22 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ministro do TCU deu pedalada no Imposto de Renda, diz Polícia Federal

Ministro do TCU deu pedalada no Imposto de Renda, diz Polícia Federal

O ministro do Tribunal de Constas da União (TCU) Augusto Nardes, responsável pela farsa das pedaladas fiscais de Dilma Rousseff, deu uma pedalada no Imposto de Renda (IR). A constatação é da Polícia Federal. ... 

Leia mais

11 de julho de 2016
por Esmael Morais
55 Comentários

Gleisi Hoffmann: O golpe foi desmascarado. E agora Senado?

temer_ufpr_gleisi

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), em sua coluna desta segunda (11), diz que o golpe foi desmascarado por completo e chama o Senado à responsabilidade democrática. De acordo com a colunista, todos os argumentos pró-impeachment foram demolidos, a exemplo das supostas “pedaladas fiscais” no Plano Safra e no empréstimo do BNDES, que o próprio Ministério Público Federal disse não ter ocorrido.

Por outro lado, Gleisi acusa o interino Michel Temer (PMDB) de ser o maior pedalador que a história brasileira já produziu. Além de classificar o impeachment de vergonhoso, a senadora denuncia que o golpista deixará um déficit de R$ 170 bilhões em 2016 e divulgou que fará um de R$ 139 bilhões para 2017. Abaixo, leia, comente e compartilhe a íntegra do texto: Leia mais

30 de abril de 2016
por Esmael Morais
4 Comentários

Gleisi: ‘Por analogia, sobram elementos para o impeachment de Richa’

gleisiA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), na comissão do impeachment, lembrou ontem (29) a passagem de um ano do massacre de professores.

A parlamentar declinou o motivo da covardia do tucano contra os educadores paranaenses: o confisco de R$ 8 bilhões da poupança previdenciária para fazer caixa. Abaixo, assista ao vídeo: Leia mais

15 de abril de 2016
por Esmael Morais
11 Comentários

Richa será o 1º a sofrer impeachment

richa_requiaoCaso passe o golpe contra Dilma Rousseff, no domingo (17), abrir-se-á precedente para que Beto Richa, do Paraná, seja o primeiro governador a sofrer impeachment no país. Leia mais

22 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
22 Comentários

#NãoVaiTerGolpe: relator frustra oposição ao aprovar contas de Dilma rejeitadas pelo TCU

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), relator das contas presidenciais de 2014, nesta terça-feira (22), rejeitou a recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU) e apresentou parecer pela aprovação das contas da presidente Dilma Rousseff (PT).

O relatório do parlamentar significa mais uma pá de cal na tentativa de golpe contra a presidente da República, haja vista ser o único argumento da oposição e golpistas para tirá-la do cargo via impeachment.

O senador Acir disse que as contas foram aprovadas com “ressalvas”, como em outros anos. Para Acir, os decretos assinados por Dilma e pelo vice-presidente Michel Temer não são ilegais, pois possuem previsão orçamentária.

“Tenho boa relação com a presidente Dilma e com a oposição. Não fizemos o relatório pensando na presidente e sim no país. Além disso, a rejeição de contas causa inelegibilidade e não perda de mandato, segundo a própria OAB. E o TCU é um órgão assessor, quem vota é a Comissão Mista de Orçamento e o Congresso. A prerrogativa é do Congresso”, explicou o relator.

Segundo o senador Acir Gurgacz, além de Dilma, 14 governadores de estados também descumpriram as metas, entretanto, não é motivo para perda de mandato. “Causaria insegurança jurídica no país”.

Leia mais

11 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
29 Comentários

Beto Richa sai do armário e adere ao golpe contra Dilma Rousseff

dilma_psdb_richaO governador Beto Richa (PSDB) desceu do “muro” sobre a questão do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Na verdade, o leitor do Blog do Esmael sempre soube que o tucano apenas dissimulava a respeito do apoio ao golpe em curso no país (clique aqui).

Richa, o rei das pedaladas, se somou ontem (10) à noite em Brasília à cúpula nacional do PSDB pela defesa do impeachment da presidente.

Com a saída do governador paranaense do armário, ele e o primo dele, o lobista Luiz Abi Antoun, deverão comparecer à manifestação deste domingo (13), em Curitiba, pela queda de Dilma Rousseff. Leia mais

7 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

Richa tende descer do muro para apoiar impeachment de Dilma

O governador Beto Richa (PSDB), do Paraná, é o único entre os 27 do país a ficar em cima do muro acerca do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

No entanto, caso o processo avance na Câmara, o tucano tende apoiar o afastamento da petista. O governador paranaense deverá seguir a orientação do senador Aécio Neves (PSDB-MG), um dos dos líderes do golpe em marcha.

Beto Richa não assume abertamente sua posição pró-impeachment porque a situação dele, do ponto de vista legal, é infinitamente pior que a de Dilma.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), em sua coluna no Blog do Esmael, nesta segunda-feira (7), denunciou o governador Beto Richa: “efetivamente atentou contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, alterando a meta fiscal do Orçamento de 2014 depois de encerrado o ano, em abril de 2015. Isso sim foi uma pedalada, isso sim é crime”.

A senadora recordou ainda que, além de alta desaprovação popular, tem denúncia de corrupção no governo de Beto Richa, que teve mais de 80 servidores presos, inclusive seu primo.

Leia mais

8 de outubro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Requião sobre julgamento do TCU: ‘Pedalar não é e nunca foi crime’; ouça

Senador Roberto Requião (PMDB-PR), em mensagem radiofônica distribuída nesta quinta-feira (8), desqualificou a reprovação das contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU); "Pedaladas, nome utilizado para degradar a discussão, não é crime; simplesmente deixou-se de cumprir metas de inflação que atendem ao interesse de credores internacionais"; explicou ao Blog do Esmael; abaixo, ouça o áudio com a explicação.

Senador Roberto Requião (PMDB-PR), em mensagem radiofônica distribuída nesta quinta-feira (8), desqualificou a reprovação das contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU); “Pedaladas, nome utilizado para degradar a discussão, não é crime; simplesmente deixou-se de cumprir metas de inflação que atendem ao interesse de credores internacionais”; explicou ao Blog do Esmael; abaixo, ouça o áudio com a explicação.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) desmistificou ao Blog do Esmael o julgamento das ditas “pedaladas” ocorrido ontem (7) pelo Tribunal de Contas da União (TCU).  ... 

Leia mais

7 de outubro de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

Golpe paraguaio: TCU rejeita afastar relator das contas do governo Dilma

augusto_nardesO Tribunal de Contas da União (TCU), por unanimidade, acompanhou o relatório do ministro Raimundo Carreira, pela rejeição do afastamento do ministro Augusto Nardes, relator das contas do governo Dilma Rousseff (PT) no exercício de 2014. ... 

Leia mais

5 de outubro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Ministro do TCU falou pelos cotovelos e fechou pacto com a velha mídia

do Brasil 247

Eis o que diz o inciso III, do artigo 36 da Lei Orgânica da Magistratura, à qual estão submetidos todos os ministros do Tribunal de Contas da União:

Art. 36 – É vedado ao magistrado:

III – manifestar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento, seu ou de outrem, ou juízo depreciativo sobre despachos, votos ou sentenças, de órgãos judiciais, ressalvada a crítica nos autos e em obras técnicas ou no exercício do magistério.

Confira, agora, o que fez Augusto Nardes, relator do caso sobre as chamadas pedaladas fiscais, nos últimos meses.

Em 30 de abril de 2015, quando o governo nem tinha apresentado sua defesa, ele afirmou à revista Istoé que “está claro que o governo fez um arranjo com uma série de irregularidades” (leia aqui).

Em julho, Nardes concedeu outra entrevista, desta vez a Época, e disse ter alertado a própria presidente Dilma Rousseff sobre as tais “irregularidades” (leia aqui).

Mais recentemente, ao Valor Econômico, ele também antecipou seu voto, ao dizer que o “TCU fará história” (confira aqui).

Ou seja: Nardes, que começou sua carreira política como vereador no interior do Rio Grande do Sul pela Arena, partido que dava apoio ao regime militar, não fez outra coisa, a não ser falar pelos cotovelos – o que é vedado pela lei.

Ontem, depois que a Advocacia-Geral da União anunciou que irá apresentar recurso arguindo sua suspeição, os jornais fizeram a leitura de que se trata de uma manobra para ganhar tempo.

Ocorre que o pacto foi recíproco. Nardes fez uma aliança com a mídia, em busca de holofotes, que também se aliou a ele, em busca de um objetivo espúrio: o impeachment.

A tal ponto que o colunista Ricardo Noblat, chegou até a lançar Nardes à presidência, na coluna em que o chamou de “ministro desassombrado” (leia aqui).

Leia mais

20 de abril de 2015
por Esmael Morais
11 Comentários

Temer frustra mídia golpista: ‘relatório do TCU não dá base a impeachment’

do Brasil 247

dilma_temer_fachinO vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), rechaça a possibilidade de impeachment da presidente Dilma Rousseff tendo como motivação o relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) que apontou descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal nas contas de 2014.

“O primeiro ponto é que essa é a primeira conclusão do Tribunal de Contas. Ainda é um processo embrionário. O segundo ponto é que não diz respeito exatamente às contas, mas à suposta — e digo entre aspas — “maquiagem” das contas governativas. Não sei se isso poderia dar ensejo a um fundamento jurídico para pedir o impeachment. Eu acho que não dá. Eu acho que essa história de falar em impeachment cria uma certa instabilidade que não é útil para o país. Se um dia surgir um fato gravíssimo, revelador da desconformidade da atuação do governo com as regras constitucionais que enseje essa possibilidade, tudo bem. Mas agora estamos falando de um relatório e vamos chamar as autoridades para esclarecer pontos. Tem o relatório, tem esclarecimentos, tem a defesa. Esse é um processo que leva muito tempo. Eu penso que não há perigo”, afirmou ele em entrevista concedida ao jornais O Dia e Brasil Econômico e ao portal IG.

Segundo Temer, trata-se apenas de um relatório que será submetido a um processo muito longo, com “três a quatro anos para chegar ao final”. Na entrevista, ele afirmou ainda não acreditar que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), irá promover a reprovação pelo Senado da indicação de Luiz Fachin para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O gesto de retaliação tem sido aventado pelo fato de o indicado de Renan para ministro do Turismo, Vinicius Lages, ter sido afastado do cargo a fim de abrir espaço ao atual ministro, o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-PB). “O presidente Renan não teria essa pequenez, essa mesquinharia”, reage. Leia mais