6 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro manda a comunicação para o espaço

Bolsonaro manda a comunicação para o espaço

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta segunda-feira (5) que o Ministério das Comunicações deverá ficar junto com a pasta da Ciência e Tecnologia do ex-astronauta Marcos Pontes. Ou seja, a Comunicação “subiu no telhado” e foi pro espaço. ... 

Leia mais

22 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Murilo Hidalgo, da Paraná Pesquisas, cotado para o ministério de Bolsonaro

Murilo Hidalgo, da Paraná Pesquisas, cotado para o ministério de Bolsonaro

O diretor-presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, poderá assumir ministério estratégico em um eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL). ... 

Leia mais

6 de março de 2015
por Esmael Morais
25 Comentários

PSDB do Paraná usa TV estatal para atacar PT e Dilma. Acorda Berzoini!

eparana_antipt_dilma.jpgO governador Beto Richa (PSDB), do Paraná, tem utilizado a concessão pública da TV Educativa, rebatizada como éParaná, para fazer proselitismo contra petistas e atacar a presidenta Dilma Rousseff (PT).

A emissora estatal tem destacado nos telejornais o suposto envolvimento da senadora Gleisi Hoffmann (PT) na lista da operação Lava Jato — que investiga desvios de recursos da Petrobras — e o sumiço do marido dela, o ex-ministro das Comunicações Paulo Bernardo.

éParaná também vem reservando espaço para ataques contra Dilma como, por exemplo, na última quarta (4) quando exibiu um protesto pelo “Fora Dilma” no município de União da Vitória, na região Sul.

Poder-se-ia dizer que a cobertura era factual, mas a emissora estatal não faz o mesmo em relação à s manifestações que pedem impeachment de Richa. Pelo contrário. A TV concessionada para o governo do estado é bastante usada, sem dó nem piedade, para atacar a greve dos professores e funcionários de escolas — só para ficar num exemplo.

A éParaná vem sendo tocada desde janeiro deste ano pelo jornalista Sérgio Kobayashi, um tucano importado de São Paulo conhecido pelo fanatismo antipetista.

Essa não foi a primeira vez que a éParaná sacaneia Dilma. Em outubro de 2011, Richa mandou censurar o discurso da presidenta que era transmitido ao vivo pela TV estatal. Na cerimônia, o governo federal anunciava R$ 1,75 bilhão para a construção do metrô na capital paranaense. No lugar da fala da petista a emissora exibiu o desenho animado Cocoricó! (clique aqui para relembrar).

O diabo nisso tudo é que o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, continua dormindo. Em dezembro de 2014, quando fora anunciado para substituir Bernardo, o moço mostrava-se “valente” para regular a mídia e seus excessos. Parece até que já “afrouxou a tanga”.

Como diria a Ana Maria Braga, “acoooorda, menino!”.

A seguir, assista aos vídeos da éParaná com ataques contra Dilma e o PT: Leia mais

30 de dezembro de 2014
por Esmael Morais
5 Comentários

Desafio de Berzoini é regular a mídia familiar. Terá colhão ou vai “afrouxar a tanga” nas Comunicações?

do Brasil 247
berzoini_midiaO novo ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, assume o cargo em 1!º de janeiro com uma missão clara: avançar na regulação do setor de mídia no Brasil, enfrentando distorções históricas como a super concentração e a propriedade cruzada no setor.

Em razão desses dois fatores, além dos incentivos oficiais, ao longo do tempo, concedidos para a consolidação desse modelo, o Brasil produziu alguns clãs de poderosos bilionários. Os três irmãos Marinho, com quase US$ 10 bilhões cada um, segundo o último ranking da revista Forbes, são a ponta mais vistosa, na platinada TV Globo.

Mesmo em declínio, os irmãos Civita, da Editora Abril, também frequentam o clube dos bilionários em dólar. Com grande poder de influência, à  frente dos jornais Folha e Estado, os Frias e os Mesquista igualmente possuem vasta fortuna e nem querem ouvir falar em regulação. Leia mais

23 de novembro de 2014
por Esmael Morais
60 Comentários

Radicalismo pró-golpe de Veja reforça opção Requião para as Comunicações

requiao_vejaQuem não se lembra da capa da revista Veja, edição de 25 de maio de 2011, na qual calculava que os estádios ficariam prontos somente em 2038? Seria tranquilo, se o semanário tivesse apenas errado na matemática. Mas não foi como se pôde verificar nas edições seguintes em que o esforço era para incriminar Dilma Rousseff. A tentativa era !“ e é — derrubar a presidenta democraticamente reeleita em 26 de outubro. ... 

Leia mais

12 de novembro de 2014
por Esmael Morais
4 Comentários

Universalização da banda larga no Brasil custará R$ 50 bilhões

via Agência Brasil

bandal

A universalização da banda larga, promessa de campanha da presidenta Dilma Rousseff para o próximo mandato, custará R$ 50 bilhões. Como não pretende cobrir todo esse gasto sozinho, o governo buscará parcerias com a iniciativa privada, informou hoje (12) o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Atualmente, 47% dos municípios já têm fibra ótica.

Universalizar a internet em quatro anos é [meta] factível e realizável. Mas é importante frisar que universalizar não significa que 100% das pessoas estarão conectadas porque nem a tevê aberta faz isso. Imagino que já se pode começar a falar em universalização quando esse percentual de acesso estiver na faixa dos 90%!, disse o ministro. Leia mais

26 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
9 Comentários

Alô, Paulo Bernardo! Pesquisa diz que 58% dos clientes acham operadoras de telecomunicações um horror

A Paraná Pesquisas, de Murilo Hidalgo, foi à s ruas para saber o humor dos brasileiros acerca das operadoras de telecomunicações. A maioria — 58% dos entrevistados — considera a qualidade dos serviços de tevê por assinatura, telefonia fixa, telefonia móvel e internet/banda larga regular ou ruim.

Segundo a pesquisa, que ouviu 2.250 pessoas em 158 municípios brasileiros, 35% dos entrevistados acham que os serviços são bons ou ótimos. Outros 7% não souberam avaliar.

As empresas concessionárias de telecomunicações estão subordinadas ao Ministério das Comunicações cujo titular da pasta é o ministro Paulo Bernardo, marido da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT), pré-candidata ao governo do Paraná.

De acordo com o levantamento, 67,5% dos consumidores consideram um “escárnio” o preço cobrado pelas operadoras. O valor da conta da internet/banda larga é apontado como “roubo” por 70% dos entrevistados.

O diretor da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, afirma que 15,3% dos consumidores trocaram de operadora por causa dos preços abusivos nas tarifas.

Imagine uma empresa perder 15% dos seus clientes ao longo de um ano. O impacto da troca só não é sentido mais profundamente porque, enquanto perdem clientes de um lado, as operadoras ganham clientes vindos da concorrência!, analisa Hidalgo.

O serviço de TV por assinatura foi o melhor avaliado com 43% de aprovação. Na sequência, telefonia fixa (34%); telefonia móvel (32%); e internet/banda larga (31%).

A principal causa de descontentamento dos consumidores ainda é a telefonia móvel, mal avaliada por 37% dos entrevistados. à‰ justamente nesse segmento que estão os clientes mais insatisfeitos e infiéis. Nos últimos 12 meses, quase 18% trocaram de operadora em busca de mais qualidade e melhor custo-benefício, contra 14,8% da tevê por assinatura e 13,5% da telefonia fixa.

Veja o infográfico com a pesquisa:

Com informações da Paraná Pesquisas/ Leia mais

24 de setembro de 2013
por Esmael Morais
4 Comentários

Vivo e TIM não poderão atuar juntas no país, diz Paulo Bernardo

da Agência Brasil O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse hoje (24) que o grupo espanhol Telefónica não poderá ter o controle das operadoras Vivo e TIM no Brasil, porque isso é contra a legislação do país. Segundo ele, o governo ainda vai aguardar a formalização das negociações entre as duas empresas, anunciada nesta terça-feira, que deverá ser analisada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A espanhola Telefónica, dona da Vivo no Brasil, chegou a um acordo hoje para aumentar sua participação na Telecom Italia, proprietária da TIM no Brasil. Claramente, o que a gente tem de forma objetiva é que uma empresa não pode controlar a outra, elas não podem fazer essa concentração. Isso significaria uma concentração muito grande nas mãos de um grupo e seria diminuir um concorrente no mercado, que para nós é uma coisa muito negativa!, disse o ministro.

Segundo Bernardo, a Telefónica terá um prazo para vender o controle de uma das empresas para outro grupo que não poderá ser outro concorrente estabelecido no país, como a Vivo, Oi, Claro e Nextel. Um grupo não pode controlar duas empresas desse porte no país, tem impedimento na legislação. Na hora que formalizar isso, eles vão receber um prazo para fazer a venda da empresa!, declarou.

Na avaliação do ministro, o fato relevante que foi divulgado sobre a negociação entre as empresas na Europa fala em compra de ações preferenciais, e não menciona controle de capital, mas tem uma possibilidade de conversão depois de um período. Isso muda e afeta a operação das empresas aqui no Brasil. Vamos acompanhar!, disse.

Leia mais

Esmael Morais 2009-2018. O Blog do Esmael é liberto das excludentes convenções mercantis Copyright ©. O site não cobra pelos direitos autorais, portanto, pode e deve ser reproduzido no todo ou em parte, além de ser liberado para distribuição desde que preservado seu conteúdo e o nome do autor. | A política como ela é em tempo real.

Topo