Federação partidária faz 1 minuto de silêncio em memória a petista assassinado em Foz do Iguaçu

Em reunião na manhã desta segunda-feira, 11 de julho, representantes dos partidos que compõem o movimento Vamos Juntos pelo Brasil fizeram um minuto de silêncio em memória de Marcelo Arruda, tesoureiro do PT de Foz de Iguaçu, assassinado no sábado, na festa de aniversário de 50 anos, por um bolsonarista incomodado com a temática da festa em apoio a Lula.

Os presidentes dos partidos repudiaram a violência política e defenderam ampla mobilização de instituições e partidos comprometidos com a democracia em favor e contra a escalada da violência de forma a garantir uma disputa civilizada na campanha política.

Em comum acordo, os partidos decidiram entrar com representação no TSE e pedir à PGR a federalização da investigação. “Um crime político não pode ser tratado como briga de vizinhos, disse a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

Em fala de abertura, a dirigente do PT, que foi ao velório de Arruda no domingo, dedicou o encontro a ele e destacou a importância da união de todos em defesa da democracia e da estabilidade política durante o processo eleitoral.

– Temos que combater essa prática que está vindo no Brasil nos últimos anos de colocar o ódio como instrumento político. Infelizmente, temos no Brasil um movimento que prega isso e que é sustentado pelo presidente da República atual -, afirmou, acrescentando também que o caso de Foz de Iguaçu não é isolado e faz parte de processo que se instalou na política que é o ódio como instrumento político.

Marcelo Arruda foi enterrado hoje, às 15h30, na região da tríplice fronteira.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

Confira o vídeo:

1 minuto de silêncio em memória a Marcelo Arruda.