TRE cassa em Curitiba vereador considerado o mais chato do Brasil

Vereador Professor Galdino (PSDB), de Curitiba, considerado pelo PT como o mais chato dentre os 60 mil vereadores do país, foi cassado pelo TRE-PR; mas não foi a chatice que derrubou o parlamentar; segundo o Ministério Público Eleitoral, Galdino estava com os direitos políticos suspensos por causa de uma condenação por crime eleitoral e não poderia ter sido diplomado; tucano que no início do mandato imitava uma ave, fazendo um bico com as mãos, agora imita a eguinha pocotó! nas ruas centrais da capital paranaense; abaixo, assista ao vídeo e dê sua opinião.
Vereador Professor Galdino (PSDB), de Curitiba, considerado pelo PT como o mais chato dentre os 60 mil vereadores do país, foi cassado pelo TRE-PR; mas não foi a chatice que derrubou o parlamentar; segundo o Ministério Público Eleitoral, Galdino estava com os direitos políticos suspensos por causa de uma condenação por crime eleitoral e não poderia ter sido diplomado; tucano que no início do mandato imitava uma ave, fazendo um bico com as mãos, agora imita a eguinha pocotó! nas ruas centrais da capital paranaense; abaixo, assista ao vídeo e dê sua opinião.
Considerado pelo PT o político mais chato do país, o vereador curitibano Professor Galdino (PSDB) teve o diploma cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná. Agora, na Câmara Municipal, já é grande a disputa pelo título do tucano.

Galdino conseguiu a “condecoração” em 2012, quando instalou seu comitê eleitoral ao lado de um comitê do PT. O vereador tucano acabou com a paz dos petistas no pedaço. Galdino, desde as primeiras horas do dia, ligava aquele jingle grudento Professor Galdino, 45021, pocotó, pocotó, pocotó!¦!. O moço também gostava de assumir o microfone até altas horas da noite.

Mas não foi a chatice que derrubou o vereador Galdino. Segundo o Ministério Público Eleitoral (MPE), Galdino estava com os direitos políticos suspensos por causa de uma condenação por crime eleitoral e não poderia ter sido diplomado.(Abaixo, assista ao vídeo).