23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
18 Comentários

STF cassa jurisdição de Sérgio Moro no inquérito contra Gleisi Hoffmann

da Agência Brasil

O plenário do STF decidiu hoje (23) remeter o inquérito que investiga a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) à relatoria de outro ministro, que não Teori Zavascki, relator dos casos relativos à Operação Lava Jato. O inquérito 4130 investiga supostas condutas da senadora em fatos associados às investigações da Operação Lava Jato, mas não relativos à corrupção na Petrobras.

O entendimento da maioria dos ministros foi de que inquéritos que não relacionem os crimes diretamente à estatal petrolífera, mesmo que tenham sido descobertos durante investigações da Lava Jato, podem ser remetidos a outros ministros. Dos dez ministros presentes, oito votaram pelo desmembramento do processo.

Além disso, a corte decidiu pela remessa do processo à Justiça de São Paulo, uma vez que a maior parte dos fatos denunciados teria ocorrido lá. Nessa votação, o ministro Roberto Barroso, que havia votado com a maioria no desmembramento, divergiu, e entendeu que a decisão de remeter o processo à Justiça de São Paulo não caberia à corte e, sim, ao juiz da 13ª Vara de Curitiba, Sérgio Moro.

Os ministros Celso de Mello e Gilmar Mendes foram votos vencidos nas duas questões apresentadas no plenário. Mendes defendeu que o caso envolvendo a senadora é parte de um “esquema criminoso” com os mesmos operadores e que, portanto, deveria se manter nas mesmas relatoria e seção judiciária dos processos relacionados à Petrobras.

“O que se apurou, até o momento, é que o esquema criminoso foi replicado em diversos órgãos públicos, onde se reproduziu o mesmo modus operandi, com os mesmos agentes e as mesmas empreiteiras”. Mendes acrescentou que, se houver desmembramento dos processos, será necessário “um GPS para entrar nesse emaranhado, talvez a mais complexa organização criminosa que já se Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Senador Roberto Requião deverá presidir PMDB do Paraná

O PMDB do Paraná realizará convenção estadual no dia 31 de outubro. A decisão foi da executiva do partido, que se reuniu na noite de ontem (22) em Curitiba.

A convenção peemedebista deverá reforçar o distanciamento do governo Beto Richa (PSDB).

Já em clima de campanha, o senador Roberto Requião mostrou credenciais de candidato à presidência da legenda no estado:

O Blog do Esmael apurou que o veterano político pretende organizar a agremiação para as eleições de 2016.

Requião pavimenta a estrada para retornar ao Palácio do Iguaçu pela quarta vez, em 2018.

Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
26 Comentários

Apedeuta, Beto Richa agora fecha escola de 70 anos em Maringá (PR)

Definitivamente, o lema de Beto Richa (PSDB) no Paraná resume-se em “governar é fechar escolas”. Sim, no plural, pois são várias que estão sendo lacradas no estado.

A corruptela acima deriva do slogan do então presidente Washington Luís, da Velha República, em 1920, que repetia: “governar é abrir estradas”.

O tucano mais apedeuta do país anunciou que vai fechar a escola mais antiga de Maringá, região Noroeste do Paraná, que tem 70 anos de existência.

O fechamento da Escola Estadual José Gerardo Braga comove os maringaenses e moradores da região.

O nome da instituição homenageia o pai da atriz Sônia Braga, pioneiro da cidade.

O núcleo regional da APP-Sindicato informa que amanhã, sexta (25), a comunidade vai às ruas pela manutenção do estabelecimento aberto.

A determinação da Secretaria de Estado da Educação (SEED) é mais uma etapa da tal ‘otimização’ de turmas que tem sido promovida nas últimas semanas pelo governo do estado.

O termo ‘otimização’, sinônimo para corte e precarização, foi usado e abusado na gestão de Jaime Lerner, o segundo pior governador que o Paraná já teve (Richa, a cria, suplantou o criador e é o pior da história).

Os moradores de Irati, região Centro-Sul, também lutam contra o fechamento do Colégio Estadual São Vicente de Paulo. Lá, a instituição com 90 anos não tem local para funcionamento e o governo tucano pretende liquidá-lo.

“Mais um atentado contra a educação do Paraná”, denunciou esta semana o deputado Nereu Moura, líder Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Professora agredida por seguranças da Alep em 2014 é processada por desobediência, desacato e resistência

rossoni_richa_professores.jpg-592x246

No dia 4 de novembro do ano passado, o governador Beto Richa (PSDB) ligou o tratoraço na Assembleia Legislativa do Paraná e aprovou, por 33 votos a 13, a prorrogação dos mandatos de 2,1 mil diretores de escolas da rede pública estadual.

Mas esse não foi o único golpe contra a democracia ocorrido naquele dia. Inconformado com os protestos de professores nas galerias da Alep, o então presidente da casa Valdir Rossoni (PSDB), mandou que fossem retirados à força dezenas de educadores presentes, que acabaram sendo espancados pelos seguranças da Casa.

O resultado foi lamentável, como o vídeo da época mostra. Confira: Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
1 Comentário

Audiência pública em Campo Largo debaterá nesta quinta práticas antissindicais da montadora Fiat

via Blog do Milton Alves
sindicatosSerá realizada nesta quinta-feira (24) uma audiência pública na Câmara Municipal de Campo Largo para discutir práticas antissindicais de empresa Fiat instalada no município.

A audiência foi convocada pelo vereador João Marcos Cavalin Cuba (PR) e pela Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Paraná, presidida pelo deputado Tadeu Veneri (PT), por solicitação do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas Montadoras de Veículos de Campo Largo (Sindimovec). Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
4 Comentários

Dilma já avisou Cunha que vai vetar doações de empresas em campanhas

via Brasil 247

dilmacunhaA presidente Dilma Rousseff sinaliza que vai vetar as doações de empresas em campanha. Ela já avisou Eduardo Cunha (PMDB) que não irá enfrentar a decisão do Supremo Tribunal Federal, que considerou inconstitucionais as normas que permitem a empresas doar para campanhas eleitorais.

“Eu disse ao Eduardo Cunha que nem eu nem ele podemos fazer um enfrentamento com o Judiciário”, teria afirmado a presidente, segundo o ‘Estado de S. Paulo’, em jantar que teve com a cúpula do PCdoB no Palácio da Alvorada. Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Em nota, Itaipu Binacional afirma que mantém diálogo com grevistas

itaipu_binacional_48153A diretoria da Itaipu Binacional, em nota, contestou nesta quarta-feira (23) a informação publicada ontem (22) pelo Blog do Esmael de que a empresa não dialoga com o movimento grevista.

Nesta semana, trabalhadores do setor administrativo da energética cruzaram os braços na capital paranaense pedindo equiparação salarial com o lado paraguaio. O Sindenel (Sindicato dos Eletricitários de Curitiba) acusou a Itaipu de não dialogar e ameaçou levar a demanda para a presidenta Dilma Rousseff (PT), em caravana até Brasília.

Na nota, a Itaipu assegura que fez proposta aos grevistas e que a mesma “não esgota o debate acerca de outros avanços almejados pelos trabalhadores, como, por exemplo, o estudo sobre o reenquadramento, previsto para o mês de junho de 2016”.

“A Itaipu mantém a sua decisão de implantar a nova tabela salarial para empregados que assim decidirem aderir. E respeita o direito de greve, que é assegurado pela Constituição Federal e está previsto na Lei 7.783/89.”, diz outro trecho do comunicado da binacional de energia.

A seguir, leia a íntegra da nota da Itaipu Binacional: Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
19 Comentários

Paulo Henrique Amorim lança nesta sexta ‘O Quarto Poder’ em Curitiba

phaapp

O jornalista e blogueiro Paulo Henrique Amorim, o PHA, titular do site Conversa Afiada, desembarca nesta sexta-feira (25) em Curitiba para uma palestra e lançamento de seu novo livro ‘O quarto poder’.

O evento será transmitido ao vivo  para o Brasil e o mundo pelo Blog do Esmael, em parceria com a TV 15,  a partir das 19 horas, desde o auditório da APP-Sindicato (Avenida Iguaçu, 880).

A entidade representativa dos trabalhadores no magistério aproveitará a oportunidade para lançar novo portal na internet e um aplicativo para smartphones.

PHA é um dos mais influentes jornalistas brasileiros e um dos principais críticos do golpismo da grande imprensa nacional. Foi ele que cunhou termos como o “PiG”  (Partido da Imprensa Golpista). Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Coluna do Reinaldo de Almeida César: Richa e seu supersecretário importado querem colocar os paranaenses no pelourinho

Download

Reinaldo de Almeida César*

Confesso que se alguém tivesse apenas me contado, não acreditaria. Se eu tivesse lido, então, esfregaria os olhos para reler e confirmar.

Nada disso. Ouvi. Foi pelas ondas da Rádio CBN que o supersecretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, falando sobre o projeto de majoração do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD), pronunciou a peitos abertos, com o indisfarçável sotaque carioca, que “aquela elite que tem alta renda não quer se sacrificar para compensar uma redução das pessoas de menor renda”.

Como assim? O projeto enviado para a Assembleia Legislativa (Alep) previa aumentar de 4 para 6% a alíquota do imposto para bens entre 300 e 700 mil e de 4 para 8% o imposto a incidir na transmissão por herança ou doação para bens acima de 700 mil. Isso é elite para o supersecretário?

Já se divulgou que o supersecretário amealha o seu salário mensal de quase 30 mil reais e ainda abocanha polpudos jetons em cinco conselhos. Em alguns meses de Paraná, portanto, o supersecretário, estaria na “elite”?

O supersecretário cometeu uma das mais nefastas impropriedades para um gestor público: estimular a divisão de classes. Deu voz a um discurso maniqueística do rico contra o pobre. E eu que achava que os discursos contra a “zelite” estivessem do outro lado da rua.

***

Em boa hora, outras vozes se levantaram, agora na Alep, entre elas, a do experiente deputado Plauto Miró (DEM).

Não demorou muito e os luas pretas que orbitam o Palácio, alguns com segundas e terceiras intenções, outros mirando o prédio vizinho recheado de contas e poder, começaram o sórdido ataque, procurando vincular, de forma covarde, Plauto Miró a interesses de abastados e oligarcas, castas que seriam contrárias ao projeto de aumento do ITCMD.

Conheço o deputado Plauto Miró há muitos anos. Embora com pequena diferença de idade, convivemos na nossa adolescência e juventude em Ponta Grossa.

Todos nós, à época, sabíamos que Plautinho era neto de senador, filho de ex-prefeito, reconhecidamente de família com posses, que se somava à tradição dos Slaviero. No entanto, Plauto e seus irmão Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
12 Comentários

Coluna do Alvaro Dias: O monstro da dívida pública

Download

Alvaro Dias*

A recessão da economia brasileira será duradoura, e não conseguimos enxergar sinais otimistas por parte do governo Federal. O descontrole dos gastos públicos foi determinante para a completa desestruturação da política econômica.

A expansão fiscal com excesso de desonerações, beneficiando áreas específicas, intervenção na economia com a concessão de juros subsidiados em que o BNDES foi o carro-chefe e a manutenção de uma taxa de câmbio artificialmente controlada foram campo fértil para produzir estragos na economia.

Ao exilar a política econômica estabilizadora, a esquizofrenia catatônica, chamada de nova matriz econômica, gerou consequências trágicas para a sociedade brasileira.

A perda do grau de investimento determinou um caminho mais difícil para sairmos da recessão nos próximos anos.

O Brasil, em dezembro de 2015, terminará o ano com a mais elevada dívida do mundo, na relação do Fundo Monetário Internacional, entre os países emergentes. Batendo na casa dos quatro trilhões de reais, a dívida poderá atingir 70% do PIB.

O impacto da dívida pública na desestruturação das contas do governo não é recente. Ela decorre de empréstimos que o governo toma da sociedade para financiar partes das suas despesas. Os maiores credores são bancos brasileiros com suas carteiras de títulos. No Orçamento de 2015, o governo gastou R$1,356 trilhão para rolar a dívida, correspondendo a 47% do Orçamento. Ou seja, quase metade de tudo o que o povo brasileiro paga de impostos é usado na amortização, no pagamento de juros e serviços dessa monumental dívida.

Se não partir para forte ajuste nas contas públicas, com coragem e sem medo da popularidade fácil, no futuro, fatalmente, a situação se agravará. O Congresso deveria formular projeto de lei dete Leia mais