19 de Abril de 2018
por esmael
Comente agora

1º de Maio poderá ter Chico Buarque e dupla sertaneja em Curitiba

As centrais sindicais discutem a realização de ato unificado no 1º de Maio, Dia do Trabalhador, com apresentações do compositor Chico Buarque e uma dupla sertaneja. As entidades ainda não detalham o evento nacional na capital paranaense, que será uma manifestação pela liberdade do preso político Luiz Inácio Lula da Silva. Leia mais

15 de Fevereiro de 2018
por esmael
1 Comentário

Centrais sindicais prometem greve geral na semana que vem contra a reforma da previdência

As principais centrais sindicais — CUT, UGT, Força Sindical, CSB e Nova Central — prometem uma greve geral para parar o país nos próximos dias contra a reforma da previdência. Os trabalhadores no sistema de transporte público da cidade de São Paulo, por exemplo, já confirmaram adesão ao movimento paredista. Leia mais

17 de Janeiro de 2018
por esmael
18 Comentários

Comitê pró-Lula promete reconquistar Curitiba nesta sexta-feira

Os senadores Roberto Requião (MDB) e Gleisi Hoffmann (PT) lideram nesta sexta-feira (19), em Curitiba, o lançamento nacional do Comitê Eleição Sem Lula é Fraude. O evento será às 16 horas na sede da Federação dos Metalúrgicos do Paraná (Rua Lamenha Lins, 981, bairro Rebouças). Leia mais

8 de julho de 2016
por esmael
18 Comentários

Jornada de 80h: trabalhadores põem CNI no paredão; entidade patronal “afrouxa a tanga” após repercussão negativa

temer_RobsonO presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, botou a bunda na janela na manhã desta sexta (8). As centrais sindicais não perderam a oportunidade e passaram-lhe a mão nos fundilhos, pois os presidentes da CUT, Força, UGT, CSB, CTB e Nova Central assinam nota conjunta de repúdio a manifestação do dirigente patronal, diante do interino Michel Temer (PMDB), por jornada semanal de 80 horas de trabalho: “Seria como levar a classe trabalhadora brasileira de volta ao século 19”, afirmam sindicalistas. O empresário jura que “jamais” defendeu jornada maior. Confira a íntegra da nota dos trabalhadores:

16 de Maio de 2016
por esmael
13 Comentários

CUT e CTB dizem não reconhecer governo golpista de Michel Temer

meireles_paulinhoA Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) se negaram, nesta segunda-feira (16), a reunir com o governo golpista de Michel Temer (PMDB) para discutir o que eles consideram retrocessos na Previdência Social.

Em nota, o presidente da CTB, Adilson Araújo, disse que a proposta de reforma da Previdência de Temer prevê aposentadoria no caixão. “A CTB tem muita clareza dos riscos e, diferente de alguns setores do movimento sindical, não se dispõe a segurar na alça da traição”, informou.

O presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, também assinou uma nota na qual ressalta que os trabalhadores são as principais vítimas do golpe no país. Ele garantiu que retrocessos não se negociam. “Vamos combatê-los na luta”, prometeu.