Aécio enquadra Richa, que enquadra Rossoni, que apaga vídeo sobre expulsão de tucano

O chefe da Casa Civil do Paraná, Valdir Rossoni, apagou o vídeo no qual falava em expulsar Aécio Neves caso o senador tucano estivesse envolvido em corrupção.

Beto Richa foge de professora enfurecida em Paranaguá; assista

“Fora Beto Richa e leva o Rossoni junto”. Este foi o grito de guerra de professores que protestaram nesta sexta (10) contra a presença do governador Beto Richa (PSDB) em Paranaguá, Litoral do estado.

Richa abre vaga na Câmara Federal para Bertoldi, que está preso

Governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), inovou ao possibilitar vaga na Câmara Federal para o suplente Osmar Berdolti (DEM), que está preso há quase um mês; recentemente, tucano foi o primeiro governador paranaense investigado com autorização do Superior Tribunal de Justiça (STJ); suplente de deputado foi preso porque bateu na ex-mulher e descumpriu ordem judicial de não chegar perto da moça; Bertoldi assumirá a vaga deixada pelo deputado Valdir Rossoni (PSDB), que assumiu a chefia da Casa Civil nesta segunda-feira (21).
Governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), “inovou” ao possibilitar vaga na Câmara Federal para o suplente Osmar Berdolti (DEM), que está preso há quase um mês; recentemente, tucano foi o primeiro governador paranaense investigado com autorização do Superior Tribunal de Justiça (STJ); suplente de deputado foi preso porque bateu na ex-mulher e descumpriu ordem judicial de não chegar perto da moça; Bertoldi assumirá a vaga deixada pelo deputado Valdir Rossoni (PSDB), que assumiu a chefia da Casa Civil nesta segunda-feira (21); advogado Cláudio Dalledone Júnior, ao Blog do Esmael, informou que impetrou um Habeas Corpus para libertar seu cliente e assumir a vaga na Câmara.

Rossoni admite realizar nova eleição para o Tribunal de Contas; assista

do G1 PR, com informações da RPC TV

Rossoni cogita convocar nova eleição para vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado; Fábio Camargo, escolhido em julho, foi afastado liminarmente do cargo, no último dia 27, pelo Tribunal de Justiça do Paraná; presidente da Assembleia, na prática, pode adotar mesmo procedimento que adotou no pleito que elegeu Ivan Bonilha, em 2011, no lugar do ex-secretário da Educação, Maurício Requião, ou seja, abrirá nova votação antes mesmo de sentença final do judiciário; nova escolha faz a alegria do 1!º secretário da Assembleia, Plauto Miró (DEM), que já entrou em aquecimento; RPCTV solta rojões; até o professor e advogado Tarso Cabral Violin se animou com a hipótese do segundo turno!, pois ele acredita que na próxima sessão conseguirá enquadrar! os sete deputados do PT em torno de sua candidatura ao órgão de contas; assista ao vídeo.
Rossoni cogita convocar nova eleição para vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado; Fábio Camargo, escolhido em julho, foi afastado liminarmente do cargo, no último dia 27, pelo Tribunal de Justiça do Paraná; presidente da Assembleia, na prática, pode adotar mesmo procedimento que adotou no pleito que elegeu Ivan Bonilha, em 2011, no lugar do ex-secretário da Educação, Maurício Requião, ou seja, abrirá nova votação antes mesmo de sentença final do judiciário; nova escolha faz a alegria do 1!º secretário da Assembleia, Plauto Miró (DEM), que já entrou em aquecimento; RPCTV solta rojões; até o professor e advogado Tarso Cabral Violin se animou com a hipótese do segundo turno!, pois ele acredita que na próxima sessão conseguirá enquadrar! os sete deputados do PT em torno de sua candidatura ao órgão de contas; assista ao vídeo.
O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Valdir Rossoni (PSDB) disse neste sábado (30) que defende uma nova eleição para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR). Em julho deste ano, o então deputado Fábio Camargo foi escolhido pelos pares na Alep. Porém, na quarta-feira (27), uma liminar do Tribunal de Justiça (TJ) o afastou das funções.

Assista ao vídeo:

A decisão da desembargadora Regina Portes Afonso foi tomada na quarta-feira (27) devido a um processo movido por um dos candidatos derrotados na eleição, Max Scrhappe. Na ação, ele alega que Camargo foi beneficiado pelos demais deputados durante as eleições.

Para Rossoni, a realização de uma nova escolha ainda depende de uma decisão final do Judiciário. No que depender do presidente da Assembleia, para tornar esse processo o mais transparente possível, eu defendo uma nova escolha!, diz o deputado, que promete pedir o auxílio do Ministério Público, do TJ e do TCE-PR. “Eu acredito que eu me cerco melhor para que não haja equívoco na escolha para conselheiro, que é importante para a fiscalização das contas do poder público do estado”, pontua.