29 de maio de 2018
por editor
Comentários desativados em Manifesto mundial de intelectuais pede a libertação de Lula

Manifesto mundial de intelectuais pede a libertação de Lula

Um manifesto que em seu lançamento já contava com assinatura de cerca de trezentos renomados intelectuais de vários países, está circulando nos meios acadêmicos e recebendo traduções para os mais diversos idiomas. “Lula da Silva é um preso político. Lula livre!” é o título da petição que descreve de maneira simples, mas detalhada, todo o processo de perseguição que o ex-presidente vem sofrendo e que o transformaram em preso político. ... 

Leia mais

22 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
13 Comentários

#OcupaTRF4 começa hoje com ato de juristas e intelectuais pela candidatura de Lula

Porto Alegre amanheceu vermelha nesta segunda-feira (22) a dois dias do julgamento de Lula pelo TRF-4. E é por isso que, logo mais, às 18 horas, ocorrerá um ato de juristas e intelectuais em Defesa da Democracia e por Eleições Livres. ... 

Leia mais

17 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
46 Comentários

Lula: “Moro mentiu”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cometeu um “pleonasmo” ao dizer na noite desta terça-feira (16), no Rio, durante ato com artistas e intelectuais que o juiz Sérgio Moro “mentiu” ao condená-lo no caso do tríplex do Guarujá (SP). ... 

Leia mais

16 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
17 Comentários

AO VIVO: Lula com artistas e intelectuais pela democracia e eleições livres

O ex-presidente Lula discursa esta noite no Teatro Oi Casa Grande, Rio de Janeiro, em ato com artistas e intelectuais pela democracia e eleições livres no Brasil. Assista abaixo. ... 

Leia mais

8 de dezembro de 2015
por admin
17 Comentários

Intelectuais se manifestam contra o golpe e pela cassação de Cunha

via Brasil 247

Está disponível o texto do manifesto de artistas e intelectuais em defesa da democracia e a favor da cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que utiliza o cargo para tentar solapar a democracia. Já assinam o texto nomes como Chico Buarque, Emir Sader, Eric Nepomuceno, Frei Betto, Paulo Betti, Fernando Morais, Chico César e Jorge Mattoso.

Confira a seguir:

Manifesto em defesa das instituições democráticas

O Brasil vive um momento histórico em que a legalidade e as instituições democráticas são testadas, o que exige opinião e atitude firme de todos e todas que têm compromisso com a democracia.

Desde as eleições de 2014, vivemos um grande acirramento político que permeia as mais diversas relações humanas e sociais. Essa situação ganhou novos ingredientes a partir da eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara dos Deputados e, de forma especial, após este ser denunciado pelo Ministério Público Federal por seu envolvimento em atos de corrupção, possuindo contas bancárias no exterior e ocultando patrimônio pessoal.

Absolutamente acuado pelas denúncias, pelas fartas provas do seu envolvimento em atos ilícitos e enfrentando manifestações em todo Brasil contra a agenda conservadora e retrógrada do ponto de vista de direitos que lidera, Cunha, que já não tem mais nenhuma legitimidade para presidir a Câmara, decidiu enfrentar o Estado Democrático de Direito. A aceitação de um pedido de impedimento da Presidenta da República no momento em que avança o processo de cassação do deputado é uma atitude revanchista que atenta contra a legalidade e desvia o foco das atenções e das investigações.

Neste sentido, viemos a público repudiar a tentativa de golpe imposta por Eduardo Cunha, por não haver elementos que fundamentem esta atitude, a não ser pelo desespero de quem não consegue explicar o seu comprovado envolvimento com esquemas espúrios de corrupção. Não se trata neste momento de aprovar ou reprovar a administração nem a forma como a Presidenta da República governa, mas defender a legalidade e a legitimidade das instituições do nosso país.

Por outro lado, defendemos o cumprimento do Regimento da Câmara dos Deputados e da Constituição Federal, ambos instrumentos com fartos elementos que justificam a cassação do mandato de Eduardo Cunha. Caso contrário, toda a classe política e as instituições brasileiras estarão desmoralizadas, por manter no exercício do poder um tirano que utiliza seu cargo de forma irresponsável para manutenção dos seus interesses pessoais. Apelamos às e aos parlamentares, ao Ministério Público e ao Supremo Tribunal Federal, autoridades cuidadoras da sanidade da política e da salvaguarda da ordem democrática num Estado de Direito, sem a qual mergulharíamos num caos com consequências políticas imprevisíveis. O Brasil clama pela atuação corajosa e decidida de Vossas Excelências.

Não aceitamos rompimento democrático! Não aceitamos o golpe! Não aceitamos Cunha na presidência da Câmara dos Deputados!

Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Dilma recebe o apoio de artistas e intelectuais em ato no Rio

via Brasil 247

Repetindo ato de 2010, um grupo de Intelectuais, cientistas, lideranças sociais, religiosas, políticos e artistas lotou ontem (15) o Teatro Oi Casagrande, na Zona Sul do Rio de Janeiro, ao lado do ex-presidente Lula, em apoio à  candidatura de Dilma Rousseff à  Presidência.

Participaram do evento figuras como Leonardo Boff, Chico César e Marilena Chauí, além de Elza Soares, Otto, Alcione e Beth Carvalho. Do lado de fora, mais de mil pessoas acompanharam o ato, que durou cerca de três horas.

Ao discursar, Dilma observou: “De todos aqueles que me apoiaram em 2010, a grande maioria está de volta aqui, muito obrigada. Quando estive aqui em 2010, foi já no segundo turno, eu senti que a gente iria vencer a eleição e nós vencemos.”

Não vamos voltar para trás, e faremos isso investindo em educação qualificada, para todos, e colocando a cultura dentro da nossa estratégia de crescimento e desenvolvimento econômico. Não queremos só obras, queremos utopias. Não queremos só vantagens materiais, queremos nos compreender. Vamos colocar a Cultura dentro da nossa estratégia de crescimento econômico!, acrescentou.

A presidente lembrou que os recursos do pré-sal irão garantir os investimentos em educação e em cultura, e disse que não há “alquimia ou milagre” que faça a educação evoluir: temos que pagar bem o professor e exigir que ele fique na aula”.

O teólogo Leonardo Boff, um dos que lideram o manifesto em prol da candidatura da petista, destacou as mudanças promovidas desde a entrada do Partido dos Trabalhadores no poder, salientando também as medidas ainda necessárias.

Já o ex-presidente Lula, om críticas à  grande imprensa, ao próprio partido e ao discurso dos candidatos de oposição, buscou apresentar a importância do novo olhar à s camadas mais pobres e de um possível fim dos financiamentos privados de campanhas políticas.

‘Nós temos uma pobreza histórica que nós temos que recuperar”, disse, dando como exemplo o número de brasileiros em universidades, inclusive em instituições do exterior, a partir de programas como o Ciência sem Fronteiras.

Leia mais