5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

Assista: Gleisi Hoffmann chama ministro do TCU de “golpista”

nardes_gleisiA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), nesta segunda-feira (5), da tribuna, abriu fogo contra o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, que antecipou o voto contra a aprovação das contas da presidenta Dilma Rousseff (PT).

Para a petista, Nardes age como se fosse um parlamentar de oposição e não como um magistrado da corte de contas ao antecipar o voto em entrevistas.

“É uma postura, no meu entender, golpista, somando-se aos esforços de grupos e partidos que militam pelo afastamento da presidenta da República, inconformados com sua vitória legítima nas últimas eleições”, fuzilou Gleisi.

O discurso da senadora foi proferido para comentar a decisão da Advocacia-Geral da União, que requereu ao TCU o afastamento de Nardes da relatoria do processo que vai julgar as contas de 2014 do governo Dilma.

Assista ao vídeo: Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
4 Comentários

‘Sérgio Souza no PMDB não empolga deputados na Assembleia’

sergio_pessuti_richa_requiaoO deputado federal Sérgio Souza compareceu hoje à tarde na Assembleia Legislativa com o intuito de cabalar votos para a presidência do PMDB do Paraná. ... 

Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
31 Comentários

Por 35 votos a 15, Assembleia ‘cassa’ voto na eleição para diretor de escola

richa_alepO governador Beto Richa (PSDB), o pior avaliado do país, conseguiu esta tarde ampliar a “bancada do camburão” na Assembleia Legislativa. O tucano aprovou em primeira votação, por 35 votos contra 15, o projeto de lei que ‘cassa’ o voto da comunidade na eleição para diretor das 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná.

Nesta terça-feira (6), haverá sessão extraordinária para a segunda votação e apresentação de emendas ao projeto.

Os 15 “heróis da resistência” na Assembleia, que votaram contra o cabresteamento das escolas, após a votação, queriam saber qual a “magia” o governador fez hoje para ampliar a bancada do camburão. Na verdade, esses deputados sabem mas não querem ou não podem dizer o que sabem.

Na votação deste de hoje, segundo educadores que acompanharam a sessão, teve deputado “independente” que “afrouxou a tanga” para o Palácio Iguaçu.

A seguir, sem censura, a lista completa do voto dos deputados acerca da lei que escraviza o gestor da escola ao subordiná-lo aos ditames do Palácio Iguaçu: Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Governador ‘dilmista’ de SC é o mais bem avaliado do país; Richa, pró-golpe, é o mais rejeitado do Brasil

colombo_dilma_richa_aecioO governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), dilmista de carteirinha, é o mais bem avaliado do país. Em contraste, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), apoiador do golpe contra a presidenta da República, é o pior avaliado dentre todos os governadores. A informação é da Paraná Pesquisas.

Segundo levantamento do instituto, Colombo tem 64,4% de aprovação ante 24,5% de aceitação no tucano, que tem incríveis 73% de rejeição entre o eleitorado paranaense.

Ainda de acordo com a Paraná Pesquisas, o governador do estado vizinho não terá dificuldades para eleger-se ao Senado em 2018. Raimundo Colombo lidera a corrida com 44% das intenções de voto, seguido pelo deputado federal Esperidião Amim (PP) com 37%.

A Paraná Pesquisas entrevistou 1.324 eleitores de 60 municípios, entre 29 de setembro e 1º de outubro, e tem margem de erro de 3%. Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
17 Comentários

Deputado do PMDB apresenta-se como coveiro do impeachment de Dilma

O deputado federal João Arruda (PMDB-PR), líder da bancada paranaense no Congresso Nacional, em artigo especial para o Blog do Esmael, nesta segunda-feira (5), apresenta-se como coveiro das tentativas de impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT) na Câmara. O peemedebista ironiza os oposicionistas dizendo que eles esqueceram de combinar com os russos, isto é, os demais parlamentares da Casa.

“Hoje, os deputados unidos em torno do impeachment não têm sequer 120 votos, quanto mais 342, o número necessário para sacramentar o afastamento da presidente na hipótese de o processo ser instalado”, explica Arruda.

O “deputado-coveiro” ainda encontra mais espaço em seu artigo para classificar de “bobo” o papel da oposição na Câmara, que é “incapaz de formular saídas para crise”.

Para João Arruda, a oposição seguirá agarrada ao espírito do “quanto pior, melhor” para chegar ao poder na marra, já que perdeu – olha aí de novo – no voto. “É democracia, gente. Tem que ser no voto. No grito, jamais”, fuzila.

A seguir, leia a íntegra do artigo especial de João Arruda:

A piada do impeachment

por João Arruda*

Diz a lenda que em 1958, na Copa da Suécia, o técnico da seleção brasileira fazia a preleção antes do jogo com a União Soviética. Vicente Feola teria dito que bastava seus jogadores fazerem isso ou aquilo, exatamente conforme ele mandava, que o time venceria a partida. Foi então que Garrincha, com sua inocência desconcertante, interrompeu o treinador: “Mas o senhor já combinou com os russos?”.

A história pertence ao folclore do futebol, mas me lembro dela quando vejo a oposição anunciar estratégias para abrir um processo de impeachment da presidente Dilma Roussef e ousa até especular a composição das forças políticas em um eventual novo governo. Dá vontade de perguntar para eles: “Mas vocês já combinaram com os deputados?”.

A empáfia da oposição é motivo de piada nos bastidores da Câmara. Hoje, os deputados unidos em torno do impeachment não têm sequer 120 votos, quanto mais 342, o número necessário para sacramentar o afastamento da presidente na hipótese de o processo ser instalado. Quando encontro com algum colega empolgado com a tese de impeachment, digo sempre: “Menos, menos”.

A crise é inegável. O país vive um drama econômico que a tensão política trata de aprofundar ainda mais. No entanto, a oposição precisa entender que, além de votos, deve encontrar uma Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
9 Comentários

Ao vivo: Assembleia vota transformação da função de diretor escola em cargo de confiança de Richa

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, transmite ao vivo para o Brasil e o mundo mais uma sessão da Assembleia Legislativa do Paraná.

Os parlamentares votam na tarde desta segunda-feira (5) projeto de lei que, se aprovado, vai transformar a função de diretor de escola em cargo de confiança do governador Beto Richa (PSDB).

O tucano planeja “revisar’ o resultado da eleição nas 2,1 mil escolas a cada dois anos. Se o gestor não dançar conforme a música do Palácio Iguaçu, a lei permite que ele seja defenestrado.

Na prática, o governador Beto Richa planeja cassar o direito ao voto da comunidade escolar e engrossar o exército de comissionados dos demotucanos.

Transmissão ao vivo encerrada às 17h20. Abaixo, assista ao vídeo:

Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Para nunca esquecer os 31 deputados da “bancada do camburão”; confira

bancada_camburaoNesta segunda-feira (5), iniciar-se-á na Assembleia Legislativa do Paraná a votação do ‘pacote de maldades 4, de autoria do governador Beto Richa (PSDB), que consiste na retirada de direitos políticos da comunidade escolar do estado.

O tucano quer a prerrogativa de indicar os diretores de sua confiança, pois, conforme ele admite no projeto, é um “cargo de confiança do governo do estado”. Ou seja, na concepção do governador, a eleição seria apenas proforma porque o gestor pode ser “demitido” com 2 anos de mandato — caso não reze pela cartilha do Palácio Iguaçu e dos chefetes políticos regionais demotucanos.

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, a partir das 14h30, transmite ao vivo a sessão desta tarde para o Brasil e o mundo.

Pois bem, o governador Beto Richa espera contar novamente hoje com os 31 deputados da “bancada do camburão”, isto é, parlamentares que sistematicamente votam com o Palácio Iguaçu.

Na hora do voto, o PSC de Ratinho Júnior, a maior bancada com 12 deputados, é o fiel da balança na definição das sacanagens.

Para nunca esquecer, o Blog do Esmael relembra o nome dos deputados que votaram a FAVOR do ‘confisco da poupança previdenciária’ e dos que votaram CONTRA o confisco na sessão extraordinária de 29/04 – o Dia do Massacre.

A seguir, veja quais sãos os 31 deputados que compõem a “bancada do camburão” na Assembleia: Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Ministro do TCU falou pelos cotovelos e fechou pacto com a velha mídia

do Brasil 247

Eis o que diz o inciso III, do artigo 36 da Lei Orgânica da Magistratura, à qual estão submetidos todos os ministros do Tribunal de Contas da União:

Art. 36 – É vedado ao magistrado:

III – manifestar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento, seu ou de outrem, ou juízo depreciativo sobre despachos, votos ou sentenças, de órgãos judiciais, ressalvada a crítica nos autos e em obras técnicas ou no exercício do magistério.

Confira, agora, o que fez Augusto Nardes, relator do caso sobre as chamadas pedaladas fiscais, nos últimos meses.

Em 30 de abril de 2015, quando o governo nem tinha apresentado sua defesa, ele afirmou à revista Istoé que “está claro que o governo fez um arranjo com uma série de irregularidades” (leia aqui).

Em julho, Nardes concedeu outra entrevista, desta vez a Época, e disse ter alertado a própria presidente Dilma Rousseff sobre as tais “irregularidades” (leia aqui).

Mais recentemente, ao Valor Econômico, ele também antecipou seu voto, ao dizer que o “TCU fará história” (confira aqui).

Ou seja: Nardes, que começou sua carreira política como vereador no interior do Rio Grande do Sul pela Arena, partido que dava apoio ao regime militar, não fez outra coisa, a não ser falar pelos cotovelos – o que é vedado pela lei.

Ontem, depois que a Advocacia-Geral da União anunciou que irá apresentar recurso arguindo sua suspeição, os jornais fizeram a leitura de que se trata de uma manobra para ganhar tempo.

Ocorre que o pacto foi recíproco. Nardes fez uma aliança com a mídia, em busca de holofotes, que também se aliou a ele, em busca de um objetivo espúrio: o impeachment.

A tal ponto que o colunista Ricardo Noblat, chegou até a lançar Nardes à presidência, na coluna em que o chamou de “ministro desassombrado” (leia aqui).

Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Deputados contrários à democracia na escola cavam a própria cova eleitoral

Os deputados de primeiro mandato ainda não sentiram o gosto de “parlamentar” no sentido lato sensu desde que assumiram em 1º de fevereiro deste ano. A primeira providência da maioria deles foi embarcar num camburão para votar retirada de direitos dos professores e servidores públicos, por isso são chamados como integrantes da “bancada do camburão”.

Sem entrar no mérito da ambulância ou carguinho comissionado para o companheirinho, mas a realidade é que esses deputados governistas estão cavando a própria cova (os primeiros palmos serão percebidos já nas eleições de 2016). Muito provavelmente, a maioria deles, inclusive os mais experimentados, não deverão voltar na legislatura seguinte.

Os deputados podem ser governistas, não há pecado nisso, mas perdem a legitimidade quando mancomunado a um governo corrupto, autoritário e antipopular, atacam conquistas sociais e políticas de todos os paranaenses.

Quem bate pode até esquecer, mas quem apanha não esquece jamais! Esse ditado popular é verdadeiro porque reforça na memória da sociedade paranaense o massacre de 29 de abril, no Centro Cívico, que teve como cúmplices os deputados governistas.

Dito isto, sobre o consenso de que os parlamentares cavam a própria cova, o governo Beto Richa (PSDB) continua empurrando-os para o fundo do buraco sem volta. Agora com o planejamento da retirada de direitos políticos da comunidade escolar. Trata-se do ‘pacote de maldades’ número 4.

O governador do PSDB quer cassar o voto direto na eleição para a eleição de diretor de escolar. O argumento do tucano é de que a função é de confiança, portanto, tem que se somar ao exército de comissionados do estado.

Richa dá uma marcha à ré de 30 anos nessa conquista, pois a comunidade escolar é quem tem prerrogati Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Projeto estabelece requisitos para pequenas hidrelétricas no estado

pchs

O deputado Nereu Moura, líder da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa, apresenta nesta segunda-feira (5), Projeto de Lei que estabelece requisitos para a autorização legislativa de pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e centrais geradoras hidrelétricas (CGHs) no Paraná. A intenção, segundo ele, é evitar a aprovação de novas PCHs, sem informações necessárias para avaliação legislativa. Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: Reforma administrativa foi gol de Dilma

Download

Gleisi Hoffmann*

A despeito de certos analistas políticos dizerem que a mudança no ministério da presidenta Dilma é uma cessão de cargos em troca de apoio político contra o impeachment, o fato é que ela mudou, na sexta-feira, os rumos da conjuntura política e, mais do que isso, da economia, com seus anúncios.

É compreensível a reação por parte da grande mídia, seus analistas e jornalistas especializados. Afinal, ficaram agourando o governo desde antes de sua posse. Não poderiam reconhecer outro caminho.

Mas a presidenta Dilma trouxe o ex-presidente Lula para mais perto de seu entorno, realocou ministros e, como disse, atualizou a base política do governo para assegurar a governabilidade: “desde a redemocratização, governos de coalizão promovem mudanças quando necessárias”.

O movimento enfraquece a onda golpista da oposição, melhora a governabilidade e possibilita que as medidas enviadas ao Congresso Nacional, para melhorar a economia, sejam votadas.

A presidenta também surpreendeu ao anunciar uma reforma administrativa que reduz seu próprio salário e o de seus ministros, extingue três mil cargos de confiança, oito ministérios e 30 secretarias. Criou também a Comissão de Reforma Permanente do Estado. Pena que sobre isso nenhum jornal escreveu sequer uma linha. Importante ressaltar, novamente, que os programas sociais não sofreram cortes.

O anúncio da presidenta e as mudanças efetivadas já deram resultado na economia: a Bolsa de Valores subiu na sexta-feira e o dólar fechou em baixa. Tenho certeza de que também encontrará eco no Congresso Nacional.

Mas a ofensiva contra Dilma ainda continua, porque nesta semana o TCU vai fazer o julgamento das contas do ano de 2014. O relator, ministro Augusto Nardes, ex-deputado federal, que tem lado declarado na política, já divulgou que seu parecer será pela reprovação. Aliás, o motivo, as chamadas pedaladas fiscais, sempre existiu. Por que Nardes nunca levantou isso antes?! Uma corte de Contas não assume posição política. Essa é do Congresso Nacional. Ao TCU, que é órgão auxiliar do Congresso, cabe avaliação técnica. Menos entrevista, mais efetividade.

*Gleisi Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

Coluna do Luiz Cláudio Romanelli: Seis anos da lei antifumo no Paraná

Download

Luiz Claudio Romanelli*

“A sociedade avança quando cria leis que protegem à saúde. Os deputados estão de parabéns pela coragem e consciência cidadã. O Brasil pode ver no Paraná mais um exemplo.” (Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, sobre a aprovação da lei antifumo no Paraná).

No dia 29 de setembro, comemoramos os seis anos de implantação da lei antifumo no Paraná, projeto do qual fui um dos autores e que trouxe avanços significativos na relação da sociedade paranaense com o tabagismo. Na Assembleia e com todos os setores da sociedade, fizemos uma discussão muito ampla no convencimento que a lei era muito importante no enfrentamento aos malefícios do fumo. Com orgulho, contamos até com apoio da presidente da Pastoral da Criança, doutora Zilda Arns, que na época visitou pessoalmente cada deputado para reafirmar a importância da aprovação da lei pelo legislativo paranaense.

Quem, hoje, imagina fumar em um restaurante, cinema ou teatro? Em sã consciência, ninguém, e não por medo da multa, mas porque a lei apenas traduziu um sentimento que já permeava a sociedade, contribuiu para mudança de hábitos e para desglamurizar o ato de fumar, confirmou a consciência coletiva sobre o quão pernicioso é invadir o espaço do outro, enchendo de fumaça o ambiente de uso comum, o bar ou o restaurante.

A lei proibiu o consumo de cigarros em ambientes públicos fechados, acabou com os fumódromos e, como consequência direta, trouxe mais qualidade de vida para milhões de paranaenses.  Fumar faz mal à saúde. O ambiente sem cigarro valoriza a vida.

Dados da Organização Mundial de Saúde, divulgados em 2014, apontam que o cigarro ainda causa cincos milhões de mortes no mundo por ano. O tabagismo está relacionado a mais de 50 doenças sendo responsável por 30% das mortes por câncer de boca, 90% das mortes por câncer de pulmão, 25% das mortes por doença do coração, 85% das mortes por bronquite e enfisema, 25% das mortes por derrame cerebral. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, no Brasil ocorrem 200 mil mortes por ano (23 pessoas por hora)  por doenças relacionadas ao tabagismo.

Mas há também boas notícias. Segundo estudos do Observatório da Política Nacional de Controle do Tabaco, a prevalência do hábito de fumar vem caindo no Brasil. Em 1989, 34,8% da população acima de 18 anos era fumante, de acordo com a Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição. No ano de 2008, segundo a Pesquisa Especial sobre Tabagismo, esse percentual caiu para 18,5 %.

Os dados mais recentes – de 2013 – também disponíveis no Observatório, a partir da Pesquisa Nacional de Saúde, apontam o percentual total de adultos fumantes em 14,7%. Considerando o período de 1989 a 2010 Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
Comentários desativados em O que diz a velha mídia nesta segunda

O que diz a velha mídia nesta segunda

img_edg_8776Jornais do Paraná ... 

Leia mais

Esmael Morais 2009-2019. O Blog do Esmael é liberto das excludentes convenções mercantis Copyright ©. O site não cobra pelos direitos autorais, portanto, pode e deve ser reproduzido no todo ou em parte, além de ser liberado para distribuição desde que preservado seu conteúdo e o nome do autor. | A política como ela é em tempo real.

Topo