17 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
3 Comentários

Nova plataforma de comentários

O Blog do Esmael adotou uma nova plataforma de comentários, o Disqus, que oferece mais proteção aos convidados dificultando a ação de trolls e spams nas discussões. Leia mais

19 de abril de 2015
por Esmael Morais
19 Comentários

Copel também financiou ataque cibertucano contra Dilma e PT

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) também financiou ataques cibertucanos contra a presidenta Dilma Rousseff e o PT. A informação é de Fernando Gouveia, proprietário do site www.implicante.org, que registrou ontem (18) em seu perfil no Facebook:

“A Agência Propeg é uma das empresas que são clientes da Appendix, entre as quais vale destacar a Vivas.Com, em contrato pelo qual prestamos serviço ao Governo do Paraná, numa ação para a Copel…”, escreveu Gouveia.

Mais preciso impossível.

Na manhã de ontem, ao repercutir reportagem da Folha de S. Paulo, o Blog do Esmael anotou que o governador do Paraná, Beto Richa, fez escola no PSDB nacional. Segundo o jornal, o blogueiro recebe mensalmente R$ 70 mil do governo de São Paulo para defenestrar adversários de Geraldo Alckmin, dentre os quais PT e Dilma.

Ambos os governadores do PSDB, paulista e paranaense, têm o mesmo modus operandi porque a fonte pagadora dos cibertucanos é a mesma: o erário.

Nas eleições de 2014, os senadores Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB) foram os alvos prediletos dos cibertucanos pró-Richa.

Os cibertucanos funcionavam em um bunker instalado dentro do Palácio Iguaçu e agiam sob o guarda-chuva da franquia tucana “Tenda Digital” — que foi proibida pela Justiça Eleitoral na disputa pelo Palácio Iguaçu.

Abaixo, leia a íntegra da explicação de Fernando Gouveira no Facebook:

Fernando Gouveia
Ontem às 08:32 · Votorantim ·

ALERTA MÁXIMO DE TEXTÃO

Caros, não é de hoje que está rolando uma verdadeira guerra contra quem denuncia petistas na Internet. Dessa vez, em uma matéria repleta de erros, omissões e distorções, fui citado na Folha de São Paulo e, desse modo, informo os fatos reais – pedindo a todos a gentileza de divulgar ao máximo, sempre que alguém aparecer com a notícia estapafúrdia.

São 9 pontos e os esclarecimentos necessários. Peço que tenham paciência Emoticon smile

Vamos lá:

1 – Eu não sou contratado, ponto. Sou sócio de uma empresa que, entre outros clientes, é contratada pela Agência Propeg, por sua vez prestadora de serviços para o Governo do Estado. Essa contratação se deu porque a Appendix (APPX) ofereceu o MENOR PREÇO (informação omitida na matéria) e dispõe, para esse contrato, de 3 empregados regularmente contratados via CLT;

2 – TODA a atuação da empresa ocorre dentro das leis, sejam fiscais ou trabalhistas, bem como TODAS as certidões junto ao Poder Público estão atualizadas e assim o são sempre;

3 – A empresa atua em comunicação online do setor público, Leia mais

18 de abril de 2015
por Esmael Morais
22 Comentários

Richa fez escola no PSDB. Alckmin contrata cibertucano para atacar o PT

cibertucanos_ptO jornal Folha de S. Paulo registrou hoje (18) que o governador Geraldo Alckmin (PSDB), de São Paulo, paga mensalmente R$ 70 mil para que um blogueiro, que navega anonimamente na internet, ataque a presidenta Dilma Rousseff e o PT. ... 

Leia mais

17 de abril de 2014
por Esmael Morais
58 Comentários

Cibertucanos teleguiados pelo Palácio Iguaçu agora atacam Requião

O senador Roberto Requião (PMDB), nesta semana, passou a ser alvo preferencial da artilharia do Palácio Iguaçu. Cibertucanos, especializados em trollagem na internet, viraram seus canhões teleguiados nas redes sociais contra o peemedebista. Coincidência ou não, na terça (15) o Blog do Esmael revelou que numa pesquisa do PSC, realizada em Curitiba, o parlamentar teria virado e estaria liderando a corrida pelo governo do Paraná.

“Chega à s minhas mãos uma pesquisa, não registrada, feita por candidatos a deputado do PSC. Porreta, Betinho tem razão para estar em desespero”, confirmou Requião, via Twitter, nesta quinta (17).

O blog ouviu o senador sobre esse novo quadro, onde ele se transformou em alvo da artilharia tucana.

“Os samurais são perfeitos tecnicamente porque são treinados para não temer a morte. Eu, a exemplo dos samurais japoneses, não temo perder ou ganhar uma eleição”, disse Requião, sinalizando que vai para briga aberta com Richa.

Além dos ataques que Requião passou a recebe na internet, o próprio governador Richa também o elegeu como a “bola da vez” em seus discursos e entrevistas. Foi assim, por exemplo, em Guarapuava na última terça.

à‰ bom lembrar que até semana passada, o esporte preferido dos cibertucanos e dos tucanos era atacar a senadora Gleisi Hoffmann.

Que diabo de tão importante aconteceu em uma semana para que o Palácio Iguaçu reorientasse sua estratégia? Ora, as pesquisas, as malditas pesquisas…

Subitamente, o Palácio Iguaçu descobriu que o festival de pancadaria contra a petista não modificou sua intenção de votos (clique aqui). E mais: Richa caiu, sendo ultrapassado por Requião na capital paranaense.

O quadro desesperador tem a ver com a disputa interna no PMDB. em junho, os convencionais tendem escolher Requião com candidato do partido para uma quarta temporada no Palácio Iguaçu. Os estrategistas de Richa esperavam apoio dos peemedebistas para o projeto de reeleição. Ao que tudo indica, entrou água no chope tucano.

Da França, o ex-governador Orlando Pessuti enviou ontem carta ao Blog do Esmael que sepultou de uma vez por todas o sonho de aliança do PMDB com o PSDB no Paraná. Nenhum peemedebista consciente vai trabalhar contra o partido!, fulminou, ao reafirmar seu compromisso com a candidatura própria ao governo do Paraná (clique aqui).

No Paraná, a frente política já trabalha com um cenário eleitoral sem Beto Richa no segundo turno (clique aqui).

Acerca dos cibertucanos:

Em setembro de 2013 o Blog do Esmael, em primeira mão, revelou que o Palácio Iguaçu, sede do executivo estadual, abrigava “ciberguerrilheiros” ou “cibertucanos” cuja missão seria atirar contra adversários políticos do governador Beto Richa (PSDB).

Na época, este blog revelou que perdigueiros seguiram as pegadas na internet até chegar à  equipe de comunicação do governador tucano, que estaria fazendo da máquina pública um comitê de difamação contra a então ministra Gleisi Hoffmann (PT) e também o senador Roberto Requião (PMDB).

Mais tarde, por volta de novembro do ano passado, a Folha de S. Paulo confirmou a história prospectada pelo blogueiro Johnny Willian, parceiro desta página no Caderno Ponta Grossa.

Leia mais

17 de abril de 2014
por Esmael Morais
65 Comentários

Coluna do Requião Filho: Governo Richa não existe. Caso de “falsos professores” retrata mundo faz de conta tucano!

Requião Filho*

Já escrevi neste espaço que o atual governo do Paraná é um governo de marketing. Vou repetir: o atual governo não existe! O produto, leia-se Beto Richa, foi fabricado após uma minuciosa pesquisa junto ao consumidor.

Foram a campo e descobriram o que a população, naquele momento eleitoral, queria comprar. Construíram um produto do jeito que a pesquisa mandou, nada no produto é nato, é dele… Tudo é um recorte de coisas que poderiam agradar ao grande público.

As roupas, o jeito de andar, o ângulo da foto, e, principalmente o discurso. Tudo isto é ensaiado, coreografado, decorado e repetido.

Após exaustivas aparições públicas todas as imagens são estudadas, criticadas e recomeçam os ensaios e as passagens de texto.

O personagem de nossa novela se adapta conforme o ibope insinua, mais à  esquerda, mais à  direita, mais sorriso, menos sorriso, e la vida va.

Nós paranaenses vemos as encenações, as propagandas, e nada é feito de concreto em nosso Estado. Tudo são efeitos especiais, são cortinas e fumaça, nada acontece além de belas e vistosas propagandas no horário eleitoral.

A imagem deste governo é tão importante para eles, apesar de superdesgastada, que independem da realidade. Lembrem-se das janelas da propaganda que mostrava um Paraná sem problemas e nas ruas as viaturas estavam paradas e o Estado inadimplente.

A última tentativa de montagem de uma imagem positiva foi em Cascavel, na sexta-feira, quando funcionários comissionados se passaram por professores para segurar faixas de apoio ao governador do lado de dentro da cerca do evento. Enquanto isso, do lado de fora, os verdadeiros professores e a APP reclamavam do abandono da educação pelo atual governo.

O que importa para eles é a imagem.

Querem vender novamente um produto, querem confundir o eleitor com uma imagem de algo que não existe, vão treinar e ensaiar os textos nos quais eles não acreditam, com promessas que não pretendem cumprir e vão aparecer na sua sala de televisão repetindo aquilo que a pesquisa disse que você queria ouvir.

Estarão com comissionados abanando faixas de aprovação e atores sorrindo dizendo que foram atendidos, exibirão gráficos distorcendo números e PRINCIPALMENTE arranjando desculpas para as promessas não cumpridas. Anotem, dirão que a culpa não foi deles.

Não vão mencionar os aumentos seguidos de água e luz, nem falar da privatização da saúde, muito menos do arrocho fiscal nos empresários.

As famosas pesquisas dizem que a população quer renovação, mas quer manter aquilo que já ganhou. Mostram que a Bolsa Família é bem-vinda nos rincões, mas que só isto não basta; querem mais saúde, mais educação, querem infraestrutura, esgoto, água e luz, querem asfalto.

A população cresce como povo, quer mais e melhor, aprende seus direitos e quer melhorar de vida. Não basta vir com imagens falsas e falso discurso nos quais eles não acreditam. O nosso senso crítico do serviço público torna-se cada vez mais exigente.

Todos os comissionados do mundo atacando adversários na internet e elogiando o governo de forma descarada não irão mudar nossa percepção de realidade. Queremos um Paraná de palavra, palavra dada, palavra cumprida, chega de dialogo e blábláblá.

Estado de respeito é o Estado que faz, e sustenta seus feitos. Vamos mostrar aos criadores do produto que o Paraná tem povo e não apenas financiadores de campanha. Abre o olho Paraná.

*Requião Filho é advogado, especialista em políticas públicas, escreve à s quintas no Blog do Esmael.

Leia mais

7 de fevereiro de 2014
por Esmael Morais
9 Comentários

Depois de trolagem contra adversários, Richa proíbe ‘cibertucanos’ dentro do Palácio Iguaçu

O governador Beto Richa (PSDB), no apagar das luzes de 2013, assinou o decreto 9.768/13 para si mesmo e seus correligionários de ninho que foram descobertos dentro do Palácio Iguaçu utilizando a estrutura do Estado para difamar possíveis adversários políticos nas eleições deste ano.

Em setembro de 2013 (clique aqui), este blog revelou em primeiríssima mão a existência de ‘cibertucanos’ na sede do governo do Paraná, de onde disparavam contra a então ministra Gleisi Hoffmann (PT) e o senador Roberto Requião (PMDB).

Pois bem, a Justiça foi acionada para rastrear a origem das ofensas à  petista e ao peemedebista. Pelo IP (digital eletrônica), chegou-se bem perto de Richa, no Palácio Iguaçu. No mesmo andar, por coincidência.

Sabedor de que o uso da máquina pública em campanha para difamar adversários, além de desleal é ilegal, passível de cassação de mandato até, Richa baixou o decreto proibindo os funcionários de “utilizar redes sociais particulares, através de equipamentos do Estado, para fazer propaganda positiva ou negativa de qualquer candidato e divulgar opiniões políticas e partidárias”.

O governador do PSDB tomou uma baita dose de “vacina” contra possíveis questionamentos judiciais no futuro. Agiu depois de o leite ser derramado, haja vista que um funcionário seu tinha a função de “trollar” os adversários a partir do Palácio Iguaçu.

O advogado Luiz Fernando Pereira, especialista em Direito Eleitoral, já avisou que o decreto de Richa veio tarde demais. Vai responsabilizar o tucano na Justiça Eleitoral pela campanha antecipada utilizando computadores da do governo do estado. O governador poderá ter candidatura à  reeleição cassada.

A seguir, leia a íntegra do decreto 9.768/13 contra ‘cibertucanos’:

Publicado no Diário Oficial n!º. 9110 de 19 de Dezembro de 2013

Súmula: Divulgada condutas vedadas aos Agentes Públicos dos órgãos da Administração Direta, Indireta e Serviços Sociais Autônomos no
ano eleitoral de 2014.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANà, no uso de suas atribuições, tendo em vista o contido no protocolado sob o n!º 13.022.492-0 e ainda,
CONSIDERANDO que a Administração Pública rege-se, dentre outros,pelos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência (art. 37 da Constituição Federal);

CONSIDERANDO o disposto na legislação que regula a realização das eleições, bem como nas Resoluções expedidas pelo Tribunal Superior Eleitoral;
CONSIDERANDO a necessidade de disciplinar a atuação dos agentes públicos da Administração direta, indireta e autárquica do Estado durante o período alcançado pela legislação eleitoral, resguardando-se a Administração Pública quanto à  prática de qualquer conduta vedada, por exclusiva ação de seus agentes; e

CONSIDERANDO que para a fiel observância dos princípios e normas legais vigentes, faz-se necessária a orientação aos servidores e agentes públicos do Estado quanto à s cond Leia mais