20 de abril de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Brasil registra menos empregos com carteira assinada em março, segundo o Caged

Brasil registra menos empregos com carteira assinada em março, segundo o Caged

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), em março, o Brasil contratou menos empregos com carteira assinada. Por outro lado, aumentou o número de trabalhadores assinando acordos de demissões com os empresários e perdendo direitos, como 20% a menos do saldo do FGTS e seguro-desemprego. ... 

Leia mais

21 de fevereiro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em BBC também diz que Facebook está com os dias contados; leia as oito razões

BBC também diz que Facebook está com os dias contados; leia as oito razões

O Blog do Esmael levantou recentemente que a “morte” do Facebook estaria próxima, à luz da decisão da Folha de S. Paulo de deixar abandonar o aplicativo de Mark Zuckerberg. Pois bem, esta semana a BBC trouxe uma reportagem Amol Rajan que enumera as 8 razões que mostram que a rede social atingiu seu auge e pode começar a perder influência. ... 

Leia mais

18 de junho de 2015
por Esmael Morais
51 Comentários

Tribunal de Justiça manda pagar retroativos R$ 250 milhões em auxílio-moradia para magistrados no Paraná

O judiciário transformou-se numa verdadeira casta da sociedade paranaense, pois 877 juízes e 125 desembargadores estão prestes a receber auxílio-moradia retroativo a 2009, ou seja, cinco anos anteriores à lei que aprovou o benefício à magistratura do estado (2014).

Cada magistrado terá direito a R$ 250 mil, de acordo com o requerimento da AMAPAR (Associação dos Magistrados do Paraná) que foi deferido pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

O pedido e o pagamento são feitos administrativamente pelo TJPR, ou seja, sem necessidade de lei ou aprovação prévia da Assembleia Legislativa do Paraná. Pediu, ganhou (veja documento abaixo).

O auxílio-moradia constitui-se numa verdadeira farra de um poder que deveria justamente lutar pelo equilíbrio. Cada um desses felizes magistrados abocanham adicionalmente R$ 4,7 mil ao mês, valor superior ao salário da maioria dos professores da educação básica, por exemplo.

Se juízes e desembargadores olhassem para o andar de baixo, avistariam cerca de 7 mil servidores de carreira do judiciário, de 1º e 2º grau, que reivindicam equiparação salarial entre si. Esses funcionários invisíveis aos olhos do andar de cima ficaram 22 dias em greve, mas o financeiro do TJPR dizia não er dinheiro para o pagamento da reposição de 8,17% mais a isonomia.

Entretanto, o mesmo financeiro do TJPR que jurou não possuir recursos para a equiparação do andar de baixo encaminhou o pagamento de R$ 250 milhões retroativos para o andar de cima (juízes e desembargadores). Cada feliz magistrado vai receber R$ 250 mil retroativos.

Leia a íntegra do documento:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/06/Retroativo-Judiciario.pdf

Leia mais

12 de agosto de 2014
por Esmael Morais
14 Comentários

Prefeito do interior perde a paciência com o governo Richa; ouça áudio

O atento repórter Wellyngton Jhonis, da Rádio Colina do Vale FM/Rádio T, de Borrazópolis, no Vale do Ivaí, em seu blog, informa nesta terça-feira (12) que o prefeito de Cambira, Maurílio dos Santos (PRB), perdeu a paciência com o governo Beto Richa (PSDB). O moço fez um emocionado desabafo em reunião da Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (AMUVI).

Segundo o repórter e blogueiro, a bronca é porque o governo do estado cancelou projeto de colocação de pedras irregulares no município causando-lhe constrangimentos em Curitiba e em Cambira, onde havia anunciado a obra “liberada”.

Ainda de acordo Johnis, Maurílio, ressaltou na reunião da AMUVI que desistiu de apoiar a reeleição do governador Beto Richa nestas eleições.

Passei por diversos constrangimentos na capital, quando precisei liberar recursos para Cambira, que foi o mínimo. Enquanto outras cidades estavam recebendo obras, eles travavam a nossa cidade, por conta de documentações. Um dos exemplos foi o Projeto de 06 km das Pedras Irregulares que foi cortado, sendo que nós já havíamos noticiado diversas vezes para a população, que era uma obra certa, além de tantas outras questões que aconteceram durante a nossa gestão, e não fomos atendidos na Capital! disse o prefeito Maurílio ao radialista Wellyngton Jhonis.

O caso do prefeito de Cambira, infelizmente, não é isolado. Em abril deste ano, o prefeito José Maria Reis Júnior, de Cândido de Abreu, também passou por constrangimento parecido (clique aqui). Ele recebeu um ofício do governo Richa avisando do cancelamento de convênio firmado para a construção de uma Biblioteca Cidadã no município no valor de R$ 500 mil. Júnior havia feito festa na assinatura do convênio com direito a fogos de artifício ao lado do governador. Ficou na saudade, com cara de paisagem.

Ouça o áudio:

Leia mais

14 de novembro de 2013
por Esmael Morais
16 Comentários

José Dirceu vai se entregar à  polícia, diz advogado

do Brasil 247 O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu deve se entregar à  polícia, segundo seu advogado, José Luiz de Oliveira Lima. De acordo com ele, Dirceu deixou o resort de luxo onde estava hospedado, em Itacaré, na Bahia, e chegou nesta quinta-feira 14 a São Paulo. Os dois se reúnem ainda nesta manhã para decidir como ele deverá se entregar. “Ele vai se apresentar, mas vamos esperar como vai ser a decisão à  tarde”, disse Lima, em referência à  sessão do STF.

Antes, o ex-ministro concedeu entrevista à  Fundação Perseu Abramo e disse ser alvo da “inveja da elite”. Infelizmente, eu fui transformado em principal alvo da inveja da elite brasileira, que não se conforma com o papel do presidente Lula no crescimento do Brasil. Eu acabei sendo escolhido para ser um pouco o símbolo desse ressentimento, uma inveja, um ódio que eles procuram disseminar na sociedade contra nós (o PT)!, disse ele.

Em entrevista à  Rádio Estadão na manhã desta quinta-feira, Oliveira Lima contou ter recebido “com surpresa” a decisão do Supremo, que após uma questão de ordem apresentada pelo presidente da corte, ministro Joaquim Barbosa, determinou que as penas dos réus condenados na Ação Penal 470 começassem a ser executadas de imediato. Como advogado, ele afirma que deve respeitar uma decisão do STF, o que não significa, no entanto, que ele concorde.

“Pela primeira vez na história do Supremo Tribunal Federal, houve um fracionamento do trânsito em julgado, ou seja, uma parcela da decisão transita, e a outra segue o seu caminho regular, uma vez que o ex-ministro José Dirceu ainda tem os embargos infringentes”, disse o advogado, em referência aos recursos a que seu cliente ainda tem direito. Segundo ele, porém, cabe aguardar a sessão desta tarde, em que algumas questões serão esclarecidas, e “cumprir a determinação”.

Leia mais