Coluna do Requião Filho: Contra Beto Richa, mas a favor da Polícia Militar do Paraná

maniqueismo

Em sua coluna semanal, o deputado estadual Requião Filho (PMDB) critica o maniqueísmo afirmando que, mesmo contrário às práticas do governador Beto Richa (PSDB) e ao massacre do Centro Cívico, é defensor da Polícia Militar do Paraná. Para o deputado, defender os professores não faz dele um inimigo da PM, que possui em sua corporação um “valioso e honrado efetivo”. Requião critica as generalizações, os preconceitos e os pré-julgamentos que levam muitas pessoas bem intencionadas a cometerem injustiças. Leia, ouça, comente e compartilhe.

Requião Filho*

Ando meio assustado! O mundo está sofrendo de um mal muito perigoso. Um maniqueísmo daltônico vem tomando conta das ideias de muita gente. De repente ser a favor de algo te obriga a ser contra tudo e qualquer coisa mesmo que não seja diretamente antagônica ao que você defende. É pior que torcer fanaticamente para algum time. Isso é muito ruim.

Fui e sou a favor dos nossos professores, e abomino de todas as formas o massacre por eles sofrido em praça pública. Defenderei a classe e buscarei melhores condições de trabalho sempre que tal oportunidade estiver ao meu alcance. Dito isso é imperativo dizer que tenho asco do responsável pelo massacre, não respeito o ato covarde de mandar surrar professores e se esconder a quilômetros de distância.

Isso não me torna inimigo dos policiais militares e não me faz cego ao caos que se encontra nossa polícia e muito menos me faz ignorante do valioso e honrado efetivo da corporação. Defender os professores não me torna inimigo da PM. Querer uma PM com condições de trabalho e reconhecimento por seus atos não me faz apoiar o massacre do dia 29.

Esse maniqueísmo é dizer que bandido bom é bandido morto. Então o pai de família que no desespero da fome de seus filhos furta (subtrair algo sem o uso de violência) um pouco de comida merece o linchamento?

Não é bem essa a ideia de sociedade civilizada que tenho. Tampouco é dizer que o estuprador e assino merece toda a proteção e carinho do mundo esperando por uma segunda chance com marshmallows e purpurina no final do arco-íris.

O mundo não é preto no branco, existe o cinza! Os paladinos da justiça recebem diárias, auxilio moradia e o escambau; o pilantra pode ser um bom pai; o gay pode ter mais valores do que o pai de família que vai à igreja e rouba o dinheiro que era para construir escolas. Todo político é corrupto, todo médico é frio, todo taxista é malandro, todo pastor é estelionatário e todo padre é pedófilo… perigoso isso, não?

A virtude não está no meio, mas sim na compreensão de que não existe perfeição, não existem verdades absolutas. Só um idiota é capaz de defender apenas um lado sendo contra todo o resto.

*Requião Filho é advogado, deputado estadual pelo PMDB e líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, especialista em políticas públicas.

Comentários encerrados.