O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do Paraná, nesta quarta-feira (30), em Cascavel, região Oeste, abandonou uma entrevista ao vivo na Rádio CBN ao ser questionado sobre a duplicação da BR-277 pelo radialista Valdomiro Cantini.

Pelo Twitter, Requião disse que deu “sapecada” em provável “pau mandado” do governador Beto Richa (PSDB):

vídeo extraído do canal Notícias Paraná, no YouTube.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Beto Richa inaugurou nesta quarta-feira (30) uma "Tenda Digital" (comitê eleitoral) para a sua campanha nas redes sociais; de agora em diante, os cibertucanos terão abrigo próprio no Paraná; em novembro de 2013, reportagem da Folha de S. Paulo denunciou existência de bunker digital dentro do Palácio Iguaçu para atacar adversários políticos do PSDB; novo comitê digital coincide com multas contra governador por propaganda irregular no Facebook e na página da Copel.

Beto Richa inaugurou nesta quarta-feira (30) uma “Tenda Digital” (comitê eleitoral) para a sua campanha nas redes sociais; de agora em diante, os cibertucanos terão abrigo próprio no Paraná; em novembro de 2013, reportagem da Folha de S. Paulo denunciou existência de bunker digital dentro do Palácio Iguaçu para atacar adversários políticos do PSDB; novo comitê digital coincide com multas contra governador por propaganda irregular no Facebook e na página da Copel.

O governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição, inaugurou nesta quarta-feira (30) uma “Tenda Digital” (comitê eleitoral) para a sua campanha nas redes sociais.

O comitê digital abrigará os cibertucanos que terão a tarefa de distribuir “propostas” de Richa na rede mundial de computadores (internet).

A “Tenda Digital” é coordenada pelo filho do governador, Marcello Richa, que é presidente da Juventude do PSDB no Paraná.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) multou ontem (29) o governador e a vice, Cida Borghetti (PROS), pelo uso do perfil no Facebook para fazer promoção pessoal. Semana passada, o tucano já havia sido penalizado pela utilização da página da Copel para propaganda ilegal.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Militantes do PT, PDT e PCdoB, da coligação da senadora Gleisi Hoffmann, candidata ao Palácio Iguaçu, neste sábado (2), às 10h, estudam fazer a "brincadeira do aviãozinho" no calçadão da Rua VX de Novembro, que liga a Santos Andrade à Boca Maldita, durante a visita do presidenciável Aécio Mineiro em Curitiba; tucano é acusado de ter construído um aeroporto com dinheiro público em uma fazenda do tio, no município de Cláudio, durante seu mandato de governador de Minas Gerais.

Militantes do PT, PDT e PCdoB, da coligação da senadora Gleisi Hoffmann, candidata ao Palácio Iguaçu, neste sábado (2), às 10h, estudam fazer a “brincadeira do aviãozinho” no calçadão da Rua VX de Novembro, que liga a Santos Andrade à Boca Maldita, durante a visita do presidenciável Aécio Mineiro em Curitiba; tucano é acusado de ter construído um aeroporto com dinheiro público em uma fazenda do tio, no município de Cláudio, durante seu mandato de governador de Minas Gerais.

O atento Blog do Johnny, do Caderno Ponta Grossa, anota que o senador mineiro Aécio Neves (PSDB), candidato a presidente da República, confirmou para este sábado (2) a primeira visita de campanha ao Paraná.

Ao lado do governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição, às 9h30, o presidenciável caminhará da Praça Santos Andrade (UFPR) até a tradicional Boca Maldita.

O diabo é que militantes do PT, PDT e PCdoB, da coligação da senadora Gleisi Hoffmann, também candidata ao Palácio Iguaçu, estudam fazer a “brincadeira do aviãozinho” no calçadão da Rua VX de Novembro, que liga a Santos Andrade à Boca Maldita.

Aécio é acusado de ter construído um aeroporto com dinheiro público em uma fazenda do tio, no município de Cláudio, durante seu mandato de governador de Minas Gerais. O tucano usava a pista de pouso para fins particulares.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Os três candidatos ao governo do Paraná – Beto Richa, Roberto Requião e Gleisi Hoffmann – estiveram ontem (29) nas festividades dos 366 anos de Paranaguá, no Litoral do estado; durante o evento, segundo registro da Gazeta do Povo, o senador peemedebista teria feito proposta indecorosa pedindo o voto da colega petista na corrida pelo Palácio Iguaçu; Requião segue a tese segunda qual ‘quem não pede não ganha’; leitor pode fazer uma ideia de quão serão disputadas as eleições deste ano, onde candidato pede voto até para outro candidato ao mesmo cargo; é a política como ela é sem Photoshop.

Os três candidatos ao governo do Paraná – Beto Richa, Roberto Requião e Gleisi Hoffmann – estiveram ontem (29) nas festividades dos 366 anos de Paranaguá, no Litoral do estado; durante o evento, segundo registro da Gazeta do Povo, o senador peemedebista teria feito proposta indecorosa pedindo o voto da colega petista na corrida pelo Palácio Iguaçu; Requião segue a tese segunda qual ‘quem não pede não ganha’; leitor pode fazer uma ideia de quão serão disputadas as eleições deste ano, onde candidato pede voto até para outro candidato ao mesmo cargo; é a política como ela é sem Photoshop.

Para o leitor ter uma ideia de quão disputadas serão as eleições deste ano, tem candidato pedindo voto para candidato. O registro é da coluna “Notas Políticas”, do jornal Gazeta do Povo edição de hoje:

“Ainda em Paranaguá, Requião fez uma proposta indecorosa para Gleisi. Ele pediu para que Gleisi votasse nele para governador. A senadora rebateu e disse que não porque seus votos estavam contadinhos rumo ao segundo turno.”

Requião e Gleisi, por serem do campo político da presidenta Dilma Rousseff, não deverão se atacar neste primeiro turno. Eles estão fazendo “fazer linha” contra a reeleição do governador Beto Richa (PSDB).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Política em Destaque

A direção estadual do PMDB parece que não quer eleger o candidato a governador do Partido. No site oficial da legenda não há qualquer menção à candidatura e o vazio se estende às páginas nas redes sociais. Nos outros partidos que têm candidatos ao governo, a situação é bem diferente. Há atualizações constantes nos sites do PT e PSDB, por exemplo. Parece que a divisão do PMDB continua e a direção estadual da legenda ainda não assimilou a derrota na convenção.

A direção estadual do PMDB parece que não quer eleger o candidato a governador do Partido. No site oficial da legenda não há qualquer menção à candidatura e o vazio se estende às páginas nas redes sociais. Nos outros partidos que têm candidatos ao governo, a situação é bem diferente. Há atualizações constantes nos sites do PT e PSDB, por exemplo. Parece que a divisão do PMDB continua e a direção estadual da legenda ainda não assimilou a derrota na convenção.

Enquanto os principais adversários possuem portais e sites do partido, bem como específicos das campanhas de seus candidatos ao governo do estado, o PMDB não faz nenhuma menção à candidatura do senador Roberto Requião em seu site oficial. Conforme verificamos (foto capturada) na página da internet, não há mais atualizações depois de 16 de julho, nem mesmo antes, referências à decisão do diretório estadual pela candidatura própria.

O PSDB do governador Beto Richa (PSDB) atualiza seu site todos os dias, com informações de propostas e visitas feitas pelo seu candidato à reeleição. O PT, mais organizado ainda, tem matérias e releases prontos, fotos e vídeos da senadora Gleisi Hoffmann.

O senador Requião tem um site pessoal (robertorequiao.com.br), já há muitos anos, onde divulga os trabalhos como senador de República, e outras propostas para um virtual novo governo. Também tem outro site da candidatura, o requiaopmdb.com.br, mais dedicado à campanha eleitoral deste ano. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Prefeito de Nova Olímpia e presidente da Associação dos Municípios do Paraná, Luiz Sorvos, quer enfrentar o Tribunal de Contas do Estado (TCE), mas tem medo de fazê-lo abertamente; quer fazer omelete sem quebrar os ovos; quer acender uma vela para Deus e outra para o diabo, enfim, colocar um pé em cada canoa; dirigente municipalista encaminhou um "recibo" em forma de nota que, devido ao espírito democrático e amor ao contraditório, o Blog do Esmael publica na íntegra logo abaixo.

Prefeito de Nova Olímpia e presidente da Associação dos Municípios do Paraná, Luiz Sorvos, quer enfrentar o Tribunal de Contas do Estado (TCE), mas tem medo de fazê-lo abertamente; quer fazer omelete sem quebrar os ovos; quer acender uma vela para Deus e outra para o diabo, enfim, colocar um pé em cada canoa; dirigente municipalista encaminhou um “recibo” em forma de nota que, devido ao espírito democrático e amor ao contraditório, o Blog do Esmael publica na íntegra logo abaixo.

O prefeito de Nova Olímpia e presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Luiz Sorvos (PDT), encaminhou um “recibo” em forma de nota que, devido ao espírito democrático e amor ao contraditório, o Blog do Esmael publica na íntegra logo abaixo.

Sorvos se mostra inapto para liderar os 399 prefeitos do Paraná por não suportar o “contato físico” que é inerente à função de vanguarda. Esportes como “política”, vôlei, futebol e outros sempre terão algum tipo de atrito. Talvez ao prefeito de Nova Olímpia, com todo o respeito aos moradores daquela linda cidade, seja indicado o jogo de bola de gude no carpete da sala.

Sorvos quer enfrentar o Tribunal de Contas do Estado (TCE), mas tem medo de fazê-lo abertamente. Quer fazer omelete sem quebrar os ovos. Quer acender uma vela para Deus e outra para o diabo, enfim, colocar um pé em cada canoa e não ter posição clara.

“… o que defendemos é que o que vale para o governador do Estado tenha o mesmo valor para os prefeitos…”, diz um trecho da nota do presidente da AMP. Ora, fora exatamente isso que registrou o Blog do Esmael na post “TCE é “tigrão” com pequenos municípios e “tchutchuquinha” com governo do estado, diz presidente AMP” (clique aqui).

A seguir, leia a íntegra da carta do prefeito Luiz Sorvos, da AMP: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Folha de Londrina

O Procurador Alessandro José Fernandes de Oliveira, do Ministério Público Eleitoral do Paraná emitiu parecer favorável à impugnação da candidatura à reeleição do deputado estadual Luiz Eduardo Cheida (PMDB), condenado por improbidade administrativa. O pedido de impugnação foi feito pela também candidato a deputado estadual, Emerson Petriv, o "Boca Aberta" (PSC). O parecer pela impugnação é baseado na Lei da Ficha Limpa.

O Procurador Alessandro José Fernandes de Oliveira do Ministério Público Eleitoral do Paraná emitiu parecer favorável à impugnação da candidatura à reeleição do deputado estadual Luiz Eduardo Cheida (PMDB), condenado por improbidade administrativa. O pedido de impugnação foi feito pela também candidato a deputado estadual, Emerson Petriv, o “Boca Aberta” (PSC). O parecer pela impugnação é baseado na Lei da Ficha Limpa.

O procurador regional eleitoral do Paraná, Alessandro José Fernandes de Oliveira, emitiu parecer favorável ao pedido de impugnação da candidatura à reeleição do deputado estadual Luiz Eduardo Cheida (PMDB), condenado em maio deste ano por improbidade administrativa dolosa pela 4ª Câmara do Tribunal de Justiça (TJ) do Paraná. “A notícia de inelegibilidade procede”, escreveu o procurador no parecer anexado à impugnação apresentada pelo também candidato a deputado estadual Emerson Petriv, o “Boca Aberta” (PSC). O Ministério Público Eleitoral não havia questionado a candidatura de Cheida.

Para Oliveira, o político está inelegível em razão da Lei da Ficha Limpa, que alterou a Lei Complementar 64/90, que trata das inelegibilidades. No artigo 1º, inciso I, alínea l, a norma prevê que está inelegível “os que forem condenados à suspensão dos direitos políticos, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, por ato doloso de improbidade administrativa que importe lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Manchete do jornal da família Marinho alimenta a tese de que o governo Dilma embarcou num projeto bolivariano, de inspiração chavista, ao repreender empresas privadas por suas opiniões contrárias à política econômica; segundo O Globo, os bancos brasileiros farão autocensura e análises mais conservadoras temendo represálias do Planalto; no entanto, até agora, a única represália sofrida pela analista que distribuiu uma opinião particular a clientes de alta renda do banco partiu do presidente Emilio Botín, que disse que a demitiu "porque fez coisa errada"; reportagem do Globo só tem fontes anônimas (em off) e ainda compara Dilma a Cristina Kirchner, que censuraria dados de inflação; não é por acaso.

Manchete do jornal da família Marinho alimenta a tese de que o governo Dilma embarcou num projeto bolivariano, de inspiração chavista, ao repreender empresas privadas por suas opiniões contrárias à política econômica; segundo O Globo, os bancos brasileiros farão autocensura e análises mais conservadoras temendo represálias do Planalto; no entanto, até agora, a única represália sofrida pela analista que distribuiu uma opinião particular a clientes de alta renda do banco partiu do presidente Emilio Botín, que disse que a demitiu “porque fez coisa errada”; reportagem do Globo só tem fontes anônimas (em off) e ainda compara Dilma a Cristina Kirchner, que censuraria dados de inflação; não é por acaso.

O jornal O Globo, da família Marinho, inicia, nesta quarta-feira, a construção de um novo personagem: a Dilma Rouseff bolivariana, que adotaria métodos chavistas de confronto e intimidação na sua relação com o setor privado.

Na manchete do jornal, informa-se, a partir de depoimentos de fontes anônimas (em off, no jargão jornalístico), que os bancos farão análises mais conservadoras sobre a economia brasileira, temendo represálias do governo federal.

É mais uma fraude jornalística. Os bancos continuarão fazendo as mesmas análises de antes. Uns vão acertar suas previsões, favorecendo seus clientes, outros errarão feio, atingindo sua própria credibilidade. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Jorge Braga - O Popular (GO)

Charge de Jorge Braga – O Popular (GO)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

jornal_1197_img1_140729-1Jornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Paraná precisa triplicar oferta de vagas no ensino integral

- Bem Paraná: Adolescentes de 16 e 17 anos “desistem” de votar no Paraná

- Jornal Metro: PMs são acusados de matar família

- Jornal de Londrina: Uma nova perspectiva para o cinema londrinense

- Folha de Londrina: Desonerações de IPI tiveram baixo impacto no PIB, aponta estudo

- O Diário (Maringá): Eleitor de Maringá está mais instruído e maioria é casada

- Diário dos Campos: PG vai terceirizar a München

- Jornal da Manhã: München será terceirizada

- Tribuna do Interior: Reflexo da economia

- O Paraná: Compra facilitada eleva em 81% a oferta de motos

- Gazeta do Paraná: O sorriso de Maria Clara também não existe mais; mãe confessou o crime

- Jornal Hoje: Licitações com recursos do BID têm atraso de 4 meses

- Gazeta do Iguaçu: HMCC começa a suspender atendimentos pelo SUS

- Diário do Noroeste: Sindicatos definem piso salarial e calendário comercial de Paranavaí

- Tribuna de Cianorte: Ação Popular pede anulação de CPI contra Natal Reis

Jornais de outros estados

- Globo: Bancos farão análises mais conservadoras

- Folha: Rússia sofre as mais duras sanções após a Guerra Fria

- Estadão: Empresas e deputado do PT são suspeitos de lavar dinheiro do PCC

- Correio Braziliense: Brasileira é quem mais faz plástica no mundo

- Valor: Investimentos superam remessas de montadoras

- Estado de Minas: Elas decidirão as eleições, mas…

- Zero Hora: O nome é Felipão

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O TRE entendeu que Richa utilizou o Facebook oficial do Governo do Estado para fazer promoção pessoal, por meio de publicidade institucional; em menos de duas semanas é a terceira vez que o governador é enquadrado pela Justiça Eleitoral por uso da máquina pública em benefício próprio; nova decisão atende pedido da coligação Paraná Olhando Pra Frente, que tem Gleisi Hoffmann (PT) como candidata à governadora.

O TRE entendeu que Richa utilizou o Facebook oficial do Governo do Estado para fazer promoção pessoal, por meio de publicidade institucional; em menos de duas semanas é a terceira vez que o governador é enquadrado pela Justiça Eleitoral por uso da máquina pública em benefício próprio; nova decisão atende pedido da coligação Paraná Olhando Pra Frente, que tem Gleisi Hoffmann (PT) como candidata à governadora.

O governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição pela coligação Todos pelo Paraná, foi condenado pelo uso da máquina pública na campanha eleitoral. O tucano e sua vice, Cida Borghetti (PROS), foram sentenciados ao pagamento de multa de R$ 5.320,00 (cada um deles).

A decisão da Justiça Eleitoral determina ainda a imediata suspensão das propagandas e fixa multa de R$ 10 mil/dia em caso de descumprimento.

O TRE entendeu que Richa utilizou o Facebook oficial do Governo do Estado para fazer promoção pessoal, por meio de publicidade institucional.

Em menos de duas semanas é a terceira vez que o governador é enquadrado pela Justiça Eleitoral por uso da máquina pública em benefício próprio.

A nova decisão atende pedido da coligação Paraná Olhando Pra Frente, que tem Gleisi Hoffmann (PT) como candidata à governadora.

Sobre o uso indevido do Facebook oficial do governo estadual, a Justiça entendeu que o governador estava usando de uma ferramenta de mídia social, com 176 mil seguidores, para fazer marketing, ou seja, autopromoção.

“O governador está reiteradamente desrespeitando a Lei Eleitoral e fazendo uso da máquina pública para autopromoção. A Justiça está atenta para conter esses abusos”, afirma o coordenador jurídico da coligação Paraná Olhando Pra Frente, Luiz Fernando Pereira. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Luiz Fernando Delazari, xerife de Requião, alerta que "material falso" distribuído por Doático Santos, principal estrategista da reeleição de Richa, poderá resultar em cadeia; ao Blog do Esmael, dissidente do PMDB garantiu que vai distribuir "um milhão de dólares", tudo em “nota de um dólar”, entre quinta e sábado em todo o Paraná; "A distribuição da cópia de jornal e de uma nota de um dólar com a cara do Eduardo Requião, que é muito famoso em Paranaguá, continuarão sendo distribuídos em todo o Paraná", disse o número um do governador tucano na campanha; será que Doático seguirá em frente ou vai amarelar em plena Boca Maldita?

Luiz Fernando Delazari, xerife de Requião, alerta que “material falso” distribuído por Doático Santos, principal estrategista da reeleição de Richa, poderá resultar em cadeia; ao Blog do Esmael, dissidente do PMDB garantiu que vai distribuir “um milhão de dólares”, tudo em “nota de um dólar”, entre quinta e sábado em todo o Paraná; “A distribuição da cópia de jornal e de uma nota de um dólar com a cara do Eduardo Requião, que é muito famoso em Paranaguá, continuarão sendo distribuídos em todo o Paraná”, disse o número um do governador tucano na campanha; será que Doático seguirá em frente ou vai amarelar em plena Boca Maldita?

O dissidente do PMDB de Curitiba, Doático Santos, disse ao Blog do Esmael nesta noite que a decisão do juiz Guido José Dobeli, do Tribunal Regional Eleitoral, não alcança a distribuição de “notas” de um dólar com a careta de Eduardo Requião, irmão do senador Roberto Requião (PMDB), que concorre ao Palácio Iguaçu.

O advogado Luiz Fernando Delazari, da equipe jurídica do PMDB, no entanto, disse que a decisão judicial pede para que Doático se abstenha de distribuir “material falso” contra Requião e a favor do governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição.

Doático é o principal estrategista da reeleição do governador Beto Richa (PSDB) e para garantir o triunfo do tucano apoia-se no site da “Frente Ampla e Assunto Livre”. Segundo ele, o magistrado apenas proibiu o funcionamento do comitê. “A distribuição da cópia de jornal e de uma nota de um dólar com a cara do Eduardo Requião, que é muito famoso em Paranaguá, continuarão sendo distribuídos em todo o Paraná”.

Ex-aliado de Requião, Doático adiantou que distribuirá “um milhão de dólares” de quinta até sábado em mais de 20 pontos na capital e em 50 cidades do interior.

O panfleto traz a efígie de Eduardo Requião no lugar de George Washington, ex-presidente dos Estados Unidos (1789–1797), que estampa a nota de um dólar norte-americano.

A ideia do aliado de Richa é vincular o irmão do candidato do PMDB à supostas fraudes praticadas no Porto de Paranaguá.

De acordo com Delazari, além do dólar ser falso também é falsa a reprodução (fa-símile) de matéria do jornal Gazeta do Povo em que a Polícia Federal associa Eduardo Requião a escândalos no porto. “Tudo é falso e isso vai terminar em cadeia”, avisa o ex-secretário de Segurança de Requião.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Agência Brasil

Militares suspeitos de envolvimento em crimes durante a ditadura militar participaram hoje de audiência da Comissão Nacional da Verdade, mas não permitiram a presença da imprensa e não responderam às questões apresentadas. A comissão busca esclarecer casos como as mortes de Rubens Paiva e Zuzu Angel, além do atentado no Riocentro ocorrido em 1981.

Militares suspeitos de envolvimento em crimes durante a ditadura militar participaram hoje de audiência da Comissão Nacional da Verdade, mas não permitiram a presença da imprensa e não responderam às questões apresentadas. A comissão busca esclarecer casos como as mortes de Rubens Paiva e Zuzu Angel, além do atentado no Riocentro ocorrido em 1981.

Três militares que foram convocados na manhã de hoje (29) para prestar depoimento na Comissão Nacional da Verdade (CNV) pediram que a imprensa se retirasse da sala de audiência pública e, ainda assim, não responderam às perguntas dos membros do colegiado. Nesta semana, estão previstos depoimentos de 20 militares convocados e de um convidado no Arquivo Nacional, para tratar de 11 temas como o atentado à bomba no Riocentro, a Casa da Morte de Petrópolis e a morte do deputado Rubens Paiva.

Na manhã desta terça-feira, seriam ouvidos o general reformado Nilton de Albuquerque Cerqueira e os capitães Jacy e Jurandyr Ochsendorf, todos defendidos pelo advogado Rodrigo Roca, que orientou seus clientes a ficarem em silêncio. “A questão não é colaborar, nem se defender. É evitar que erros históricos se repitam e acabem virando uma verdade”, disse o advogado, afirmando que a comissão foi induzida a um “erro histórico” ao divulgar uma foto do acidente em que morreu a estilista Zuzu Angel, na qual aparece o coronel Freddie Perdigão. A imagem foi entregue à CNV pelo ex-delegado do Departamento de Ordem Política e Social (Dops) Claudio Guerra. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Brasil 247

Reunidos em Caracas, os presidentes dos cinco países do bloco, formado por Brasil, Uruguai, Paraguai, Argentina e Venezuela, discutirão uma posição comum em relação aos ataques de Israel contra a Faixa de Gaza, que já deixou mais de 1.000 palestinos mortos, a maioria civis; cientista político Emir Sader defende que Tratado de Livre Comércio com Israel, o primeiro a ser assinado pelo bloco, em 2010, com um país de fora da América Latina, seja suspenso; "A ideia da condenação de Israel, especialmente pela postura em relação à Gaza, é algo absolutamente consensual", opina; Brasil foi chamado de "anão diplomático" por porta-voz da chancelaria israelense quando condenou ataques contra os palestinos; latinos se unirão?

Reunidos em Caracas, os presidentes dos cinco países do bloco, formado por Brasil, Uruguai, Paraguai, Argentina e Venezuela, discutirão uma posição comum em relação aos ataques de Israel contra a Faixa de Gaza, que já deixou mais de 1.000 palestinos mortos, a maioria civis; cientista político Emir Sader defende que Tratado de Livre Comércio com Israel, o primeiro a ser assinado pelo bloco, em 2010, com um país de fora da América Latina, seja suspenso; “A ideia da condenação de Israel, especialmente pela postura em relação à Gaza, é algo absolutamente consensual”, opina; Brasil foi chamado de “anão diplomático” por porta-voz da chancelaria israelense quando condenou ataques contra os palestinos; latinos se unirão?

Reunidos em Caracas para a 46ª Cúpula do Mercosul, os presidentes dos cinco países que formam o bloco, Brasil, Uruguai, Paraguai, Argentina e Venezuela, devem discutir, além de outros temas, o conflito entre Israel e os palestinos na região da Faixa de Gaza. Os representantes das nações devem debater uma posição comum diante dos bombardeios das forças militares de Israel, que deixou mais de 1.000 palestinos mortos, a maioria civis, contra 53 soldados israelenses e três civis.

Israel foi o primeiro país fora da América Latina a ter um Tratado de Livre Comércio com o Mercosul, assinado em 2010. Na opinião do cientista político Emir Sader, chegou o momento de discutir a pertinência desse tratado e de o Mercosul “endurecer” sua posição contra o país, em um boicote aos produtos fabricados por Israel em assentamentos palestinos pelos bombardeios contra Gaza. “Países como Brasil e Uruguai têm um intenso intercâmbio militar com Israel. Coisa absolutamente indevida”, comentou. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Senador Roberto Requião comemora nesta terça (29) decisão judicial que lhe dá poderes para "decepar" em praça pública cabeça de infiéis no PMDB; presidente estadual do partido, Osmar Serraglio, deverá ser intimado nas próximas horas sobre a decisão da 17ª Vara Cível de Curitiba; Rocha Loures, da direção nacional do partido, disse ao Blog do Esmael que de agora em diante a briga é com Brasília; candidato a deputado que não andar miudinho e ler a Carta de Puebla em voz alta terá o registro cancelado, adianta Luiz Fernando Delazari, xerife de Requião; o deputado Luiz Cláudio Romanelli, por exemplo, será obrigado a pular do barco do tucano Beto Richa; também deputado Ademir Bier, da região Oeste, já havia aderido ao “Volta Requião” antes mesmo da decisão do juiz Austregésilo Trevisan.

Senador Roberto Requião comemora nesta terça (29) decisão judicial que lhe dá poderes para “decepar” em praça pública cabeça de infiéis no PMDB; presidente estadual do partido, Osmar Serraglio, deverá ser intimado nas próximas horas sobre a decisão da 17ª Vara Cível de Curitiba; Rocha Loures, da direção nacional do partido, disse ao Blog do Esmael que de agora em diante a briga é com Brasília; candidato a deputado que não andar miudinho e ler a Carta de Puebla em voz alta terá o registro cancelado, adianta Luiz Fernando Delazari, xerife de Requião; o deputado Luiz Cláudio Romanelli, por exemplo, será obrigado a pular do barco do tucano Beto Richa; também deputado Ademir Bier, da região Oeste, já havia aderido ao “Volta Requião” antes mesmo da decisão do juiz Austregésilo Trevisan.

O juiz Austregésilo Trevisan, da 17ª Vara Cível de Curitiba, concedeu nesta terça-feira (29) uma liminar ao senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do Paraná, que proíbe aos filiados do partido de pular a cerca. Pela decisão do magistrado, quem não andar “miudinho” e o candidato a deputado que não ler Carta de Puebla em voz alta poderá ser decapitado em praça pública. Ou seja, quem flertar com a reeleição do governador Beto Richa (PSDB) terá a candidatura defenestrada.

Semana passada, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) se declarou “incompetente” para decidir sobre casos de infidelidade partidária no Paraná.

Segundo Rodrigo Rocha Loures, único paranaense na direção nacional do PMDB, essa provocação inicial, independente da manutenção da liminar, de agora em diante, provocou cúpula partidária em Brasília. “Não serão tolerados casos de infidelidade partidária nem no Paraná nem em outro estado”, disse ao Blog do Esmael.

No mês passado, o advogado Luiz Fernando Delazari havia adiantado que “a convenção do PMDB definiu pela candidatura própria do senador Roberto Requião ao governo do Paraná, logo, se houver movimento no sentido contrário, haverá degola”.

O xerife de Requião reafirmou hoje que “toda infidelidade será castigada no PMDB”.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Bem Paraná

O secretário geral do PMDB de Curitiba, Doático Santos, antigo pau pra toda obra de Requião, agora é aliado de Beto Richa (PSDB) e fundou a facção “Frente Ampla Paraná Total” para militar contra o próprio partido e a favor de Richa. Acontece que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) acatou a tese de Requião e concedeu liminar proibindo que a facção panfletasse contra Requião e a favor de Richa.

O secretário geral do PMDB de Curitiba, Doático Santos, antigo pau pra toda obra de Requião, agora é aliado de Beto Richa (PSDB) e fundou a facção “Frente Ampla Paraná Total” para militar contra o próprio partido e a favor de Richa. Acontece que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) acatou a tese de Requião e concedeu liminar proibindo que a facção panfletasse contra Requião e a favor de Richa.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) concedeu liminar favorável, nesta terça-feira (29) ao candidato a governador do Paraná Roberto Requião (PMDB) para proibir a distribuição de panfletos pelo secretário-geral do PMDB de Curitiba, Doático Santos, e membros da “Frente Ampla Paraná Total”.

O grupo formado por “dissidentes” do PMDB é contra a candidatura de Requião e lançaram a “Frente Ampla” no último sábado (26), na Boca Maldita, no centro de Curitiba. Os panfletos faziam propaganda contra Requião e a favor do governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição.  A decisão (Ação Cautelar 1536-08) é do desembargador Guido Döbeli, que havia pedido vistas do processo nesta segunda-feira (28) à tarde. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Blog do Zé Dirceu

Como já era de se esperar, as denúncias envolvendo o candidato do PSDB à presidência, Aécio Neves, que teria presenteado sua família com um aeroporto feito com dinheiro do governo de Minas, sumiram da imprensa. Fossem especulações vinda de qualquer lugar contra Dilma ou o PT, estariam diariamente nas principais manchetes. O titular deste blog já havia levantado essa lebre.

Como já era de se esperar, as denúncias envolvendo o candidato do PSDB à presidência, Aécio Neves, que teria presenteado sua família com um aeroporto feito com dinheiro do governo de Minas, sumiram da imprensa. Fossem especulações vindas de qualquer lugar contra Dilma ou o PT, estariam diariamente nas principais manchetes. O titular deste blog já havia levantado essa lebre.

Segue, a olhos nus, pode se dizer que de forma explícita e pública, a marcha de uma bem montada operação da mídia e da oposição, para sumir com o aeroporto dos Neves do noticiário e, assim, proteger o candidato do PSDB, da mídia e dos conservadores,  ao Planalto, senador Aécio Neves (PSDB-MG). Basta observar a cobertura no final de semana sobre o aeroporto construído pelo então governador de Minas, Aécio (2003-2010), com dinheiro público do Estado, no município de Cláudio (MG). O titular deste blog já havia levantado essa lebre em entrevista ao programa de TV Jogo do Poder PR no domingo (20).

A IstoÉ desta semana, vejam só, uma revista semanal, só deu uma frase, a do próprio Aécio – “Está tudo explicado já”. Que aliás virou bordão dele.  A VEJA não sonegou a informação a seus leitores, deu uma matéria de quatro páginas, mas, o foco é mostrar o Aécio vítima. Pois é… Para a revista ele é uma vítima do PT, da campanha do partido contra o tucano, principalmente, pelas acusações que circulam  nas redes e na blogosfera independente.

Já o jornalão da família Marinho, O Globo, que nunca deu o caso com destaque, pôs uma pedra em cima no final de semana: nenhuma palavra a respeito. O Estadão, por sua vez, nos dois dias do fim de semana deu meia página em cada um a entrevistas com personalidades que nemo costumam aparecer no noticiário do jornal, como o tio-avô de Aécio, Múcio Tolentino, dono da fazenda em, que o agora candidato a presidente construiu o aeroporto à 6 km da sua própria Fazenda da Mata; e o presidente de uma entidade de classe de Cláudio (MG). Ambos defendendo a construção do aeroporto dos Neves. Claro. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Cobrado por aliados a adotar uma postura mais firme em relação ao tucano Aécio Neves, para tentar tomar sua posição num eventual segundo turno, o socialista Eduardo Campos garante que irá manter uma campanha propositiva, e sem ataques; "os tucanos querem que eu ataque a Dilma e os petistas esperam que eu ataque o Aécio, mas não vou fazer isso", disse ele a aliados; "temos pouco tempo e o que interessa é mostrar quais são as nossas propostas; eles que se peguem"; campanha ontem pegou fogo com ataques de Gilberto Carvalho a Aécio, prontamente respondidos pelo tucano Carlos Sampaio.

Cobrado por aliados a adotar uma postura mais firme em relação ao tucano Aécio Neves, para tentar tomar sua posição num eventual segundo turno, o socialista Eduardo Campos garante que irá manter uma campanha propositiva, e sem ataques; “os tucanos querem que eu ataque a Dilma e os petistas esperam que eu ataque o Aécio, mas não vou fazer isso”, disse ele a aliados; “temos pouco tempo e o que interessa é mostrar quais são as nossas propostas; eles que se peguem”; campanha ontem pegou fogo com ataques de Gilberto Carvalho a Aécio, prontamente respondidos pelo tucano Carlos Sampaio.

O presidenciável Eduardo Campos, do PSB, adotou uma estratégia clara para a campanha eleitoral que se inicia. Quer assistir de camarote aos disparos entre tucanos e petistas. Ontem, em São Paulo, ao ser cobrado por aliados a adotar uma posição mais firme contra o tucano Aécio Neves, que ainda enfrenta a crise gerada pela construção do aeroporto de Cláudio (MG), ele explicitou sua posição. “Não cheguei até aqui para discutir uma pista de pouso em Cláudio”, diz ele. “Não é o que eleitor brasileiro espera de mim.” (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

por Elizangela Jubanski, via portal Rádio Banda B

Em entrevista na Rádio Banda B, de Curitiba, nesta segunda-feira (28), o governador Beto Richa colocou a culpa de suas derrapadas administrativas, tarifaço da Copel, pedágio caro, dentre outras dificuldades de gestão, ao antecessor Roberto Requião (PMDB) e ao governo federal; “O melhor está por vir”, afirmou o tucano que ainda disse contar com apoio até de petistas para a reeleição; em 2012, PSDB e PT se coligaram no município de União da Vitória, região Sul do Paraná; abaixo, ouça na íntegra a entrevista concedida aos jornalistas Adilson Arantes e Denise Mello.

Em entrevista na Rádio Banda B, de Curitiba, nesta segunda-feira (28), o governador Beto Richa colocou a culpa de suas derrapadas administrativas, tarifaço da Copel, pedágio caro, dentre outras dificuldades de gestão, ao antecessor Roberto Requião (PMDB) e ao governo federal; “O melhor está por vir”, afirmou o tucano que ainda disse contar com apoio até de petistas para a reeleição; em 2012, PSDB e PT se coligaram no município de União da Vitória, região Sul do Paraná; abaixo, ouça na íntegra a entrevista concedida aos jornalistas Adilson Arantes e Denise Mello.

Apoio à reeleição não falta ao candidato Beto Richa, do PSDB. É o que acredita o atual governador do Paraná que tenta mais quatro anos de mandato nas eleições desse ano. Coligado com outros 17 partidos políticos, Richa detalha que tem também apoios implícitos.

“Tenho o apoio de grandes partidos consolidados em todo o Paraná. Parte do PMDB, a maioria do PDT e, até mesmo, prefeitos do PT”, revelou. Nomes nem cidades foram revelados pelo candidato.

“Não posso expor essa situação”, disse o candidato em entrevista à Rádio e Portal Banda B, na manhã desta segunda-feira (28), dentro da série de entrevistas com todos os candidatos ao governo do Paraná. A entrevista de Richa feita pelos jornalistas Adilson Arantes e Denise Mello, foi ao ar das 7h30 às 8 horas. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O deputado Cleiton Kielse denuncia que o projeto estrutural da duplicação da Rodovia dos Minérios era inicialmente orçado em R$ 2 milhões, mas acabou saindo por R$ 8 milhões; execução da obra custaria R$ 80 milhões, mas acabará custando até R$ 250 milhões; "Tem que fazer nova licitação para essa duplicação, sem os vícios, além de realizar uma auditoria do Ministério Público e Tribunal de Contas no que já foi gasto com projetos da obra na PR-092", defendeu o parlamentar do PMDB; "O governo do Paraná vai usar ICMS atual, não futuro, que tira arrecadação do estado para a Votorantim investir nela mesmo"; de acordo com Kielse, lei aprovada pela Assembleia é inconstitucional porque prejudicaria os 399 municípios paranaenses.

O deputado Cleiton Kielse denuncia que o projeto estrutural da duplicação da Rodovia dos Minérios era inicialmente orçado em R$ 2 milhões, mas acabou saindo por R$ 8 milhões; execução da obra custaria R$ 80 milhões, mas acabará custando até R$ 250 milhões; “Tem que fazer nova licitação para essa duplicação, sem os vícios, além de realizar uma auditoria do Ministério Público e Tribunal de Contas no que já foi gasto com projetos da obra na PR-092″, defendeu o parlamentar do PMDB; “O governo do Paraná vai usar ICMS atual, não futuro, que tira arrecadação do estado para a Votorantim investir nela mesmo”; de acordo com Kielse, lei aprovada pela Assembleia é inconstitucional porque prejudicaria os 399 municípios paranaenses.

A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou há duas semanas a toque de caixa, sem muito debate, antecipação de crédito ao governo do estado de cerca de R$ 250 milhões do “lucro presumido” do Grupo Votorantim. O objetivo seria a duplicação do trecho de 30 km da Rodovia dos Minérios — a PR-092 — que liga Curitiba ao município de Rio Branco do Sul.

Além de o estado abrir mão da receita pelos próximos 30 anos, os municípios também ficarão sem os 25% do ICMS que a empresa gera aos municípios de Rio Branco do Sul, Almirante Tamandaré e Itaperuçu.

O deputado estadual Cleiton Kielse (PMDB) vê mutreta no projeto de duplicação da rodovia. Segundo ele, a obra tem como objetivo principal atender à ampliação do forno 9 da Votorantim, que aumentará em mais de dois mil o fluxo diário de caminhões na região.

“O governo do Paraná vai usar ICMS atual, não futuro, que tira arrecadação do estado para a empresa investir nela mesmo”.

Segundo o parlamentar, a lei aprovada na Assembleia é inconstitucional porque faz todos os 399 municípios paranaenses, que têm empresas de médio porte, perderem receita de ICMS. “Tem que fazer nova licitação para essa duplicação, sem os vícios, além de realizar uma auditoria do Ministério Público e Tribunal de Contas no que já foi gasto com projetos da obra na PR-092″, disse Kielse.

O deputado denuncia que o projeto estrutural da obra era inicialmente orçado em R$ 2 milhões, mas acabou saindo por R$ 8 milhões. E que a execução da obra custaria R$ 80 milhões, mas acabará custando até R$ 250 milhões. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.