veja_youssef_pt.jpgO doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal desde março por lavagem de dinheiro, definitivamente foi convertido a herói da revista Veja e da velha mídia que torce pelo tucano Aécio Neves. Nessa preferência pelo candidato do PSDB não há escrúpulos, parte-se para a baixaria em um último ato de desespero.

Nesta edição antecipada (geralmente sai na sexta à noite), Veja beatifica sem-cerimônia o acusado de lavar R$ 10 bilhões quando se trata de atacar a adversária petista Dilma Rousseff.

“Encarcerado desde março, o doleiro está bem mais magro, tem o rosto pálido, o cabelo raspado e não cultiva mais a barba”, compadece-se Veja, descendo ao esgoto, como se estivesse associando ao acusado.

Nunca é demais recordar que a mesma Veja já fizera parceria em passado recente com o mundo do crime, mais precisamente com o bicheiro Carlinhos Cachoeira que atuava como “chefe” de jornalistas da Editora Abril.

Pois bem, a delação premiada de Youssef só vale contra petista. Tucanos têm salvo-conduto para Veja e outros veículos da velha mídia nacional, a exemplo de Estadão e Folha (clique aqui).

“Eles sabiam de tudo”, grita a capa de Veja, como quem quisesse interferir no resultado das urnas neste domingo. A revista atribui a Youssef, em depoimento de delação premiado, acusação de que Lula e Dilma sabiam de tudo sobre o propinoduto na Petrobras. Aliás, o PSDB também foi envolvido nessa trama.

Rápido no gatilho, o PT fez galhofa com o denuncismo de Veja. Produziu uma capa “fake” com “Assassinato de Kennedy: Lula e Dilma culpados – Atirador estudou no Pronatec.

“Coincidente” com o virulento ataque da revista, Ibope e Datafolha apontaram hoje que Dilma será reeleita neste domingo. Na reta final, a presidenta disparou na preferência do eleitorado, abrindo até oito pontos. No Nordeste a vantagem é de incríveis 42 pontos sobre Aécio.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

dilma_NE.jpgA presidenta Dilma Rousseff (PT) deverá aplicar uma verdadeira goleada no senador Aécio Neves (PSDB) na região Nordeste, segundo pesquisa do Ibope. A petista saltou de 56% para 68%, abrindo 42 pontos de vantagem sobre o tucano que tem 26%.

O Nordeste é a região que apresenta maior disparidade entre os adversários, aponta a sondagem divulgada nesta quinta-feira (23) pelo Estadão.

Ainda de acordo com o Ibope, Aécio caiu em todas as regiões do país menos no Sudeste, onde ele lidera acima da margem de erro com 47% a 39%.

Dilma subiu 14 pontos no Sul, 6 no Norte/Centro-Oeste e oscilou 1 ponto no Sudeste.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Brasil 247

Pesquisas que acabam de ser divulgadas pelos maiores institutos apontam candidata do PT à reeleição à frente do postulante do PSDB além da margem de erro pela primeira vez no segundo turno; na Datafolha, Dilma Rousseff marca 53% dos votos válidos, contra 47% para Aécio Neves, uma vantagem de seis pontos; Ibope tem placar de 54% a 46%, diferença de oito pontos; PT avança na reta final, cerca tucanos e leva Dilma ao favoritismo na eleição de domingo.

Pesquisas que acabam de ser divulgadas pelos maiores institutos apontam candidata do PT à reeleição à frente do postulante do PSDB além da margem de erro pela primeira vez no segundo turno; na Datafolha, Dilma Rousseff marca 53% dos votos válidos, contra 47% para Aécio Neves, uma vantagem de seis pontos; Ibope tem placar de 54% a 46%, diferença de oito pontos; PT avança na reta final, cerca tucanos e leva Dilma ao favoritismo na eleição de domingo.

Levantamentos divulgados pelos institutos Datafolha e Ibope na tarde desta quinta-feira 23 apontam vantagem de seis e oito pontos da presidente Dilma Rousseff, respectivamente, em relação ao candidato do PSDB, Aécio Neves.

No Datafolha, ela atinge 53% das intenções dos votos válidos, contra 47% do tucano. Em comparação com a última pesquisa, Dilma cresceu um ponto, enquanto Aécio perdeu um.

Em votos totais, Dilma registrou 48%, enquanto Aécio atingiu 42%. Brancos e nulos representam 5% dos entrevistados. Outros 5% disseram não saber em quem votar.

No Ibope, a presidente cresceu seis pontos em relação à última mostra, da semana passada, e registrou 54% dos votos válidos, ante 46% do adversário.

Considerando os votos totais, Dilma registrou 49%, contra 41% de Aécio. Segundo a pesquisa, os indecisos são 3% e 7% responderam que vão votar nulo ou em branco no próximo domingo 26.

Com essa diferença, nos dois levantamentos, a candidata à reeleição pelo PT passa a liderar a disputa à Presidência da República isoladamente, pela primeira vez no segundo turno.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

ibope2.jpg

Uma nova pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo divulgada no fim da tarde de hoje (23) mostra Dilma Roussef (PT) abrindo oito pontos percentuais sobre Aécio Neves (PSDB). Dilma tem 54% dos votos válidos, enquanto Aécio soma 46%.

É a primeira vez que a petista aparece à frente do candidato do PSDB fora da margem do erro, no segundo turno.

Em votos totais Dilma atingiu 49% contra 41% do tucano. Os indecisos representam 3% e brancos ou nulos somam 7%. Em comparação à sondagem anterior do Ibope divulgada semana passada, Dilma Rousseff cresceu seis pontos, enquanto Aécio Neves perdeu quatro.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

bolsa_dilma.jpgOs mercados sentem que a presidenta Dilma Rousseff (PT) vai ampliar a vantagem na pesquisa Ibope, que será divulgada no início da noite desta quinta-feira (23). Pela primeira vez, o instituto deverá trazer a petista com larga dianteira em relação ao senador Aécio Neves (PSDB).

Segundo o site Infomoney, o índice Ibovespa caiu mais de 2% e zerou alta acumulada no ano com espera por pesquisas Ibope e Datafolha. “O cenário está precificando um cenário mais favorável a Dilma”, diz uma fonte do portal especializado em mercado de ações e investimentos.

A revista Veja, militante pró-tucano, também já considera o distanciamento da candidata à reeleição. “Dilma Rousseff aparecerá na frente pela primeira vez numa pesquisa do Ibope”, conforma-se o blogueiro Lauro Jardim.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

agentes_pacote_richa.jpg

Após o Jornal Gazeta do Povo publicar uma matéria detalhando o “pacotão penitenciário”, na edição desta quinta-feira (23), a ser implementado pelo governo do Estado para conter as rebeliões no sistema penitenciário estadual, o Blog do Esmael foi ouvir os agentes penitenciários, que são os servidores que sofrem diretamente com as rebeliões. Somente em 2014, 46 agentes foram feitos reféns e diversos foram feridos nas 22 rebeliões registradas até hoje.

O “pacote” do governo inclui a proibição das transferências em caso de rebelião; a exigência de que as operadoras de celular bloqueiem o sinal nos presídios; um aperto da fiscalização da atividade dos agentes; estudo para a mudança do Departamento de Execução Penal (Depen) para a Secretaria de Segurança Pública; além da análise para mudança nas escalas dos agentes de 24 horas de trabalho por 48 de folga retornando a 12 horas de trabalho por 36 de folga.

O Blog do Esmael ouviu Petruska Sviercoski, vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen). Ela demonstrou indignação com o “pacote” de medidas afirmando que mais parece retaliação contra as manifestações dos agentes.

Começando pela proibição das transferências, Petruska afirmou que essa medida põe em risco a vida dos agentes, pois, quando eles são tomados como reféns, a negociação é feita sob ameaça à vida. “Com as transferências vetadas, os presos terão que começar a matar agentes para provar que não estão brincando.”

Sobre a questão dos celulares, ela afirmou que é uma medida bem-vinda, porque significa o reconhecimento por parte do Estado de que os presos se comunicam, se organizam, e que as rebeliões têm influências vindas de fora dos presídios. “É o reconhecimento da ação do crime organizado no nosso sistema”, completou.

Sobre a mudança do Departamento de Execução Penal (Depen) para a Secretaria de Segurança Pública, Petruska afirmou que não vai ajudar em nada. “Precisamos de uma secretaria própria, que só cuide do sistema prisional.”

Acerca do estudo para a mudança nas escalas dos agentes de 24 horas de trabalho por 48 de folga retornando a 12 horas de trabalho por 36 de folga, a dirigente sindical afirmou que é um retrocesso, uma retaliação direta contra os agentes, pois essa foi uma luta de 10 anos. “A escala proposta só prejudica os agentes, sem melhorar o contingente.”

Para o Sindarspen, o problema só será resolvido quando for encarado de frente. Em 2011, o governo do Estado ampliou a capacidade do sistema prisional por decreto, para esvaziar as delegacias. Não foram feitas obras, contratações ou compras para adequar o sistema.

Hoje os agentes sofrem com baixo contingente, falta de equipamentos básicos como rádios ou escudos, além da lotação dos presídios e falta de critério no agrupamento de detentos. O governo, ao contrario de agir para resolver o problema, transfere a culpa e o peso para os servidores que estão em constante risco de vida.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

betopm

Após denúncia do deputado Mauro Moraes (PSDB), presidente da Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa do Paraná, repercutida ontem (22) pelo Blog do Esmael, o governo do Estado, através do Comando Geral da PM, emitiu um comunicado nesta quinta-feira (23) prometendo pôr em dia os subsídios dos soldados recém-formados através de folha complementar “ impreterivelmente” no dia 7 de novembro de 2014.

O comunicado é na realidade uma tentativa de acalmar os ânimos e diminuir a revolta da corporação, poucos dias antes das eleições presidenciais em que concorre um candidato do mesmo partido e muito próximo ao governados Beto Richa (PSDB).

Na mensagem do Comando Geral da PM, o atraso no pagamento do subsídios aos policiais militares e bombeiros militares promovidos em setembro foi atribuído a questões técnicas e burocráticas, mas é bem sabido que o governo tucano está no limite da Lei da Responsabilidade Fiscal (LFR). Até as capivaras do tradicional Parque Barigui, em Curitiba, sabem de cor e salteado que os “calotes” já são mais que previstos.

Abaixo, leia a íntegra da nota emitida pela Secretaria da Segurança: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Fac-símile jornal Gazeta do Povo, edição de quinta-feira (23), e foto de Nei Oliver.

Fac-símile jornal Gazeta do Povo, edição de quinta-feira (23), e foto de Nei Oliver.

O jornal curitibano Gazeta do Povo pode ser acusado de tudo, menos de petista ou simpático à candidatura de Dilma Rousseff. Pelo contrário. Faz parte do consórcio da velha mídia nacional, que defende o arcaico ideário neoliberal dos tempos de FHC.

Pois bem, ontem à noite o Blog do Esmael registrou que o protesto “black bloc” em favor do tucano Aécio Neves foi um fiasco em Curitiba. Foram contabilizados 300 comissionados do governo do Paraná no evento da Boca Maldita (clique aqui).

Mas outro detalhe importante não escapou aos olhos clínicos da Gazeta do Povo: “Entre os participantes estavam cabos eleitorais. A reportagem conversou com três deles, que disseram ter recebido R$ 100 para segurar bandeiras.”

O jornal foi generoso com o tucano ao afirmar que cerca de mil pessoas compareceram no evento “black bloc”.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

psdb_midia.jpgA três dias do segundo turno da eleição presidencial, a velha mídia sai em espetacular defesa dos próceres do PSDB nacional atingidos na asa pelas denúncias de envolvimento nas propinas da Petrobras. O primeiro tucano envolvido semana passada foi o senador Sérgio Guerra (PE), morto em março deste ano, que teria recebido R$ 10 milhões para esvaziar uma CPI para investigar a estatal de Petróleo.

Esta semana o empresário Leonardo Meirelles, principal braço direito do doleiro Alberto Youssef, em depoimento à Justiça Federal, afirmou que o esquema de corrupção na Petrobras teria a participação de outro parlamentar do PSDB que mora em Londrina, Norte do Paraná. O município tem dois parlamentares tucanos: o senador Álvaro Dias e o deputado Luiz Carlos Hauly (clique aqui).

Pois bem, Youssef e Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, de bandidos foram convertidos à condição de “Heróis da Pátria” quando denunciavam envolvimento de partidos que compõem a base de sustentação da presidenta Dilma Rousseff — PT, PP e PMDB. Mas quando a água bateu à porta do PSDB, a velha mídia tirou a máscara para defender seu principal ícone no Congresso: o senador Álvaro Dias.

As manchetes dos jornalões e telejornais dão vazão a Youssef, que, segundo seu procurador, o criminalista Antônio Figueiredo Basto, “nunca falou com Sérgio Guerra, nunca teve negócio com ele e nunca trabalhou para o PSDB”. O doleiro preso desde março pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, é de Londrina.

Pelo sim pelo não, nessa véspera eleitoral, a CPI da Petrobras, no Congresso Nacional, recebeu ontem quatro pedidos de convocação ilustres paranaenses: os tucanos Álvaro Dias e Hauly; e o casal petista formado pela senadora Gleisi Hoffmann e o ministro Paulo Bernardo. Talvez todos sobrevivam a partir de segunda-feira sem precisar depor, pois cada lado exige o “sacrifício” de dois generais. O custo é muito alto para o PSDB e PT.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Requião Filho, em sua coluna desta quinta-feira, dá pequena mostra de como será sua atuação na Assembleia Legislativa do Paraná, a partir do ano que vem, ao mergulhar no debate sobre a prorrogação dos mandatos de diretores das escolas na rede pública; “Mas os colegas deputados não estavam muito dispostos a discutir, pois era ordem do governador [Beto Richa]”, afirma o deputado eleito ao mandar recado aos futuros colegas de parlamento: “Peço aos futuros colegas que não acatem esta decisão de cima para baixo a toque de caixa”; a conferir se os atuais deputados vão afrouxar o sutiã para Requião Filho ou para o Palácio Iguaçu?; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho, em sua coluna desta quinta-feira, dá pequena mostra de como será sua atuação na Assembleia Legislativa do Paraná, a partir do ano que vem, ao mergulhar no debate sobre a prorrogação dos mandatos de diretores das escolas na rede pública; “Mas os colegas deputados não estavam muito dispostos a discutir, pois era ordem do governador [Beto Richa]”, afirma o deputado eleito ao mandar recado aos futuros colegas de parlamento: “Peço aos futuros colegas que não acatem esta decisão de cima para baixo a toque de caixa”; a conferir se os atuais deputados vão afrouxar o sutiã para Requião Filho ou para o Palácio Iguaçu?; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho*

Os professores do Paraná já sofrem bullying do Governo do Estado. Não acabou nem o segundo turno das eleições e já começou mais uma fase da desconstrução das vitórias e conquistas dos educadores no Paraná.

Uma proposta prorrogando os mandatos dos atuais diretores tramita na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). Além desta existe um PL alterando as regras das eleições de diretores. Esta alteração legislativa impede a realização de eleições nas escolas. No site da APP a direção esclarece que pleitearam para que a lei não fosse alterada. Mas os colegas deputados não estavam muito dispostos a discutir, pois era ordem do governador.

Vamos fazer ouvidos moucos para um assunto tão importante?

A APP deixa claro que acredita que a decisão do atual governo vai de encontro com a democracia. O sindicato pediu que fosse encaminhado aos deputados um texto que termina da seguinte maneira: “nós, professores, pedagogos e funcionários de escola, queremos que o que determina a lei nº 14.231/2003 – eleição de três em três anos, com recondução ao cargo até duas vezes consecutivas – seja respeitado.”

Ao Jornal de Londrina, Marlei Fernandes, secretária de Finanças da APP-Sindicato e ex-presidente da entidade, disse que “o projeto do governo é um golpe na categoria, na medida em que uma das reivindicações da última greve – que teria sido atendida pelo Executivo – era justamente a realização da eleição para diretores neste ano. “Isso é uma intervenção, afinal não foi feita nenhuma consulta à comunidade escolar. Eles estão ferindo o princípio democrático”, disse. “Lutaremos até o fim para que a lei atual seja cumprida.”

Ontem, dia 22, devido a pressão dos educadores o projeto não entrou em pauta. No site da APP o secretário de comunicação da APP, que apesar desta pequena vitória a guerra não foi vencida “Continuaremos com o debate político e a pressão da categoria através dos e-mails e ligações aos deputados para barrar este projeto. Por isso insistimos para que as inscrições sejam realizadas de acordo com a resolução da Seed. Se a alteração da lei for aprovada, o departamento jurídico do sindicato já estuda ação para o cumprimento da lei e da resolução”.

Lembro aos meus futuros colegas que a eleição do jeito que está prevista na Lei 14.231/2003 é uma vitória da categoria e foi elaborada após a realização de seminários estaduais promovidos pela APP.

Sei que não tomei posse ainda e sou novo na Casa, mas acredito que se temos um sistema que funciona há anos, e este sistema tem o apoio da APP, me parece no mínimo precipitado alterá-lo a toque de caixa sem uma discussão mais profunda do assunto.

Peço aos futuros colegas que não acatem esta decisão de cima para baixo a toque de caixa. Não vamos mudar as regras do jogo aos 44 minutos do segundo tempo. Se podemos melhorar — e, se as intenções são boas — vamos discutir com a APP e apresentar, no trâmite normal da Casa, uma nova proposta. Não esta e não deste jeito.

*Requião Filho é advogado, deputado estadual eleito pelo PMDB, especialista em políticas públicas. Escreve às quintas no Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge do Paixão para a Gazeta do Povo

Charge do Paixão para a Gazeta do Povo

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

img_edg_7165Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Projeto de Richa obriga operadoras a bloquear celulares em prisões

Bem Paraná: Curitiba se firma como capital “nerd”

Jornal Metro: Prefeitura testa cuidador de idoso em domicílio

Jornal de Londrina: Safra de soja está “no pó”

Folha de Londrina: Youssef nega negócios com PSDB e pede acareação com Meirelles

O Diário (Maringá): Trem Pé Vermelho será feito em etapas

Diário dos Campos: Ponta Grossa tem queda de 16% nas exportações

Jornal da Manhã: Exportações de PG somam R$ 2,4 bi

Tribuna do Interior: Câmara cassa presidente

O Paraná: Burocracia trava investimento em energias renováveis no PR

Gazeta do Paraná: Burocracia trava investimento em energias renováveis no PR

Jornal Hoje: Sobrecarga por hora extra ameaça vida de pacientes

Gazeta do Iguaçu: Faculdades oferecem 10 mil vagas para Vestibular de verão

Diário do Noroeste: Senador Alvaro Dias propõe reforma do sistema federativo

Tribuna de Cianorte: Mais de 70% dos acidentes de trânsito envolvem motocicletas

Tribuna do Norte: Multas ficam 900% mais caras

Jornais de outros estados

Globo: CVM investiga Petrobrás em meio a escândalos

Folha: Governo adia divulgação de resultados negativos

Estadão: Doleiro nega ligação com PSDB e quer acareação

Correio Braziliense:  Petrobrás se torna alvo de novas investigações

Valor: Semelhanças e divergências em dois projetos para o País

Estado de Minas: Devassa na Petrobrás

Zero Hora: Petrobrás é alvo de nova investigação

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

aguayo_churras_gelada.jpgO presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo, nesta quarta-feira (22), ingressou com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça do Paraná para assegurar que restaurantes e churrascarias possam vender bebidas alcoólicas, na hora do almoço, no próximo domingo (26), dia de votação no segundo turno.

Para os ricos, nos clubes sociais, cujos sócios se identificam mais com o tucano Aécio Neves, as bebidas alcoólicas estão liberadas. Não há restrição alguma.

Estão certos Aguayo e a Abrabar em defender a isonomia. Se a Lei Seca não vale no Graciosa Country ou no Clube Curitibano, por que tem que valer nos bares e churrascarias populares?

Não faz sentido a Lei Seca só valer para os eleitores da petista Dilma Rousseff, pois, pau que bate em Chico também bate em Francisco. Ou não?

O presidente da Abrabar considera a Lei Seca em dias de votações um entulho sem base legal que apenas beneficia o comércio clandestino de bebidas, aquele que não gera emprego nem impostos ao erário.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

aecio_curitiba_protesto.jpgO que era para ser uma arrancada de Aécio Neves (PSDB) para a virada, converteu-se em um verdadeiro fiasco. Pelo menos em Curitiba, capital do Paraná. Apenas trezentas pessoas atenderam à convocação tucana e compareceram na Boca Maldita para o movimento #VemPraRua. Às 18 horas, hora do evento, o tempo estava nublado e fazia 14ºC.

O batalhão do PSDB era formado basicamente de funcionários comissionados do governo do Paraná, que se concentraram em frente ao Museu Oscar Niemeyer no Centro Cívico. Eles bandeiravam o número 45 e cantarolavam com entusiasmo palavras de ordem contra a presidenta Dilma Rousseff (PT).

A campanha de Aécio tentou reeditar a quatro dias da eleição o movimento “black bloc” que varreu o país em 2013, na conhecida “jornada de junho”, pedindo mudanças. Naqueles protestos, em Curitiba, a média de público era de 20 mil pessoas. Na marcha tucana apenas trezentas cabeças comissionadas.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Presidente obtém, no estado, maior votação entre os eleitores com renda de até dois salários mínimos (50% a 35%); no primeiro turno da eleição, Dilma Rousseff (PT) também venceu Aécio Neves (PSDB) em Minas por 43% dos votos válidos contra 39% do senador; o estado é o segundo maior colégio eleitoral do País e será decisivo na votação deste segundo turno.

Presidente obtém, no estado, maior votação entre os eleitores com renda de até dois salários mínimos (50% a 35%); no primeiro turno da eleição, Dilma Rousseff (PT) também venceu Aécio Neves (PSDB) em Minas por 43% dos votos válidos contra 39% do senador; o estado é o segundo maior colégio eleitoral do País e será decisivo na votação deste segundo turno.

A presidente Dilma Rousseff (PT) lidera as intenções de voto no reduto eleitoral do seu adversário Aécio Neves (PSDB). De acordo com pesquisa Vox Populi, a petista alcança 44% do eleitorado mineiro contra 41% do tucano, que governou o estado de 2003 a 2010. A estatística é referente à votação estimulada, quando são apresentados os nomes dos candidatos.

No primeiro turno da eleição, Dilma também venceu Aécio em Minas por 43% dos votos válidos contra 39% do senador. O estado é o segundo maior colégio eleitoral do País e será decisivo na votação deste segundo turno.

Conforme o levantamento, Dilma vence por 50% a 35% entre os eleitores mineiros com renda de até dois salários mínimos. Na faixa entre dois até cinco salários mínimos, o tucano vence a petista por 43% a 42%. Aécio também alcança mais votos entre os mineiros com renda superior a cinco salários mínimos (52% a 35%). (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

3ZOVa_2e0268da68a7b653b69a9dcd8c009383

A atriz Letícia Sabatela reagiu com indignação contra a publicação de um vídeo em que ela e outros atores aparecem como apoiadores do candidato do PSDB à presidência, Aécio Neves.

O vídeo foi publicado na rede social Facebook, e também foi em sua página pessoal do Fecebook que Letícia se manifestou:

“Acabo de assistir, com muita indignação, um vídeo de propaganda política pró candidato Aécio Neves, utilizando imagens de vários atores que haviam sido feitas pra campanha do Gota D’água, contra a realização da Usina de Belo Monte, em defesa das populações e das áreas atingidas, naquela região. Eu quero deixar bem claro, que isto é um roubo, um desrespeito. Eu não vou votar em Aécio Neves! Nenhum daqueles atores deram sua autorização para constar suas imagens e depoimentos, descontextualizados, naquele vídeo de propaganda pró PSDB! Trata-se de uma enorme MENTIRA! Quem puder , por gentileza, compartilhe.”

O vídeo em questão foi retirado do ar horas depois da manifestação da atriz.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Após a inversão de posições na corrida presidencial, lideranças do PSDB tentam realizar atos em diversas capitais para tentar resgatar o espírito das "jornadas de junho"; a poucos dias do segundo turno, convocação promete radicalizar os ânimos do País; "Sou neto de nordestino, tenho orgulho disso. Nós aqui de São Paulo precisamos estar juntos com vocês todos, nós todos juntos em indignação contra essa podridão que está havendo no Brasil", diz o ex-presidente FHC num dos vídeos; "Nesta quarta-feira, a partir das 19h, o Brasil inteiro vai estar mobilizado pela mudança", afirma Aécio; com o Brasil dividido, tucanos vão à guerra, enquanto Dilma adota a linha "paz e amor".

Após a inversão de posições na corrida presidencial, lideranças do PSDB tentam realizar atos em diversas capitais para tentar resgatar o espírito das “jornadas de junho”; a poucos dias do segundo turno, convocação promete radicalizar os ânimos do País; “Sou neto de nordestino, tenho orgulho disso. Nós aqui de São Paulo precisamos estar juntos com vocês todos, nós todos juntos em indignação contra essa podridão que está havendo no Brasil”, diz o ex-presidente FHC num dos vídeos; “Nesta quarta-feira, a partir das 19h, o Brasil inteiro vai estar mobilizado pela mudança”, afirma Aécio; com o Brasil dividido, tucanos vão à guerra, enquanto Dilma adota a linha “paz e amor”.

A quatro dias do segundo turno das eleições presidenciais, o PSDB lançou uma ofensiva para resgatar o espírito das chamadas “jornadas de junho”. Trata-se do movimento #VemPraRuadia22, que vem sendo organizado em redes sociais como Twitter e Facebook.

Embora os tucanos estejam apontando para uma “organização difusa”, líderes do partido estão convocando os protestos. É o que faz, em vídeo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. “Sou neto de nordestino, tenho orgulho disso. Nós aqui de São Paulo precisamos estar juntos com vocês todos, nós todos juntos em indignação contra essa podridão que está havendo no Brasil”, disse ele, num dos vídeos da convocação. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

apoios.jpg

Nesta reta final da campanha eleitoral, diversas categorias profissionais estão se organizando e lançando manifestos e cartas de apoio à reeleição de Dilma Rousseff (PT). O Blog do Esmael já publicou manifestos dos geógrafos, de servidores da UFPR Litoral, juristas, professores e sindicalistas. Agora é a vez dos engenheiros de todo o país, jornalistas do Paraná, professores e servidores da Unicentro.

Os profissionais e estudantes de engenharia publicaram o manifesto em forma de petição pública intitulada “Engenheiras e Engenheiros com Dilma 13!”. No documento eles ressaltam o crescimento com distribuição de renda e o avanço setor produtivo representado “oportunidade histórica para engenheiras e engenheiros, com cada vez maiores desafios – sejam na exploração do Pré-Sal, nos avanços na agricultura, na indústria naval, de mineração, construção civil, e muitas outras.”

Mais de 150 jornalistas paranaenses, ou que atuam no Estado divulgaram hoje (22) um manifesto de apoio à reeleição de Dilma Rousseff. Assinado por profissionais de diferentes áreas de atuação em diversas regiões do Paraná, o manifesto expõe à população alguns dos motivos pelos quais eles declaram o voto na candidata.

Entre os argumentos apresentados estão a aprovação do Marco Civil da Internet ocorrida neste ano e a necessidade de o governo aprovar uma lei para democratizar e regular a mídia, já assinalada por Dilma como compromisso de campanha.

“Nenhuma sociedade pode ser efetivamente democrática sem pluralidade na informação, sem a busca do contraditório e com a concentração do poder de disseminar informação na mão de um pequeno grupo de oligarquias midiáticas”, diz um trecho do documento.

O manifesto dos jornalistas paranaenses “Por que votamos em Dilma?” está publicado na íntegra na página: facebook.com/PRcomDilma

Por fim, os professores, funcionários e estudantes de ensino superior público da Universidade Estadual do Centro-Oeste – UNICENTRO, lançaram também um manifesto de apoio à reeleição da presidenta Dilma Rousseff.

O documento ressalta uma série de avanços nos 12 anos de governo petista como a redução da pobreza e das desigualdades sociais, duplicação de vagas no ensino superior, construção de 18 novas universidades federais e dezenas de novos campi de universidades, além de novos institutos federais de educação por todo o Brasil, criação de programas federais de estímulo à educação superior e profissional, fortalecimento do SUS, entre outras conquistas.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

agentes.jpg

Cerca de 200 agentes penitenciários de todo o Estado fizeram na manhã de hoje (22) uma manifestação em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo do estadual. Eles pedem mais segurança nos presídios estaduais que só em 2014 já sofreram 22 rebeliões em que 46 agentes foram tomados como reféns.

Eles plantaram cruzes nos gramados do Palácio e se algemaram simbolicamente em protesto ao descaso do governo do Estado, que depois de tantas rebeliões ficou refém dos presos organizados no Primeiro Comando da Capital (PCC).

Os agentes reivindicam a criação de uma secretaria de Estado exclusiva para administrar o sistema penitenciário estadual, hoje sob tutela da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos.

As imagens são do Jornal Gazeta do Povo.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O governador Beto Richa (PSDB) “trocou as bolas” ao prometer em recente entrevista que “o melhor estaria por vir” com a sua reeleição em 5 de outubro. Esta é a opinião de professores da Unioeste, de Cascavel, que foram às ruas ontem (21), duas semanas depois de confirmados mais 4 anos para o tucano.

Os mestres do PDE (Programa de Desenvolvimento Educacional), que visa qualificar o magistério paranaense, acusam Richa de dar calote na categoria nos pagamentos de 2014.

Na Universidade Estadual de Londrina (UEL), também em virtude de calote nas bolsas do PDE, os professores de Pedagogia, Letras, Artes e Biologia suspenderam as aulas e orientações (clique aqui).

A crise tem de se alastrar no governo do Paraná a partir da semana que vem, pois várias categorias de servidores públicos e fornecedores deverão se defrontar na segunda-feira (27) com o “choque de realidade” pós-eleição.

Policiais militares também acusam o governo de Richa de calote em avanções e progressões salariais (clique aqui).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});