5 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Aposentadoria integral só com 40 anos de contribuição

Aposentadoria integral só com 40 anos de contribuição

Os brasileiros que ganham acima de um salário mínimo precisarão contribuir por 40 anos para conseguir se aposentar com 100% do salário de contribuição (cujo teto hoje é de R$ 5,839 mil), segundo a proposta de “reforma” da Previdência apresentada pelos vampiros Bolsonaro e Paulo Guedes. ... 

Leia mais

19 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em “Pente-fino” de Bolsonaro em benefícios da previdência será um tiro no pé, diz CUT

“Pente-fino” de Bolsonaro em benefícios da previdência será um tiro no pé, diz CUT

O “pente-fino” anunciado pelo presidente Bolsonaro nos benefícios pagos pelo INSS indica que os direitos de milhares de beneficiários podem sofrer cortes arbitrários e será um tiro no pé do governo.

Isso porque, após os cortes, aumentam consideravelmente as ações na Justiça movidas pelos segurados para reaver os benefícios e pensões de direitos cortados indevidamente.

O risco agora pode ser ainda maior, pois a proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, prevê a revisão de todos os benefícios concedidos. No processo anterior, somete o auxílio-doença e pensão por invalidez foram os alvos do governo.

Segundo o Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), o ‘pente-fino’ de Temer, que começou a ser executado em julho de 2016, colaborou para que houvesse uma explosão de ações na Justiça Federal, a ponto de faltar recursos para a realização de perícia médica no sistema Judiciário.

LEIA TAMBÉM:

Bolsonaro pagará bônus para perito do INSS que cortar pensões e aposentadorias ... 

Leia mais

6 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro vai dificultar pensões para os mais pobres

Bolsonaro vai dificultar pensões para os mais pobres

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), coração de pedra, vai acabar com pensionistas por morte e outros pequenos beneficiários da Previdência do Social. Mas preservará os mais ricos.

Segundo a Folha, o capitão reformado do Exército deverá editar medida provisória para endurecer a concessão de pensão para viúvos que não tenham como comprovar a relação documentalmente.

LEIA TAMBÉM

Bolsonaro pagará bônus para perito do INSS que cortar pensões e aposentadorias ... 

Leia mais

29 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Brasileiros terão que trabalhar mais um ano para se aposentar

Brasileiros terão que trabalhar mais um ano para se aposentar

Os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros deverão cumprir mais um ano de trabalho a partir de segunda-feira (31). A nova regra exige um ano a mais para homens e mulheres se aposentarem.

A atual fórmula, conhecida como 85/95, vai aumentar um ponto e se tornar 86/96.

Quem quiser se aposentar pela regra atual, e já cumpre os requisitos, têm até domingo (30) para fazer a solicitação.

Pela fórmula 85/95, a soma da idade e do tempo de contribuição deve ser de 85 anos para mulheres e 95 para homens. O tempo de trabalho das mulheres deve ser de 30 anos e o dos homens, de 35 anos. Isso significa, por exemplo, que uma mulher que tenha trabalhado por 30 anos, precisa ter pelo menos 55 anos para se aposentar.

A partir do dia 31, para se aposentar com o tempo mínimo de contribuição, ela deverá ter 56 anos. A mesma soma precisará alcançar 86 e 96. A fórmula será aumentada gradualmente até 2026.

Defensor da fórmula, o professor da Universidade de Brasília e assessor do Conselho Federal de Economia, Roberto Piscitelli, diz que o cálculo ajuda a reduzir desigualdades. “Ele combina dois indicadores [tempo de contribuição e idade mínima] que, às vezes, quando considerados isoladamente dificultam a vida do trabalhador. A fórmula ajuda a compensar a situação daqueles que começaram a trabalhar muito cedo, o que sempre foi fator de injustiça do ponto de vista do tempo para aposentadoria”, explicou.

Além de se aposentar pela regra 85/95, os trabalhadores podem atualmente se aposentar apenas por tempo mínimo de contribuição: 35 anos para os homens e 30 anos para as mulheres.

Essas regres já estão vigentes, mas o plano do presidente eleito Jar Bolsonaro (PSL) é dificultar bastante o acesso às aposentarias.

Com informações da Agência Brasil. Leia mais

9 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Não são de nossa autoria, diz Bolsonaro sobre propostas para reforma da Previdência

Não são de nossa autoria, diz Bolsonaro sobre propostas para reforma da Previdência

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) usou o Twitter nesta sexta-feira para afirmar que não partiu de sua equipe as propostas que estabelecem 40 anos de contribuição para aposentadoria integral e alíquota previdenciária complementar de até 22% para servidores públicos federais.

LEIA TAMBÉM:
O fim das aposentadorias está próximo

“As propostas de reforma da Previdência divulgadas pela imprensa, sugerindo 40 anos de contribuição para aposentadoria integral e 22% de alíquota de INSS, não são de nossa autoria como tentam atribuir falsamente”, escreveu Bolsonaro.

As propostas podem até não ter partido da equipe de Bolsonaro, mas tanto o presidente eleito quanto o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, demonstraram profundo interesse em aprova-las.

Guedes, por exemplo, chegou a afirmar que a aprovação da reforma de Michel Temer (MDB) até o final deste ano será um “belo encerramento” do governo.

A reforma da Previdência foi o tema central da reunião da última quarta-feira (7) entre Temer e Bolsonaro. Os dois se uniram para acabar com as aposentadorias.

As propostas de reforma da Previdência divulgadas pela imprensa, sugerindo 40 anos de contribuição para aposentadoria integral e 22% de alíquota de INSS, não são de nossa autoria como tentam atribuir falsamente. ... 

Leia mais

1 de agosto de 2017
por Esmael Morais
26 Comentários

Temer quer que inválidos provem que precisam de benefícios do INSS

Era só que faltava. O ilegítimo Michel Temer convocou segurados do INSS pelo Diário Oficial da União, desta terça (1º), para que provem que necessitam do benefício por incapacidade. Leia mais

14 de setembro de 2016
por Esmael Morais
50 Comentários

Michel Temer criará ‘pedágio proporcional’ para conceder aposentadoria, revela Alvaro Dias

alvarodias_plenario_aposentadoria_65O senador Alvaro Dias (PV-PR), em sua coluna desta quarta (14), ao explicar a reforma da previdência, que pretende elevar a idade mínima para 65 anos para aposentadoria de homens e mulheres, afirmou que Michel Temer (PMDB) criará ‘pedágio proporcional’ para conceder o benefício. O parlamentar prevê ainda que “o governo terá que enfrentar o lobby, o corporativismo e as forças sindicais organizadas”. Abaixo, leia, ouça, comente e compartilhe a íntegra do texto: Leia mais

25 de agosto de 2015
por Esmael Morais
3 Comentários

Dilma autoriza adiantamento de 50% do 13º salário em setembro. Levy perde mais um embate no governo

levyO ministro da Fazenda, Joaquim Levy, perdeu ontem (24) mais um embate no governo. A presidenta Dilma Rousseff (PT) autorizou o adiantamento de 50% do 13º salário em setembro aos aposentados e pensionistas do INSS.Embora não seja lei, a antecipação é tradição de 9 anos.

O ministro da Fazenda vinha advogando publicamente a intenção de liquidar o adiantamento em duas parcelas, de 25% cada uma, pagas nos meses de setembro e outubro.

O valor será pago na folha do mês que vem, creditado a partir de 24 de setembro. A quantia restante será paga normalmente em dezembro, na folha de novembro, seguindo a rotina tradicional.

Joaquim Levy se enfraquece ainda mais com essa desautorização da presidenta Dilma. O ministro vem perdendo sucessivos embates no Palácio Planalto e no Congresso Nacional.

Especula-se que ele deixará em breve o cargo ... 

Leia mais

9 de dezembro de 2014
por Esmael Morais
52 Comentários

Mesmo com quiproquó, tratoraço! na Assembleia garante pacotaço da malvadeza! de Richa

trator_richa.jpgO k-suco ferveu na tarde desta terça-feira (9) na Assembleia Legislativa do Paraná. A mando de Beto Richa (PSDB), por 34 votos a 15, os deputados governistas votaram pela transformação do plenário em comissão geral — tratoraço — para acelerar a aprovação do “pacotaço da malvadeza” tucana.

A sessão foi bastante tumultuada e teve que ser suspensa pelo presidente da Casa, deputado Valdir Rossoni (PSDB), por 15 minutos até que a temperatura baixasse.

O peemedebista Luiz Cláudio Romanelli, ao defender o tarifaço de Richa, debutou como “líder do governo” informal, com direito a vaias e xingamentos das galerias. “Vendido” era a principal palavra de ordem dos manifestantes, que eram servidores públicos da ativa e aposentados.

O líder do PT, deputado Tadeu Veneri, disse esperar que os colegas tenham o “mesmo zelo” com o erário quando chegar à  Assembleia a mensagem que reajusta o subsídio dos parlamentares.

O rolo compressor de Richa na Assembleia aprovou aumento de 12% para 18% ou 25% da alíquota do ICMS sobre uma extensa lista de produtos, que pode atingir até 95 mil itens de consumo popular, como medicamentos, produtos de higiene e eletrodomésticos. O texto do governo manteve a elevação de 40% na alíquota do IPVA e de um ponto porcentual na do ICMS da gasolina.

A Assembleia igualmente garantiu a aprovação do projeto que retira 11% da renda de aposentados e pensionistas que recebem acima do teto do INSS fixado em R$ 4.390,24. Entidades sindicais desconfiam que o governador Beto Richa esteja planejando fazer caixa com esses recursos para pagamento da folha de comissionados.

Para fechar o repolho, os deputados também aprovaram projeto de lei que altera a Lei Orgânica da Defensoria Pública e a autonomia financeira do órgão.

Veja tudo o que foi aprovado no tratoraço de Richa: Leia mais

8 de dezembro de 2014
por Esmael Morais
28 Comentários

Acuado por críticas, Richa adia por 24h projeto que reajusta IPVA e ICMS

richa_campagnolo.jpgDepois de apanhar mais que cachorro sem dono, o governador Beto Richa (PSDB) determinou que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Assembleia Legislativa do Paraná, retirasse da pauta a mensagem que reajusta o ICMS e IPVA.

Entretanto, os deputados da CCJ não tiveram dó dos velhinhos. A Comissão aprovou nesta tarde, por 8 votos a 4, a mensagem do governador do PSDB que cobra 11% dos aposentados e pensionistas do estado que recebem acima do teto do INSS de R$ 4.390,24.

Criticado pelas

entidades do setor produtivo ... 

Leia mais