4 de abril de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Endividamento da população só cresce com Bolsonaro

Endividamento da população só cresce com Bolsonaro

O percentual de famílias brasileiras com dívidas chegou a 62,4% em março deste ano. O índice é superior aos 61,5% de fevereiro deste ano e aos 61,2% de março do ano passado. ... 

Leia mais

6 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Desemprego deixa 60,1% das famílias endividadas e 22,9% inadimplentes

Desemprego deixa 60,1% das famílias endividadas e 22,9% inadimplentes

A recessão econômica prolongada e o desemprego galopante, potencializados pelo golpe de 2016 contra o governo da presidente Dilma Rousseff, deixou uma herança de endividamento de mais de 60% e 23% de inadimplência nas famílias brasileiras, índices que revelam a gravidade da crise e que a política econômica ultraliberal do governo Bolsonaro/Paulo tende agravar. ... 

Leia mais

29 de agosto de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Chame o ladrão: juros no cheque especial de 303% ao ano

Chame o ladrão: juros no cheque especial de 303% ao ano

Socorro, chame o ladrão! A taxa de juros do cheque especial bateu a casa dos 303,2% ao ano, no mês de julho, de acordo com dados do Banco Central (BC) divulgados hoje (29).

LEIA TAMBÉM

Amoêdo, em causa própria, defende privatização da Caixa e do BB ... 

Leia mais

30 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ficou tão caro a conta de luz que a Copel vai parcelar em até 12x no cartão

Ficou tão caro a conta de luz que a Copel vai parcelar em até 12x no cartão

A fatura de energia elétrica poderá ser parcelada em até 12 vezes no cartão de crédito. É o que prevê a Copel (Companhia Paranaense de Energia), após reajustes proibitivos na tarifa dos usuários.

No mês passado, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou reajuste médio de 15,99% na conta de luz dos paranaenses.

“Queremos evitar o transtorno gerado pelo corte”, explicou o presidente da Copel, Jonel Iurk, ao anunciar as máquinas que aceitam as bandeiras Master, Visa, Hipercard e Elo.

Durante os últimos governos Beto Richa (PSDB) e Cida Borghetti (PP), entre 2011 e 2018, a tarifa de energia subiu 78,55% para 4,5 milhões de unidades consumidoras em 395 municípios.

Nesse período de tarifaços da Copel, o salário mínimo teve reajuste acumulado de 65,53%.

A moda de parcelamento surgiu com os constantes

aumentos abusivos ... 

Leia mais

11 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em CPI dos Cartões de Crédito termina em pizza

CPI dos Cartões de Crédito termina em pizza

A CPI do Cartão de Crédito encerrou os trabalhos nesta quarta (11) sem resolver o pornográfico juro de 334% ao ano no Brasil.

LEIA TAMBÉM

Chame o ladrão: juro no crédito a 334,6% ... 

Leia mais

20 de maio de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Parcelamento de gasolina desnuda tragédia do governo Temer

Parcelamento de gasolina desnuda tragédia do governo Temer

A “facilitação” para o abastecimento de gasolina em até 6 vezes no cartão de crédito, caro leitor, desnuda a tragédia que o governo Michel Temer está sendo para os brasileiros. Mas isto não significa, em hipótese alguma, que já chegamos ao fundo do poço. O buraco do golpe é muito mais embaixo.

A greve dos caminhoneiros prevista para esta segunda-feira (21), contra o aumento do diesel, é um capítulo à parte da qual

já tratamos aqui ... 

Leia mais

29 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
8 Comentários

Chame o ladrão: juro no crédito a 334,6%

O Banco Central divulgou nesta segunda-feira (29) que a taxa de juro do crédito rotativo total, incluindo o regular e o não regular, fechou dezembro com uma taxa de 334,6% ao ano. Os brasileiros pagam as taxas mais caras do mundo para esse tipo de crédito.

O juro do rotativo é cobrado do consumidor quando esse opta pelo não pagamento do total da fatura do cartão ou não faz o pagamento até a data do vencimento, assim ele na verdade está adquirindo um crédito com os maiores juros do mercado.

Abaixo, um quadro demostrativo do juro cobrado no cartão de outros países:

Argentina ——-> 47,40%.
Peru ————> 44,1%
Venezuela ——-> 29%
Colômbia ——–> 29,66%
Chile ———–> 21,59%
México ———-> 25,4%
Portugal ——–> 16,10%
EUA ————-> 24,99%

Os bancos agradecem a liberalidade do governo que permite essa farra contra os consumidores e a economia popular.

Socorro, chame o ladrão! Leia mais

29 de novembro de 2016
por Esmael Morais
22 Comentários

Gleisi aprova na CAE limite de 28% aos juros no cartão de crédito; hoje, taxa é de quase 500%

gleisi_juros_cartaoA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que preside a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), informa que o colegiado aprovou nesta terça (29) a redução do salário dos senadores; a limitação para juros do cartão de crédito e estipulou duplo mandato do Banco Central. Leia mais

19 de novembro de 2016
por Esmael Morais
54 Comentários

Agora a mídia pira o cabeção: Gleisi apresenta projeto reduzir juros cobrados do consumidor

gleisi_jurosA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) apresentou esta semana o Projeto de Lei Complementar 413/2016, que regulamenta a cobrança das taxas de juros nas operações de crédito a pessoas físicas e jurídicas. Leia mais

7 de agosto de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Rossoni duela com Requião no Twitter

Quem defende o sobrepreço dos cartões de crédito ou é estúpido ou está a serviço das bandeiras!, responde Requião ao presidente do PSDB e presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni; tucano usou o Twitter para provocar o peemedebista: Comprar pijama e pantufas para o Requião não tem preço!!.

Quem defende o sobrepreço dos cartões de crédito ou é estúpido ou está a serviço das bandeiras!, responde Requião ao presidente do PSDB e presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni; tucano usou o Twitter para provocar o peemedebista: Comprar pijama e pantufas para o Requião não tem preço!!.

O presidente da Assembleia Legislativa e do PSDB do Paraná, deputado Valdir Rossoni (PSDB), cutucou a onça com a vara curta. Pelo

Twitter ... 

Leia mais