29 de Fevereiro de 2016
por esmael
19 Comentários

‘Aumento de 29% na energia empobrece mais trabalhador rural’

O governador Beto Richa (PSDB) editou pela terceira vez um decreto que regulamenta a cobrança do ICMS da energia elétrica para o produtor rural. Na essência, a medida do tucano deixa o insumo ficou 29% mais caro para agroindústria e o homem do campo.

Na semana passada, o tema rendeu polêmica em virtude das ausências nos debates de Ágide Meneguette, o presidente da Federação da Agricultura do Paraná (FAEP), e do presidente da Ocepar, João Paulo Koslovski.

O Blog do Esmael pediu para um produtor rural analisar o conteúdo do decreto 3531/2016, de 24 de fevereiro de 2016, assinado pelo tucano sobre o diferimento da tarifa da Copel. Leia:

“Não mudou nada. Até ficou mais restritivo. O produtor rural com atividade mais tecnificada foi terrivelmente penalizado. É uma transferência brutal da renda bruta dos produtores, que têm baixa margem de lucro, para o tesouro do Estado.

“Será que estamos entrando numa fase de enriquecimento do Estado e empobrecimento dos trabalhadores que labutam na produção rural?

“Taxar como movimentação de mercadorias o insumo estratégico para a produção rural (ENERGIA ELÉTRICA) é estratégia de resultado duvidoso para o produtor e para a sociedade (sendo o cidadão urbano o mais castigado, pois vai pagar ainda mais pelos alimentos que demandam pelo uso do insumo energia elétrica).

“Nosso Estado é constituído de pequenas propriedades rurais que buscaram na produção de proteína animal uma forma de verticalizar a cadeia produtiva dos grãos, construindo principalmente aviários e transformando o Paraná no maior exportador de carne de frango. Como prêmio pelo seu trabalho e dedicação recebe mais uma oneração através da conta de energia elétrica agora com um custo adicional de 29% de ICMS.”

A seguir, a leia a íntegra do novo decreto de Beto Richa:

Publicado no Diário Oficial nº. 9643 de 25 de Fevereiro de 2016

Súmula: Introduz alteração no Regulament

23 de Fevereiro de 2016
por esmael
18 Comentários

Beto Richa aplica tarifaço de 29% na conta de luz dos produtores rurais

O governador Beto Richa (PSDB) acabou com diferimento na tarifa da energia elétrica para os agricultores paranaenses. Com isso, a produção agropecuária teve aumento de 29% na conta deste mês de fevereiro. Uma pancada.

O governador tucano alterou o regulamento da cobrança do ICMS da energia para o produtor rural por meio do decreto 1600/2015, de junho do ano passado. (Note o caro leitor que não foi Dilma ou Gleisi que fizeram mais essa maldade).

Richa limitou o desconto de 29% do ICMS à faixa de consumo de mil quilowatts/horas, equivalente ao de uma casa de tamanho médio. Ou seja, na prática, o tucano revogou a isenção do imposto que era concedida desde o governo de Roberto Requião (PMDB).

O fim do desconto foi adiado de junho de 2015 para este mês de fevereiro de 2016 em virtude de pressões políticas, mas, ao final, o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, venceu a queda de braço.

A medida do governo do estado pode inaugurar uma era de quebradeiras no campo, como pequenas granjas e empreendimentos agropecuários, a exemplo do que já ocorre no comércio urbano com o aumento do ICMS e a substituição tributária.

Diversos prefeitos do interior paranaense avaliam que o novo tarifaço inviabiliza a permanência do homem no campo, levando muitas famílias a abandonar a vida em chácaras no entorno dos municípios.

O dinheiro do novo tarifaço da Copel vai direto para o Caixa Único (CU) do governo Beto Richa, que é um buraco sem fim.

O agronegócio entrou na linha de tiro do tucanato em virtude de o setor responder pela geração de riquezas (35% do PIB) e ajudar elevar o Paraná à condição de quarta economia do país. Além disso, a agroindústria ou agropecuária respondem por 15% dos empregos formais no estado.

Mas a pergunta que não quer calar é: cadê Ágide Meneguette, o presidente da Federação da Agricultura do Paraná (FAEP)? Onde está o presidente da Ocepar, João Paulo Koslovski?

Enquanto isso, no Palácio Iguaçu, Richa e Mauro Ricardo são vistos com frequência cantarolando: “♪♪  O melhor está por vir ♫♫”.

23 de julho de 2015
por esmael
55 Comentários

Ducci lidera debandada no grupo de Richa: “Sou contra a prorrogação dos contratos de pedágio”

ducci_pedagio_richaO deputado federal Luciano Ducci (PSB), ex-prefeito de Curitiba, assumiu nesta semana a liderança de uma debandada geral no grupo do governador Beto Richa (PSDB) — o Rei do Pedágio. Leia mais

13 de julho de 2015
por esmael
14 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: ‘Sciarra deverá ocupar a Secretaria de Representação em Brasília’

rossoni_richa_roma_sciarraNem Copel nem Secretaria da Infraestrutura.

Garganta Profunda de Londrina relata que o destino do atual chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), será o Escritório da Representação do Paraná em Brasília. Até o final deste mês, o quarto andar do Palácio Iguaçu terá como titular o “biscatão” deputado federal Valdir Rossoni (PSDB).

Garganta Profunda de Londrina conta com exclusividade aos leitores do Blog do Esmael detalhes do encontro ocorrido na manhã desta segunda-feira (13) entre o governador Beto Richa (PSDB) e Rossoni.

De acordo com o informante, Sciarra será “exilado” em Brasília com a tarefa de prorrogar o contrato do ‘pedágio mais caro do mundo’ haja vista a resistência de boa parte da bancada federal paranaense.

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), ao Blog do Esmael, contestou as informações de Garganta Profunda. “Não existe esse movimento de troca na Casa Civil”, jurou.

12 de julho de 2015
por esmael
27 Comentários

Em crise, Beto Richa pode trocar esta semana o chefe da Casa Civil

Deputado federal Valdir Rossoni deverá assumir a chefia da Casa Civil; palacianos relatam que o atual titular da pasta, Eduardo Sciarra, perdeu a iniciativa política depois do massacre dos professores; "Ele tem priorizado os negócios a articulação do governo", relata Garganta Profunda de Londrina, informante do Blog do Esmael no Palácio Iguaçu.

Deputado federal Valdir Rossoni deverá assumir a chefia da Casa Civil; palacianos relatam que o atual titular da pasta, Eduardo Sciarra, perdeu a iniciativa política depois do massacre dos professores; “Ele tem priorizado os negócios a articulação do governo”, relata Garganta Profunda de Londrina, informante do Blog do Esmael no Palácio Iguaçu.

Desgastado na opinião pública após os pacotes de maldades e o massacre no Centro Cívico, em abril, o governador Beto Richa (PSDB) planeja agora reconstruir sua imagem política a partir do “zero”. O primeiro passo, já decidido, será trocar o atual chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), pelo deputado federal Valdir Rossoni (PSDB). Leia mais

4 de julho de 2015
por esmael
14 Comentários

Empresário acusa federações do G-7 de fazerem lobby para perpetuar ‘pedágio mais caro do mundo’ no PR

richa_pedagioO empresário toledano Antônio Lange, ex-presidente da Caciopar (Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná), em artigo especial para o Blog do Esmael, criticou neste sábado (4) o apoio das entidades representativas do setor produtivo, o G-7, à perpetuação do ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias do estado.

Lange acusa os dirigentes das principais federações de estarem mais interessados em construir rede de relacionamento com os poderosos do que defender o setor produtivo do Paraná. “A história dos pedágios no Paraná é um exemplo disso”, completa.

Nesta semana, o Blog do Esmael mostrou que o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), e a vice-governadora Cida Borghetti (PROS), com a anuência do governador Beto Richa (PSDB), foram a Brasília com o intuito de prorrogar os contratos das concessionárias do pedágio até 2050. Por ora, a missão bateu na trave (clique aqui).

No entanto, a perpetuação do ‘pedágio mais caro do mundo’ tem a reprovação das poderosas Fiep (Federação das Indústrias do Paraná) e Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná). Ou seja, houve um racha no G-7 neste debate.

A seguir, leia a íntegra do artigo especial de Antônio Lange:

3 de julho de 2015
por esmael
3 Comentários

Edson Campagnolo disputa reeleição sem concorrentes na Fiep

pedagio_fiep_fecooparO empresário Edson Campagnolo não terá adversários na eleição da Fiep (Federação das Indústrias do Paraná), que ocorrerá em outubro, pois apenas uma chapa se inscreveu no prazo fatal — que foi a última segunda-feira (29). Ele vai concorrer sozinho à reeleição, portanto.

O dirigente da Fiep tem sido uma das poucas vozes a se levantar contra os tarifaços da água e da luz, promovidos pelo governador Beto Richa (PSDB), e a recente tentativa do tucano, que, por ora bateu na trave, de prorrogar os contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’ para até 2050.

Justiça seja feita: além da Fiep, a Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná) também tem sido guerreira na luta contra a prorrogação dos contratos com as concessionárias ligadas ao governo Richa.

Esta semana, destoando do “Consenso do Palácio Iguaçu”, que consiste em arrancar o couro de todos os paranaenses para dar a poucos privilegiados, o Sistema Ocepar divulgou uma entrevista com Campagnolo sobre o tema:

2 de julho de 2015
por esmael
46 Comentários

Fracassa missão de Richa para prorrogar ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias do Paraná

“¡No pasarán!”: Senadora Gleisi Hoffmann (PT), ao Blog do Esmael, afirmou que é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que os contratos com as pedageiras serem prorrogados por mais 25 anos.

“¡No pasarán!”: Senadora Gleisi Hoffmann (PT), ao Blog do Esmael, afirmou que é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que os contratos com as pedageiras serem prorrogados por mais 25 anos.

Bateu na trave a missão do governo Beto Richa (PSDB) que foi negociar ontem (1º), em Brasília, a prorrogação dos contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias do Paraná. Leia mais

16 de dezembro de 2014
por esmael
6 Comentários

Empossado na presidência do Sebrae, Campagnolo dá “beliscada” em Richa por causa de tarifaço

sebrae_happy_day.jpgO presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, foi empossado ontem à  noite (14) na presidência do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR (Serviço de Apoio à s Micro e Pequenas Empresas do Paraná). Ele substituiu João Paulo Koslovski, presidente do Sistema Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná). Leia mais