beto Richa é “funcionário fantasma” do governo do Paraná

O feitiço virou contra o feiticeiro.

Ao longo do mês, o governador Beto Richa (PSDB) utilizou o Portal da Transparência para desmoralizar e combater professores e funcionários públicos. O tucano acusara os servidores de ganhar mais que prefeitos do interior, o que obviamente era uma falsidade solenemente desmentida pelo Blog do Esmael e pela APP-Sindicato. Para corroborar a tese mentirosa do tucano, ontem (25) o portal G1 (clique aqui) divulgou levantamento no qual o Paraná aparece entre os últimos estados no ranking do salário-base.

Dito isto, voltemos à bruxaria do Palácio Iguaçu.

A ONG “Vigilantes da Gestão” levou a cabo o ditado popular “quem com ferro fere com ferro será ferido”. Ou seja, usou o mesmo Portal da Transparência, outrora ferramenta de combate contra os educadores, para levantar a situação do prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi (PDT), aliado de primeira hora do governador Beto Richa.

A ONG acusa o prefeito patobranquense de ser “funcionário fantasma” no governo do estado. Ex-deputado estadual, o engenheiro agrônomo Zucchi, o Zuquinho, conforme o Portal Transparência, está lotado na ADAPAR (Agencia de Defesa Agropecuária do Paraná) onde recebe mensalmente R$ 8.730,43, acumulando com os vencimentos de R$ 20.425,17 na Prefeitura do Município de Pato Branco.

Pela lei, o prefeito não poderia acumular os dois salários. Ele poderia optar apenas por um deles, geralmente, pelo de maior valor.

O vereador Gilson Feitosa (PT), ao Blog do Esmael, conta que procurou a direção da ADAPAR para tomar mais informações sobre a situação funcional do prefeito. O órgão alegou ter havido um “equívoco” no cadastramento do servidor Augustinho Zucchi. “Ora, por que só os amigos do governador Beto Richa são beneficiados até pelos equívocos?”, questiona o parlamentar em tom de ironia.

Feitosa adiantou que denunciará o “prefeito fantasma” ao Ministério Público. Além disso, repassou o caso para o deputado Professor Lemos (PT) que deverá solicitar, na semana que vem, a relação de todos os servidores e contracheques da ADAPAR retroativos a janeiro de 2013.

Essa história do “prefeito fantasma” se soma às outras de conhecimento de todos os paranaenses, como o da “sogra fantasma” e do “primo fantasma” – o indefectível Luiz Abi Antoun. Tudo gentes do governador Beto Richa. Que horror! Que feio!

Abaixo, veja os documentos sobre a situação funcional do prefeito Augustinho Zucchi:

Folha de pagamento da ADAPAR maio/2015:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/06/situacao_funcional_zucchi.pdf

Declaração da ADAPAR:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/06/declaracao_adapar.pdf

Leia mais

10 de setembro de 2013
por Esmael Morais
25 Comentários

PCdoB forma consórcio político com Kassab no Paraná

Conexão entre partidos e lideranças políticas de Foz e Pato Branco revela o surgimento do consórcio "comuno-kassabista" no Paraná; a operação consiste em vários acordos brancos e tácitos, que facilitariam a eleição de Chico Brasileiro, ex-PCdoB, deputado federal do PSD; o movimento também visa eleger o empresário patobranquense Robson Cantu; o arranjo! tem a chancela do ex-ministro Alceni Guerra.

Conexão entre partidos e lideranças políticas de Foz e Pato Branco revela o surgimento do consórcio “comuno-kassabista” no Paraná; a operação consiste em vários acordos brancos e tácitos, que facilitariam a eleição de Chico Brasileiro, ex-PCdoB, deputado federal do PSD; o movimento também visa eleger o empresário patobranquense Robson Cantu; o arranjo! tem a chancela do ex-ministro Alceni Guerra.

Uma conexão entre Pato Branco, no Sudoeste, e Foz do Iguaçu, no Oeste, explica de certa maneira o modus operandi do consórcio formado entre o PCdoB e o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, no Paraná. A esse “grande entendimento” chama-se nos bastidores da política paranaense como consórcio “comuno-kassabista”. ... 

Leia mais

Esmael Morais 2009-2019. O Blog do Esmael é liberto das excludentes convenções mercantis Copyright ©. O site não cobra pelos direitos autorais, portanto, pode e deve ser reproduzido no todo ou em parte, além de ser liberado para distribuição desde que preservado seu conteúdo e o nome do autor. | A política como ela é em tempo real.

Topo