31 de dezembro de 2017
por Esmael Morais
8 Comentários

Beto Richa deverá enfrentar greve de professores no início do ano letivo de 2018

O grupo de professores “APP Independente” vai à assembleia geral da categoria, em 27 de janeiro, defender que o ano letivo de 2018 não comece sem antes o governador Beto Richa (PSDB) honrar o piso nacional de R$ 2.455,35. O tucano “come” 1/4 do vencimento do magistério ao pagar apenas R$ 1982,10 por 40 horas de trabalho. ... 

Leia mais

17 de julho de 2017
por Esmael Morais
83 Comentários

Justiça decide ‘não decidir’ sobre hora-atividade de professores

Por 11 votos favoráveis a 11 votos contrários, os desembargadores do Tribunal de Justiça do Paraná decidiram não decidir sobre a redução da hora-atividade dos professores da educação básica na rede pública do estado. Leia mais

19 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
3 Comentários

Dez mil contra 1

O governador Beto Richa (PSDB) será alvo de protesto na manhã deste domingo (19), em Curitiba, contra a demissão de 10 mil professores. Leia mais

18 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
1 Comentário

Professores vão às ruas de Curitiba neste domingo contra Beto Richa

O governador Beto Richa (PSDB) será alvo de um inusitado protesto de professores, neste domingo (19), em Curitiba, contra a demissão de 10 mil professores e servidores PSS nas escolas da educação básica do Paraná. Leia mais

14 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
21 Comentários

Richa empurra educação à greve para desviar foco da corrupção no governo, diz líder da oposição

O deputado Tadeu Veneri (PT-PR), líder da oposição na Assembleia Legislativa, afirmou que Beto Richa (PSDB) “está precisando de uma greve na educação” para desviar o foco das acusações de corrupção em seu governo. Leia mais

9 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
25 Comentários

URGENTE: Richa suspende distribuição de aulas e caos aumenta nas escolas do Paraná

O governo Beto Richa (PSDB) mandou suspender no início desta noite a distribuição de aulas prevista para esta sexta-feira (10) e sábado (11) aos professores contratados em regime PSS (Processo Seletivo Simplificado). Leia mais

9 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
28 Comentários

APP-Sindicato dá ultimato a Beto Richa; assista

O governador Beto Richa (PSDB) tem até sexta-feira (10), portanto amanhã, para recuar da “resolução da maldade” sob pena de os educadores aprovarem na assembleia deste sábado (11), em Maringá, greve por tempo indeterminado nas 2,1 mil escolas da rede pública do estado. Leia mais

8 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
15 Comentários

Richa vai reduzir em 50% salários de professores no Paraná; GREVE NELE!

Embora ostente um supersalário de R$ 67 mil, o governador Beto Richa (PSDB) vai reduzir em 50% os salários dos professores que tiveram afastamentos nos últimos cinco anos no Paraná. Leia mais

8 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
17 Comentários

Justiça concede liminar contra redução da hora-atividade

A ação da APP-Sindicato questionando a redução da hora-atividade foi julgada procedente pelo Juiz Guilherme de Paula Rezende da 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba. Leia mais

18 de abril de 2014
por Esmael Morais
105 Comentários

90% dos professores do Paraná já decidiram aderir à  greve no dia 23

Na próxima quarta-feira, dia 23 de abril, os educadores entrarão em greve por tempo indeterminado no Paraná. Cerca de 100 mil profissionais da educação — professores e funcionários — de 2,1 mil escolas da rede pública estadual vão paralisar as aulas de 2,3 milhões de alunos para reivindicar 13 itens de uma pauta descumprida pelo governador Beto Richa (PSDB).

Segundo informações obtidas pelo Blog do Esmael, cerca de 90% da categoria já decidiu cruzar os braços semana que vem no estado. A última greve ocorrida na educação paranaense foi em 2000, ainda na gestão do então governador Jaime Lerner.

Os educadores exigem que o governo Richa cumpra a Lei Nacional do Piso que, além de reajuste de 10,6% neste ano, prevê 33% de hora-atividade para que os professores possam preparar suas aulas e se dedicar à s demais atividades fora da sala. O magistério também cobra R$ 100 milhões relativos a avanços e progressões não pagos.

A seguir leia, os 13 pontos de pauta reivindicados pela APP-Sindicato:

1. 33% de hora-atividade – Nossa reivindicação histórica para a hora-atividade é de 50%. Queremos sua ampliação imediata para 33% e assim progressivamente. A hora-atividade tem que ser aplicada conforme a Lei 11.738/2008 (PSPN) a todos(as) os(as) professores(as) da rede, obedecendo a regulamentação da carreira de hora-aula de 50 minutos.

2. Piso Nacional – Este ano, foi anunciado, pelo Ministério da Educação (MEC), o índice de 8,32% de reajuste do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN). A APP defende, porém, que o índice a ser aplicado seja o de 10,6%, defendido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

3. Reajuste dos(as) funcionários(as) – Queremos que o reajuste nos salários dos funcionários(as) de escola este ano seja conforme o índice do Piso Regional de 7,34%.

4. Pagamento de avanços em atraso – O governo deve mais de R$ 100 milhões aos(à s) professores(as) e funcionários(as) em promoções e progressões, em atraso há um ano e meio. Neste valor estão incluídos os atrasados do PDE.

5. Concurso público – A APP reivindica a realização de novos concursos públicos para professores(as) e funcionários(as). O objetivo é que seja suprida a necessidade real da rede e que sejam realizados por universidades públicas.

6. Novo modelo de atendimento à  saúde – O atual Serviço de Atendimento à  Saúde (SAS) não atende à s necessidades dos(as) servidores(as) públicos. à‰ necessário avançar nas propostas construídas no debate entre o Fórum dos Servidores e o Departamento de Assistência à  Saúde !“ DAS. à‰ preciso garantir aind Leia mais

15 de abril de 2014
por Esmael Morais
16 Comentários

Nas vésperas da greve, novo secretário sugere volta da política do cafezinho! com a APP-Sindicato

Novo secretário sugere volta da política do cafezinho! com a APP-Sindicato
O repórter Jônatas Dias Lima, da Gazeta do Povo, nesta terça (15), conta que o novo secretário da Educação do Paraná, Paulo Schmidt, em um último esforço para evitar a greve de educadores, a partir do dia 23 de abril, vai chamar a diretoria da APP-Sindicato para mais um “cafezinho” — política que prevaleceu na gestão do ex-titular da pasta, vice-governador Flávio Arns (PSDB).

Os educadores paranaenses aprovaram greve por tempo indeterminado em assembleia realizada no dia 29 de março, em Curitiba.

Na entrevista, Schmidt jura que o governo Beto Richa já cumpre a hora-atividade nas escolas do Paraná. Os professores diz que o tucano desrespeita a Lei Nacional do Piso, que prevê 33% do tempo para o preparo das aulas.

O secretário afirma que o governo do estado já paga 40% de hora-atividade e que a atual gestão concedeu 50% de reajuste à  categoria. Entretanto, há controvérsias, pois o magistério paranaense entende que não se trata de aumento nos salários, mas sim reposições e direitos garantidos pela Lei.

Os mestres também contestam a contabilidade acerca da hora-atividade, cujo cálculo é feito pela educação se dá por hora-relógio!. A reivindicação nas escolas é pelo cálculo hora-aula! para se chegar aos 33%.

Nesta quarta (16), à s 11 horas, em frente ao Terminal do Cachoeira, no município de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, educadores prometem fazer um protesto pela hora-atividade.

Paralelamente à  tentativa de retomar a “política do cafezinho” com a direção da APP-Sindicato, o governo Richa, desconfiado, tenta minar o movimento grevista. Na última sexta (11), em Cascavel, durante visita do tucano, funcionários comissionados do governo, que fingiam ser professores, seguravam faixas elogiando Richa. A farsa foi revelada nas redes sociais ( Leia mais

9 de abril de 2014
por Esmael Morais
37 Comentários

Educadores municipais aprovam nova greve em Curitiba

Assembleia de educadores dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) aprovou ontem, em Curitiba, nova greve a partir do dia 14 de maio; Sismuc acusa Gustavo Fruet de enrolar a categoria e de tentar desmoralizar os profissionais junto aos pais e a sociedade; os cerca de 4 mil educadores da capital reivindicam redução da jornada de trabalho e 33% de hora-atividade; 30 horas são inatingíveis!, avisa a Prefeitura.

Assembleia de educadores dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) aprovou ontem, em Curitiba, nova greve a partir do dia 14 de maio; Sismuc acusa Gustavo Fruet de enrolar a categoria e de tentar desmoralizar os profissionais junto aos pais e a sociedade; os cerca de 4 mil educadores da capital reivindicam redução da jornada de trabalho e 33% de hora-atividade; 30 horas são inatingíveis!, avisa a Prefeitura.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), deverá enfrentar nova greve de educadores dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) a partir do dia 14 de maio. A decisão foi tomada ontem (8) pela categoria que se reuniu em assembleia. ... 

Leia mais

2 de abril de 2014
por Esmael Morais
44 Comentários

Richa enfrenta “abril vermelho”; acompanhe online protesto da saúde

Servidores da saúde em greve há 15 dias, nesta quarta (2), realizam uma marcha no Centro Cívico, em Curitiba; grevistas prometem "sitiar" o governador Beto Richa no Palácio Iguaçu; tucano enfrentará um "abril vermelho", com manifestações de vários movimentos de pressão, a exemplo dos educadores que entraram em greve por tempo indeterminado a partir de 23 de abril; acompanhe online, pela Fanpage do Blog do Esmael, o protesto de hoje.

Servidores da saúde em greve há 15 dias, nesta quarta (2), realizam uma marcha no Centro Cívico, em Curitiba; grevistas prometem “sitiar” o governador Beto Richa no Palácio Iguaçu; tucano enfrentará um “abril vermelho”, com manifestações de vários movimentos de pressão, a exemplo dos educadores que entraram em greve por tempo indeterminado a partir de 23 de abril; acompanhe online, pela Fanpage do Blog do Esmael, o protesto de hoje.

O governador Beto Richa (PSDB) deverá ter um “abril vermelho” pela frente, recheado de manifestações e protestos nas ruas de todo o Paraná. São movimentos de pressão, que reivindicam melhores condições de trabalho e atendimento nos serviços públicos, bem como reajustes e recomposições salariais. ... 

Leia mais

24 de março de 2014
por Esmael Morais
34 Comentários

Professores do Paraná podem deflagrar greve por tempo indeterminado a partir deste sábado 29

Cerca de 100 mil educadores paranaenses poderão entrar em greve por tempo indeterminado a partir da semana que vem; antes, porém, segundo a APP-Sindicato, nesta semana, ainda haverá uma nova rodada com o governo Beto Richa; categoria realiza assembleia geral neste sábado, dia 29; tucanos Flávio Arns e Richa vêm enrolando a categoria há mais de três anos, no entanto, diretoria do sindicato tem privilegiado a política do cafezinho!; professores cobram 33% de hora-atividade, como prevê a Lei do Piso, e pagamento de R$ 100 milhões referentes a avanços e progressões atrasados; magistério também exige mudança no plano de carreira dos funcionários, reforma física nas escolas, discussão da grade curricular, respeito aos PSS, atendimento das demandas do CEBEJA e dos educandários, mudança no SAS (Sistema de Assistência à  Saúde).

Cerca de 100 mil educadores paranaenses poderão entrar em greve por tempo indeterminado a partir da semana que vem; antes, porém, segundo a APP-Sindicato, nesta semana, ainda haverá uma nova rodada com o governo Beto Richa; categoria realiza assembleia geral neste sábado, dia 29; tucanos Flávio Arns e Richa vêm enrolando a categoria há mais de três anos, no entanto, diretoria do sindicato tem privilegiado a política do cafezinho!; professores cobram 33% de hora-atividade, como prevê a Lei do Piso, e pagamento de R$ 100 milhões referentes a avanços e progressões atrasados; magistério também exige mudança no plano de carreira dos funcionários, reforma física nas escolas, discussão da grade curricular, respeito aos PSS, atendimento das demandas do CEBEJA e dos educandários, mudança no SAS (Sistema de Assistência à  Saúde).

A “política do cafezinho” adotada pela atual diretoria da APP-Sindicato (Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Paraná) em relação ao governo de Beto Richa (PSDB) e seu vice, Flávio Arns (PSDB), secretário da Educação, depois de mais de três anos, parece que chegará ao fim neste sábado, dia 29 de março, quando a categoria realizará nova uma assembleia geral para decidir se deflagra ou não greve por tempo indeterminado nas 2,1 mil escolas da rede pública estadual.  ... 

Leia mais

14 de março de 2014
por Esmael Morais
18 Comentários

Richa enfrenta semana que vem greves na saúde, educação e trânsito

O governador Beto Richa enfrentará na semana que vem greves em pelo menos três setores dos serviços públicos: trânsito, saúde e educação; ontem, em Cascavel, o tucano precisou sair pelas portas do fundo da Prefeitura depois de declarar que tudo já está pago. Não existe essa cobrança que foi apresentada! e afirmar que a hora-atividade aos professores chega a 41% no Paraná; A Justiça atesta que o Paraná está certo em 41%!, afirmou.

O governador Beto Richa enfrentará na semana que vem greves em pelo menos três setores dos serviços públicos: trânsito, saúde e educação; ontem, em Cascavel, o tucano precisou sair pelas portas do fundo da Prefeitura depois de declarar que tudo já está pago. Não existe essa cobrança que foi apresentada! e afirmar que a hora-atividade aos professores chega a 41% no Paraná; A Justiça atesta que o Paraná está certo em 41%!, afirmou.

Diversas categorias de servidores públicos do Paraná deverão cruzar os braços na semana que vem contra o governo Beto Richa (PSDB). Será a primeira vez, em três anos de gestão, que o tucano enfrentará um movimento paredista articulado. E o que é mais grave: nas vésperas das eleições de outubro. ... 

Leia mais

13 de março de 2014
por Esmael Morais
30 Comentários

Richa usa ‘portas dos fundos’ para desviar protesto em Cascavel; assista

O governador Beto Richa desviou protesto de servidores públicos e agricultores atingidos por barragens, nesta quinta, na região Oeste, saindo pela porta dos fundos da Prefeitura de Cascavel; professores com faixas cobravam 33% de hora-atividade; o tucano disse que a Justiça reconhece que o Estado já paga 41% de hora-atividade, enquanto o magistério confirma apenas 30%; educadores convocaram greve para a próxima quarta, dia 19; assista ao vídeo (imagens CGN/Cascavel).

O governador Beto Richa desviou protesto de servidores públicos e agricultores atingidos por barragens, nesta quinta, na região Oeste, saindo pela porta dos fundos da Prefeitura de Cascavel; professores com faixas cobravam 33% de hora-atividade; o tucano disse que a Justiça reconhece que o Estado já paga 41% de hora-atividade, enquanto o magistério confirma apenas 30%; educadores convocaram greve para a próxima quarta, dia 19; assista ao vídeo (imagens CGN/Cascavel).

O governador Beto Richa (PSDB), nesta quinta-feira 13, desviou de manifestantes entrando pela portas do fundo na prefeitura de Cascavel.  ... 

Leia mais

13 de março de 2014
por Esmael Morais
71 Comentários

Governo Richa sonega hora-atividade a professores, mas assina bolsa-moradia de R$ 4 mil para juízes do PR

Governo Richa retira auxílio-transporte de educadores e sonega a hora-atividade aos professores, mas garante bolsa-moradia de R$ 4 mil para juízes e desembargadores do Paraná; durante interinidade, coincidentemente, Flávio Arns conseguiu liminar na Justiça contra campanha de professores que exigem o cumprimento da Lei Nacional do Piso; enquanto magistrados têm benefício sancionado pelos tucanos, neste ano de 2014, a merenda ainda não chegou à s crianças das escolas da rede pública estadual; jornalista Celso Nascimento, colunista do jornal Gazeta do Povo, edição de hoje, põe em dúvida a legalidade da lei "Minha casa, minha toga"; professores e funcionários das 2,1 mil escolas do estado prometem marchar na próxima quarta, dia 19, da Praça Santos Andrade até o Palácio Iguaçu; educação e saúde entram em greve na semana que vem.

Governo Richa retira auxílio-transporte de educadores e sonega a hora-atividade aos professores, mas garante bolsa-moradia de R$ 4 mil para juízes e desembargadores do Paraná; durante interinidade, coincidentemente, Flávio Arns conseguiu liminar na Justiça contra campanha de professores que exigem o cumprimento da Lei Nacional do Piso; enquanto magistrados têm benefício sancionado pelos tucanos, neste ano de 2014, a merenda ainda não chegou à s crianças das escolas da rede pública estadual; jornalista Celso Nascimento, colunista do jornal Gazeta do Povo, edição de hoje, põe em dúvida a legalidade da lei “Minha casa, minha toga”; professores e funcionários das 2,1 mil escolas do estado prometem marchar na próxima quarta, dia 19, da Praça Santos Andrade até o Palácio Iguaçu; educação e saúde entram em greve na semana que vem.

O vice-governador Flávio Arns (PSDB), secretário da Educação, assumiu o Palácio Iguaçu durante descanso de dez dias do governador Beto Richa (PSDB), que viajou ao Caribe no feriadão de Carnaval. Entre a véspera do embarque do titular e o período de interinidade, aconteceram seis fatos relevantes. Talvez sejam coincidentes e não guardem relação entre si, mas eles aconteceram e acontecem neste mundo de meu Deus: ... 

Leia mais

18 de fevereiro de 2014
por Esmael Morais
37 Comentários

Coluna do André Vargas: “Só falta Richa atirar bombas e soltar cavalos em cima dos professores”

André Vargas, em sua coluna desta semana, aborda o tema da Educação no Paraná; ele acusa Richa e seu vice, Flávio Arns, secretário da Educação, de desprezar os professores: "Os tucanos dão as costas à  educação, só falta atirar bombas e agredir os professores com a cavalaria, como fez Alvaro Dias no fatídico dia 30 de agosto de 1988", critica o vice-presidente da Câmara; colunista lamenta ainda que Richa tenha quebrado o estado, envergonhando o Paraná, e por isso não consegue nem cumprir a Lei do Piso que prevê 33% da hora-atividade; Vargas, especialista em socialismo, tem uma explicação para o fato de o governador dar de ombros para a educação pública: "[com certeza] a escola que [ele] defende seja unicamente a escola da burguesia que estaria só a serviço da burguesia"; calcado em pesquisas, deputado-colunista afirma: "a educação no Brasil está melhorando, mas ainda de forma lenta e a raiz para os principais problemas do ensino público está em professores desmotivados e mal pagos"; leia o texto.

André Vargas, em sua coluna desta semana, aborda o tema da Educação no Paraná; ele acusa Richa e seu vice, Flávio Arns, secretário da Educação, de desprezar os professores: “Os tucanos dão as costas à  educação, só falta atirar bombas e agredir os professores com a cavalaria, como fez Alvaro Dias no fatídico dia 30 de agosto de 1988”, critica o vice-presidente da Câmara; colunista lamenta ainda que Richa tenha quebrado o estado, envergonhando o Paraná, e por isso não consegue nem cumprir a Lei do Piso que prevê 33% da hora-atividade; Vargas, especialista em socialismo, tem uma explicação para o fato de o governador dar de ombros para a educação pública: “[com certeza] a escola que [ele] defende seja unicamente a escola da burguesia que estaria só a serviço da burguesia”; calcado em pesquisas, deputado-colunista afirma: “a educação no Brasil está melhorando, mas ainda de forma lenta e a raiz para os principais problemas do ensino público está em professores desmotivados e mal pagos”; leia o texto.

André Vargas* ... 

Leia mais

13 de fevereiro de 2014
por Esmael Morais
39 Comentários

Richa enfrenta onda de protestos na educação do Paraná; documento oficial orienta perseguição a professores

O governador Beto Richa (PSDB) está enfrentando uma onda de protestos de educadores neste início de ano letivo no Paraná. O tucano e seu secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), que também é vice-governador, emitiram “ordem” para que diretores “vigiem” e “dedurem” professores que participarem do movimento da APP-Sindicato pela implantação de 33% de hora-atividade nas escolas (veja e-mail abaixo).

Educadores também desencadeiam hoje à s 19 horas, no Colégio Estadual Gelvira Corrêa Pacheco (Rua Carmelina Cavassin, 385), no bairro Barreirinha, em Curitiba, um ato público em defesa da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Além disso, professores do Colégio Estadual João Afonso, de Mandirituba, região metropolitana de Curitiba, informam ao blog que a Secretaria de Estado da Educação (SEED) mandou fechar as salas de apoio, o que acaba com a tão sonhada promessa de educação integral.

Durante a semana este blog mostrou situações de abandono de escolas nos municípios de Quedas de Iguaçu e Foz do Iguaçu, na região Oeste, colocando em risco a vida de crianças e adolescentes.

A seguir, eu reproduzo a íntegra do e-mail enviado pelo chefe do Núcleo Regional da Educação (NRE), Mauricio Ferraz da Costa, determinando perseguição a professores nas escolas da àrea Metropolitana Sul:

Senhor Diretor,

Em atendimento ao contido no Ofício Circular n!º 04/2014, enviado antes do inicio das aulas, que trata do movimento do Sindicato no dia 11/02/2014, estamos solicitando que nos enviem as informações sobre os profissionais que aderiram ao movimento em seu estabelecimento de ensino.
No oficio circular tem orientação para a Direção: … e que todas as ações contrárias sejam registradas em relatório de ocorrência e encaminhadas ao NRE de sua jurisdição, a fim de que possam ser tomadas as medidas administrativas cabíveis.!, solicitamos a direção que nos encaminhe essas ocorrências, relacione os servidores que participaram integralmente ou parcialmente do movimento, preenchendo a planilha anexo, impreterivelmente, até o dia 17/02/2014 – as 8hs, da seguinte forma:

Cada escola deverá escanear as ocorrências e relacioná-las no relatório geral (modelo anexo), com assinatura da direção da escola e, escanear (as ocorrências e o relatório) e enviar para o e-mail [email protected]

Os originais (cópia das ocorrências e relatório) deverão ser enviados via malote até o dia 18.02, aos cuidados da Chefia.

Contamos com o seu empenho nesse sentido.

Att
Mauricio Ferraz da Costa
Chefe NRE – AMSul

Leia mais