rossi_fernanda_beto_butkaQue o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), seção Paraná, Paulo Rossi, foi preterido do cargo de secretário do Trabalho pelo governador Beto Richa (PSDB) o leitor já sabe. O tucano preferiu juntar a pasta à Secretaria da Família cuja titular é sua esposa Fernanda Richa.

Mas o que o leitor não sabe ainda é que o sindicalista, desiludido com a falta de sorte — na verdade de cargo de primeira grandeza — resolveu distribuir currículo para a vaga de locutor de rodeio. Rossi mandou fita de áudio com ensaio convocando festa de 1º de Maio da UGT em parceria com Palácio Iguaçu.

Ouça a locução:

O futuro locutor de rodeio deu um chapéu na Força Sindical que, até ano passado, tinha o direito de explorar o Dia do Trabalhador ao lado de Beto Richa.

A turma de Sérgio Butka e Nelsão trocou o neoliberalismo pela Carta de Puebla do senador Roberto Requião (PMDB). São contra o impeachment da presidenta da República e lutam contra a terceirização do trabalho.

Resta saber se o sindicalista Paulo Rossi vai conseguir, mesmo com as rezas do padre Reginaldo Manzotti, segurar os “peões” para que não vaiem o governador do PSDB.

Até as capivaras do Parque Barigui sabem que Richa é reprovado por mais de 80% dos paranaenses. Nesse quesito, o tucano conseguiu a proeza de ganhar da presidente Dilma.

Compartilhe!

    gleisi_obra_transbrasilianaQuase quatro meses após a posse, a impressão é que Beto Richa (PSDB) não venceu as eleições de 2014. Os adversários que concorreram com o ele, exibem semblantes de vencedores. Buscam exposição ante um governador apático que foge de aparições públicas como o diabo foge da cruz. Só vem à luz sob um forte esquema de segurança, com populares mantidos à distância mínima de 1 km.

    Primeiro ato.

    Nesta segunda-feira (20), véspera de feriado de Tiradentes, a senadora Gleisi Hoffmann (PT) inaugurou no município de Ventania, na região dos Campos Gerais, trecho urbano da BR 153 — a famigerada Transbrasiliana — ao custo do de R$ 6 milhões. A obra estava no PAC II e era reivindicada pela comunidade da região há mais de 40 anos.

    Segundo ato.

    O governador foi convidado oficialmente pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para o evento de hoje pela manhã. Beto Richa entrou debaixo da cama e não há quem o tire de lá. Tem preferido agendas internas “frias”, no Palácio Iguaçu, longe do povo. Ao invés de visitar Ventania, como fez Gleisi e demais políticos, recebeu o secretário da Agricultura, Norberto Ortigara, para conhecer a “campanha de vacinação contra a febre aftosa, que será lançada no dia 30 de abril”.

    Terceiro ato.

    Em suas andanças pelo interior do estado, nos encontros do PMDB, o senador Roberto Requião relata em tom de galhofa a situação do tucano:

    “Imagine um governador que tem medo de sair de casa, de ir ao padeiro, de comprar jornal. Viver escondido atrás de polícias. É o Beto Richa”, espinafra.

    A política como ela é.

    Pelo sim pelo não, enquanto Richa se esconde, Gleisi e Requião ganham terreno. Acumulam milhagens para 2018, que é logo ali.

    Sobre a obra inaugurada na manhã de hoje, a senadora do PT enfatiza:

    “Este era um dos últimos trechos que interrompia a BR 153 em toda sua extensão, que corta o país de Norte a Sul. Tinha uma ocupação no leito da rodovia. O governo federal disponibilizou mais de R$ 2 milhões e fez a realocação de cerca de 50 famílias. É mais um investimento do governo federal no Paraná, que hoje é o terceiro estado em investimentos em rodovias pelo Ministério dos Transportes”, capitaliza sozinha Gleisi Hoffmann.

    Compartilhe!

      Professor Hermes Leão, presidente da APP-Sindicato: “Não admitimos que o projeto seja votado com tanta pressa. Queremos o debate, pois temos a nossa proposta para o regime de previdência”.

      Professor Hermes Leão, presidente da APP-Sindicato: “Não admitimos que o projeto seja votado com tanta pressa. Queremos o debate, pois temos a nossa proposta para o regime de previdência”.

      Professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), a partir desta quarta-feira (22), entram em greve por tempo indeterminado. A paralisação é motivada pela tentativa de confisco, pelo governador Beto Richa (PSDB), da poupança previdenciária dos servidores públicos do Paraná. As demais instituições estaduais de ensino superior também deverão cruzar os braços nos próximos dias.

      Beto Richa quer aprovar na Assembleia Legislativa, em regime de urgência, o confisco mensal de R$ 140 milhões ao transferir 33 mil aposentados, acima de 73 anos, do tesouro estadual para o fundo previdenciário. Essa manobra possibilitaria ao tucano mais dinheiro para cobrir o rombo aberto no caixa devido à contratação funcionários em cargos comissionados.

      Os mais de 100 mil professores e funcionários das 2,1 mil escolas da rede pública estadual, igualmente, estão prestes a retomar a maior greve da história do Paraná. Neste sábado (25), a categoria se reúne em assembleia geral no município de Londrina.

      Consulta informal do Blog do Esmael, aos núcleos regionais da APP-Sindicato, indica que os trabalhadores da educação básica estão propensos a retomar a greve suspensa no último dia 9 de março.

      O presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão, tem sinalizado na direção da paralisação, caso o governo Richa não recue do confisco da previdência a toque de caixa: “Não admitimos que o projeto seja votado com tanta pressa. Queremos o debate, pois temos a nossa proposta para o regime de previdência”.

      Além da discordância do regime de urgência para o confisco da previdência, a APP-Sindicato aponta que o governo Richa descumpriu a maioria dos itens acordados mesmo com aval do desembargador Luiz Mateus de Lima, do Tribunal de Justiça do Paraná, que pôs fim à greve de um mês.

      Compartilhe!

        do Brasil 247

        dilma_temer_fachinO vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), rechaça a possibilidade de impeachment da presidente Dilma Rousseff tendo como motivação o relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) que apontou descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal nas contas de 2014.

        “O primeiro ponto é que essa é a primeira conclusão do Tribunal de Contas. Ainda é um processo embrionário. O segundo ponto é que não diz respeito exatamente às contas, mas à suposta — e digo entre aspas — “maquiagem” das contas governativas. Não sei se isso poderia dar ensejo a um fundamento jurídico para pedir o impeachment. Eu acho que não dá. Eu acho que essa história de falar em impeachment cria uma certa instabilidade que não é útil para o país. Se um dia surgir um fato gravíssimo, revelador da desconformidade da atuação do governo com as regras constitucionais que enseje essa possibilidade, tudo bem. Mas agora estamos falando de um relatório e vamos chamar as autoridades para esclarecer pontos. Tem o relatório, tem esclarecimentos, tem a defesa. Esse é um processo que leva muito tempo. Eu penso que não há perigo”, afirmou ele em entrevista concedida ao jornais O Dia e Brasil Econômico e ao portal IG.

        Segundo Temer, trata-se apenas de um relatório que será submetido a um processo muito longo, com “três a quatro anos para chegar ao final”. Na entrevista, ele afirmou ainda não acreditar que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), irá promover a reprovação pelo Senado da indicação de Luiz Fachin para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O gesto de retaliação tem sido aventado pelo fato de o indicado de Renan para ministro do Turismo, Vinicius Lages, ter sido afastado do cargo a fim de abrir espaço ao atual ministro, o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-PB). “O presidente Renan não teria essa pequenez, essa mesquinharia”, reage. (mais…)

        Compartilhe!

          gleisi_previdencia_richaGleisi Hoffmann*

          A previdência é um dos patrimônios importantes para as pessoas depois de uma vida de trabalho. Para os servidores do Estado do Paraná, os recursos depositados mensalmente no Fundo de Previdência, com descontos dos salários e com recursos de tributos pagos por toda a sociedade, são justamente o lastro, a garantia de receber a merecida aposentadoria, depois de tantos anos servindo ao Estado.

          Por isso, a tentativa do governador Beto Richa de confiscar os recursos da previdência foi a gota d’água da greve dos professores e outros servidores, que obrigaram o governo e seus deputados a bater em retirada antes de conseguir acionar o tratoraço para aprovar o pacote enviado para a Assembleia Legislativa.

          Agora, os servidores do Estado continuam alertas depois que a base de Beto Richa aprovou o regime de urgência para o projeto que trata da reestruturação da Paranaprevidência. Após toda a polêmica que acompanhamos no início deste ano, Beto Richa insiste no erro de tentar aprovar as mudanças sem aprofundar o debate com quem é de direito.

          O PL 252/2015, protocolado no início de abril na Assembleia Legislativa do Paraná, deixa muitas dúvidas. A proposta mais polêmica é a que prevê o pagamento de 33 mil servidores inativos através do Fundo Previdenciário da Paranaprevidência. Hoje, são pagos com dinheiro do Tesouro Estadual. Isso vai descapitalizar o fundo, comprometendo o futuro. Os pagamentos já foram separados para garantir a capitalização.

          Esse fundo começou com recursos adiantados dos royalties pagos pela União ao Governo do Paraná, em razão da Itaipu. Se a mudança for aprovada, o novo sistema vai aniquilar a poupança previdenciária. Essa aposta no presente, abandonando o futuro, irá comprometer ainda mais a situação financeira do Paraná.

          O segundo parecer técnico do Ministério da Previdência Social (MPS) sobre o tema apontou falta de elementos e estudos técnicos-atuariais indispensáveis para a avaliação dos resultados e impactos financeiros da medida. Portanto, faltam informações para uma boa avaliação deste novo projeto e a Assembleia não deveria votar sem respaldo de quem tem responsabilidade de regulamentar o assunto. Até porque o próprio governo do Estado pediu anuência do MPS à sua proposta. É bom lembrar que o primeiro projeto do Governo Richa, que previa o confisco total do fundo previdenciário, já havia sido reprovado pelo Ministério.

          Concordo que medidas duras, às vezes, são necessárias em uma situação de crise ou de dificuldades financeiras e o governante tem de tomá-las, ainda que isso não seja popular. Mas não podemos permitir que a incapacidade administrativa do governador comprometa o futuro dos funcionários públicos. E, muito menos, que uma medida que mexe com a vida de milhares de trabalhadores e trabalhadoras seja implantada a toque de caixa, sem o debate necessário.

          Na próxima semana, a bancada paranaense terá novamente uma audiência com o ministro Carlos Gabas, da Previdência, para avaliar a situação. Precisamos mobilizar todas as forças para impedir a violação deste direito dos servidores públicos do Estado, que já sinalizam com a possibilidade de novos protestos caso o governo não aceite as sugestões da categoria. Cabe à Assembleia o papel responsável de debater este tema com segurança, cautela e, principalmente, tempo. O regime de urgência da votação deve ser retirado.

          *Gleisi Hoffmann é senadora da República pelo Paraná. Foi ministra-chefe da Casa Civil e diretora financeira da Itaipu Binacional. Escreve no Blog do Esmael às segundas-feiras.

          Compartilhe!

            romanelli_colunaLuiz Cláudio Romanelli*

            Na crise é preciso repensar a estratégia de desenvolvimento do estado, e investir no nosso maior capital, que é o humano. O contínuo crescimento econômico e a geração de empregos, por conta do ambiente criado no estado do Paraná nos últimos anos, trouxeram diversos benefícios para sociedade. O Paraná tem sido referência no ensino profissionalizante e na qualificação da sua mão de obra – duas frentes muito importantes para oportunizar melhores condições para superar a desigualdade social e os desequilíbrios.

            Em 2015, a rede de ensino profissionalizante do estado matriculou 76 mil jovens – em 353 escolas em 185 municípios – interessados em um diferencial para o mundo do trabalho. São 56 mil estudantes em cursos técnicos, em 12 diferentes eixos, o que representa 19% do total de alunos matriculados no ensino médio. Muito próximo da meta nacional que é de 25%, é um esforço que tem válido a pena, pois nos últimos quatro anos dobrou o número de alunos. Pesquisa da indústria divulgada no início de março mostra que no país somente 8% dos alunos fazem algum curso profissionalizante.

            Nosso estado é o que mais qualifica sua mão de obra, pois, além dos 56 mil jovens em cursos técnicos, temos mais de 20 mil estudantes no curso para formação de docentes. A rede de Centros Estaduais de Educação Profissional – CEEPs se expande em 80%. São mais 18 novas unidades, em diversas regiões, que estão abrindo mais 20 mil vagas, além da ampliação e reforma de outras 23 escolas estaduais de ensino profissional.

            Para quem está acostumado a falar mal do Paraná, nossa rede de escolas estaduais de educação profissional é três vezes maior que a dos gaúchos e duas vezes maior que a de Minas Gerais e Bahia – estados que muito investiram na educação profissional nos últimos anos. (mais…)

            Compartilhe!
              Charge de J. Robson - Jornal da Manhã (PR).

              Charge de J. Robson – Jornal da Manhã (PR).

              Compartilhe!

                bemJornais do Paraná

                Gazeta do Povo: Pequenas centrais hidrelétricas ganham impulso para sair do papel

                Bem Paraná: Coritiba supera Londrina e vai à final com o Operário

                Jornal de Londrina: Goleada tira LEC da final

                Folha de Londrina: ExpoLondrina supera cenário de crise e deve repetir feito de 2014

                Jornais de outros estados

                Globo: Equipamento inútil custa US$ 3 milhões por ano

                Folha: PT teme multa milionária por desvios na Petrobras

                Estadão: Eduardo Cunha rejeita tese de impeachment por ‘pedaladas’

                Correio Braziliense: Terceirizadas lideram fraudes contra FGTS

                Valor: Nova lei pode dobrar o número de terceirizados

                Estado de Minas: MP quer aumentar salário de presos

                Zero Hora: Os finalistas

                Compartilhe!

                  Em 2013, Renata Bueno e Walter Petruzziello fizeram dobradinha para o parlamento italiano, mas, agora, mediram força; ela apoiou a cunha Cida Borghetti, que perdeu de goleada a disputa pelo Conselho do Exterior do pai do vereador Pier (PTB).

                  Em 2013, Renata Bueno e Walter Petruzziello fizeram dobradinha para o parlamento italiano, mas, agora, mediram força; ela apoiou a cunha Cida Borghetti, que perdeu de goleada a disputa pelo Conselho do Exterior do pai do vereador Pier (PTB).

                  O clã Barros perdeu a primeira eleição na largada para 2018. Neste domingo (19) a vice-governadora Cida Borghetti (PROS), mulher do deputado Ricardo Barros, capo do PP, não conseguiu a presidência do cobiçado Comites (Comitato degli Italiani all’Estero).

                  Trata-se de uma representação com forte influência na coletividade italiana dos estados do Paraná e Santa Catarina. Esse colegiado, por exemplo, tem capacidade de resolver problemas como o da cidadania.

                  Das 12 cadeiras em disputa, a vice conseguiu apenas quatro. Com esse resultado, o advogado Walter Petruzziello, pai do vereador curitibano Pier (PTB), fez o dobro de votos — e de cadeiras– que Cida.

                  Quem estava apoiando a vice-governadora era a cunhada e deputada ítalo-brasileira Renata Bueno, filha do deputado “limpinho” Rubens Bueno — líder do PPS na Câmara.

                  Mais de 5 mil ítalo-brasileiros votaram. O resultado oficial sai amanhã, mas Petruzziello fez o dobro de votos e se manteve na presidência do Comites.

                  Compartilhe!

                    nereu_ademir_requiafilhoO deputado Nereu Moura, líder do PMDB na Assembleia, com entusiasmo, tem aproveitado os encontros regionais do partido para anunciar a pré-candidatura do correligionário e colega de bancada Requião Filho à Prefeitura de Curitiba.

                    Ao discorrer sobre as qualidades do novo companheiro de Assembleia, o líder peemedebista tem levado a militância ao delírio quando faz uma previsão otimista sobre o futuro da legenda na capital.

                    “Requião Filho será o próximo prefeito da capital do Paraná”, discursou na noite de sexta-feira (17) em Laranjeiras do Sul, região Centro-Sul. “Ele saiu de 4% na pesquisa para prefeito de Curitiba, em dezembro, hoje já aparece com mais de 20%”, completou.

                    Para Nereu Moura, Requião Filho vai substituir o pai — senador Roberto Requião — que também já foi prefeito da capital do Paraná.

                    O líder acredita que o partido ganhará de “lavada” as eleições de 2016 porque, segundo ele, os adversários ou estão na cadeia ou ainda irão para a cadeia.

                    “Nosso desempenho será igual ou superior a 1982, quando o partido fez ‘barba, cabelo e bigode'”, comparou Moura, adiantando que a agremiação lançará candidatos próprios nos 399 municípios do estado.

                    Assista trecho do vídeo (encontro de Laranjeiras):

                    Clique aqui para assistir ao vídeo completo da reunião em Laranjeiras do Sul.

                    Compartilhe!

                      Além de dobrar o lucro dos sócios privados da estatal de energia, Beto Richa também é bastante generoso com cibertucanos de extrema-direita, contratados com ‘dinheiro alheio’ para atacar PT e Dilma; essas duas ações, com certeza, justificam em parte os recentes aumentos na conta de luz de todos os paranaenses.

                      Além de dobrar o lucro dos sócios privados da estatal de energia, Beto Richa também é bastante generoso com cibertucanos de extrema-direita, contratados com ‘dinheiro alheio’ para atacar PT e Dilma; essas duas ações, com certeza, justificam em parte os recentes aumentos na conta de luz de todos os paranaenses.

                      A Companhia Paranaense de Energia (Copel) também financiou ataques cibertucanos contra a presidenta Dilma Rousseff e o PT. A informação é de Fernando Gouveia, proprietário do site www.implicante.org, que registrou ontem (18) em seu perfil no Facebook:

                      “A Agência Propeg é uma das empresas que são clientes da Appendix, entre as quais vale destacar a Vivas.Com, em contrato pelo qual prestamos serviço ao Governo do Paraná, numa ação para a Copel…”, escreveu Gouveia.

                      Mais preciso impossível.

                      Na manhã de ontem, ao repercutir reportagem da Folha de S. Paulo, o Blog do Esmael anotou que o governador do Paraná, Beto Richa, fez escola no PSDB nacional. Segundo o jornal, o blogueiro recebe mensalmente R$ 70 mil do governo de São Paulo para defenestrar adversários de Geraldo Alckmin, dentre os quais PT e Dilma.

                      Ambos os governadores do PSDB, paulista e paranaense, têm o mesmo modus operandi porque a fonte pagadora dos cibertucanos é a mesma: o erário.

                      Nas eleições de 2014, os senadores Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB) foram os alvos prediletos dos cibertucanos pró-Richa.

                      Os cibertucanos funcionavam em um bunker instalado dentro do Palácio Iguaçu e agiam sob o guarda-chuva da franquia tucana “Tenda Digital” — que foi proibida pela Justiça Eleitoral na disputa pelo Palácio Iguaçu.

                      Abaixo, leia a íntegra da explicação de Fernando Gouveira no Facebook: (mais…)

                      Compartilhe!

                        bernardi_gleisi_metroJorge Bernardi*

                        “Para o bom entendedor, meia palavra basta”, diz o adágio popular. No último dia 9 de abril, a senadora Gleisi Hoffmann, em longo comentário em sua página no Facebook, mandou um recado para o prefeito Gustavo Fruet que, no dia anterior, esteve em Brasília solicitando um reajuste ao Governo Federal de R$ 463 milhões para a implantação do metrô de Curitiba.

                        A senadora começou o seu comentário com um conselho ao prefeito, dissimulado de sugestão a cidade: “Curitiba deveria rediscutir o projeto de Metrô…”. E acrescentou: “…não me parece que a intenção de construir o Metrô em Curitiba seja para valer ”.

                        Lembrou que já houve diversos anúncios sobre o metrô curitibano e que, em duas oportunidades, a presidenta Dilma esteve em Curitiba anunciando primeiro um aporte do governo federal de R$ 1 bilhão, e depois aumentado para R$ 1,8 bilhão.

                        Esqueceu, no entanto, de acrescentar que os eventos com a presidenta Dilma, para anunciar os recursos federais, ocorreram no período pré-eleitoral quando a senadora já se apresentava como futura candidata ao governo do Paraná.

                        Mas por que a senadora do PT não quer mais o metrô de Curitiba se, há apenas alguns meses, ela era uma da mais entusiasta desta bilionária obra? Será que é por que as principais empreiteiras deste país estão envolvidas no maior escândalo de corrupção que o Brasil jamais viu? E, portanto, elas dificilmente teriam condições econômicas, técnicas e políticas de participar da construção desta obra grandiosa? Que outros interesses secretos movem a senadora?

                        Bem, se prefeito Gustavo Fruet conseguir reajustar os recursos federais e fizer o primeiro buraco, iniciando a obra do metrô, ele terá dado um passo importante para a sua reeleição.

                        Com um gesto ousado, corajoso e destemido como este, Fruet poderá superar toda a desaprovação atual e se tornar, novamente, um candidato viável, com grandes chances de vitória. Mas isto interessa a senadora e ao seu partido, o PT, que tem sinalizado que terá candidatura própria em 2016 à Prefeitura de Curitiba?

                        A pergunta que fica: terá a senadora e ex-ministra-chefe da Casa Civil (outrora toda poderosa, agora nem tanto) força suficiente para impedir, junto ao governo federal, o reajuste de R$ 463 milhões de reais destinados ao metrô de Curitiba? Só o tempo responderá esta pergunta.

                        *Jorge Bernardi, vereador de Curitiba pelo PDT, é advogado e jornalista. Mestre e doutorando em gestão pública, ele escreve aos domingos no Blog do Esmael.

                        Compartilhe!
                          Charge de Aroeira.

                          Charge de Aroeira.

                          Compartilhe!

                            manchetesJornais do Paraná

                            Gazeta do Povo: Segurança pública reúne maior frente no Congresso

                            Jornal de Londrina: Vaga na final passa pelas mãos de Vitor

                            Folha de Londrina: Burocracia trava produção científica brasileira

                            O Diário (Maringá): Editora processa Câmara por plágio em publicação

                            Diário dos Campos: http://www.diariodoscampos.com.br/

                            Jornal da Manhã: CPI acusa a Prefeitura de perdoar dívida da Sanepar

                            O Paraná: Campo enfrenta a crise com novos investimentos

                            Gazeta do Paraná: “Patrulha móvel não! Queremos mais UPS”

                            Jornal Hoje: Incentivo às indústrias fomenta geração de emprego em Cascavel

                            Diário do Noroeste: Gleisi e Ênio defendem punição para corruptos e pedem reforma política

                            Tribuna do Norte: Apreensões de menores infratores crescem na região

                            Jornais de outros estados

                            Globo: Petrobras escondeu US$ 8 bilhões da fiscalização

                            Folha: Indefinição de Dilma emperra atuação de agências reguladoras

                            Estadão: Planalto contra-ataca para desmontar tese do impeachment

                            Correio Braziliense: “É lavagem de dinheiro”, afirma MPF sobre Vaccari

                            Estado de Minas: Faces da crise

                            Zero Hora: Saques afundam ainda mais as contas do Estado

                            Compartilhe!

                              Lobista Luiz Abi, o primo de Richa, governa o Paraná desde o início; leitor do Blog do Esmael sempre soube, em primeira mão, das estripulias do parente do tucano no subterrâneo do Palácio Iguaçu.

                              Lobista Luiz Abi, o primo de Richa, governa o Paraná desde o início; leitor do Blog do Esmael sempre soube, em primeira mão, das estripulias do parente do tucano no subterrâneo do Palácio Iguaçu.

                              O Blog do Esmael foi ao fundo do baú neste sábado (18) buscar um texto do final de 2011. Completava-se quase um ano de Beto Richa (PSDB) no governo do Paraná, mas também quase fazia aniversário no ‘comando de facto‘ o primo Luiz Abi. Por motivo de troca de servidor de hospedagem do site, perdemos o link original para o banco de dados. Mas conseguimos resgatar o registro feito há quase quatro anos no blog Folha Diferenciada, publicado no dia 1º de dezembro de 2011. Leia abaixo:

                              Luiz Abi, o primeiro-ministro de Beto Richa

                              É enorme a fila para quem precisa falar com o influente primo

                              O nome dele é Luiz Abi Antoun, conhecido como El Turco, primo do governador Beto Richa (PSDB).

                              El Turco está instalado no Hotel Bourbon, no centro de Curitiba, de onde despacha como primeiro-ministro do governador tucano.

                              Tem dias que a fila para falar com Luiz Abi dobra a esquina da Biblioteca Pública do Paraná (o Bourbon fica em frente).

                              No escritório do primeiro-ministro há legião de gente buscando soluções para todos os problemas.

                              Quer uma obra no governo, procura-se El Turco; precisa de um carguinho comissionado, pede-se a El Turco. Enfim, a panacéia.

                              Detalhe: Luiz Abi Antoun não é do governo, não tem cargo comissionado no governo, não foi eleito para nenhuma função pública, mas fala em nome do governo do PSDB.

                              Compartilhe!

                                cibertucanos_ptO jornal Folha de S. Paulo registrou hoje (18) que o governador Geraldo Alckmin (PSDB), de São Paulo, paga mensalmente R$ 70 mil para que um blogueiro, que navega anonimamente na internet, ataque a presidenta Dilma Rousseff e o PT.

                                O expediente do paulista é o mesmo utilizado pelo governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), que mantém um bunker no Palácio Iguaçu. De lá, cibertucanos atiram anonimamente contra adversários políticos.

                                Nas eleições de 2014, os senadores Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB) foram os alvos prediletos dos cibertucanos paranaenses. Eles agiam sob o guarda-chuva da franquia tucana “Tenda Digital” — que foi proibida na disputa pelo Palácio Iguaçu.

                                Entre os “sócios” com direito à cadeira cativa na “Tenda Digital”, durante a campanha eleitoral, estavam o lobista Luiz Abi Antoun – primo de Beto Richa que puxou uma semana de cadeia por fraude em licitação – e Marcelo “Tchello” Caramori, o Taradão do Palácio Iguaçu, que também viu o sol nascer quadrado sob a acusação de pedofilia (clique aqui).

                                O cibertucano de Alckmin chama-se Fernando Gouveia. Ele atua na rede com o pseudônimo de Gravataí Merengue, que se apresenta como “CEO” do site de extrema-direita Implicante — hospedado no exterior para fugir às leis brasileiras, que proíbem o anonimato.

                                Como se vê, Beto Richa faz escola nacionalmente.

                                Compartilhe!

                                  luiz_vicente

                                  O prefeito Luiz Vicente, o Mestiço, do município de Assaí, Norte do Paraná, encaminhou ao Blog do Esmael nota de esclarecimento acerca do post “Primo de Richa é investigado por compra de fazenda com dinheiro suspeito de corrupção“, publicado na noite de ontem (17). Abaixo, leia a íntegra:

                                  Nota de Esclarecimento:

                                  Que o Senhor Luiz Alberto Vicente, Prefeito do Município de Assaí, vem pela presente esclarecer que até o presente momento desconhece que paire sobre sua pessoa qualquer tipo de investigação junto ao GAECO (Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado) ou qualquer outro órgão com poderes e competência para esse objetivo. Que conta com a certeza de que tais órgãos atuam com grande clareza, transparência, competência e imparcialidade em suas funções institucionais.

                                  Que comentários envolvendo imóvel localizado no município de Assaí são caluniosos e possuem conotação política, tendo em vista que o referido bem é de minha propriedade, inclusive tendo sido declarado a Justiça Eleitoral por oportunidade de minha candidatura. No local havia sim a intenção de implantação de empreendimento imobiliário razão pela qual foi firmado termo de parceria com a empresa citada em matéria divulgada neste respeitado blog, ocorre que tal contrato também possuía cláusula resolutiva, o que acarretaria, caso a empresa não executasse a infra estrutura no prazo estipulado, a rescisão imediata do referido termo, mantendo-se o imóvel no estado anterior, ou seja, na propriedade do Senhor Luiz Alberto Vicente.

                                  Que no período em que estive a frente do DETO – Departamento de Transporte do Estado do Paraná, o que ocorreu por aproximadamente 02 anos, desconheço completamente que tenha ocorrido qualquer irregularidade. Durante minha gestão junto ao referido departamento, foram realizadas grandes aquisições de veículos, que transcorreram dentro de todos os padrões de legalidade e de forma isenta a qualquer interesse particular.

                                  Diante dos esclarecimentos acima, me mantenho como sempre me mantive a disposição da justiça, dos meus eleitores e amigos para quaisquer outros esclarecimentos que se fizerem necessários para que não reste qualquer resquício de dúvida sobre minha conduta.

                                  Compartilhe!

                                    O senador Roberto Requião (PMDB) lidera na manhã deste sábado (18), no município de Toledo, no Oeste do estado, a partir das 10h30, a quinta jornada regional contra a corrupção no governo Beto Richa (PSDB). Ontem à noite ele esteve em Laranjeiras do Sul, região Centro-Sul.

                                    O Blog do Esmael transmite ao vivo a cruzada do peemedebista, que ainda prega a saída do partido da base de sustentação do tucano na Assembleia Legislativa e a proibição de delegados à convenção do PMDB com cargos em comissão no governo do estado.

                                    Além das cidades de Laranjeiras do Sul e Toledo, visitadas nesta etapa, também o foram Fernandes Pinheiros, Londrina e Apucarana. A próxima reunião será em Pitanga, dia 23, na região Central do Paraná.

                                    Transmissão encerrada às 12h30.

                                    Compartilhe!

                                      abi_richa_reporter

                                      O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor-PR), por meio de nota, denuncia tentativa de assassinato do produtor James Alberti, da RPC TV (afiliada da Globo), durante investigações de esquemas de corrupção no governo Beto Richa (PSDB).

                                      Alberti também é produtor nacional do programa Fantástico. Ele investigava em Londrina, Norte do estado, pessoas muito próximas ao governador Beto Richa, como seu parente, Luiz Abi Antoun, e o ex-inspetor geral de fiscalização da Receita Estadual, Marcio de Albuquerque Lima, foragido da Justiça.

                                      De acordo com a nota do Sindijor, o produtor foi ameaçado por meio de um telefonema na quinta-feira (9) em que se revelava um esquema para matá-lo por meio de um suposto assalto a uma churrascaria em Londrina.

                                      A RPC TV informa o jornalista está em lugar seguro fora do Paraná.

                                      Há quase duas semanas, o Sindijor já havia anotado que profissionais da RPC TV/Gazeta do Povo haviam sofrido ameaças devido às reportagens denunciando irregularidades cometidas por policias civis e militares.

                                      O Blog do Esmael se solidariza com James Alberti e demais profissionais de imprensa que sofreram — ou ainda sofrem — tentativas de cerceamento na liberdade de bem informar à sociedade.

                                      Compartilhe!
                                        Charge de Aroeira - Jornal O Dia (RJ).

                                        Charge de Aroeira – Jornal O Dia (RJ).

                                        Compartilhe!
                                          Copyright © 2009 Blog do Esmael Morais. Todos os direitos reservados.