9 de Abril de 2014
por esmael
37 Comentários

Educadores municipais aprovam nova greve em Curitiba

Assembleia de educadores dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) aprovou ontem, em Curitiba, nova greve a partir do dia 14 de maio; Sismuc acusa Gustavo Fruet de enrolar a categoria e de tentar desmoralizar os profissionais junto aos pais e a sociedade; os cerca de 4 mil educadores da capital reivindicam redução da jornada de trabalho e 33% de hora-atividade; 30 horas são inatingíveis!, avisa a Prefeitura.

Assembleia de educadores dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) aprovou ontem, em Curitiba, nova greve a partir do dia 14 de maio; Sismuc acusa Gustavo Fruet de enrolar a categoria e de tentar desmoralizar os profissionais junto aos pais e a sociedade; os cerca de 4 mil educadores da capital reivindicam redução da jornada de trabalho e 33% de hora-atividade; 30 horas são inatingíveis!, avisa a Prefeitura.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), deverá enfrentar nova greve de educadores dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) a partir do dia 14 de maio. A decisão foi tomada ontem (8) pela categoria que se reuniu em assembleia. Leia mais

22 de Março de 2014
por esmael
15 Comentários

Acuado, Gustavo Fruet vai à  mesa com educadores em greve

Repercutiu muito mal para Fruet a greve de fome decretada por educadores que isonomia salarial com o magistério e redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais; grevistas acampados em frente à  Prefeitura se acorrentaram ao prédio e planejam "sitiar" o prefeito; acuado, o pedetista sentou-se à  mesa com o Sismuc por volta do meio dia.

Repercutiu muito mal para Fruet a greve de fome decretada por educadores que isonomia salarial com o magistério e redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais; grevistas acampados em frente à  Prefeitura se acorrentaram ao prédio e planejam “sitiar” o prefeito; acuado, o pedetista sentou-se à  mesa com o Sismuc por volta do meio dia.

Ontem à  noite o leitor deste blog soube em primeira mão que os educadores dos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) paredistas resolveram radicalizar o protesto decretando greve de fome, se acorrentar à  Prefeitura de Curitiba e ainda “sitiar” o prefeito Gustavo Fruet (PDT). Leia mais