6 de Março de 2018
por esmael
1 Comentário

Deputado que votou para ‘arrebentar professores’ vai às vias de fato com repórter Boca Aberta

O deputado Cobra Repórter (PSC) foi às vias de fato com o ex-vereador Émerson Petriv (PR), mais conhecido como Boca Aberta, durante uma reportagem do tradicional Cinco Conjunto, o Cincão, em Londrina. “Você votou para meter o pau nos professores”, começou Boca Aberta, ao lembrar que o parlamentar é integrante da ‘bancada do camburão’ que sustenta o governador Beto Richa (PSDB) na Assembleia Legislativa do Paraná. Abaixo, assista ao vídeo. Leia mais

17 de Abril de 2015
por esmael
17 Comentários

Primo de Richa é investigado por compra de fazenda com dinheiro suspeito de corrupção

FRAME1

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço policial do Ministério Público do Paraná, investiga a compra de uma fazenda pelo lobista Luiz Abi Antoun, primo do governador Beto Richa (PSDB), no município de Assaí, Norte do estado.

Segundo fontes do Blog do Esmael no município, o parente do governador comprou através da empresa KLM Empreendimentos 10 alqueires de terra com a ajuda do prefeito cidade, Luiz Alberto Vicente, conhecido como Mestiço. Ele tinha procuração de Abi para atuar entre as duas partes (do comprador e do vendedor).

De acordo com certidão de registro de imóvel, de 6 de abril último, as terras foram adquiridas R$ por 200 mil (veja documento datado de novembro de 2013). Mas, conforme moradores da localidade, a fazenda valeria ao menos R$ 1 milhão.

O Gaeco investiga se a área foi comprada com dinheiro de propina na Receita Estadual. A propriedade seria usada para a construção de casas populares.

Coincidentemente, Mestiço foi diretor-presidente do Deto (Departamento de Transporte Oficial), que administra os veículos do governo do estado, por indicação de Luiz Abi.

Outra coincidência: o ex-deputado André Vargas é natural de Assaí, que fica na região metropolitana de Londrina.

Nesta sexta-feira (17), veio à tona que a operação Lava Jato bateu forte na porta do governo Beto Richa. Empresas públicas do estado fizeram negócios de R$ 18 milhões com o ex-vice-presidente da Câmara.

Leia a íntegra do registro do imóvel: