11 de abril de 2016
por Esmael Morais
4 Comentários

Lula denuncia à imprensa mundial: ‘Querem derrubar Dilma para impedir a minha volta’; assista ao vídeo

via The Intercept de Glenn Greenwald.

A trajetória de vida do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio “Lula” da Silva, é extraordinária. Nascido em extrema pobreza, Lula deixou a presidência em 2010, após exercer dois mandatos, com uma aprovação popular de 86%, sem precedentes, provavelmente destinado a desfrutar de um respeito quase universal no cenário do mundo e a ser lembrado como um dos maiores estadistas da História moderna. De forma similar ao caminho pós-governo seguido por Tony Blair e Bill e Hillary Clinton, Lula, desde o término de seu mandato, tem agregado um grande poder pessoal por meio de seus discursos e prestado serviços de consultoria a potências globais. O partido de esquerda moderada co-fundado por ele, Partido dos Trabalhadores (PT), já controla a presidência por quatorze anos consecutivos.

Apesar disso, todo o legado de Lula agora está seriamente ameaçado. Um grave escândalo de corrupção envolvendo a empresa estatal petroleira do país, Petrobras, está inundando a elite econômica e política do Brasil, com o PT no centro de tudo isso. Protegida de Lula e sua sucessora escolhida a dedo, a ex-guerrilheira marxista e atual presidente Dilma Rousseff enfrenta uma ameaça real de impeachment (agora apoiado pela maioria dos brasileiros) e sua impopularidade, devido a uma recessão severa e difícil de tratar. Membros da alta cúpula do PT foram presos Leia mais

9 de abril de 2016
por admin
16 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: Para ex-governador, Brasil caminha para uma guerra civil

Download áudio

Jorge Bernardi*

Há 15 dias, escrevi nesta coluna, que a radicalização política estava assumindo proporções perigosas que poderia levar o país a uma guerra civil. Nesta semana, o ex-governador gaúcho Tarso Genro, admitiu em entrevista ao jornalista Roberto D’ Avila, da Globo News, também que o Brasil caminha para guerra civil, se ocorrer o impeachment da presidente Dilma Rousseff sem que se comprove crime de responsabilidade.

A imprensa fez recentemente reportagens sobre intolerância política e divisão da sociedade que separa amigos, sócios, famílias gerando brigas nos mundos virtual e real. A preocupação é que a disputa possa extrapolar para a violência com consequências imprevisíveis. Basta um cadáver numa destas manifestações para que os ânimos, que estão a flor da pele, passe para a disputa armada pelo poder.

O Data Folha divulgou recentemente pesquisa em que mostra os participantes das manifestações em Sã Leia mais

8 de abril de 2016
por Esmael Morais
9 Comentários

Impeachment não passará na Câmara, reconhece Datafolha

Até mesmo o Datafolha jogou a toalha em relação a aprovação do impeachment, cuja votação está prevista na Câmara para o próximo dia 17 de abril. A informação é do jornal Folha de S. Paulo, edição desta sexta-feira (8).

Segundo levantamento feito pelo instituto, de 21 de março a 7 de abril, entre os parlamentares, 60% deles dizem que darão votos favoráveis ao impedimento da petista.

Entretanto, os números são insuficientes para a instalação do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Pelas contas do Datafolha, são 308 deputados favoráveis ao golpe contra a democracia.

O DataEsmael, que nunca errou uma projeção, conta 321 deputados contra o impeachment depois do “fico” do Partido Progressista. Bastam apenas 172 para barrar o golpe.

O DataEsmael também apurou que 28 senadores votam “ideologicamente” contra o impeachment, ou seja, os golpistas não passarão nas duas Casas.

Leia mais