9 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Petição online pede a cassação de Flávio Bolsonaro no Senado

Petição online pede a cassação de Flávio Bolsonaro no Senado

O k-suco começou a ferver para o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), pois uma petição online exige a cassação do filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL). ... 

Leia mais

20 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em ‘Bolsonaro te enganou, babaca’ bomba neste domingo

‘Bolsonaro te enganou, babaca’ bomba neste domingo

As redes sociais não perdoam neste domingo (20) o clã Bolsonaro que tenta desvencilhar-se do Caso Queiroz. No Twitter, a tag #BolsonaroTeEnganouBabaca é um dos temas mais discutidos.

O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) é alvo e intensas críticas de internautas, pois o filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), até agora, não convenceu o distinto público de que nada tem a ver com o ex-assessor Fabrício Queiroz. Pelo contrário. Flávio pediu ao STF a suspensão das investigações.

LEIA TAMBÉM

O “PowerPoint” do escândalo Bolsonaro-Queiroz ... 

Leia mais

18 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em PF de Moro ‘vaza fuxico de Palocci’ para esconder caso Queiroz-Flávio Bolsonaro, diz PT

PF de Moro ‘vaza fuxico de Palocci’ para esconder caso Queiroz-Flávio Bolsonaro, diz PT

O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou nota nesta noite de sexta-feira (18) em que critica a velha tática da Polícia Federal, sob o comando do ex-juiz e ministro da Justiça Sérgio Moro, de promover vazamentos de informações contra lideranças do partido. “O objetivo de Moro é desviar a atenção do público das investigações sobre a família Bolsonaro, que teve a investigação do senador eleito Flávio Bolsonaro suspensa sem a menor base legal”, diz o PT.

“A Polícia Federal do ex-juiz e ministro Sergio Moro deveria cobrar explicações da família Bolsonaro ao invés de vazar velhas mentiras de Palocci”, diz um trecho da nota petista.

Confira a íntegra do documento:

O vazamento ilegal (mais um) de depoimento de Antônio Palocci, com falsas acusações ao PT e aos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, mostra que a Polícia Federal, sob o comando de Sérgio Moro, está totalmente a serviço da guerra de Jair Bolsonaro com nosso partido.

O vazamento das mentiras ocorre no dia em que o país cobra explicações à Polícia Federal, ao Ministério Público, ao Ministro da Justiça, ao ministro Luiz Fux, do STF, e à Presidência da República, sobre a milionária movimentação financeira envolvendo a família de Jair Bolsonaro e seu motorista, o ex-assessor legislativo Fabrício Queiroz.

É evidente o objetivo de desviar a atenção do público, das investigações sobre a família Bolsonaro (suspensas sem a menor base legal pelo ministro Fux). E todos percebem de quem é a mão que comanda esse movimento.

Em relação a Antônio Palocci, ficou ainda mais clara sua degradação moral: depois de falar mentiras sobre Lula, para sair da prisão e recuperar milhões, prestou-se também a disseminar intrigas entre os ex-presidentes Lula e Dilma, que lhe confiaram importantes cargos na República. Além de faltar com a verdade e o caráter, Palocci revela-se um fuxiqueiro.

As candidaturas e os governos de Lula e Dilma foram lealmente respaldados pelo Partido dos Trabalhadores, que há muito não reconhece Palocci como um de seus integrantes. E o PT refuta todas as mentiras que ele faz, sem nenhuma prova.

Em buscar de escapar da prisão e recuperar sua fortuna – a respeito da qual a Lava Jato jamais o investigou – Palocci envolveu dois de seus motoristas em suas mentiras. Ocorre que nenhum desses trabalhadores comprovou a mentira do ex-chefe, sobre supostas entregas de dinheiro.

Bem diferente do ex-motorista Queiroz, que movimentou 1,2 milhão em um ano, incluindo um cheque de R$ 24 mil para a mulher de Jair Bolsonaro. E isso está comprovado em relatório do Coaf, diferentemente das caixinhas e envelopes cujo conteúdo os ex-motoristas de Palocci não confirmam.

Sergio Moro tem a obrigação de explicar o vazamento de uma delação falaciosa de Palocci, que ele mesmo recusou quando era juiz da Lava Jato.

O que a sociedade brasileira exige hoje não são os fuxicos de Palocci, mas um esclarecimento sobre os desvios, intrigas e disputas no condomínio de Bolsonaro.

Gleisi Hoffmann

Presidenta Nacional do Partido dos Trabalhadores

18 DE JANEIRO DE 2018

Leia mais

18 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Assessoria de Lula publica nota sobre novo trecho da delação de Palocci

Assessoria de Lula publica nota sobre novo trecho da delação de Palocci

A assessoria do ex-presidente Lula publicou uma nota nas redes sociais refutando as novas acusações divulgadas nesta quinta-feira (17).

Segundo a nota, em nenhuma das delações feitas no âmbito da operação Lava Jato foram apresentadas provas. Isso inclui a delação do ex-ministro Antonio Palocci.

LEIA TAMBÉM:

A coisa “tá feia” para os Bolsonaro; solta mais uma acusação contra o Lula ... 

Leia mais

18 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em STF deverá cassar liminar de Flávio Bolsonaro, sinaliza Marco Aurélio

STF deverá cassar liminar de Flávio Bolsonaro, sinaliza Marco Aurélio

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), deverá cassar a liminar concedida ao senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) suspendendo a investigação do Caso Queiroz.

O ministro do STF sinalizou nesta sexta-feira (18) que remeterá a demanda para a primeira instância, haja vista que Flávio Bolsonaro não goza de foro privilegiado na condição de senador eleito.

LEIA TAMBÉM

‘Nós também amamos a China’, diz PCdoB a deputados do PSL ... 

Leia mais

18 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Marco Aurélio vai “remeter ao lixo” liminar que beneficia Flávio Bolsonaro

Marco Aurélio vai “remeter ao lixo” liminar que beneficia Flávio Bolsonaro

O ministro Marco Aurélio Mello do STF afirmou que vai “remeter ao lixo” a liminar do “colega” Luiz Fux que suspendeu as investigações do escândalo das famílias Queiroz e Bolsonaro.

Ele disse ao blog de Andréia Sadi no G1 que vai assinar a decisão do caso de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) no dia 1º de fevereiro.

LEIA TAMBÉM:

Quem vai cair: Maduro ou Bolsonaro? ... 

Leia mais

18 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Globo declara guerra a Bolsonaro; assista

Globo declara guerra a Bolsonaro; assista

A TV Globo declarou guerra ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao expor no Jornal Nacional, na noite desta quinta (16), as vísceras do “Caso Queiroz” envolvendo o filho dele, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), senador eleito pelo Rio de Janeiro.

LEIA TAMBÉM

Janaina Paschoal condena escandalosa decisão de Luiz Fux ... 

Leia mais

15 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Juliano Breda: Caso Queiroz deveria ser investigado pela PGR

Juliano Breda: Caso Queiroz deveria ser investigado pela PGR

O advogado criminalista Juliano Breda, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Paraná, afirma que há ‘conexão probatória’ para a Procuradoria-Geral da República (PGR) investigar o Caso Queiroz.

O caso em tela diz respeito ao motorista Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). De acordo com o Coaf, Queiroz movimentou atipicamente R$ 1,2 milhão originários de contas de funcionários no gabinete do filho do presidente da República.

“Ao contrário do que alguns ilustres Procuradores da República dizem, o caso Queiroz deveria ser investigado pela PGR”, afirmou o criminalista Breda.

‘Seguindo o dinheiro’, cujo método também foi amplamente utilizado na lava jato pelo então juiz Sérgio Moro, o ex-presidente da OAB-PR desenha: “Natália, funcionária da Câmara dos Deputados, também depositava na conta suspeita do Queiroz, que logo após sacava.”

“Conexão probatória!”, ressalta Juliano Breda.

No caso específico de Natália, apontado pelo criminalista, ela como trabalhava como personal trainer em horário comercial no gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados. A Casa atestou que ela cumpriu 40 horas semanais, oito horas por dia, durante os quase dois anos em que trabalhou para o então deputado, hoje presidente da República.

Moral da história, segundo Breda, a omissão da PGR seria uma blindagem a Bolsonaro.

Ao contrário do que alguns ilustres Procuradores da República dizem, o caso Queiroz deveria ser investigado pela PGR. Natália, funcionária da Câmara dos Deputados, também depositava na conta suspeita do Queiroz, que logo após sacava. Conexão probatória!https://t.co/m8qQTeb0Gv ... 

Leia mais