6 de março de 2014
por Esmael Morais
24 Comentários

Grupo do Amendoim, no PT, exige que Fruet “baixe” a tarifa e “acabe” com o contrato dos ônibus

Petistas do "Grupo do Amendoim" planejam se juntar em protestos contra Fruet, caso a tarifa de ônibus seja reajustada; militantes do partido com mais idade, sob o estímulo da oleaginosa, pedem o cancelamento de seguro mensal de R$ 2 milhões (sem licitação há 20 anos), rompimento de contrato com concessionárias do transporte público e eliminação da planilha do Imposto de Renda que as empresas sonegam; paralelamente, prefeito também estuda cortar repasse de R$ 800 mil mensais ao Sindimoc; Lafaiete Neves, coordenador da Plenária Popular do Transporte, vê absurdo na hipótese de reajuste; Os protestos de junho passado serão fichinha, se o preço da passagem for reajustado", avisam os membros do corneteiro Grupo do Amendoim!.

Petistas do “Grupo do Amendoim” planejam se juntar em protestos contra Fruet, caso a tarifa de ônibus seja reajustada; militantes do partido com mais idade, sob o estímulo da oleaginosa, pedem o cancelamento de seguro mensal de R$ 2 milhões (sem licitação há 20 anos), rompimento de contrato com concessionárias do transporte público e eliminação da planilha do Imposto de Renda que as empresas sonegam; paralelamente, prefeito também estuda cortar repasse de R$ 800 mil mensais ao Sindimoc; Lafaiete Neves, coordenador da Plenária Popular do Transporte, vê absurdo na hipótese de reajuste; Os protestos de junho passado serão fichinha, se o preço da passagem for reajustado”, avisam os membros do corneteiro Grupo do Amendoim!.

O Grupo do Amendoim, formado por militantes do PT mais velhos, dentre os quais Elias Salomão, Milton Alves, Daniel Godoi, Messias da Silva (Obama das Araucárias), Cláudio Ribeiro e Anísio Garcez Homem, promete colocar o prefeito Gustavo Fruet (PDT) contra a parede. Esses adeptos da plantinha que tem efeitos afrodisíacos querem não só o congelamento, mas defendem a redução da tarifa do ônibus e o cancelamento dos contratos com as empresas licitadas em 2010. ... 

Leia mais

20 de fevereiro de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Exclusivo: TJPR suspende liminar do TCE que obriga redução da tarifa do ônibus em Curitiba

Tribunal de Justiça anulou liminar do TCE, nesta quinta, que obrigava a Prefeitura de Curitiba reduzir tarifa técnica em R$ 0,43, cujo valor cheio é de R$ 2,99; por conta de subsídios, usuários do sistema pagam hoje R$ 2,70; empresários do setor reivindicam reajuste ao prefeito Gustavo Fruet; motoristas e cobradores pressionam por aumento salarial; Fruet identificou repasse de R$ 600 mil mensais ao Sindimoc que, de acordo com sua equipe técnica, podem ser cortados da planilha visando baixar a tarifa.

Tribunal de Justiça anulou liminar do TCE, nesta quinta, que obrigava a Prefeitura de Curitiba reduzir tarifa técnica em R$ 0,43, cujo valor cheio é de R$ 2,99; por conta de subsídios, usuários do sistema pagam hoje R$ 2,70; empresários do setor reivindicam reajuste ao prefeito Gustavo Fruet; motoristas e cobradores pressionam por aumento salarial; Fruet identificou repasse de R$ 600 mil mensais ao Sindimoc que, de acordo com sua equipe técnica, podem ser cortados da planilha visando baixar a tarifa.

O desembargador Robson Curi, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), nesta quinta (20), suspendeu os efeitos da liminar do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que mandava a Prefeitura de Curitiba reduzir a tarifa do ônibus em 43 centavos. ... 

Leia mais

2 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
8 Comentários

CPI da Urbs sugere tarifa de ônibus a R$ 2,22. Vai baixar Fruet?

O vereador Jorge Bernardi (PDT), líder do governo municipal na Câmara, tem se esforçado por aí para convencer o pacato cidadão curitibano que a CPI da Urbs, que ele presidiu até semana passada, não produziu uma “pizza” relatório final. Há controversas.

Depois de muita investigação realizada a comissão chegou à  conclusão de que o preço da tarifa pode ser reduzido de R$ 2,70 para R$ 2,22. O líder do governo municipal é um dos que prega essa tese. Logo, cabe a pergunta: o prefeito vai baixar a tarifa quando?

No começo de outubro, em sua coluna neste blog, o secretário Municipal de Governo, Ricardo Mac Donald, considerado o capitão do time de Fruet, radicalizou ao propor redução da tarifa de ônibus a R$ 1 e passe livre aos estudantes (clique aqui para relembrar).

Mac Donald aponta o vale-transporte universal como mecanismo de financiamento do sistema e baixar o preço da passagem para o usuário do transporte público na capital. Ele sugere que a receita da universalização do VT vá diretamente para o operador do sistema.

Volto à  questão da controversa “CPI da Pizza”. Este blog sempre defendeu da tese de que não basta reduzir a tarifa do ônibus para R$ 2,22, como sugere o relatório final da investigação! (clique aqui para ler a íntegra).

Os vereadores da CPI da Urbs não tiveram coragem de indiciar !” sequer tiveram força para convocar o ex-prefeito Beto Richa e seu ex-procurador Ivan Bonilha !” para explicar a licitação que a comissão julga irregular.

Uma CPI que investigava o transporte e seus tentáculos, que se pretendia ser séria, deveria ter ao menos recomendado a constituição da frota pública de ônibus na capital. Não o fez. Apenas recomendou trocar uma máfia pela outra ao sugerir nova licitação.

Quanto à  redução no preço da tarifa, tal qual já ocorreu no pedágio, pode-se conjunturalmente reduzir, mas, logo em diante, aumenta-se com a mesma facilidade. Afinal de contas, as empresas e o modelo privado de gerenciamento, através da Urbs, prevê o lucro no sistema de transporte coletivo.

Leia mais