24 de agosto de 2016
por esmael
14 Comentários

Beto Richa aproveita ambiente de golpe para vender as estatais Copel e Sanepar

richa_copel_sanepar_vendaO governador Beto Richa (PSDB) aproveita o ambiente de golpe no país para colocar à venda a energética Copel, informa a agência de notícias Reuters nesta quarta (24).

24 de agosto de 2015
por esmael
6 Comentários

Pânico global atinge em cheio o mercado brasileiro

do Brasil 247

bovespa

O crash da China causa pânico nas bolsas internacionais e afeta diretamente a Bolsa de Valores de São Paulo, que abriu em queda de quase 6% no pregão desta segunda-feira 24. A forte desvalorização do Yuan trouxe indefinição ao cenário global e fez com que a bolsa de Xangai despencasse 8,46%, a maior queda diária desde o auge da crise financeira global em 2007, refletindo a frustração de investidores após Pequim não anunciar novos estímulos no fim de semana. Na semana passada, já houve recuo de 11%.

O cenário atinge diretamente exportadores brasileiros, como a Vale, cuja ação despencava 7% no pré-market em Nova York e 9% na abertura do mercado no Brasil. A desaceleração também derruba os preços do petróleo ainda mais e faz Petrobras cair 11% em Wall Street e 8,55% na Bovespa. Enquanto isso, o dólar opera em alta de mais de 2%, cotado a mais de R$ 3,56. A crise global torna ainda mais delicada a gestão da economia no Brasil. O boletim Focus, do Banco Central, divulgado nesta segunda, prevê queda de mais de 2% do PIB em 2015 (leia mais).

Abaixo, reportagens do portal Infomoney e da agência Reuters sobre o mercado nesta segunda:

28 de junho de 2015
por esmael
25 Comentários

Grécia fecha bancos e proíbe saída de capital; Europa entra em depressão

do Brasil 247
grecia_criseO governo grego, comandado por Alexis Tsipiras, anunciou, no início desta noite, a decisão de fechar os bancos, que ficarão fechados nesta segunda-feira, e de impor controles de capitais. Assim, transferências para o exterior estarão proibidas. Com isso, a segunda-feira promete fortes turbulências no mercado financeiro e analistas já começam a questionar o futuro do euro.

Leia, abaixo, reportagem da Reuters sobre a dívida grega:

3 de Fevereiro de 2015
por esmael
7 Comentários

Graça cai. Meirelles, “amigo” de Requião, cotado. Ação dispara

dilma_graca_petrobrasO ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles, desafeto de estimação do senador Roberto Requião (PMDB-PR), é cotado para assumir a presidência da Petrobras. Segundo informações do Brasil 247 e da Folha, Graça Foster caiu. Leia mais

8 de novembro de 2014
por esmael
4 Comentários

Gorbachev diz que mundo está à  beira de nova Guerra Fria

da Reuters
MikhailGorbachev_muro.jpgO ex-líder soviético Mikhail Gorbachev advertiu em um discurso em Berlim neste sábado que as tensões Leste-Oeste com a crise Ucrânia estão ameaçando levar o mundo rumo a uma nova Guerra Fria, 25 anos após a queda do Muro de Berlim.

Gorbachev, que é creditado por forjar a aproximação com o Ocidente que levou ao fim dos regimes comunistas na Europa Oriental, acusou o Ocidente, e os Estados Unidos em particular, de não cumprirem suas promessas depois de 1989.

“O mundo está à  beira de uma nova Guerra Fria. Alguns dizem que isso já começou”, disse Gorbachev, que é festejado na Alemanha por seu papel crucial em ajudar a criar as condições para a abertura pacífica do Muro de Berlim em 9 de novembro de 1989, anunciando o fim da Guerra Fria.

25 de junho de 2014
por esmael
11 Comentários

Richa vai parcelar tarifaço de 35% na energia, revela presidente da Copel

Governador Beto Richa vai parcelar tarifaço de 35% para os 4,2 consumidores residenciais e industriais paranaenses; informação é do presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, à  agência Reuters; portanto, tarifaço será mantido por Richa, mas a tungada no bolso dos consumidores será, aos pouquinhos, em prestações a la Casas Bahia.

Governador Beto Richa vai parcelar tarifaço de 35% para os 4,2 consumidores residenciais e industriais paranaenses; informação é do presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, à  agência Reuters; portanto, tarifaço será mantido por Richa, mas a tungada no bolso dos consumidores será, aos pouquinhos, em prestações a la Casas Bahia.

O presidente da Companhia Paranaense de Energia (Copel), Lindolfo Zimmer, disse nesta quarta-feira (25) que o tarifaço de 35% na energia dos consumidores poderá ser parcelado. A medida é para reduzir o impacto na reeleição do governador Beto Richa (PSDB), pois o índice de reajuste repercutiu muito mal e foi alvo de severas críticas dos adversários políticos. Leia mais

9 de junho de 2014
por esmael
4 Comentários

PMDB renovará amanhã apoio a Dilma, mas quer mais espaço no governo

Por Jeferson Ribeiro, da Reuters, via 247Há algumas semanas, crescia no PMDB o movimento “não vai ter aliança”, numa analogia ao bordão das manifestações populares contra a Copa do Mundo, mas ele foi contido e o partido deve reafirmar na terça-feira, durante sua convenção nacional, o pacto com o PT para a reeleição da presidente Dilma Rousseff.

Mas a legenda quer repactuar essa aliança após a eleição.

Para conseguir conter o movimento rebelde, com raízes muito fortes na bancada na Câmara, foi necessário um grande esforço do vice-presidente da República Michel Temer, presidente licenciado da legenda, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de Dilma e dos caciques do PMDB no Senado.

Esse esforço político, porém, foi para salvar a aliança eleitoral.

Para que ela prospere nos próximos meses e se consolide após a possível reeleição de Dilma, porém, o PMDB recebeu a promessa de que o acordo com o PT será repactuado, permitindo que o maior partido da aliança da presidente tenha mais espaço num vindouro ministério e uma maior participação nas políticas públicas, segundo peemedebistas ouvidos pela Reuters.

Confiante, o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), disse à  Reuters que cerca de 80 por cento dos 738 votos da convenção devem apoiar a renovação da aliança. Já nas contas dos rebeldes essa vantagem, se ocorrer, será muito menor.

Raupp admite que as negociações estaduais causaram problemas para a aliança nacional em Pernambuco, no Rio de Janeiro, no Mato Grosso do Sul, na Bahia e no Rio Grande do Sul.

Essas tensões locais e o difícil relacionamento de Dilma com o Congresso desde que assumiu em 2011 são os motores da divisão no seio peemedebista, como ficou evidenciado numa reunião do diretório nacional da legenda no mês passado.

Raupp disse que o PMDB quer participar mais do governo num eventual segunda mandato de Dilma. “Não é uma questão de cargos. Eu defendia e continuo defendendo inclusive uma redução no número de ministérios”, argumentou. Segundo ele, o que PMDB quer é integrar para valer a condução e a contrução das políticas públicas.

Um outro peemedebista disse à  Reuters, sob condição de anonimato, que esse aceno já foi feito por Dilma e Lula em reuniões recentes com peemedebistas.

“à‰ uma repactuação da relação (entre o partido e o governo), do diálogo com o Congresso, da participação da formulação do novo governo, das implementação das políticas públicas”, disse essa fonte.

Para esse peemedebista, mais do que a participação de Lula e Dilma na reta final, a manutenção da aliança foi garantida pelo esforço de Temer e dos caciques partidários do Senado.

Na covenção, serão 510 delegados com d

18 de Abril de 2014
por esmael
10 Comentários

Morre Gabriel Garcia Márquez, o Gabo, gênio da literatura mundial

247, com Reuters
O escritor colombiano Gabriel García Márquez, criador do realismo mágico latino-americano com seu emblemático livro “Cem Anos de Solidão”, com 30 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, morreu nesta quinta-feira na Cidade do México aos 87 anos. A informação foi prestada por uma jornalista mexicana próxima da família. Prêmio Nobel de Literatura em 1982, Gabo, seu apelido universal, havia recebido alta recentemente de um hospital na Cidade do México, no qual permaneceu internado por uma semana devido a uma infecção pulmonar.

“Morre Gabriel García Márquez. Mercedes (sua mulher) e seus filhos, Rodrigo e Gonzalo, me autorizam a dar a informação”, disse em sua conta no Twitter Fernanda Familiar, jornalista próxima à  família que ajudava o escritor na sua relação com a imprensa.

No dia de seu aniversário, em 6 de março, o autor de “Amor nos Tempos do Cólera” e “Crônica de uma Morte Anunciada” saiu à  porta de sua residência, em um luxuoso bairro ao sul da capital mexicana, para agradecer à s pessoas que foram cumprimentá-lo. Essa foi a última vez que apareceu em público.

Nos últimos anos, Gárcia Márquez isolou-se da vida pública. Jornalista, ele era o maior expoente da literatura latino-americana dos últimos 50 anos. Engajado politicamente, foi amigo de Fidel Castro e se considerava um militante de esquerda.

Em entrevista à  Globo News, o escritor Luís Fernando Veríssimo exaltou as qualidades de Gabo e lembrou que o gênio colombiano se confessara influenciado por seu pai, à‰rico Veríssimo. “Ele era um escritor latino-americano, desse realismo mágico que existe mesmo por aqui, mas era universal, porque pode ser entendido em qualquer lugar”, disse o colega brasileiro. “Ele disse que foi influenciado pelo meu pai, depois de ler O Tempo e o Vento”.

17 de Março de 2014
por esmael
14 Comentários

País cria 260 mil empregos e isola pessimistas nas vésperas das eleições

Brasil 247, com Reuters
O Brasil registrou abertura de 260.823 vagas de trabalho em fevereiro, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta segunda-feira. O número é 111% maior do que o registrado em fevereiro do ano passado. Trata-se também do melhor fevereiro desde 2011.

Pesquisa da agência Reuters feita com analistas de mercado mostrou que a mediana das expectativas era de abertura de 110 mil novas vagas, com as projeções variando entre 91 mil e 130 mil novos postos. Em janeiro, haviam sido criados 29.595 postos com carteira assinada, sem ajuste.

“Em 2014, o emprego não vai diminuir. Pelo contrário, vai garantir a irrigação da nossa economia por muito tempo ainda. Vivemos em pleno emprego. Agora, temos que qualificar esse emprego para ter competitividade e disputar a supremacia mundial”, disse o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, ao apresentar os dados.

Na avaliação do ministério do Trabalho, o resultado mostra uma “reação do mercado de trabalho”. “Com essa expansão, este é o sétimo mês consecutivo de desempenho superior, quando comparado ao mesmo período do ano”, diz trecho do relatório divulgado pela pasta.

16 de Março de 2014
por esmael
14 Comentários

Perdeu feio, Obama: 95% da Crimeia vota pela Rússia

do Brasil 247
Acaba de sair a primeira pesquisa sobre o referendo deste domingo na Crimeia. Nada menos que 95% da população votou pela anexação à  Rússia (leia mais no site Russian Times).

A vitória da Rússia revela ao mundo uma nova ordem geopolítica global, que substitui a chamada Pax Americana (leia mais aqui).

Nesta segunda, começarão a ser aplicadas sanções à  Rússia, mas nada que altere a realidade. Barack Obama perdeu, Vladimir Putin venceu.

Em crise econômica e com a participação de grupos nazistas, o governo golpista da Ucrânia tende a perder apoio popular a partir de agora.

Nos Estados Unidos, o secretário de Estado, John Kerry, disse que não aceita o resultado. Choro de perdedor.

Leia, abaixo, reportagem da Reuters sobre isso:

Kerry diz que os EUA não aceitarão resultado do referendo da Crimeia

WASHINGTON, 16 Mar (Reuters) – Mais de 95 por cento dos votantes na região da Crimeia, na Ucrânia, apoiam a união com a Rússia, em um referendo neste domingo, de acordo com resultados parciais divulgados pela agência de notícias russa RIA.

A agência disse que os números foram fornecidos por Mikhail Malyshev, chefe da comissão do referendo, depois que mais da metade dos votos foram contabilizados na península do Mar Negro, onde forças russas tomaram controle.

(Por Lidia Kelly)

Leia, ainda, reportagem da Agência Brasil sobre o referendo:

Com fim de referendo na Crimeia, UE e EUA dizem que não reconhecerão resultado

Danilo Macedo Edição: Talita Cavalcante

Terminaram por volta das 15h (horário de Brasília) as votações do referendo na Crimeia, ao Sul da Ucrânia, no qual os eleitores da região responderam se aprovam a reunificação do território como membro da Federação da Rússia e se aprovam a restauração da Constituição da Crimeia de 1992 e o estatuto do território como parte da Ucrânia. De acordo com o governo da região, o comparecimento à s urnas superou os 70% previstos antes do início das votações.

Cerca de 1,5 milhão de eleitores puderam participar da consulta, que se iniciou à s 8h (3h em Brasília) e se encerrou à s 20h em 1,2 mil locais de votação. A crise diplomática envolvendo a península com 2 milhões de habitantes é considerada a mais grave da região desde o fim da Guerra Fria, no início da dé

4 de Março de 2014
por esmael
25 Comentários

Rússia x Ucrânia: Putin ameniza tensão, mas não descarta guerra

Vladimir Soldatkin e Alissa de Carbonnel, via Brasil 247MOSCOU/KERCH, Ucrânia, 4 Mar (Reuters) – O presidente Vladimir Putin disse nesta terça-feira que a Rússia só usará a força militar na Ucrânia como último recurso, em comentários cujo objetivo aparente é acalmar as tensões entre Ocidente e Oriente causadas pelo temor de uma guerra na ex-república soviética.

A Rússia, entretanto, se reservou o direito de usar todas as opções na Ucrânia para proteger seus compatriotas lá que estão vivendo em “terror”, disse Putin.

Putin declarou em uma coletiva de imprensa em sua residência oficial, nos arredores de Moscou, que houve um “golpe inconstitucional” na Ucrânia, e que o presidente deposto, Viktor Yanukovich, aliado da Rússia, ainda é o líder legítimo do país, apesar de ter entregado o poder.

“Só pode haver uma avaliação do que aconteceu em Kiev, na Ucrânia em geral. Esse foi um golpe anticonstitucional e a tomada armada do poder. Ninguém discute isso”, disse Putin, parecendo relaxado diante de um pequeno grupo de repórteres.

“Quanto a levar forças. Por enquanto não existe tal necessidade, mas essa possibilidade existe”, disse ele. “O que poderia servir como motivo para usar força militar? Ela seria naturalmente o último recurso, absolutamente o último.”

Mais cedo nesta terça-feira, Putin ordenou que as tropas envolvidas em um exercício militar no oeste russo, perto da fronteira com a Ucrânia, voltassem à s suas bases. Ele disse que homens armados que haviam tomado prédios e outras instalações na Crimeia eram grupos locais.

PREà‡OS DA GAZPROM

Aumentando a pressão sobre Kiev, a Gazprom, maior produtora russa de gás, disse que irá retirar um desconto nos preços do gás para a Ucrânia a partir de abril, segundo a agência de notícias Interfax citando o diretor da empresa.

No final de semana Putin disse ter o direito de invadir a Ucrânia para proteger cidadãos e interesses russos após a queda de Yanukovich, depois de meses de revolta popular. A Frota do Ma

12 de Fevereiro de 2014
por esmael
10 Comentários

Black Blocs também conseguem um cadáver na Venezuela

Por Deisy Buitrago e Peter Murphy, da ReutersMilhares de simpatizantes e opositores do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, saíram à s ruas em todo o país nesta quarta-feira gritando frases de apoio ou crítica a seu governo, depois de dias de violentos protestos que deixaram pelo menos cinco feridos à  bala.

Testemunhas da Reuters disseram que um manifestante morreu nesta quarta-feira na capital, Caracas, supostamente após ser baleado na cabeça. O presidente da Assembleia Nacional afirmou que a vítima fatal era a favor do governo.

Houve manifestações oposicionistas, coloridas e com grande número de participantes em Caracas e nas cidades mais populosas do país petrolífero, com queixas contra o elevado custo de vida, a escassez de produtos e a insegurança, e pedindo a libertação de várias pessoas presas nos últimos dias.

Os partidários de Maduro se manifestaram pacificamente em Caracas, celebrando o dia da juventude em um ato que iria culminar com um pronunciamento do chefe de Estado.

“à‰ preciso fazer terapia para viver em Caracas”, dizia um cartaz levado por estudantes de psicologia. “Estou aqui para mostrar minha insatisfação com o governo. Estou descontente com a insegurança que nos subjuga”, disse Manuel González, estudante de 22 anos que caminhava rodeado de colegas com apitos, vuvuzelas e bandeiras.

Enquanto isso, em outro ponto de Caracas, milhares de simpatizantes de Maduro celebravam o dia da juventude, em comemoração a uma batalha da independência no século 19 que contou com uma forte participação de estudantes.

“Nós somos jovens revolucionários, lado a lado com nosso governo venezuelano”, disse uma moça vestida de vermelho, a cor do governista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV).

As marchas não se encontraram em nenhum ponto e transcorreram em paz, apesar de muita gente ter preferido não sair de casa, temendo atos violentos.

Nas últimas semanas, grupos encabeçados pela ala mais radical da oposição, composta por Leopoldo López, a deputada María Corina Machado e o prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, saíram à s ruas para protestar contra o governo de Maduro, provocando enfrentamentos violentos com as forças de segurança.

Maduro, um ex-

3 de outubro de 2013
por esmael
6 Comentários

Tiros em Washington assustam EUA à  beira do calote

via Brasil 247Congresso dos EUA em Washington é fechado após tiros do lado de fora do prédio

WASHINGTON, 3 Out (Reuters) – O Congresso dos Estados Unidos foi fechado nesta quinta-feira, depois que tiros foram disparados do lado de fora do prédio, ferindo várias pessoas, incluindo um policial, disseram um assessor do Senado e um oficial da polícia do Congresso.

(Reportagem de Richard Cowan, Tim Reid e Caren Bohan)

Abaixo, matérias da Reuters sobre eventual calote dos Estados Unidos em sua dívida:

WASHINGTON, 3 Out (Reuters) – A Casa Branca informou nesta quinta-feira que não acredita que a Constituição dos Estados Unidos dê ao presidente uma válvula de escape para evitar um calote da dívida norte-americana se o Congresso não elevar o limite da dívida antes de ele seja alcançando em duas semanas.

“Esse governo não acredita que a 14!ª Emenda dê ao presidente poder para ignorar o teto da dívida”, disse o porta-voz da Casa Branca Jay Carney em um briefing.

“Mais do que isso, mesmo que o presidente pudesse ignorar o teto da dívida, o fato de que há uma significativa controvérsia sobre a autoridade do presidente para agir unilateralmente significa que não seria uma alternativa de credibilidade à  elevação do teto da dívida pelo Congresso”, acrescentou.

(Reportagem de Mark Felsenthal)

Porta-voz de Boehner diz que são necessárias reformas para elevar teto da dívida dos EUA

WASHINGTON, 3 Out (Reuters) – Um porta-voz do presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, John Boehner, disse nesta quinta-feira que o principal integrante do Partido Republicano sempre disse que o país não dará o calote de sua dívida, mas que não há votos suficientes na Casa para aprovar uma elevação do limite da dívida sem o acréscimo de provisões.

“O presidente da Câmara John Boehner sempre disse que os