4 de julho de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Empresário acusa federações do G-7 de fazerem lobby para perpetuar ‘pedágio mais caro do mundo’ no PR

richa_pedagioO empresário toledano Antônio Lange, ex-presidente da Caciopar (Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná), em artigo especial para o Blog do Esmael, criticou neste sábado (4) o apoio das entidades representativas do setor produtivo, o G-7, à perpetuação do ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias do estado.

Lange acusa os dirigentes das principais federações de estarem mais interessados em construir rede de relacionamento com os poderosos do que defender o setor produtivo do Paraná. “A história dos pedágios no Paraná é um exemplo disso”, completa.

Nesta semana, o Blog do Esmael mostrou que o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), e a vice-governadora Cida Borghetti (PROS), com a anuência do governador Beto Richa (PSDB), foram a Brasília com o intuito de prorrogar os contratos das concessionárias do pedágio até 2050. Por ora, a missão bateu na trave (clique aqui).

No entanto, a perpetuação do ‘pedágio mais caro do mundo’ tem a reprovação das poderosas Fiep (Federação das Indústrias do Paraná) e Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná). Ou seja, houve um racha no G-7 neste debate.

A seguir, leia a íntegra do artigo especial de Antônio Lange: Leia mais