17 de dezembro de 2015
por esmael
4 Comentários

STF solta banqueiro amigo de tucanos, mas mantém preso senador Delcídio

do Brasil 247

O ministro Teori Zavascki, relator das ações da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) acolheu argumentos da defesa do ex-banqueiro André Esteves e determinou a soltura do ex-banqueiro.

Zavaski, no entanto, determinou algumas medidas restritivas: ele não poderá voltar à direção do banco BTG, não poderá manter contato com outros investigados na mesma operação, terá que se apresentar a cada 15 dias à Justiça.

Esteves foi preso há algumas semanas porque foi citado pelo senador Delcídio do Amaral em uma conversa em que o parlamentar negociava com familiares do ex-diretor Nestor Cerveró a fuga do ex-diretor da Petrobras para fora do país.

Segundo informação do advogado de Esteves, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que acompanha o julgamento na Corte, Esteves poderá ir para casa e não precisará sequer usar tornozeleira.

Na mesma decisão, Teori manteve a prisão do senador Delcídio do Amaral.

Leia mais

30 de novembro de 2015
por esmael
16 Comentários

BTG Pactual troca de tucano na presidência; homem da privataria substitui Esteves

O economista Pérsio Arida, ex-presidente do Banco Central, resgatado das catatumbas da era Fernando Henrique Cardoso, o FHC, desde ontem (29) substitui o “banqueiro bonzinho” — para os tucanos, é claro – André Esteves na presidência do BTG Pactual.

Na verdade, o banco apenas trocou de sofá ao substituir o “banqueiro bonzinho” por Arida – homem de confiança do PSDB que, nos anos 90, enfiou o Brasil numa recessão braba com índice de desemprego batendo a casa dos 12,2% (o dobro de hoje, por exemplo).

A troca de sofá no BTG ocorreu porque a prisão de Esteves foi convertida ontem pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de “temporária” para “preventiva”, que não tem prazo para terminar.

Esteves, que encarnava o “banqueiro bonzinho”, tinha como costume emprestar o helicóptero para o governador Beto Richa (PSDB-PR) e pagou a lua de mel do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Além de presidir o BC, nunca é demais recordar, Pérsio Arida, novo sofá do BTG Pactual, também presidiu o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), instituição do governo federal que financiou a privataria tucana no país.

Leia mais

29 de novembro de 2015
por esmael
16 Comentários

STF decide manter preso “banqueiro bonzinho” que é amigo de tucanos

teori_japa_estevesO banqueiro André Esteves, dono do banco BTG Pactual, vai continuar preso no complexo penal Bangu 8, no Rio, por tempo indeterminado. A decisão é do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), que converteu a prisão temporária do banqueiro em preventiva.

O banqueiro é amigo de longa data de políticos do PSDB. Ele, por exemplo, pagou a lua de mel do senador mineiro Aécio Neves e emprestava o helicóptero para o governador do Paraná, Beto Richa, durante estadas em São Paulo. Em tempos de “japonês bonzinho”, Esteves, pode-se dizer, encarna o papel de um “banqueiro bonzinho” com os tucanos.

A prisão preventiva do “banqueiro bonzinho” com os tucanos foi extensiva a Diogo Ferreira, chefe de gabinete do senador Delcídio Amaral (PT-MS), que também continua fechado em Brasília. Leia mais

27 de novembro de 2015
por admin
13 Comentários

Coluna do Marcelo Belinati: Prisões do senador e do banqueiro, o País está mudando?

Download

Marcelo Belinati*

Desde pequeno (hoje tenho 44 anos), ouço a frase que no Brasil só os mais pobres vão para a cadeia.

Sem querer entrar no mérito da culpabilidade ou não do Senador Delcídio Amaral e do Banqueiro André Esteves, já que todos têm direito a ampla defesa e também não tenho acesso a todos os fatos que motivaram essa decisão judicial, entendo que a partir dessa decisão estabeleceu-se um marco histórico.

Desde a redemocratização do país, em 1985, é a primeira vez que um Senador, no exercício efetivo do mandato, vai preso. Um Banqueiro, então, é uma coisa quase que impensável, dado o seu poderio econômico e político.

O fato é que o cidadão brasileiro, a dona de casa, o trabalhador, o comerciante, o profissional liberal, o aposentado, os pequenos e médios industriais, a sociedade como um todo, sente com toda razão, um misto de indignação e revolta com o estado atual de coisas que estão acontecendo em nosso país.

Se por um lado temos umas das mais altas cargas tributárias do mundo, por outro os serviços públicos são de qualidade ruim. A corrupção endêmica e capilarizada desde os mais altos escalões até as mais baixas esferas governamentais – sejam elas municipais, estaduais ou federais -, aumenta ainda mais o sentimento de indignação e constrói a percepção das pessoas que a classe política, de um modo geral, não merece um mínimo de crédito.

Apesar disso tudo, sou um otimista por natureza. Acredito demais no Brasil!!!

Nosso país é fantástico em todos os sentidos, pois temos um povo bom, generoso e acolhedor, trabalhador na sua essência. Temos infindáveis recursos naturais, talvez como nenhum outro país no mundo. Uma enormidade de terras agricultáveis e tecnologia avançada nessa área. Capacidade técnica para transformação de produtos e uma indústria de ponta. Enfim, temos todas as condições necessárias para fazermos o país avançar, voltar a crescer e se desenvolver, tornando-se uma nação mais justa, humana e igualitária.

Os fatos narrados, a prisão de pessoas de tamanha importância, apesar de lamentáveis do ponto de vista político e também pessoal para os envolvidos e seus familiares, reestabeleceram uma chama de esperança nos cidadãos e cidadãs brasileiros de que é possível, sim, construirmos uma nação diferente.

Uma nação com transparência e clareza de ações e atitudes, com instituições fortes, preservan Leia mais

25 de novembro de 2015
por esmael
19 Comentários

Banqueiro André Esteves, preso pela Lava Jato, é considerado “garoto prodígio” pelos barões da mídia

A prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), líder do governo no Senado, na manhã desta quarta-feira (25), é fato inédito na política brasileira, pois é a primeira vez que um parlamentar da Câmara Alta é preso no exercício do mandato.

A Constituição Federal de 1988 prevê no artigo 53, § 2º, a prisão de parlamentares somente em flagrante delito. No caso, Delcídio teria obstruído a Justiça — o que é considerado crime permanente e inafiançável.

Agora, de acordo com o mesmo artigo 53, § 2º da Constituição, o Senado tem que decidir até amanhã se o senador Delcídio Amaral permanece preso ou não.

É bom que fique claro que a prisão do senador petista não ocorreu pela Lava Jato, mas decorreu de uma autorização do STF a pedido do Ministério Público Federal (MPF).

Outro ineditismo nessa fase da Operação da Lava Jato, desencadeada hoje, foi a prisão do banqueiro André Esteves, cujos tentáculos se espalham em diversos negócios e, com certeza, também chegou à Petrobras.

O banqueiro Esteves é considerado “garoto prodígio” pela velha mídia, sobretudo pelos grupos Globo e Abril — que editam as revistas Época e Exame. Ambas as publicações exaltam o “milagre da multiplicação” do  BTG Pactual.

Ainda não se tem a extensão do envolvimento Esteves com a corrupção na estatal de petróleo, mas sabe-se que o banqueiro dono do BTG Pactual tem interesses inclusive no Paraná.

O terceiro ineditismo é a prisão de empreiteiros consagrados internacionalmente, cujos proprietários e diretores ainda se encontram com restrição de liberdade.

Leia mais