Enio Verri: Às ruas, ou a escravidão eterna

O deputado Enio Verri (PT-PR), em tom de denúncia, ironiza o trabalho intermitente contido na reforma trabalhista de Michel Temer. “Essa é uma forma de contratação privilegiada, coisa de branco, que mantém um empregado à disposição do empregador, quando ele precisar, por um valor irrisório e sem as garantias trabalhistas previstas na CLT.”

Gleisi Hoffmann: A quem ofende a celebração da consciência negra?

A senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT, faz uma inquietante pergunta: “quem, afinal de contas, se ofende com a celebração da consciência negra no Brasil?” Na sequência, ela faz uma denúncia gravíssima: a cada 100 assassinatos registrados no Brasil, 71 vítimas são negras.

Consciência Negra: “Precisamos falar sobre racismo e preconceito no Brasil”

Mesael Caetano dos Santos, conhecido como “Advogado dos Pobres”, em artigo especial para o Blog do Esmael, lembra que o processo para o fim da escravidão no Brasil foi longo e penoso; membro da comissão de Igualdade Racial da OAB-PR, articulista diz que “apesar dos avanços conquistados é notório que os negros no Brasil são vitimas constantemente de Racismo e Preconceito Racial, frequentemente se veem em situação de discriminação”; Neste Dia da Consciência Negra, sexta-feira 20 de novembro, o “Advogado do Pobre” registra que “Lei Caó” deixou claro que, racismo no Brasil é crime passível de prisão, inafiançável e imprescritível; Mesael relaciona, ainda, a proporção de negros em relação a brancos em diversas áreas profissionais e, também, destaca que os assassinatos alcança 132% mais os afrodescendentes; e a possibilidade de um adolescente negro ser vítima de homicídio é 3,7 vezes maior do que a de um jovem branco; leia, comente e compartilhe o texto.
Mesael Caetano dos Santos, conhecido como “Advogado dos Pobres”, em artigo especial para o Blog do Esmael, lembra que o processo para o fim da escravidão no Brasil foi longo e penoso; membro da comissão de Igualdade Racial da OAB-PR, articulista diz que “apesar dos avanços conquistados é notório que os negros no Brasil são vitimas constantemente de Racismo e Preconceito Racial, frequentemente se veem em situação de discriminação”; Neste Dia da Consciência Negra, sexta-feira 20 de novembro, o “Advogado do Pobre” registra que “Lei Caó” deixou claro que, racismo no Brasil é crime passível de prisão, inafiançável e imprescritível; Mesael relaciona, ainda, a proporção de negros em relação a brancos em diversas áreas profissionais e, também, destaca que os assassinatos alcança 132% mais os afrodescendentes; e a possibilidade de um adolescente negro ser vítima de homicídio é 3,7 vezes maior do que a de um jovem branco; leia, comente e compartilhe o texto.

Mesael Caetano dos Santos*

“Racismo é a convicção sobre a superioridade de determinadas raças, com base em diferentes motivações, em especial as características físicas e outros traços do comportamento humano”, define o Aurélio.

Coluna do Bruno Meirinho: Dia da Consciência Negra; memória, reparação e justiça

Zumbi
Em sua coluna semanal, Bruno Meirinho (PSOL) fala sobre o dia da consciência negra, comemorado nesta sexta-feira, 20 de novembro. Meirinho relata a origem da data e sua importância para a memória e a reparação dos males da escravidão no Brasil. Ele também critica a oposição de setores, principalmente empresarias, para que a data seja feriado nos estados e municípios. Leia, ouça, comente e compartilhe.

Download

Bruno Meirinho*

O dia 20 de novembro é o dia da consciência negra. A data é registrada em memória a Zumbi dos Palmares, líder do quilombo situado em Alagoas, que foi assassinado em 20 de novembro de 1695.

Os quilombos eram locais onde se reuniam os escravos que conseguiam fugir das fazendas. Nesses locais, estabeleciam comunidades que conseguiram preservar sua cultura até os dias de hoje.

Por isso, Zumbi dos Palmares é amplamente reconhecido como o símbolo da resistência dos escravos de origem africana, e também de todos os negros, razão pela qual o dia da sua morte ficou registrado como o Dia Nacional da Consciência Negra, reconhecido pela Lei Federal 12.519/2011, que, entretanto, não reservou esse dia como feriado. Zumbi também é considerado um herói nacional, homenageado no Livro dos Heróis da Pátria.

Embora a lei federal não designe esse dia como feriado, vários estados e municípios instituíram, por lei, o feriado do dia 20 de novembro, como uma expressão do respeito ao dia da consciência negra, ao lado do dia do trabalhador, da proclamação da república, e da independência do Brasil, datas que celebram a formação do Brasil enquanto nação.

Entretanto, para outros estados e municípios, instituir o dia da consciência negra é considerado um tema polêmico. A oposição contra o feriado geralmente parte de associações empresariais, comerciais e industriais.

Richa prestigia Serra, autor de lei que dá prejuízo de R$ 35 bilhões ao Paraná

José Serra foi entusiasticamente aplaudido por Beto Richa, nesta segunda (11), em Curitiba, durante palestra na Associação Comercial do Paraná; ex-governador tucano é autor de lei que causa prejuízo de R$ 35 bilhões a todos os paranaenses; então deputado José Serra fez lobby na Constituinte de 1988 para mudar a legislação que dispõe sobre a cobrança do ICMS sobre energia elétrica, petróleo e gás natural; ao invés das palmas das entidades produtivas, hoje caberiam ensurdecedoras vaias, mas seria esperar demais de uma organização (ACP) que é contra o feriado da Consciência Negra.
José Serra foi entusiasticamente aplaudido por Beto Richa, nesta segunda (11), em Curitiba, durante palestra na Associação Comercial do Paraná; ex-governador tucano é autor de lei que causa prejuízo de R$ 35 bilhões a todos os paranaenses; então deputado José Serra fez lobby na Constituinte de 1988 para mudar a legislação que dispõe sobre a cobrança do ICMS sobre energia elétrica, petróleo e gás natural; ao invés das palmas das entidades produtivas, hoje caberiam ensurdecedoras vaias, mas seria esperar demais de uma organização (ACP) que é contra o feriado da Consciência Negra.
O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) esteve nesta segunda (11), em Curitiba, na sede da Associação Comercial do Paraná (ACP), onde discorreu sobre a economia brasileira. O tucano aproveitou para elogiar o bom momento que o estado vive em função do pleno emprego. à‰ óbvio que sobrou alfinetada para o governo Dilma Rousseff (PT).

Se o Brasil crescesse no mesmo ritmo teria um cenário econômico muito melhor!, comparou Serra, que foi entusiasticamente aplaudido pelo governador Beto Richa (PSDB).

O diabo é que na prática o ex-governador paulista é algoz de todos os paranaenses. Ao invés das palmas, caberiam ensurdecedoras vaias. Mas seria esperar demais de uma organização (ACP) que é contra o feriado da Consciência Negra.

O correto seria as entidades produtivas e a Assembleia Legislativa aprovassem título a José Serra de “persona non grata” nas terras das araucárias pela explicação adiante.

Na Constituinte de 1988, o então deputado José Serra fez lobby para mudar a legislação que dispõe sobre a cobrança do ICMS sobre energia elétrica, petróleo e gás natural.

Dilma propõe cota racial de 20% no setor público; Justiça do Paraná ainda veta feriado da Consciência Negra

da Agência Brasil, via Brasil 247

"A sociedade brasileira tem que arcar com as consequências do longo período escravocrata", disse a presidente, ao enviar, em caráter de urgência constitucional, projeto de lei ao Congresso; medida estabelece prazo de 45 dias para votação do projeto na Câmara e o mesmo período para o Senado, caso contrário tranca a pauta da Casa e proíbe a votação de outra matéria; Justiça do Paraná, na contramão da história e do país, nega o princípio de políticas públicas afirmativas como uma simples comemoração do Dia da Consciência Negra.
“A sociedade brasileira tem que arcar com as consequências do longo período escravocrata”, disse a presidente, ao enviar, em caráter de urgência constitucional, projeto de lei ao Congresso; medida estabelece prazo de 45 dias para votação do projeto na Câmara e o mesmo período para o Senado, caso contrário tranca a pauta da Casa e proíbe a votação de outra matéria; Justiça do Paraná, na contramão da história e do país, nega o princípio de políticas públicas afirmativas como uma simples comemoração do Dia da Consciência Negra.
A presidenta Dilma Rousseff enviou ontem (5) ao Congresso projeto de lei, em caráter de urgência constitucional, que destina 20% das vagas em concursos públicos federais para negros. Ela disse que o projeto é um convite para que os Poderes Legislativo e Judiciário além dos estados e municípios também façam normas nesse sentido. A sociedade brasileira tem que arcar com as consequências do longo período escravocrata!, disse a presidenta.

Segundo Dilma, o regime de urgência do projeto garante que o debate sobre o tema seja amplo e intenso, mas, também, célere. Nós queremos, com essa medida, iniciar a mudança na composição racial dos servidores da administração pública federal, tornando-a representativa da composição da população brasileira!. A urgência constitucional estabelece prazo de 45 dias para votação do projeto na Câmara e o mesmo período para o Senado, caso contrário tranca a pauta da Casa e proíbe a votação de outra matéria.

Movimento Negro de Curitiba planeja protesto em frente ao TJPR

Mesael Caetano dos Santos, conhecido como "Advogado dos Pobres", vê discriminação na decisão do à“rgão Especial do TJPR que suspendeu o feriado da Consciência Negra previsto para 20 de novembro; plenária do Movimento Negro, nesta quarta, na APP-Sindicato, vai planejar protestos na ACP e na corte de Justiça, além de propor boicote ao comércio.
Mesael Caetano dos Santos, conhecido como “Advogado dos Pobres”, vê discriminação na decisão do à“rgão Especial do TJPR que suspendeu o feriado da Consciência Negra previsto para 20 de novembro; plenária do Movimento Negro, nesta quarta, na APP-Sindicato, vai planejar protestos na ACP e na corte de Justiça, além de propor boicote ao comércio.
Entidades do Movimento Negro realizam uma plenária nesta quarta (6), à s 18 horas, na sede da APP-Sindicato, para planejarem manifestações contra a suspensão de lei, pelo à“rgão Especial do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), que institui 20 de Novembro como Dia da Consciência Negra em Curitiba.

O advogado Mesael Caetano Dos Santos, também conhecido como “Advogado dos Pobres”, é um dos organizadores da reunião de amanhã.

“Estou indignado com essa com essa atitude do TJ do Paraná que acolheu pedido da Associação Comercial do Paraná para suspender o feriado o dia da Consciência Negra em 20 de novembro. Só quem é afrodescendente e negro sabe como há discriminação dessas pessoas nesse estado”, disse ao blog, ao afirmar que se sente “discriminado”.

Mesael adiantou que serão debatidas propostas que vão de boicote a compra de produtos no comércio associado à  Associação Comercial do Paraná a passeata em frente ao prédio da entidade, além uma manifestação no dia 20 em frente sede do TJPR no Centro Cívico.

O à“rgão Especial do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), composto por 25 julgadores, a maioria de juízes brancos, proibiu liminarmente nesta segunda (4) a existência do feriado do Dia da Consciência Negra em Curitiba.