Artista é obrigada a retirar retrato de Caíto Quintana

Deputado Caito Quintana.


por Isadora Rupp, via Gazeta do Povo

A artista plástica Danielly Dias Sandy precisou retirar da mostra um dos quadros da exposição que inaugurou nesta semana no Sesc àgua Verde, intitulada Retratos. A peça mostrava o rosto do deputado estadual Caíto Quintana (PMDB) e foi nomeada como Retrato de quem encomendou e não pagou. A artista contou que fez o quadro há alguns anos, por encomenda, mas o deputado não gostou da pintura. Danielly guardou a obra, retrabalhou o quadro e o colocou na exposição. Mas não havia menção ao nome do deputado.

Segundo a artista, um homem, que não se identificou e disse somente ser um assessor de Quintana, entrou na galeria, fotografou o quadro e questionou a um funcionário se ele sabia quem foi retratado!. Com a resposta negativa, o homem disse se tratar do deputado e pediu que o quadro fosse retirado imediatamente da parede. O funcionário retirou a obra, após a artista fazer a autorização, por telefone. Da!­!­nielly disse que ficou assustada! e que o suposto assessor teve uma atitude grosseira. Em nenhum momento cito o nome dele. Quem reconhece é o público. Me senti oprimida. O artista tem liberdade de expressão, estamos em uma democracia!.

A reportagem tentou contato telefônico com o deputado, que estava com o celular desligado. O assessor de imprensa de Caíto Quintana informou que não sabia do ocorrido e que não seria possível falar com o deputado, pois ele está em viagem pelo interior do estado.

12 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Vc. está enganada Shirley, um artista NÃO precisa de autorização de ninguém para mostrar suas obras, inclusive retratos, que no caso é de sua propriedade já que não foi comprada.

    “deve-se ter autorização da pessoa retrada na obra.”

  2. COITADA DA ARTISTA ALEM DE RETRATAR O “FEIOSO” AINDA TINHA QUE DEIXAR BONITÃO… PEÇA PARA O DEPUTADO PEDIR AO PITANGUI QUE DÊ UMA GARIBADA E DEPOIS PINTE O QUADRO DELE. SOUBE QUE ELE TEM A PINTURA COMO PASSA TEMPO… TALVEZ ELE POSSSA PERDER UM TEMPO COM ELE…

  3. Nossa, que sujeito importante. O que fez mesmo?

  4. Errada a artista, para se colocar um retrato em exposição deve-se ter autorização da pessoa retrada na obra. Se quis cobrar foi uma forma totalmente errada e ninguém gostaria de ser exposto desta forma. Cobrança se é devida existem formas legais de se cobrar.

  5. Deveria ter honrado e pago, ainda saíria barato !
    mas índole é índole, assim pagou caro !!
    Parabéns à artista .

  6. Liberdade de expressão ou liberdade de chantagem?

    De exposições como essa e de artistas desse naipe quero distância!

  7. A “qualidade da obra” certamente não é da competência de nenhum assessor de deputado, que certamente de arte nada conhece.

    Encomendar, e não pagar, não é correto.

    Se “estamos numa democracia”, e um deputado é nosso funcionário, pago pela população, não há porque temer. Não havia porque retirar a obra.

    Já que autorizou a retirada, a artista poderia substituí-lo por uma abstração com o título ‘Caítanas’ ou “Eles passarão, eu passarinho”, do grande poeta Mario Quintana.

  8. Passível de críticas é a atitude da artista em retirar o quadro em exposição, pois como ela mesma diz “estamos em uma democracia” e na democracia resolvemos as pendências na conversa ou na justiça. O deputado certamente pensou que a artista plástica iria pintá-lo como um belo homem, coisa que o deputado não é. Acho que está mais para o “Retrato de Dorian Gray”.

  9. É o retrato da prepotencia.
    Está na hora da população renovar este legislativo funesto.

  10. Ué! Depois que a ministra Iriny Lopes, virou a nova censora da república, o Caíto também acha que está podendo.
    Veja você, Ismael, que recentemene também foi vítima de censura, ela não tem matizes. Pode ser verde-oliva, azul e amarelo emplumada, vermelha e branca com estrelinhas ou ainda preto-vermelho-laranja desbotado, sem muita graça, mas com muito rancor.

  11. CARÍSSIMO,

    ELA SÓ ESQUECEU DE DIZER QUE O QUADRO DO CAÍTO ERA O ÚNICO DE “CABEÇA PARA BAIXO” NA MOSTRA E COM OS DIZERES DE QUE ENCOMENDOU E NÃO PAGOU.

    ISSO NÃO É LIBERADE DE IMPRENSA E A UTILIZAÇÃO DE MEIOS ILÍCITOS E VEXATÓRIOS PARA CONSEGUIR OS SEUS INTENTOS, SE EXISTENTES!

    ALÉM DO MAIS, A PINTURA É PÉSSIMA QUALIDADE!