12 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Zanin: Absolvição de Lula desnuda ilegalidade do caso tríplex; assista ao vídeo

Zanin: Absolvição de Lula desnuda ilegalidade do caso tríplex; assista ao vídeo

O advogado Cristiano Zanin Martins, da defesa de Lula, publicou vídeo sobre a absolvição do ex-presidente, nesta quinta (12), no qual afirma que ficou evidenciado o caráter ilegítimo na condenação do petista no caso do tríplex. ... 

Leia mais

16 de março de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Se Sérgio Moro fugir do país, lava jato será anulada

Se Sérgio Moro fugir do país, lava jato será anulada

O mundo político suspeita que o juiz Sérgio Moro, da lava jato, planeja fugir do país, caso consiga prender Lula e tirá-lo da disputa presidente de outubro. O magistrado já pediu exoneração do cargo de professor da Universidade Federal do Paraná, conforme divulgou ontem (15) com exclusividade o Blog do Esmael. ... 

Leia mais

20 de fevereiro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ditadura anima Deltan Dallagnol: ‘Buscas e prisões também no Congresso Nacional’

Ditadura anima Deltan Dallagnol: ‘Buscas e prisões também no Congresso Nacional’

O procurador Deltan Dallagnol, da lava jato, sugeriu nesta terça (20) que os mandados de busca e prisões nas favelas do Rio também valham para o Congresso Nacional. ... 

Leia mais

27 de junho de 2016
por Esmael Morais
10 Comentários

Em nota pública, Instituto vê ilegalidade na prisão do advogado Guilherme Gonçalves

iprade_guilherme_goncalvesO Instituto Paranaense de Direito Eleitoral (Iprade) divulgou nota pública, nesta segunda-feira (27), na qual diz “entender como ilegal e abusivo o decreto prisional em face do advogado paranaense Guilherme Gonçalves“. Abaixo, leia a íntegra do documento: Leia mais

11 de maio de 2016
por Esmael Morais
6 Comentários

Renan reconhece ilegalidade em votação da Câmara e exclui orientação de bancada no Senado

renan_cunha_golpeSemana passada o Blog do Esmael registrou que o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) entrara com o 1º pedido de anulação do golpe no Supremo. Ele alegava que houve vício na votação na Câmara, pois, contrariando a lei do impeachment de 1950, o então presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), permitiu a orientação partidária e das bancadas.

Pois bem, o Senado anunciou que não será permitida orientação da bancada pelos líderes e também não serão permitidos apartes na votação desta quarta-feira 11. Essa decisão é um reconhecimento público do presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) do vício de origem e da ilegalidade no processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff. Leia mais