12 de setembro de 2017
por esmael
29 Comentários

Verdadeiro “pai da lava jato” contesta filme “Polícia Federal – A lei é Para Todos”

O ex-deputado Neivo Beraldin presidiu a CPI do Banestado, em 2003, que culminou com primeira prisão do doleiro Alberto Youssef e o juiz Sérgio Moro foi quem, na época, autorizou a quebra do sigilo de doleiros de todo o país.

23 de julho de 2016
por esmael
44 Comentários

Procurador do ‘Caso Banestado’ questiona ‘competência’ de Sérgio Moro em julgar a Lava Jato

celso_lavajatoO procurador da República Celso Três, ao analisar as ‘10 medidas contra a corrupção’, do também procurador Deltan Dallagnol, assegura que o juiz Sérgio Moro não é competente para investigar a multiplicidade de delitos a que se propõe. O documento exclusivo foi encaminhado neste sábado (23) ao senador Roberto Requião (PMDB-PR).

19 de março de 2015
por esmael
29 Comentários

Artigo de Zeca Dirceu: “A CPI da Swissleaks e o silêncio midiático”

swisslea.jpgArtigo de Zeca Dirceu*

Depois de dez anos guardando documentos comprometedores, o ex-funcionário do HSBC, Hervé Falciani, enviou o material para um grupo de jornalistas investigativos, dando origem ao Swissleaks. Poderia ser mais um caso absurdo na esfera internacional, mas o problema foi ainda maior e está no quintal da nossa casa.

As contas secretas no banco britânico ultrapassam seis mil. Mais de 8,6 mil brasileiros estão envolvidos e o rombo em sonegação pode ser de 7 bilhões de dólares. Esse conjunto de fatores renderia grandes reportagens, manchetes de jornais e infográficos em quaisquer mídias do mundo… menos no Brasil.

O caso do HSBC tem sido abafado pela grande mídia, que insiste em esconder os detalhes. Como brasileiro fico bastante preocupado com isso, haja vista a cobertura que os mesmos órgãos de imprensa têm destinado a outros assuntos. Por outro lado, ainda que indignado, sei dos porquês da falta de divulgação deste escândalo que tem sido noticiado quotidianamente na imprensa internacional: a própria mídia brasileira é ré no caso.

O Swissleaks aponta que entre os correntistas suspeitos de sonegação fiscal no HSBC da Suíça estão muitos proprietários de empresas midiáticas. Organizações Globo, Rede Massa, Rede Transamérica, Grupo Abril e Jovem Pan são algumas das citadas.

O que isso significa? Que a luta pela democratização da mídia é cada vez mais urgente. O comportamento da imprensa sobre o caso do HSBC demonstra que existe um jogo de interesses em detrimento (do mito) da imparcialidade pregado pelos jornalistas no Brasil.

11 de março de 2015
por esmael
20 Comentários

A TV Globo não vai mostrar, mas Câmara vai investigar contas secretas de brasileiros no HSBC da Suíça

A Rede Globo, por óbvio, não vai mostra hoje à  noite que a Câmara Federal aprovou o requerimento n!º 10/2015, do deputado federal Toninho Wandscheer (PT-PR), para criação de uma Subcomissão Especial a fim de investigar as contas secretas de brasileiros no Banco HSBC da Suíça.

Ao Blog do Esmael, o parlamentar paranaense informou que a Subcomissão Especial será instalada oficialmente na próxima quarta-feira, dia 18, em Brasília.

Jeitoso que é, o deputado Toninho adiantou que vai procurar o jornalista Fernando Rodrigues, do portal UOL, que detém as informações e a lista com os nomes “SwissLeaks” (vazamentos suíços) porque teve origem no maior furto de dados bancários da história, numa agência do HSBC, em Genebra.

O objetivo da Subcomissão é propor legislação que possibilite a recuperação de ativos originários e produtos de crimes, encontrados no exterior, de forma eficiente e célere, além de investigar as contas bancárias dos brasileiros – objeto de ampla divulgação da mídia nacional e internacional nos últimos dias.

Segundo o parlamentar, toda e qualquer corrupção deve ser investigada.

O HSBC, considerado um dos maiores bancos do mundo, virou alvo nas últimas semanas de escândalo proporcional ao seu tamanho. Registros internos de sua filial na Suíça vazados à  imprensa indicam que a instituição financeira manteve, até 2007, práticas condenadas pelas regras internacionais de combate à  lavagem de dinheiro. O HSBC teria gerido mais de US$ 100 bilhões em recursos de origem duvidosa!, explicou Wandscheer.

O deputado disse ainda, que o Ministério Público suíço abriu inquérito sobre o caso. Fizeram uma devassa na sede do banco em Genebra, na Suíça, e descobriram 8,7 mil correntistas brasileiros com mais de US$ 7 bilhões em depósitos!, disse.

Para o deputado, agora, surge o elo entre o escândalo envolvendo o HSBC e o Petrolão. Integrantes da Operação Lava Jato já reúnem provas de que a filial do HSBC no Brasil serviu de guarda-chuva para operações ilegais do esquema de corrupção e lavagem de dinheiro que drenou os cofres da Petrobras.

Se a Globo não mostra, o Blog do Esmael escancara em tempo real tudo sobre o “SwissLeaks”. Acompanhe aqui.