A presidenta da APP-Sindicato, Marlei Fernandes, e o secretário da Educação, Paulo Schmidt, falaram à imprensa sobre a pauta de reivindicação; assista ao vídeo.

A presidenta da APP-Sindicato, Marlei Fernandes, e o secretário da Educação, Paulo Schmidt, falaram à imprensa sobre a pauta de reivindicação; assista ao vídeo.

Depois de cinco horas de reunião, comissão formada por diretores da APP-Sindicato e representantes do governo do estado concederam entrevista. O Blog do Esmael, direto do Palácio das Araucárias, em Curitiba, acompanhou o desfecho da nova rodada.

A presidenta da APP-Sindicato, Marlei Fernandes, e o secretário da Educação, Paulo Schmidt, falaram à imprensa sobre a pauta de reivindicação.

O comando de greve deverá convocar uma assembleia de educadores no próximo sábado, dia 26, para decidir se encerra ou movimento ou não.

As principais proposta do governo para encerrar a greve:

1- Compensação financeira pelos 3,33% de hora-atividade;

2- Aumento salarial de 6,5% para os professores, mesmo índice que será aplicado às demais categorias de servidores; e

3- revogar o desconto do auxílio transporte em casos de tratamento de saúde.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Depois de quatro horas de reunião, comissão formada por diretores da APP-Sindicato e representantes do governo do estado concedem entrevista. Assista ao vivo no Blog do Esmael, direto do Palácio das Araucárias, em Curitiba.

Transmissão encerrada.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Ministros inocentaram o ex-presidente Fernando Collor pelos crimes de peculato (desvio de dinheiro público), falsidade ideológica e corrupção passiva nesta quinta-feira 24; argumento da relatora, ministra Cármen Lúcia, foi a falta de provas que o vinculem a um suposto esquema de recursos advindos de empresas de publicidade que prestavam serviços ao governo na época em que ele era presidente, entre 1990 e 1992; segundo ela, acusações do Ministério Público eram "frágeis"; "É preciso certeza, não basta probabilidade", afirmou; único que não acompanhou a ministra integralmente foi Teori Zavascki, que concordou com a absolvição por peculato, mas entendeu que falsidade e corrupção já prescreveram.

Ministros inocentaram o ex-presidente Fernando Collor pelos crimes de peculato (desvio de dinheiro público), falsidade ideológica e corrupção passiva nesta quinta-feira 24; argumento da relatora, ministra Cármen Lúcia, foi a falta de provas que o vinculem a um suposto esquema de recursos advindos de empresas de publicidade que prestavam serviços ao governo na época em que ele era presidente, entre 1990 e 1992; segundo ela, acusações do Ministério Público eram “frágeis”; “É preciso certeza, não basta probabilidade”, afirmou; único que não acompanhou a ministra integralmente foi Teori Zavascki, que concordou com a absolvição por peculato, mas entendeu que falsidade e corrupção já prescreveram.

Pela segunda vez, o ex-presidente Fernando Collor (PTB) é inocentado pelo Supremo Tribunal Federal, a mais alta Corte de Justiça do Brasil. Em julgamento realizado na tarde desta quinta-feira (24), os ministros do STF entenderam que não há provas que vinculem Collor a um suposto esquema de recursos advindos de empresas de publicidade que prestavam serviços ao governo federal, na época em que foi presidente da República, como disse o Ministério Público. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Agência Senado

Presidente do Senado, Renan Calheiros, em defesa de uma CPI ampla, disse que "o poder investigatório do Congresso se estende a toda gama dos interesses nacionais a respeito dos quais ele pode legislar"; senador Álvaro Dias (PSDB-PR) afirma que presidência do Senado não tem alternativa senão instalar CPI da Petrobras.

Presidente do Senado, Renan Calheiros, em defesa de uma CPI ampla, disse que “o poder investigatório do Congresso se estende a toda gama dos interesses nacionais a respeito dos quais ele pode legislar”; senador Álvaro Dias (PSDB-PR) afirma que presidência do Senado não tem alternativa senão instalar CPI da Petrobras.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, divulgou nota oficial na manhã desta quinta-feira (24) informando que recorrerá contra a decisão da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, pela instalação de uma CPI exclusiva para investigar a Petrobras.

Segundo Renan, “diante da imperiosidade de pacificar o entendimento em torno da matéria, o Senado Federal recorrerá da liminar ao plenário do Supremo Tribunal Federal”.

Segue a íntegra da nota. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Nota publicada na Folha de Londrina, edição desta quinta (24), sobre a greve da educação, deixou o tucano Beto Richa e a petista Gleisi Hoffmann com "dor de cotovelo"; coluna "Informe Folha" relata que ontem, durante discurso do deputado Professor Lemos (PT), manifestantes que lotavam as galerias da Assembleia gritavam "Requião! Requião!".

Nota publicada na Folha de Londrina, edição desta quinta (24), sobre a greve da educação, deixou o tucano Beto Richa e a petista Gleisi Hoffmann com “dor de cotovelo”; coluna “Informe Folha” relata que ontem, durante discurso do deputado Professor Lemos (PT), manifestantes que lotavam as galerias da Assembleia gritavam “Requião! Requião!”.

O senador Roberto Requião (PMDB) é o principal beneficiário da greve dos educadores do Paraná. Ontem, por exemplo, na Assembleia Legislativa, primeiro dia de paralisação, os grevistas gritava “Requião! Requião!” durante discurso do deputado Professor Lemos (PT).

A coluna Informe, do jornal Folha de Londrina, na edição desta quinta (24), anotou que “Beto Richa pode até não estar bem cotado junto à classe, mas, ao que parece, Gleisi Hoffmann (PT) também não está…”. Confira a nota que deixou o tucano e a petista com “dor de cotovelo”:

“Requião! Requião!”
Durante discurso de apoio do deputado Professor Lemos (PT), para quem a greve não tem qualquer cunho eleitoral, alguns manifestantes gritaram o nome do senador Roberto Requião (PMDB), que recentemente protocolou sua pré-candidatura ao governo do Estado no diretório do PMDB. Nos bastidores, alguns parlamentares comentaram que Beto Richa pode até não estar bem cotado junto à classe, mas, ao que parece, Gleisi Hoffmann (PT) também não está…

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Para assegurar comida aos alunos da rede municipal, Câmara de Guaratuba, no Litoral, aprovou o peixe no cardápio da merenda escolar; na contramão, governo Beto Richa (PSDB) deixa faltar refeições nas escolas da rede pública estadual.

Para assegurar comida aos alunos da rede municipal, Câmara de Guaratuba, no Litoral, aprovou o peixe no cardápio da merenda escolar; na contramão, governo Beto Richa (PSDB) deixa faltar refeições nas escolas da rede pública estadual.

Como foi noticiado por este blog, professores da rede estadual de ensino vêm denunciando a falta de merenda nas escolas. Enquanto isso, o município de Guaratuba avança oferecendo peixes na merenda dos estudantes.

Os vereadores de Guaratuba aprovaram na sessão do dia 22 de abril, por 7 votos a 5, o projeto de lei 561, de autoria do vereador Itamar Junior (PSC), que obriga o fornecimento de peixe na merenda escolar. O projeto agora segue para sanção da Prefeita Evani Justos (DEM). (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Com reprovação batendo na casa dos 80%, prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira (PSB), se transformou em um fardo para o governador Beto Richa -- que vai à reeleição em outubro; Paulo Mac Donald, antecessor na prefeitura iguaçuense, foi visto recentemente cantarolando pelas ruas da cidade ‘Quem é Reni é Richa, quem é Richa é Reni’; pedetista é lembrado para a vice da senadora Gleisi Hoffmann (PT).

Com reprovação batendo na casa dos 80%, prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira (PSB), se transformou em um fardo para o governador Beto Richa — que vai à reeleição em outubro; Paulo Mac Donald, antecessor na prefeitura iguaçuense, foi visto recentemente cantarolando pelas ruas da cidade ‘Quem é Reni é Richa, quem é Richa é Reni’; pedetista é lembrado para a vice da senadora Gleisi Hoffmann (PT).

O ex-prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald (PDT), um dos nomes lembrados para a vice de Gleisi Hoffmann (PT), se delicia com os índices de reprovação do sucessor Reni Pereira (PSB) que bate os 80%.

Mac Donald tem caminhado pelas ruas iguaçuenses cantarolando ‘Quem é Reni é Richa, quem é Richa é Reni’.

Para quem não se recorda, o governador Beto Richa (PSDB) foi o principal cabo eleitoral na eleição do ex-deputado Reni Pereira.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Daqui a pouco, a partir das 15 horas, Marlei Fernandes, presidenta da APP-Sindicato, vai liderar nova rodada de negociações na Secretaria de Estado da Administração; "Estamos próximos de resolver a greve dos professores", afirmou o deputado Ademar Traiano, líder e porta-voz do governador Beto Richa nas negociações com os educadores; Blog do Esmael apurou governo do estado sinaliza com o pagamento de 6,7% do índice IPCA na data-base de maio, mas rejeita reajuste 8,32% previsto na Lei do Piso.

Daqui a pouco, a partir das 15 horas, Marlei Fernandes, presidenta da APP-Sindicato, vai liderar nova rodada de negociações na Secretaria de Estado da Administração; “Estamos próximos de resolver a greve dos professores”, afirmou o deputado Ademar Traiano, líder e porta-voz do governador Beto Richa nas negociações com os educadores; Blog do Esmael apurou governo do estado sinaliza com o pagamento de 6,7% do índice IPCA na data-base de maio, mas rejeita reajuste 8,32% previsto na Lei do Piso.

O governador Beto Richa (PSDB) delegou ao seu líder, deputado Ademar Traiano (PSDB), a tarefa de negociar com os educadores em greve desde ontem (23).

Daqui a pouco, às 15 horas, os grevistas voltam à mesa de negociação com o governo do estado. O encontro será realizado na Secretaria de Administração.

Ao Blog do Esmael, do qual é colunista, Traiano disse acreditar que se dará hoje mais um passo importante para acabar com a greve. Segundo o líder tucano, são quatro pontos principais que demandam mais: 33% de hora-atividade, auxílio-transporte para os profissionais em licença médica, reajuste de 8,32% de acordo com a Lei do Piso e pagamento de R$ 100 milhões aos professores e funcionários em promoções e progressões.

“Estamos próximos de resolver a greve dos professores”, afirmou o porta-voz do governador Beto Richa.

O Blog do Esmael apurou que o governo do estado sinaliza com o pagamento de 6,7% do índice IPCA na data-base de maio. Esse reajuste — já previsto em lei — seria dado a todos os servidores públicos. O governo descarta, no entanto, conceder o reajuste 8,32% previsto na Lei do Piso.

Os profissionais da educação estão acampados em frente ao Palácio Iguaçu por tempo indeterminado.

Pela Fanpage do Blog do Esmael, no Facebook (clique aqui), o leitor poderá acompanhar online os detalhes do alvoroço paredista. Basta curtir e assinar o feed da página para receber as atualizações das notícias gratuitamente em seu navegador.

Acerca da greve (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Pedetista Edgar Bueno, prefeito da próspera cidade de Cascavel, no Oeste do Paraná, foi flagrado ontem pulando a cerca com o presidenciável Eduardo Campos; bancada estadual do PDT e outros prefeitos, como o de Pato Branco, Augustinho Zuchi, torcem contra o PT no estado; levando em conta a tese segunda qual “onde passa um boi passa uma boiada”, Lupi e Osmar Dias abriram a porteira contra Dilma e Gleisi?

Pedetista Edgar Bueno, prefeito da próspera cidade de Cascavel, no Oeste do Paraná, foi flagrado ontem pulando a cerca com o presidenciável Eduardo Campos; bancada estadual do PDT e outros prefeitos, como o de Pato Branco, Augustinho Zuchi, torcem contra o PT no estado; levando em conta a tese segunda qual “onde passa um boi passa uma boiada”, Lupi e Osmar Dias abriram a porteira contra Dilma e Gleisi?

A presidenta Dilma Rousseff poderá ter dor de cabeça com sua base aliada no Paraná que, pelo andar da carruagem, anda mais firme que “palanque no bainhado”. Veja se eu não tenho razão, caro leitor.

O ex-governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB) foi ciceroneado ontem em Cascavel, Oeste do estado, pelo prefeito Edgar Bueno (PDT).

Não é segredo para ninguém que o prefeito cascavelense não engole nem com farinha o PT e, consequentemente, a ex-ministra e senadora Gleisi Hoffmann, candidata ao governo do Paraná, pois o resultado das eleições municipais de 2012 ainda está sob litígio e o deputado petista Professor Lemos ainda lhe funga no cangote.

O PDT de Carlos Lupi e de Osmar Dias, presidente licenciado da sigla no Paraná e vice-presidente de Agronegócios do Banco do Brasil, não “afrouxa o sutiã” somente em Cascavel. O partido também faz “corpo mole” em relação a Dilma e Gleisi em Pato Branco, no Sudoeste, e na Assembleia Legislativa, onde tem três cadeiras.

Durante sua estada em Cascavel, Campos participou de reunião com prefeitos de 52 cidades vinculados à AMOP (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná). O presidenciável salientou que 80% dos eleitores querem mudança e previu sua presença no segundo turno. Ele também bateu em Dilma acusando-a de “perseguir o estado”, repetindo o discurso do governador Beto Richa (PSDB) de que “as velhas brigas políticas atrapalhando o Paraná”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, desanca os governos federal e estadual ao defender a tese da "insatisfação geral e irrestrita" com Dilma e Richa; segundo o advogado especialista em políticas públicas, não é apenas o Beto que gastou mais ou menos R$ 600 milhões em propaganda, o Governo Federal joga o mesmo jogo ao torrar R$ 2,3 bilhões em publicidade. “Parem de gastar nosso orçamento de saúde em propaganda do horário nobre. Parem de gastar o dinheiro que deveria construir e reformar escolas. Parem de usar as empresas públicas para tentar criar uma imagem positiva vinculada a governos omissos”, conclama o colunista para então sugerir: “Que tal acabarmos com a propaganda, com a promoção de governos faltosos?”; leia o texto.

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, desanca os governos federal e estadual ao defender a tese da “insatisfação geral e irrestrita” com Dilma e Richa; segundo o advogado especialista em políticas públicas, não é apenas o Beto que gastou mais ou menos R$ 600 milhões em propaganda, o Governo Federal joga o mesmo jogo ao torrar R$ 2,3 bilhões em publicidade. “Parem de gastar nosso orçamento de saúde em propaganda do horário nobre. Parem de gastar o dinheiro que deveria construir e reformar escolas. Parem de usar as empresas públicas para tentar criar uma imagem positiva vinculada a governos omissos”, conclama o colunista para então sugerir: “Que tal acabarmos com a propaganda, com a promoção de governos faltosos?”; leia o texto.

Requião Filho*

No Paraná tanto o Governo Estadual quanto o Governo federal sofrem duros golpes e quedas na aprovação de seus representantes. A insatisfação é geral e irrestrita!

A imagem do nosso glorificado alcaide (não posso chamar de governador quem não governa) sofre com as notícias de não cumprimento de promessas, dívidas não pagas, descumprimento da LRF, falta de respeito com o funcionalismo público, elevação de tarifas de água e luz, funcionários comissionados se passando por concursados segurando faixas elogiosas, e por aí vai…

A imagem de nossa Presidente, na grafia devida, sofre horrores com escândalos de corrupção na PETROBRAS, com a ligação de membros de alto coturno de seu partido com doleiros. O mensalão que parece se tornar algo indelével para os próximos 100 anos de campanha política, sem contar com a lista de promessas não cumpridas, tais como creches, fim da inflação, sua ex-ministra da Casa Civil tentando omitir dados do IBGE que revelariam situações prejudiciais à reeleição, e por aí vai…

Como fazem nossos representantes? Eles trabalham mais? Eles demitem, investigam, e prendem os corruptos? Eles cobram ações concretas? Não! Eles investem em propaganda. Não é apenas o Beto que gastou mais ou menos R$ 600 milhões em propaganda, o Governo Federal joga o mesmo jogo. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Tiago Silva.

Charge de Tiago Silva.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_itribunaJornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Montadoras pisam no freio

- Bem Paraná: Cúpula do PT dá ultimato para André Vargas renunciar

- Jornal Metro: DER pede licença ambiental para construção da PR-101

- Jornal de Londrina: Londrina lidera em consumo de produtos de higiene

- Folha de Londrina: Londrina ocupa o modesto 20º lugar em industrialização no Paraná

- O Diário (Maringá): Site anônimo faz disparar os crimes contra a honra

- Diário dos Campos: PG tem 30 assaltos a postos de combustíveis neste ano

- Jornal da Manhã: Três municípios da região ‘puxam’ ICMS do Paraná

- Correio do Cidadão: Paralisação tem quase 100% de adesão em CM

- Tribuna do Interior: Impasse esvazia salas

- O Paraná: “O PT está governando de costas para o Brasil”

- Gazeta do Paraná: Salário de professor é bom ou não? Quem está certo?

- Jornal Hoje: Indícios de direcionamento em licitação são investigados

- Gazeta do Iguaçu: Campos diz que a região Oeste é celeiro do Brasil

- Diário do Noroeste: Reajuste e abertura de comércio nos finais de semana serão destaque em Asseembleia

- Tribuna de Cianorte: Paraná já registrou 39 mil novos motoristas em 2014

- Umuarama Ilustrado: Atraso na conta de luz agora leva o nome ao SPC e Serasa

- Tribuna do Norte: Greve dos professores afeta aulas na região

Jornais de outros estados

- Globo: Auditoria descobre saque de US$ 10 milhões sem registro

- Folha: Ministra do STF manda abrir CPI só da Petrobras

- Estadão: Ministra do STF decide por instalação de CPI exclusiva da Petrobrás

- Correio: O último a sair que apague a luz

- Valor: Integração da bolsa põe R$ 20 bi no mercado

- Estado de Minas: Samu no limite

- Zero Hora: Doleiro apontado como chefe de fraude vira réu

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

da Agência Brasil

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, concedeu liminar pedida por parlamentares da oposição, definindo que a CPI sobre a Petrobras deverá ser restrita aos temas da estatal, como a compra da refinaria de Pasadena; ficam de foram, portanto, pontos como o escândalo Siemens-Alstom, que envolve a compra de trens pelo metrô de São Paulo; governo ainda pode recorrer ao plenário para reverter o jogo.

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, concedeu liminar pedida por parlamentares da oposição, definindo que a CPI sobre a Petrobras deverá ser restrita aos temas da estatal, como a compra da refinaria de Pasadena; ficam de foram, portanto, pontos como o escândalo Siemens-Alstom, que envolve a compra de trens pelo metrô de São Paulo; governo ainda pode recorrer ao plenário para reverter o jogo.

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou hoje (23) que o Senado instale comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar exclusivamente a Petrobras.

Rosa Weber atendeu a pedido da oposição e rejeitou ação dos governistas, que propuseram investigações também nos contratos dos metrôs de São Paulo e do Distrito Federal, supostas irregularidades no Porto de Suape (PE) e suspeitas de fraudes em convênios com recursos da União, além das denúncias sobre a Petrobras. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Tudo como dantes. Impasse entre governo Richa e educadores em greve continua depois de três horas de reunião; movimento grevista avançará pelo segundo dia; Palácio Iguaçu afirma que apresentará uma contraproposta amanhã (24), às 15 horas, em nova rodada de debates com a APP-Sindicato.

Tudo como dantes. Impasse entre governo Richa e educadores em greve continua depois de três horas de reunião; movimento grevista avançará pelo segundo dia; Palácio Iguaçu afirma que apresentará uma contraproposta amanhã (24), às 15 horas, em nova rodada de debates com a APP-Sindicato.

O governador Beto Richa (PSDB) não convenceu os educadores a voltarem para as salas de aula depois de quase três horas de conversa. A APP-Sindicato informou no começo desta noite que a greve iniciada hoje vai continuar.

Segundo a entidade, a pauta foi apresentada ao governador que se comprometeu em estudar a viabilidade de implementação de cada um dos itens.

O governo Richa deverá receber amanhã (24) a comissão de sindicalistas para uma nova rodada de negociações e apresentar uma contraproposta à pauta de reivindicações.

Os educadores seguem acampados em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba.

Pela Fanpage do Blog do Esmael, no Facebook (clique aqui), o leitor poderá acompanhar online os detalhes do alvoroço paredista. Basta curtir e assinar o feed da página para receber as atualizações das notícias gratuitamente em seu navegador.

Assista ao comunicado da presidenta da APP-Sindicato Marlei Fernandes:

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

da Agência Brasil

Após reunião com parte da bancada na Câmara, presidente do PT defendeu que o deputado André Vargas (PR) renuncie ao cargo, mas negou que tenha feito pressão; "A melhor solução para André Vargas é que ele renuncie, mas essa é uma decisão personalíssima. Nenhum partido ou bancada impõe às pessoas a renúncia", disse; Rui Falcão garantiu que está usando o "convencimento" para tentar uniformizar uma posição na legenda; segundo ele, caso Vargas renuncie, "não faria sentido" o Conselho de Ética prosseguir com seu processo; ontem, o paranaense desafiou o dirigente ao dizer que ficaria no partido.

Após reunião com parte da bancada na Câmara, presidente do PT defendeu que o deputado André Vargas (PR) renuncie ao cargo, mas negou que tenha feito pressão; “A melhor solução para André Vargas é que ele renuncie, mas essa é uma decisão personalíssima. Nenhum partido ou bancada impõe às pessoas a renúncia”, disse; Rui Falcão garantiu que está usando o “convencimento” para tentar uniformizar uma posição na legenda; segundo ele, caso Vargas renuncie, “não faria sentido” o Conselho de Ética prosseguir com seu processo; ontem, o paranaense desafiou o dirigente ao dizer que ficaria no partido.

Depois de reunido por mais de uma hora com parte da bancada do PT na Câmara, o presidente do partido, Rui Falcão, defendeu hoje (23) que o ex-vice-presidente da Casa, André Vargas (PR), renuncie ao cargo de deputado. Apesar de reconhecer que há divisão entre os deputados em relação à questão, Rui Falcão negou que tenha vindo à Brasília para pressionar a bancada e garantiu que está usando o “convencimento” para tentar uniformizar uma posição. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Grevistas ocupam galerias da Assembleia Legislativa do Paraná, na tarde desta quarta (23), em Curitiba, para pressionar parlamentares e governo; magistério tem 13 pontos na pauta de reivindicação, dentre os quais o cumprimento da Lei Nacional do Piso, que, segundo eles, é desrespeitado pelo governo Beto Richa (PSDB); O Blog do Esmael apurou que o governo do estado nada tem a oferecer ao magistério. Apenas sinaliza com o pagamento de 6,7% do índice IPCA na data-base de maio. Esse reajuste -- já previsto em lei -- seria dado a todos os servidores públicos.

Grevistas ocupam galerias da Assembleia Legislativa do Paraná, na tarde desta quarta (23), em Curitiba, para pressionar parlamentares e governo; magistério tem 13 pontos na pauta de reivindicação, dentre os quais o cumprimento da Lei Nacional do Piso, que, segundo eles, é desrespeitado pelo governo Beto Richa (PSDB); O Blog do Esmael apurou que o governo do estado nada tem a oferecer ao magistério. Apenas sinaliza com o pagamento de 6,7% do índice IPCA na data-base de maio. Esse reajuste — já previsto em lei — seria dado a todos os servidores públicos.

Cerca de três mil professores e funcionários manifestantes decidiram “ocupar”, na tarde desta quarta (23), as galerias da Assembleia Legislativa do Paraná. Indiferentes à chuva, os manifestantes estão acampados em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba.

Os educadores entraram em greve hoje por tempo indeterminado. Eles têm 13 pontos na pauta de reivindicação, dentre os quais o cumprimento da Lei Nacional do Piso, que, segundo eles, é desrespeitado pelo governo Beto Richa (PSDB).

O magistério parou porque o governo também não cumpriu a palavra dada em negociações (a exemplo da não implementação dos 33% de hora-atividade no início do ano letivo de 2014) e adotou medidas que punem a categoria (como os descontos no auxílio-transporte).

O movimento paredista ainda cobra R$ 100 milhões relativos a avanços e progressões não pagos e 10,6% nos salários deste ano.

Os grevistas vão ocupar as galerias do legislativo estadual para pressionar os parlamentares a intermediar, junto ao governo, o atendimento às demandas da categoria.

O Blog do Esmael apurou que o governo do estado nada tem a oferecer ao magistério. Apenas sinaliza com o pagamento de 6,7% do índice IPCA na data-base de maio. Esse reajuste — já previsto em lei — seria dado a todos os servidores públicos.

Pela Fanpage do Blog do Esmael, no Facebook (clique aqui), o leitor poderá acompanhar online os detalhes do alvoroço paredista. Basta curtir e assinar o feed da página para receber as atualizações das notícias gratuitamente em seu navegador.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Pelas redes sociais, o senador Roberto Requião se solidarizou nesta quarta (23) aos educadores que entraram em greve por tempo indeterminado; “Se os professores têm direito firmado por lei a hora-atividade por que retardar isso? Por que não sentar e viabilizar um entendimento que garanta aquele processo de melhoria da qualidade de ensino que o governo do PMDB vinha fazendo? É preguiça. É falta de experiência. É incompetência absoluta que tomou conta do Paraná”, criticou o peemedebista, que propôs fim a este tempo de "turcolento" no estado; “Só um processo eleitoral em outubro vai por fim a este tempo de 'turcolento', não de truculência, de 'turcolento' mesmo ao nosso Paraná”, disse Requião.

Pelas redes sociais, o senador Roberto Requião se solidarizou nesta quarta (23) aos educadores que entraram em greve por tempo indeterminado; “Se os professores têm direito firmado por lei a hora-atividade por que retardar isso? Por que não sentar e viabilizar um entendimento que garanta aquele processo de melhoria da qualidade de ensino que o governo do PMDB vinha fazendo? É preguiça. É falta de experiência. É incompetência absoluta que tomou conta do Paraná”, criticou o peemedebista, que propôs fim a este tempo de “turcolento” no estado; “Só um processo eleitoral em outubro vai por fim a este tempo de ‘turcolento’, não de truculência, de ‘turcolento’ mesmo ao nosso Paraná”, disse Requião.

O senador Roberto Requião (PMDB), nesta quarta (23), ao comentar a greve deflagrada pelos educadores da rede pública, conclamou os paranaenses a pôr fim a este tempo de “turcolento” no estado.

“Só um processo eleitoral em outubro vai por fim a este tempo de ‘turcolento’, não de truculência, de ‘turcolento’ mesmo ao nosso Paraná”, disse Requião, em resposta ao governador Beto Richa (PSDB) que ontem, em evento de supermercadistas, afirmou que “as épocas de truculência acabaram” — referindo-se ao antecessor peemedebista.

“R$ 600 milhões gastos em propaganda, governo inoperante, preguiçoso, sem apetite para governar, vinculado aos grandes capitais e aos grandes interesses que financiam campanhas. O nosso governador recebeu quando candidato a prefeito e depois governador R$ 3 milhões do pessoal do pedágio. Os financiadores passaram a comandar o Estado. Está é a visão que chamam de liberalismo econômico”, criticou. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Governador Beto Richa, em discurso a supermercadistas, ontem em Pinhais, afirmou que “as épocas de truculência acabaram" no Paraná; tucano se referia ao antecessor e senador Roberto Requião, sem citá-lo nominalmente; entretanto, o discurso do tucano estava descolado da realidade, pois, a 7 km do local que ele estava, a SEED disparava e-mails ameaçando de demissão professores PSS que entraram em greve; "As ameaças deram mais combustível para a greve", disse Luiz Paixão, o Professor Paixão, diretor de Comunicação da APP-Sindicato.

Governador Beto Richa, em discurso a supermercadistas, ontem em Pinhais, afirmou que “as épocas de truculência acabaram” no Paraná; tucano se referia ao antecessor e senador Roberto Requião, sem citá-lo nominalmente; entretanto, o discurso do tucano estava descolado da realidade, pois, a 7 km do local que ele estava, a SEED disparava e-mails ameaçando de demissão professores PSS que entraram em greve; “As ameaças deram mais combustível para a greve”, disse Luiz Paixão, o Professor Paixão, diretor de Comunicação da APP-Sindicato.

O governador Beto Richa (PSDB) participou ontem à tarde, em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, da abertura da 33ª Mercosuper (Feira e Convenção Paranaense de Supermercados). No evento, o tucano esqueceu as contumazes críticas ao governo federal para atacar o senador Roberto Requião (PMDB) — a bola da vez da artilharia tucana — seu virtual adversário na disputa pelo Palácio Iguaçu.

Segundo um orelha seca do Blog do Esmael, presente na reunião dos supermercadistas paranaenses, Richa disse que “seu governo resgatou a credibilidade com o setor privado”.

Sem citar diretamente o antecessor Requião, o governador do PSDB afirmou que “as épocas de truculência acabaram”.

Entretanto, o discurso de Richa parece estar divorciado da realidade. Enquanto ele fazia o papel de “bom moço” na Mercosuper, a 7 km de distância da Expotrade, na Secretaria de Estado da Educação (SEED), sua equipe disparava e-mail ameaçando professores contratados em regime PSS e profissionais em estágio probatório “caso haja falta por mais de sete dias consecutivos”.

O esforço do governo Richa era para desmobilizar a greve dos educadores que começou hoje nas 2,1 mil escolas da rede pública do estado.

“As ameaças deram mais combustível para a greve”, disse Luiz Paixão, o Professor Paixão, diretor de Comunicação da APP-Sindicato.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Beto Richa segue as mesmas pegadas do ex-governador Jaime Lerner, que há 14 anos enfrentou uma greve de professores e funcionários de escolas; Cem mil educadores entraram em greve nesta quarta-feira, dia 23 de abril, por tempo indeterminado, contra calotes do governo tucano que descumpre a Lei Nacional do Piso e acordos firmados com a APP-Sindicato; educação paralisa atividades nas 2,1 mil escolas da rede pública no estado e, consequentemente, 2,3 milhões de alunos ficam sem aula a partir de hoje; acompanhe o movimento paredista e o acampamento em frente ao Palácio Iguaçu online pelo “Diário de Greve” do Blog do Esmael.

Beto Richa segue as mesmas pegadas do ex-governador Jaime Lerner, que há 14 anos enfrentou uma greve de professores e funcionários de escolas; Cem mil educadores entraram em greve nesta quarta-feira, dia 23 de abril, por tempo indeterminado, contra calotes do governo tucano que descumpre a Lei Nacional do Piso e acordos firmados com a APP-Sindicato; educação paralisa atividades nas 2,1 mil escolas da rede pública no estado e, consequentemente, 2,3 milhões de alunos ficam sem aula a partir de hoje; acompanhe o movimento paredista e o acampamento em frente ao Palácio Iguaçu online pelo “Diário de Greve” do Blog do Esmael.

Cerca de 100 mil educadores entraram em greve nesta quarta-feira, dia 23 de abril, por tempo indeterminado, contra calotes do governo Beto Richa (PSDB) que vem descumprindo a Lei Nacional do Piso e acordos firmados com a APP-Sindicato.

A educação deverá paralisar atividades nas 2,1 mil escolas da rede pública no estado e, consequentemente, 2,3 milhões de alunos ficarão sem aula a partir de hoje. A última greve na educação ocorreu em 2000, há quatorze anos, ainda no governo Jaime Lerner (DEM).

Pela Fanpage do Blog do Esmael, no Facebook (clique aqui), o leitor poderá acompanhar online os detalhes do alvoroço paredista. Basta curtir e assinar o feed da página para receber as atualizações das notícias gratuitamente em seu navegador.

O primeiro dia de paralisação deverá ser tenso nas escolas e no Palácio Iguaçu que, a partir das 10 horas desta quarta, receberá um acampamento de professores e funcionários de escola grevistas. Também há guerra psicológica contra o magistério paranaense, que eu relato abaixo.

Em uma tentativa “desesperada” de desmobilizar a categoria, a Secretaria de Estado da Educação (SEED), em comunicado às escolas, ameaçou ontem professores contratados em regime PSS e profissionais em estágio probatório “caso haja falta por mais de sete dias consecutivos”.

O sindicato promete levar o conteúdo do e-mail da SEED às barras da Justiça, haja vista o direito de greve ser um direito consagrado aos trabalhadores pela Constituição Federal.

Um diretor de escola que pediu para não ser identificado comentou as ameaças do governo Richa:

“Não dá nem para acreditar, mas nos dias de hoje ainda estamos sendo acuados e ameaçados. Mal pude acreditar quando vi um e-mail que veio para a escola onde trabalho, cujo um dos conteúdos era com relação ao professor PSS, caso falte mais de sete dias consecutivos terá o contrato rescindido. No caso de quem estiver em estágio probatório um dos quesitos avaliados é assiduidade para que seja efetivado no cargo. O Estado usando a lei como lhe convém para coagir seus funcionários”, protestou o gestor.

Acerca da greve (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Ademar Traiano, em sua coluna desta quarta, afirma que a população e os políticos já consideram Dilma e o PT carta fora do baralho em 2014; líder do governo Richa na Assembleia e guru do Palácio Iguaçu diz que o jeitão "truculento" de a petista governar foi gongado por 48% da população, contra 47% que a aprovam, segundo o Ibope; "O PT está naufragando em um mar de corrupção e incompetência", crava o tucano, que ainda volta ao tema dos empréstimos; Traiano cita trecho de editorial da Gazeta do Povo para carimbar: "A então ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann –, fez o possível e o impossível para barrar a liberação, em uma atitude que parece mais guiada pelo desejo de prejudicar adversários políticos e alavancar a própria carreira que pelo cuidado com o Paraná"; leia o texto.

Ademar Traiano, em sua coluna desta quarta, afirma que a população e os políticos já consideram Dilma e o PT carta fora do baralho em 2014; líder do governo Richa na Assembleia e guru do Palácio Iguaçu diz que o jeitão “truculento” de a petista governar foi gongado por 48% da população, contra 47% que a aprovam, segundo o Ibope; “O PT está naufragando em um mar de corrupção e incompetência”, crava o tucano, que ainda volta ao tema dos empréstimos; Traiano cita trecho de editorial da Gazeta do Povo para carimbar: “A então ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann –, fez o possível e o impossível para barrar a liberação, em uma atitude que parece mais guiada pelo desejo de prejudicar adversários políticos e alavancar a própria carreira que pelo cuidado com o Paraná”; leia o texto.

Ademar Traiano*

O PT está naufragando em um mar de corrupção e incompetência. A popularidade da presidente Dilma Rousseff derrete. O número de pessoas que desaprova o jeitão truculento de Dilma governar (48%) já é maior do que aqueles que aprovam (47%), segundo o Ibope.

A aprovação pessoal de Dilma caiu para 34%. Estudiosos de eleições garantem que governantes com esse percentual de aprovação tendem a não se reeleger. Ou seja, se Dilma não produzir uma enorme virada, corre o risco de ficar sem emprego em 2015.

Dizer que Dilma venceria no primeiro turno se a eleição fosse hoje, por 37% a 23% (da oposição somada) é bobagem. Para começar, a eleição não é hoje. Candidatos de oposição crescerão quando mais conhecidos. Isso acontecerá durante a campanha, quando as condições se tornarão menos desiguais. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.