17 de Fevereiro de 2018
por esmael
Comentários desativados em Só a intervenção do PT salva o Rio

Só a intervenção do PT salva o Rio

Já ficou claro que a intervenção militar no Rio de Janeiro, decretada por Michel Temer, nesta sexta (16), é pura pirotecnia política para que ele possa se safar nas eleições deste ano, isto é, se elas ocorrerem em outubro. [Sim, o Vampiro Neoliberalista é candidato à reeleição]. Somente uma intervenção do PT salvaria o Rio e, extensivamente, o Rio Grande do Sul. Leia mais

9 de Abril de 2016
por admin
16 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: Para ex-governador, Brasil caminha para uma guerra civil

Download áudio

Jorge Bernardi*

Há 15 dias, escrevi nesta coluna, que a radicalização política estava assumindo proporções perigosas que poderia levar o país a uma guerra civil. Nesta semana, o ex-governador gaúcho Tarso Genro, admitiu em entrevista ao jornalista Roberto D’ Avila, da Globo News, também que o Brasil caminha para guerra civil, se ocorrer o impeachment da presidente Dilma Rousseff sem que se comprove crime de responsabilidade.

A imprensa fez recentemente reportagens sobre intolerância política e divisão da sociedade que separa amigos, sócios, famílias gerando brigas nos mundos virtual e real. A preocupação é que a disputa possa extrapolar para a violência com consequências imprevisíveis. Basta um cadáver numa destas manifestações para que os ânimos, que estão a flor da pele, passe para a disputa armada pelo poder.

O Data Folha divulgou recentemente pesquisa em que mostra os participantes das manifestações em Sã

5 de setembro de 2015
por esmael
10 Comentários

Comício em BH sugere que Dilma está “sequestrada” pelo Bradesco; assista

dilma_levy_frenteCentenas de militantes dos movimentos populares e partidos políticos lançaram neste sábado (5), em Belo Horizonte, a “Frente Brasil Popular” com o objetivo de conter o avanço conservador no país. A tônica do movimento foi de que a presidenta Dilma Rousseff (PT) está “sequestrada” pela direita e pelos banqueiros.

Os três principais líderes a discursar na tarde de hoje foram o ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), e os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Roberto Requião (PMDB). Também participaram representantes de entidades sociais e lideranças do PCdoB e PSB.

Requião disse que 54 milhões de brasileiros elegeram outro programa de governo, não o neoliberalismo de Aécio Neves e do PSDB. Ele pediu para que a presidenta Dilma volte a governar por aqueles que nela votaram.

“Queremos a Dilma que elegemos na campanha, não a Dilma comandada pelo Bradesco e pelo Levy”, disse o senador paranaense.

O mesmo tom adotou Lindbergh, que pediu que a presidenta volte a exibir o “coração valente” da campanha de reeleição. O senador carioca acusou os golpistas de tentar impor a agenda derrotada nas eleições e exortou a sociedade a sair às ruas contra o golpe e a favor da mudança na economia. “O melhor amigo é aquele que fala a verdade. É preciso voltar a Dilma ‘coração valente’ para governar com o programa vencedor”, discursou.

Tarso afirmou que o sistema fisiológico grassa dentro do governo federal. Ele pregou luta antigolpista haja vista que o golpe ocorre hoje não pela tradicional via militar, mas pelo estilo paraguaio, pela centro-direita dentro do governo. “É preciso mudar a política econômica que leva à recessão”.

Veja como foi o lançamento da Frente Brasil Popular:

20 de Maio de 2015
por esmael
7 Comentários

Coluna do Reinaldo de Almeida César: “Arranja dois pau pra eu”

reinaldo_vava_richaReinaldo de Almeida César*

Corria o ano de 2007 e a Polícia Federal botou seu bloco na rua com mais uma operação arrasa quarteirão.

Denominada “Xeque-Mate”, de repressão ao jogo ilegal, caça-níquel e videobingo, a operação fez descer para as carceragens da PF mais de 80 pessoas e indiciou mais de 100, tendo como principal palco de operações a cidade de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Na investigação, foram presos Dario Morelli e um ex-deputado estadual do Paraná chamado Nllton Cezar Servo. Este último, aliás, era até uma figura de bom papo, agradável, quando andou por aqui, pela nossa Alep, na década de 1990. Até aí, nada demais, foi mais uma das centenas de operações da PF, executada com sucesso e com o aplauso da sociedade.

O que chamou mesmo a atenção, à época, foi que ela quase custou o pescoço do Diretor-Geral da PF, o Delegado Paulo Lacerda, o mesmo que havia comandado as investigações que derrubaram PC Farias e Fernando Collor.

O alvoroço todo ocorreu, porque um dos presos, Dario Morelli, possuía uma casa de bingo no litoral de São Paulo e era amigo muito próximo do então Presidente Lula. Haviam feito amizade há mais de vinte anos, em vizinhança no ABC, em São Paulo. Lula seria, inclusive, padrinho de batismo do filho de Morelli.

O honrado Paulo Lacerda conhecia todo o planejamento e os detalhes da “Xeque-Mate”, mas, para preservar o sigilo das investigações, só comunicou ao Ministro da Justiça Tarso Genro que a operação estava sendo deflagrada, no início da manhã em que ocorreram os cumprimentos dos mandados de busca e as prisões.

Aí é que o bicho pegou.

17 de dezembro de 2013
por esmael
43 Comentários

Em 2 semanas, governo do PT decreta fim do pedágio nas rodovias gaúchas

Enquanto o governo Beto Richa (PSDB), no Paraná, quer criar novos pedágios, os gaúchos liderados pelo governador Tarso Genro (PT) vão acabar com essa roubalheira em duas semanas. Leia abaixo reportagem de àlvaro Andrade, no portal da Rádio Gaúcha:

Até o fim do mês, 10 praças de pedágio deixam de cobrar tarifa no Estado

Em duas semanas, mais quatro polos de pedágio concedidos à  iniciativa privada terão os contratos encerrados no Rio Grande do Sul. Assim, estará finalizado o Programa Estadual de Concessão Rodoviária (PECR), implantado no governo Antônio Britto há 15 anos.

Mais de 570 km de rodovias federais serão assumidos pelo Ministério dos Transportes e não há previsão de cobrança de pedágio. No total, 10 praças serão desativadas em quatro rodovias federais (veja relação abaixo). Os trechos serão conservados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT).

Mas parte das regiões vai continuar com cobrança de pedágio: são 370 km de estradas estaduais que passam ao controle da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). Os trechos ficam na Região Metropolitana (206 km), Carazinho (40 km) e Gramado (130 km). “Já temos todos os contratos de conservação e manutenção fechados, então não haverá descontinuidade alguma na prestação dos serviços”, assegura o presidente da EGR, Luiz Carlos Bertotto.

No entanto, as cancelas devem ficar levantadas na virada do ano: os contratos encerram entre 27 e 29 de dezembro, mas a estatal deverá ter um período de transição até retomar a cobrança. “Até o dia 6 ou 7 de janeiro já estaremos operando”, afirma Bertotto.

A tarifa nas praças da EGR terá redução de 30% frente ao valor atual cobrado pela iniciativa privada.

Praças de pedágio que serão desativadas:

BR-116
km 303 – Guaíba
km 22 – divisa RS/SC
km 48 – Campestre da Serra

BR-386
km 248 – Soledade
km 164 – Sarandi

BR-285
km 326 – Passo Fundo
km 341 – Panambi
km 130 – Lagoa Vermelha

BR-290
km 129 – Pantano Grande
km 224 – Eldorado