Oposição pede devolução de MP de Bolsonaro sobre privatização da Eletrobras

Os líderes da Oposição na Câmara (PT, PSB, PCdoB, PDT, Psol e Rede) protocolaram hoje (24) requerimento para que o presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolva ao Executivo a Medida Provisória (MP 1.031/2021), que dá os passos iniciais para a privatização da Eletrobrás, estatal de energia. Além do descumprimento de requisitos constitucionais, … Read more

Cármen Lúcia dá 24 horas para governo explicar relatórios da Abin orientando defesa de Flávio Bolsonaro

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República têm 24 horas para explicar à ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), os relatórios produzidos para orientar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso das “rachadinhas” na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). A ministra … Read more

Eleições 2020: Curitiba tem a 1ª pesquisa censurada no País

“Laissez faire, laissez aller, laissez passer” é um princípio do liberalismo na economia que em português significa “deixai fazer, deixai ir, deixai passar”. Tal princípio ajudou a fundar outro princípio de primeira geração, a liberdade de expressão, prevista no art. 5º da Constituição Federal do Brasil. Pois bem, a 176ª Zona Eleitoral de Curitiba acatou … Read more

Onze partidos divulgam nota de repúdio a Bolsonaro

Onze diretórios de partidos políticos no Distrito Federal se reuniram em caráter de urgência, por videoconferência, na tarde deste domingo (29), e divulgaram uma nota conjunta “de repúdio” ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), após o tour do chefe do Executivo pelas ruas do DF. LEIA TAMBÉM: Em nota, PT denuncia irresponsabilidade de Bolsonaro e … Read more

Randolfe: Indicação de Eduardo para embaixada é nepotismo na veia

Com base em um parecer técnico da consultoria do Senado, o partido Rede Sustentabilidade prepara ações na Justiça contra a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos. De acordo com o parecer, a indicação configura nepotismo. A Rede deve acionar a Justiça … Read more

Rede cogita expulsar senador Flávio Arns que defende Moro

O senador Flávio Arns (REDE-PR) corre o risco de ser expulso de seu partido por defender o ex-juiz Sérgio Moro e a censura contra o jornalista Glenn Greenwald. Arns publicou uma nota manifestando “total discordância” com a ação movida pelo partido no STF para resguardar a liberdade de imprensa. LEIA TAMBÉM E-farsas desmonta pavão misterioso … Read more

Rede vai ao STF para garantir fusão com PPS

A Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, candidata derrotada no primeiro turno das últimas eleições presidenciais, vai ingressar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando artigo da lei dos Partidos Políticos que impede fusão quando a sigla tem menos que cinco anos. O registro da Rede é de 2015. LEIA … Read more

Pré-candidato ao governo do Paraná propõe auditoria nas contas de Beto Richa

O professor e ex-vereador de Curitiba Jorge Bernardi, pré-candidato ao governo do Paraná pela REDE, irá propor nesta quinta (17), ao lado da presidenciável Marina Silva uma ampla auditoria nas contas do ex-governador Beto Richa (PSDB), que renunciou ao cargo para concorrer ao Senado. LEIA TAMBÉM Moro abre inquérito contra Richa Bernardi será lançado ao … Read more

Fundador amplia racha na Rede Sustentabilidade ao declarar apoio a Dilma; assista ao vídeo

Edson Luiz Teixeira, um dos fundadores da Rede Sustentabilidade no Paraná, em vídeo, conta sua decepção com Marina Silva e declara seu voto em Dilma. Para o paranaense, Marina aderiu ao neoliberalismo quando anunciou apoio a Aécio Neves. “Marina abraçou o primeiro que apareceu, Eduardo Campos. Metade deixou o partido”, lamenta o líder partidário, ao … Read more

Contra a velha política!, Marina anuncia neutralidade! neste domingo

Apesar da pressão da mídia pró-Aécio, Marina Silva deverá frustrar o presidenciável tucano neste segundo turno; instigada, ex-candidata tende a anunciar neste domingo (12) posição de neutralidade! e independência! na eleição do dia 26 de outubro; em nota de orientação, a Rede Sustentabilidade, o partido de Marina, liberou os militantes a votarem de acordo com o candidato que representar mudança qualificada! no pleito; abaixo, leia a íntegra do documento.
Apesar da pressão da mídia pró-Aécio, Marina Silva deverá frustrar o presidenciável tucano neste segundo turno; instigada, ex-candidata tende a anunciar neste domingo (12) posição de neutralidade! e independência! na eleição do dia 26 de outubro; em nota de orientação, a Rede Sustentabilidade, o partido de Marina, liberou os militantes a votarem de acordo com o candidato que representar mudança qualificada! no pleito; abaixo, leia a íntegra do documento.
A ex-candidata Marina Silva deverá anunciar neste domingo (12) “neutralidade” no segundo turno desta eleição. Pelo menos é o indica uma “nota de orientação” encaminhada pela executiva nacional da Rede Sustentabilidade aos seus militantes em todo o país. O Blog do Esmael teve acesso ao documento interno que é reproduzido abaixo.

“Em respeito aos que votaram em Aécio acreditando na mudança, aos que não definiram sua posição e aos que não se sentem representados pela polarização que persiste há 20 anos, delegamos a cada militante avaliar em qual dessas alternativas as propostas de mudança qualificada, expressa pela candidatura Marina Silva, estará melhor representada”, diz um trecho da nota.

A Rede sustenta que o resultado do primeiro turno mostra reprovação do eleitorado ao governo de Dilma, mas, ainda segundo o documento, “revelou também que esse desejo de mudança foi tragado para dentro da velha polarização PT x PSDB”.

Leia a íntegra do documento que libera os militantes da Rede:

Read more

Em nota oficial, Rede anuncia retirada de apoio a Rosane do PV

Partido de Marina Silva, a Rede, divulgou nota oficial nesta segunda (30) retirando apoiando a candidatura da verde Rosane à  vice de Requião rumo ao Palácio Iguaçu; detalhe: agremiação não conseguiu se legalizar para disputar as eleições deste ano; leia a íntegra do documento.
Partido de Marina Silva, a Rede, divulgou nota oficial nesta segunda (30) retirando apoiando a candidatura da verde Rosane à  vice de Requião rumo ao Palácio Iguaçu; detalhe: agremiação não conseguiu se legalizar para disputar as eleições deste ano; leia a íntegra do documento.
A candidatura de Roberto Requião (PMDB) e Rosane Ferreira (PV) ao governo do Paraná, nesta segunda (30), não terá o apoio da Rede Sustentabilidade — o partido de Marina Silva. A agremiação não tem existência legal no país.

Em nota oficial assinada por Flávia Romagnoli e Eduardo Reiner, divulgada no site do diretório estadual, tem a sentença: “o apoio da #Rede Sustentabilidade à  candidatura de Rosane Ferreira (PV) será retirado caso a mesma seja confirmada candidata à  vice-governadora na chapa de Roberto Requião (PMDB)”.

A seguir, leia a íntegra da nota oficial da Rede:

Read more

Sem Rede, Marina anuncia futuro político nesta sexta

do Brasil 247

Ex-senadora minimizou derrota por 6 a 1 no TSE: "Temos o registro moral", disse; segundo ela, a criação do partido é só uma questão de tempo; em entrevista coletiva prevista para hoje, a segunda colocada nas pesquisas de intenção de voto para a Presidência pode anunciar filiação a outro partido; sem José Serra, Roberto Freire, do PPS, reforçou o convite; disse que ela não enfrentará nenhum constrangimento: "Se houver divergência é de ideia, não de princípios éticos".
Ex-senadora minimizou derrota por 6 a 1 no TSE: “Temos o registro moral”, disse; segundo ela, a criação do partido é só uma questão de tempo; em entrevista coletiva prevista para hoje, a segunda colocada nas pesquisas de intenção de voto para a Presidência pode anunciar filiação a outro partido; sem José Serra, Roberto Freire, do PPS, reforçou o convite; disse que ela não enfrentará nenhum constrangimento: “Se houver divergência é de ideia, não de princípios éticos”.
A ex-senadora Marina Silva vai anunciar hoje (4), em entrevista coletiva à  imprensa, se vai concorrer à s eleições do ano que vem por outra legenda. Na noite desta quinta-feira, por votos a 6 votos a 1, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou registro ao partido Rede Sustentabilidade, fundado por Marina. Os ministros entenderam que a legenda não conseguiu o mínimo de 492 mil assinaturas de apoiadores exigido pela Justiça Eleitoral.

Após o julgamento, Marina Silva disse que não está decepcionada com a decisão do TSE, porque entende que a corte reconheceu que a Rede preencheu os demais requisitos da Justiça Eleitoral. “O mais importante é que nós obtivemos nesta corte a declaração de todos os ministros de que nós temos os requisitos mais importantes para ser um partido político. Eles disseram que nós temos um programa e representação social. O registro é só uma questão de tempo!, declarou.

De acordo com a lei da Justiça Federal, Marina tem até este sábado para anunciar filiação a algum partido caso ainda queira concorrer em 2014.

O tucano Aécio Neves (PSDB) até sondou a possibilidade de ter Marina como vice em sua chapa. Mas como segunda candidata das pesquisas, ela deve usar sua força sozinha, como uma das alternativas contra Dilma no palanque. Segundo nota do Painel, da Folha, o senador mineiro vai telefonar hoje para Marina. Dirá que ela terá papel fundamental em 2014, qualquer que seja sua decisão sobre concorrer ou não.

Entre as saídas consideradas pelo grupo de Marina estão:

PPS
Originado do Partido Comunista Brasileiro (PCB), o partido estava esperando a adesão de José Serra, que ameaçava deixar o PSDB. O presidente da sigla, Roberto Freire, deixou claro ontem mesmo que a ex-senadora é bem-vinda, mas disse que cabe a Marina tomar uma decisão.! No PPS, ela não enfrentará nenhum constrangimento. Se houver divergência é de ideia, não de princípios éticos!, disse.

PEN
O Partido Ecológico Nacional (PEN) foi criado no ano passado e tem bandeiras semelhantes à s de Marina. A sigla até poderia ser rebatizada de Rede, mas a falta de estrutura partidária é um ponto negativo.

PV
Em 2010, Marina concorreu à  Presidência pela sigla, após ela deixar o PT. No entanto, saiu brigada com a cúpula.

Abandonar 2014
Sair da disputa com o sentimento de que tentou de tudo, perder a credibilidade de aderir a um partido convencional ou deixar um terço de eleitores na mão?

Leia o artigo de Marina publicado nesta sexta, na Folha:

Read more