28 de Março de 2017
por esmael
Comentários desativados em Professores entram no 6º dia de greve em Curitiba

Professores entram no 6º dia de greve em Curitiba

O Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (SISMMAC) criticou nesta terça-feira (28) o prefeito Rafael Greca (PMN) que, segundo a entidade, preferiu procurar a mídia para divulgar informações sobre o pacote de ajuste fiscal ao invés de discuti-lo com os servidores municipais.

20 de novembro de 2015
por admin
4 Comentários

30 mil servidores municipais de Curitiba em ‘estado de greve’ contra confisco da aposentadoria

greveOs 30 mil servidores municipais de Curitiba, representados por quatro sindicatos (Sismuc, Sismmac, Sigmuc e Afisc), decidiram em assembleia geral na última quarta-feira (18) entrar em ‘estado de greve’ com indicativo de greve geral por tempo indeterminado.

O movimento é uma reação dos servidores à proposta do prefeito Gustavo Fruet (PDT) de reduzir o valor do repasse mensal feito ao Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC).

Pela proposta, o pedetista cortaria cerca de R$ 10 milhões do repasse mensal. Segundo os sindicatos, esse corte pode inviabilizar o IPMC e as aposentadorias dos servidores.

19 de novembro de 2015
por admin
4 Comentários

Novas manifestações de repúdio contra o projeto “Escola sem Partido”

mordacaNós já sabemos que o Projeto de Lei do deputado Gilson de Souza (PSC), da turma de Ratinho Júnior, que prevê a “mordaça” contra professores está patinando na Assembleia Legislativa do Paraná. Mesmo assim, estão surgindo novas manifestações de repúdio contra a proposta. São educadores e sindicatos pedindo diretamente aos parlamentares para que o projeto “Escola sem Partido” seja reprovado naquela Casa de Leis.

Uma das manifestações veio Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (SISMMAC), que, na qualidade de representante sindical do magistério da capital, enviou uma moção de repúdio aos “representantes do povo” (leia abaixo).

Além disso, professores e funcionários dos colégios Dom João Bosco e Colombo, ambos situados no município de Colombo, região metropolitana de Curitiba, enviaram um abaixo-assinado manifestado sua oposição à “escola que não pensa”.

8 de Abril de 2015
por esmael
10 Comentários

Fama de ‘caloteiro’ também está pegando no prefeito Gustavo Fruet

fruet_caloteA fama de ‘caloteiro’ conquistada com louvor pelo governador Beto Richa (PSDB) também está colando no prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT). Já existe até adesivo circulando em carros pela capital dos paranaenses. Leia mais

20 de Março de 2015
por esmael
1 Comentário

Fruet poderá sofrer mais uma greve do magistério de Curitiba

sismm.jpgOs servidores do magistério de Curitiba aprovaram em assembleia realizada na quinta-feira (19) um indicativo de greve para o dia 08 de abril. Os professores protestam contra a forma que a prefeitura vem conduzindo a implantação do novo plano de carreira da categoria.

Depois de dois anos de negociação, a divulgação do simulador do novo plano gerou muita revolta. O sentimento geral é de que o longo processo de negociação foi ignorado nessa reta final. Uma grande parcela da categoria, com mais de 15 anos de rede, se sentiu duplamente penalizada com as distorções demonstradas na ferramenta. A Prefeitura reconheceu que o simulador precisa de ajustes, mas ainda não divulgou quais foram os erros.

Além disso, a administração municipal não apresentou a base de cálculo usada na primeira versão do simulador.

11 de agosto de 2014
por esmael
10 Comentários

7 mil professores de Curitiba entram em greve nesta segunda-feira

Os educadores querem implantação já do Plano de Carreira que está na Câmara Municipal, cujo projeto de lei prevê 27 meses para começar o enquadramento. Ou seja, depois do mandato de Fruet, por volta de 2017.

Os educadores querem implantação já do Plano de Carreira que está na Câmara Municipal, cujo projeto de lei prevê 27 meses para começar o enquadramento. Ou seja, depois do mandato de Fruet, por volta de 2017.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), pela segunda vez neste ano, enfrenta a partir de hoje (11) greve de cerca de 7 mil professores e funcionários de escolas convocada pelo Sismmac (Sindicato Municipal do Magistério de Curitiba). A categoria já havia cruzado os braços em março. Leia mais

17 de Março de 2014
por esmael
9 Comentários

Política do cafezinho: professores encerram greve em Curitiba

Os secretário municipais Ricardo Mac Donald (Governo) e Meroujy Cavet (RH) reuniram-se nesta tarde com comissão de grevistas; Sismmac aceitou voltar ao trabalho e encerrar a greve; daqui 20 dias, segundo resolução da assembleia, Sismmac volta à  mesa de negociações.

Os secretário municipais Ricardo Mac Donald (Governo) e Meroujy Cavet (RH) reuniram-se nesta tarde com comissão de grevistas; Sismmac aceitou voltar ao trabalho e encerrar a greve; daqui 20 dias, segundo resolução da assembleia, Sismmac volta à  mesa de negociações.

Assembleia geral de professores, há pouco, no Centro Cívico, colocou fim à  greve “por tempo indeterminado” convocada pelo Sindicato do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac). Leia mais

17 de Março de 2014
por esmael
11 Comentários

Fruet e Richa enfrentam greve de educadores; amanhã para coleta de lixo e na 5!ª Guarda Municipal

Prefeito Gustavo Fruet enfrenta esta semana, em Curitiba, onda de greves nos serviços públicos. Hoje cerca de 7 mil educadores municipais cruzaram os braços, segundo o Sismmac; amanhã, terça, trabalhadores que fazem a coleta do lixo também podem entrar em greve, bem como, na quinta, a Guarda Municipal; governador Beto Richa também terá de encarar a fúria de 70 mil professores paranaenses que param na quarta, dia 19, pela implantação da hora-atividade nas 2,1 mil escolas da rede pública do estado; os leitores podem acompanhar online essa movimentação na Fanpage deste blog.

Prefeito Gustavo Fruet enfrenta esta semana, em Curitiba, onda de greves nos serviços públicos. Hoje cerca de 7 mil educadores municipais cruzaram os braços, segundo o Sismmac; amanhã, terça, trabalhadores que fazem a coleta do lixo também podem entrar em greve, bem como, na quinta, a Guarda Municipal; governador Beto Richa também terá de encarar a fúria de 70 mil professores paranaenses que param na quarta, dia 19, pela implantação da hora-atividade nas 2,1 mil escolas da rede pública do estado; os leitores podem acompanhar online essa movimentação na Fanpage deste blog.

O prefeito Gustavo Fruet (PDT) enfrentará uma maratona de greves nesta semana. Hoje os educadores municipais cruzaram os braços por tempo indeterminado. Cerca de 7 mil professores e funcionários de escolas, segundo o Sismmac (Sindicato Municipal do Magistério de Curitiba), marcharam da Praça Santos Andrade (UFPR) até o Palácio 29 de Março (sede da Prefeitura), no Centro Cívico. Leia mais

14 de Março de 2014
por esmael
47 Comentários

Fruet também vai encarar greve de professores a partir de segunda

Não é só o governador Beto Richa (PSDB) que está em apuros, com ameaça de greve a partir desta segunda-feira 14 em vários setores do funcionalismo público. Os professores municipais de Curitiba também vão cruzar os braços por tempo indeterminado. O início da paralisação na segunda será marcado por uma passeata até a sede da Prefeitura. A concentração para o ato acontece a partir das 8h30, na Praça Santos Andrade. O prefeito Gustavo Fruet (PDT) já sente calafrios e tem tremedeira nas pernas.

A forma de enquadramento no Plano de Carreira que está em estudo, a contratação de mais profissionais e a composição da jornada em hora-aula nas escolas que atendem as séries finais do ensino fundamental são as três principais reivindicações que motivam a paralisação. Segundo dados levantados pelo sindicato nas escolas, o déficit na rede é de pelo menos 700 profissionais. Em muitas escolas, faltam professores até mesmo para garantir o funcionamento das bibliotecas, que estão fechadas desde o início do ano.

O início da greve foi aprovado em uma assembleia, realizada no dia 27 de fevereiro, com a participação de mais de mil professoras e professores da rede municipal. Nesta sexta-feira (14), a categoria realiza uma panfletagem em frente as escolas para informar as mães e pais de alunos sobre a decisão.

Durante a paralisação, que segue por tempo indeterminado até que a Prefeitura apresente propostas concretas para as três reivindicações, as aulas estarão suspensas nas escolas, creches e demais unidades de ensino da rede municipal.