5 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Câmara põe Eletrobras à venda

Câmara põe Eletrobras à venda

Para Michel Temer e os deputados da base na Câmara, governar é vender o Brasil — de preferência preço de banana. Dito isto, os deputados governistas aprovaram na noite desta quarta (4) seis distribuidoras do sistema Eletrobras. ... 

Leia mais

24 de março de 2018
por Eugênio Aragão
Comentários desativados em Temer vai intervir na Eletrobras caso não consiga privatizá-la

Temer vai intervir na Eletrobras caso não consiga privatizá-la


O ilegítimo Michel Temer quer mesmo liquidar o que resta do patrimônio nacional. A bola da vez é a Eletrobras, empresa que é responsável por boa parte da geração e distribuição da energia elétrica no País. Caso não consiga privatizá-la, Temer ameaça intervir e promover uma privatização fracionada, licitando as operações em partes menores. ... 

Leia mais

29 de fevereiro de 2016
por Esmael Morais
19 Comentários

‘Aumento de 29% na energia empobrece mais trabalhador rural’

O governador Beto Richa (PSDB) editou pela terceira vez um decreto que regulamenta a cobrança do ICMS da energia elétrica para o produtor rural. Na essência, a medida do tucano deixa o insumo ficou 29% mais caro para agroindústria e o homem do campo.

Na semana passada, o tema rendeu polêmica em virtude das ausências nos debates de Ágide Meneguette, o presidente da Federação da Agricultura do Paraná (FAEP), e do presidente da Ocepar, João Paulo Koslovski.

O Blog do Esmael pediu para um produtor rural analisar o conteúdo do decreto 3531/2016, de 24 de fevereiro de 2016, assinado pelo tucano sobre o diferimento da tarifa da Copel. Leia:

“Não mudou nada. Até ficou mais restritivo. O produtor rural com atividade mais tecnificada foi terrivelmente penalizado. É uma transferência brutal da renda bruta dos produtores, que têm baixa margem de lucro, para o tesouro do Estado.

“Será que estamos entrando numa fase de enriquecimento do Estado e empobrecimento dos trabalhadores que labutam na produção rural?

“Taxar como movimentação de mercadorias o insumo estratégico para a produção rural (ENERGIA ELÉTRICA) é estratégia de resultado duvidoso para o produtor e para a sociedade (sendo o cidadão urbano o mais castigado, pois vai pagar ainda mais pelos alimentos que demandam pelo uso do insumo energia elétrica).

“Nosso Estado é constituído de pequenas propriedades rurais que buscaram na produção de proteína animal uma forma de verticalizar a cadeia produtiva dos grãos, construindo principalmente aviários e transformando o Paraná no maior exportador de carne de frango. Como prêmio pelo seu trabalho e dedicação recebe mais uma oneração através da conta de energia elétrica agora com um custo adicional de 29% de ICMS.”

A seguir, a leia a íntegra do novo decreto de Beto Richa:

Publicado no Diário Oficial nº. 9643 de 25 de Fevereiro de 2016

Súmula: Introduz alteração no Regulamento do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestaçõe Leia mais

23 de fevereiro de 2016
por Esmael Morais
18 Comentários

Beto Richa aplica tarifaço de 29% na conta de luz dos produtores rurais

O governador Beto Richa (PSDB) acabou com diferimento na tarifa da energia elétrica para os agricultores paranaenses. Com isso, a produção agropecuária teve aumento de 29% na conta deste mês de fevereiro. Uma pancada.

O governador tucano alterou o regulamento da cobrança do ICMS da energia para o produtor rural por meio do decreto 1600/2015, de junho do ano passado. (Note o caro leitor que não foi Dilma ou Gleisi que fizeram mais essa maldade).

Richa limitou o desconto de 29% do ICMS à faixa de consumo de mil quilowatts/horas, equivalente ao de uma casa de tamanho médio. Ou seja, na prática, o tucano revogou a isenção do imposto que era concedida desde o governo de Roberto Requião (PMDB).

O fim do desconto foi adiado de junho de 2015 para este mês de fevereiro de 2016 em virtude de pressões políticas, mas, ao final, o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, venceu a queda de braço.

A medida do governo do estado pode inaugurar uma era de quebradeiras no campo, como pequenas granjas e empreendimentos agropecuários, a exemplo do que já ocorre no comércio urbano com o aumento do ICMS e a substituição tributária.

Diversos prefeitos do interior paranaense avaliam que o novo tarifaço inviabiliza a permanência do homem no campo, levando muitas famílias a abandonar a vida em chácaras no entorno dos municípios.

O dinheiro do novo tarifaço da Copel vai direto para o Caixa Único (CU) do governo Beto Richa, que é um buraco sem fim.

O agronegócio entrou na linha de tiro do tucanato em virtude de o setor responder pela geração de riquezas (35% do PIB) e ajudar elevar o Paraná à condição de quarta economia do país. Além disso, a agroindústria ou agropecuária respondem por 15% dos empregos formais no estado.

Mas a pergunta que não quer calar é: cadê Ágide Meneguette, o presidente da Federação da Agricultura do Paraná (FAEP)? Onde está o presidente da Ocepar, João Paulo Koslovski?

Enquanto isso, no Palácio Iguaçu, Richa e Mauro Ricardo são vistos com frequência cantarolando: “♪♪  O melhor está por vir ♫♫”.

Leia mais

5 de outubro de 2015
por admin
8 Comentários

Projeto estabelece requisitos para pequenas hidrelétricas no estado

pchs

O deputado Nereu Moura, líder da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa, apresenta nesta segunda-feira (5), Projeto de Lei que estabelece requisitos para a autorização legislativa de pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e centrais geradoras hidrelétricas (CGHs) no Paraná. A intenção, segundo ele, é evitar a aprovação de novas PCHs, sem informações necessárias para avaliação legislativa. Leia mais

16 de junho de 2015
por Esmael Morais
41 Comentários

Richa nega 8,17% de reajuste aos servidores, mas aumenta conta de luz em mais 14,62% no Paraná

copel_richaCoração de pedra, o governador Beto Richa (PSDB) vai aumentar mais uma vez a conta de luz. Agora a tungada será de 14,62% no bolso dos consumidores de 366 municípios do Paraná. Em março, o preço do insumo já havia sido majorado em 36,8%. ... 

Leia mais

2 de setembro de 2014
por Esmael Morais
23 Comentários

Tarifaço da Copel: Genival indignado com panfletos falsos contra Dilma e Gleisi

Genival, o Fiscal do Requião, flagrou a distribuição de um panfleto apócrifo culpando a presidenta Dilma e a candidata a governadora Gleisi, ambas do PT, pelo aumento na conta de luz no Estado. Aí o Genival pensou, mas como pode, se a Copel é uma empresa do governo do Estado!¿ Foi olhar melhor o panfleto para ver quem estava dizendo tal asneira, e adivinhem: ninguém! O Panfleto é APà“CRIFO, ou seja, falso, ninguém assina. Taca-lhe pau, Genival!

Genival, o Fiscal do Requião, flagrou a distribuição de um panfleto apócrifo culpando a presidenta Dilma e a candidata a governadora Gleisi, ambas do PT, pelo aumento na conta de luz no Estado. Aí o Genival pensou, mas como pode, se a Copel é uma empresa do governo do Estado? Foi olhar melhor o panfleto para ver quem estava dizendo tal asneira, e adivinhem: ninguém! O Panfleto é APà“CRIFO, ou seja, falso, ninguém assina. Genival não gosto de mentiras. Taca-lhe pau, Genival!

O aumento absurdo nas contas de luz dos paranaenses à s vésperas da eleição pegou muito mal para o governador-candidato Beto Richa (PSDB). Mas Richa não estava disposto a assumir o desgaste pelos atos da Copel, empresa estatal sob seu comando, e construiu um raciocínio complicado para tentar jogar a culpa no Governo Federal. ... 

Leia mais

29 de agosto de 2014
por Esmael Morais
22 Comentários

Copel envia nota de esclarecimento ao Blog do Esmael

Em resposta à  matéria Bomba: Copel teve prejuízo de R$ 660 mi com atravessadores de energia! a Companhia Paranaense de Energia enviou ao! Blogdo Esmael um e-mail com uma nota de esclarecimento, a qual publicamos na íntegra a seguir:

Nota de esclarecimento

Em relação à s informações divulgadas no blog sobre contratos de energia da Copel Geração e Transmissão, esclarecemos:

– Não houve nenhum prejuízo com venda de energia no Ambiente de Contratação Livre desde 2011;

– Pelo contrário, de 2011 a 2013, a Copel Geração e Transmissão teve um lucro líquido de R$ 2,3 bilhões;

– Por força de lei, a comercialização de energia da Copel se dá a preços de mercado e segue, estritamente, a legislação do setor elétrico;

– A Copel Geração não escolhe seus compradores. A mencionada venda para a Tradener ocorreu em leilão público, do qual participaram outros 38 compradores;

– Os preços apontados referem-se a contratos com durações diferentes e que, portanto, não são comparáveis;

– Todos os contratos da Copel são legais, públicos e auditados, e visam ao crescimento e a sustentabilidade financeira da empresa;

! – Ontem, a Fitch Rating reafirmou a classificação AA+ da Copel, por quatro anos consecutivos, o que, segundo a agência, reflete a continuidade da adequada performance operacional do grupo e o sólido perfil financeiro;

! – No mês passado, a Copel foi eleita a melhor Distribuidora do Brasil (Prêmio Abradee), pela terceira vez em quatro anos;

! – Na semana passada, a Copel foi eleita a melhor Distribuidora da América Latina (Prêmio Cier), pela terceira vez em quatro anos;

! – Hoje, a revista Amanhã divulgou o ranking das maiores empresas do Paraná e revelou que a Copel assumiu o primeiro lugar, entre empresas públicas e privadas;

– Dessa forma, repudiamos as ilações sobre a gestão da empresa, que é conduzida de forma ética, técnica, responsável e profissional e com resultados positivos que são atestados por instituições renomadas do País.

Companhia Paranaense de Energia Leia mais