19 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Em artigo, Márcia Tiburi associa lava jato ao fascismo de Hitler

Em artigo, Márcia Tiburi associa lava jato ao fascismo de Hitler

A pré-candidata do PT ao governo do Rio, Márcia Tiburi, em artigo na revista Cult, aponta as semelhanças entre a lava jato e o nazismo de Adolf Hitler, na Alemanha. ... 

Leia mais

18 de junho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Suécia x Coreia do Sul estreiam na Copa do Mundo

Suécia x Coreia do Sul estreiam na Copa do Mundo

As seleções da Coreia do Sul e da Suécia se enfrentam nesta manhã pelo Grupo F da Copa do Mundo. ... 

Leia mais

17 de junho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em México derrota a Alemanha por 1 a 0

México derrota a Alemanha por 1 a 0

A Alemanha, atual campeão mundial, foi derrotada por 1 a 0 pelo México neste domingo (17) no estádio de Luzhniki, em Moscou. ... 

Leia mais

17 de junho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Alemanha, atual campeã do mundo, enfrenta o México

Alemanha, atual campeã do mundo, enfrenta o México

A atual campeã mundial, a Alemanha, enfrenta ao meio dia deste domingo (17) a seleção do México no estádio Olímpico de Sochi. ... 

Leia mais

13 de junho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Chatão Bueno vem aí, alerta a imprensa alemã

Chatão Bueno vem aí, alerta a imprensa alemã

A agência de notícias Deutsche Welle (DW), da Alemanha, publica um crítico texto de Philipp Lichterbeck sobre o monopólio da TV Globo nas transmissões da Copa do Mundo.  ... 

Leia mais

21 de maio de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro promete “chumbo” e “lança-chamas” contra trabalhadores sem terra

Bolsonaro promete “chumbo” e “lança-chamas” contra trabalhadores sem terra

O deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) comparou nesta segunda-feira (21) os trabalhadores sem terra a marginais terroristas e prometeu “chumbo” e “lança-chamas” contra o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). ... 

Leia mais

11 de março de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Para a Folha, não basta tirar Lula da eleição: é preciso apagar o legado do PT

Para a Folha, não basta tirar Lula da eleição: é preciso apagar o legado do PT

A Folha traz neste domingo (11) uma reportagem ‘bonitinha’ sobre a transposição no rio São Francisco, no Nordeste brasileiro. Descreve as maravilhas que a água proporciona a mais de um milhão de pessoas do semiárido, mas esconde que a obra inaugurada há um ano saiu do papel graças a obstinação do ex-presidente Lula e do PT que esteve no governo. ... 

Leia mais

8 de novembro de 2016
por Esmael Morais
27 Comentários

Roberto Requião: PEC 55, ex-PEC 241, o Tratado de Versalhes self-service

requiao_pecO senador Roberto Requião (PMDB-PR), em artigo especial, afirma que a imposição da PEC 241 é a morte do Brasil soberano, forte, próspero e inclusivo. O parlamentar faz uma analogia da atual economia verde-amarela com a Alemanha pré-nazista, na década de 20 do século passado, quando ela foi humilhada pelos aliados com o fim da Primeira Guerra. “Mas temos certeza que o Brasil não aceitará sua morte de forma resignada”, considera, ao lembrar o exemplo dos alemães que também não se resignaram. Abaixo, leia a íntegra. Leia mais

7 de dezembro de 2015
por admin
18 Comentários

Coluna da Maria Victória: A importância do investimento na primeira infância

Download

Maria Victoria Borghetti Barros*

Recentemente concluí um curso na Universidade de Harvard em parceria com a Fundação Maria Cecília Vidigal, Núcleo de Ciência pela Primeira Infância (NCPI) e o Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) sobre o desenvolvimento na primeira infância.

Gostaria de compartilhar meu aprendizado e espero poder conquistar seu apoio para esta causa tão nobre e importante para as futuras gerações.

Um estudo de Hofstade sobre Diferenças Culturais, modelo usado para facilitar a compreensão e adaptação de administradores estrangeiros no Brasil, permite comparar países baseados em seis dimensões, sendo elas: power distance, individualism, masculinity, high uncertainty avoidance, long-term orientation e indulgence.

De acordo com o gráfico (abaixo), conclui-se que o Brasil é imediatista e pensa a curto prazo, enquanto países como Alemanha e China, obtiveram um crescimento econô Leia mais

5 de julho de 2015
por Esmael Morais
15 Comentários

Grécia diz “NÃO” ao ajuste fiscal imposto pelo FMI e União Europeia

Oxi_Grecia_TsiprasCerca de 60% dos gregos disseram neste domingo (5) “NÃO” ao ajuste fiscal imposto pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e União Europeia (UE). O resultado do plebiscito convocado há dez dias representa uma vitória do primeiro-ministro Alexis Tsipras. ... 

Leia mais

8 de novembro de 2014
por Esmael Morais
4 Comentários

Gorbachev diz que mundo está à  beira de nova Guerra Fria

da Reuters
MikhailGorbachev_muro.jpgO ex-líder soviético Mikhail Gorbachev advertiu em um discurso em Berlim neste sábado que as tensões Leste-Oeste com a crise Ucrânia estão ameaçando levar o mundo rumo a uma nova Guerra Fria, 25 anos após a queda do Muro de Berlim.

Gorbachev, que é creditado por forjar a aproximação com o Ocidente que levou ao fim dos regimes comunistas na Europa Oriental, acusou o Ocidente, e os Estados Unidos em particular, de não cumprirem suas promessas depois de 1989.

“O mundo está à  beira de uma nova Guerra Fria. Alguns dizem que isso já começou”, disse Gorbachev, que é festejado na Alemanha por seu papel crucial em ajudar a criar as condições para a abertura pacífica do Muro de Berlim em 9 de novembro de 1989, anunciando o fim da Guerra Fria. Leia mais

6 de julho de 2014
por Esmael Morais
20 Comentários

#CopaDasCopas é premiada com semifinal épica. Golaço de Dilma?

do Brasil 247
Nem nos melhores sonhos seria possível imaginar um final de Copa do Mundo tão épico quanto o que se desenha na próxima semana. Estarão em campo, na terça-feira, no Mineirão, e no dia seguinte, no Itaquerão, as quatro grandes superpotências do futebol mundial: Brasil, Alemanha, Argentina e Holanda. Um prêmio justo à quela que, fora de campo, já foi classificada, por torcedores e jornalistas especializados do mundo inteiro, como a #copadascopas.

No primeiro confronto, o Brasil do gigante David Luiz, que será o capitão na ausência de Thiago Silva, pega a Alemanha do surpreendente goleiro Neuer, que, muitas vezes, joga avançado e faz o papel de último zagueiro, ajudando os alemães a encurralar os adversários. Será uma reprise da final da Copa do Mundo de 2002, na Coréia e no Japão, quando o Brasil se sagrou pentacampeão.

Na quarta-feira, Holanda e Argentina repetem a final de 1978, quando nossos vizinhos conquistaram seu primeiro título mundial, jogando em casa. Os holandeses passaram com dificuldades contra uma Costa Rica que levou a decisão para os pênaltis, mas o resultado foi justo. Num mundial de sonhos, como o que o Brasil realiza, a Costa Rica, com todo o respeito que merece, seria uma intrusa na festa final.

Ao todo, estarão em campo dez títulos mundiais: os cinco do Brasil, três da Alemanha e dois da Argentina. Isso sem contar as três finais já disputadas pela Holanda. Com essas quatro equipes em campo, qualquer resultado será normal. Finais entre Brasil e Holanda ou Brasil e Argentina, assim como Alemanha e Holanda ou Alemanha e Argentin serão absolutamente normais.

Qualquer uma delas teria grande significado. Se Argentina e Alemanha se enfrentarem, será um tira-teima das duas finais já disputadas entre as duas equipes, em 1986, vencida pelos argentinos, e 1990, quando os alemães levaram o título. Caso a Holanda dispute contra a Alemanha, poderá usar seus craques Robben, Snejder e Van Persie para vingar a derrota da laranja mecânica, de Cruyff, em 1974. Uma disputa entre holandeses e brasileiros seria também a oportunidade perfeita, do ponto de vista holandês, para pagar três derrotas em mundiais. Essa sina amarga só seria compensada por uma eventual vitória contra o Brasil, em pleno Maracanã, o palco sagrado do futebol.

No entanto, a final dos sonhos seria mesmo entre Brasil e Argentina, que transformaria o Maracanã no palco da maior batalha de todos os tempos. Se o Brasil chega à s semifinais desfalcado de Neymar, a Argentina também perdeu um dos seus: o atacante Di Maria. E se eles têm Messi Leia mais

4 de novembro de 2013
por Esmael Morais
10 Comentários

A serviço dos EUA: Folha diz que Brasil espionou diplomatas estrangeiros

do Brasil 247

No momento em que os Estados Unidos estão sob a ataque no mundo inteiro, por terem colocado em prática um dos mais amplos programas de espionagem de todos os tempos, que chegou até a grampear celulares de líderes globais, e que Brasil e Alemanha apresentam resolução conjunta à  ONU em defesa da privacidade, a Folha acusa o governo Lula de usar a Abin para espionar diplomatas; reportagem cai como luva para o discurso oficial dos Estados Unidos, na linha de que "eu faço, mas todo mundo faz"; estranho, muito estranho.

No momento em que os Estados Unidos estão sob a ataque no mundo inteiro, por terem colocado em prática um dos mais amplos programas de espionagem de todos os tempos, que chegou até a grampear celulares de líderes globais, e que Brasil e Alemanha apresentam resolução conjunta à  ONU em defesa da privacidade, a Folha acusa o governo Lula de usar a Abin para espionar diplomatas; reportagem cai como luva para o discurso oficial dos Estados Unidos, na linha de que “eu faço, mas todo mundo faz”; estranho, muito estranho.

Os Estados Unidos, como se sabe, estão na berlinda. Programas de espionagem em larga escala, colocados em prática pela Agência de Segurança Nacional, a NSA, vigiaram cidadãos e governos de países como Brasil, México, França, Espanha e Alemanha. ... 

Leia mais

3 de novembro de 2013
por Esmael Morais
4 Comentários

Espionagem: Aliada ao Brasil, Alemanha pode dar asilo a Snowden

do Brasil 247
A revista alemã Der Spiegel foi a publicação escolhida por Edward Snowden, técnico da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos, a NSA, para publicar um manifesto onde afirma algo incontestável: dizer a verdade não pode ser considerado um crime (leia mais aqui).

No entanto, mais do que simplesmente publicar o texto de Snowden, enviado à  revista de forma criptografada, a Spiegel tomou uma posição editorial: defendeu, na capa, que a chanceler alemã Angela Merkel conceda o asilo diplomático a ele. Embora já tenha obtido esse benefício da Rússia, Snowden se adaptaria melhor à  Alemanha. Além disso, sua presença no país ajudaria a desvendar os segredos da espionagem norte-americana.

Caso Merkel tome essa decisão, ela poderá fazer por Snowden algo que esteve diante também do Brasil. Em julho deste ano, quando vieram à  tona as primeiras informações sobre a espionagem americana sobre o governo Dilma, alguns senadores defenderam que o Brasil lhe desse asilo diplomático.

“A reação mais lógica e mais séria em relação a essa história da espionagem americana seria imediatamente conceder asilo ao Snowden. E nós teríamos condição de saber, nós e o mundo, com mais seriedade e transparência, o que realmente significou a espionagem. O Snowden é um herói dos Estados Unidos. Amanhã ou depois, a história vai se lembrar do Snowden, e não do Obama, que foi quem acabou sendo responsável pela espionagem na internet no mundo inteiro. à‰ uma vergonha que alguns países latino-americanos tenham oferecido, e nós fiquemos enrolando esse assunto”, disse o senador Roberto Requião (PMDB-PR).

No manifesto publicado neste fim de semana, Snowden alega ter prestado um serviço a vários países. “Em vez de causar danos, a informação que trouxe a público é útil, e isso está claro agora, porque reformas e leis estão sendo sugeridas”, escreveu ele. “Os cidadãos têm o direito de lutar contra a supressão de informações que lhe são essenciais. Aqueles que falam a verdade não estão cometendo nenhum crime.”

Até agora, já se sabe que, além do Brasil, México, Espanha, França e Alemanha também foram espionados. No caso alemão, foi mais grave, porque as interceptações atingiram o celular de Angela Merkel e o próprio secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou que a espionagem foi “longe demais”.

No entanto, isso não significa que os Estados Unidos estejam dispostos a perdoar Snowden. Neste domingo, Dan Pfeiffer, conselheiro da Casa Branca, declarou à  Associated Press que Snowden terá que retornar aos Estados Unidos para responder por crimes de traição e vazamento de informação confidencial.

Unidos por terem sido alvos da espionagem, as presidentes Dilma Rousseff e Angela Merkel apresentarão uma resolução conjunta à s Nações Unidas em defesa da privacidade dos governos e dos cidadãos.

Leia mais

26 de outubro de 2013
por Esmael Morais
3 Comentários

Espionados, Brasil e Alemanha se unem por resolução para a internet

NAà‡à•ES UNIDAS, 26 Out (Reuters) – Brasil e Alemanha estão preparando uma resolução para a Assembleia-Geral da ONU que vai exigir o fim da espionagem excessiva e da invasão de privacidade, depois que um ex-prestador de serviços da agência de inteligência dos Estados Unidas revelou grandes programas de vigilância internacionais, disseram diplomatas da ONU na sexta-feira.

A presidente Dilma Rousseff e a chanceler alemã, Angela Merkel, condenaram a espionagem generalizada feita pela Agência de Segurança Nacional (NSA) dos EUA.

Acusações de que a NSA acessou dezenas de milhares de registros telefônicos franceses e monitorou o celular de Merkel têm causado indignação na Europa. A Alemanha disse na sexta-feira que vai enviar seus chefes de inteligência para Washington na próxima semana para buscar explicações da Casa Branca.

Em resposta à s divulgações sobre a espionagem dos EUA, muitos delas vindas do ex-técnico da NSA Edward Snowden, as delegações de Brasil e Alemanha na ONU começaram a trabalhar em um projeto de resolução para ser submetido à  Assembleia-Geral, de 193 países, afirmaram vários diplomatas da ONU à  Reuters.

“Esta resolução provavelmente terá um enorme apoio na AG (Assembleia-Geral), uma vez que ninguém gosta que a NSA os espione”, declarou um diplomata ocidental da ONU, sob condição de anonimato.

Resoluções da Assembleia-Geral não são vinculantes, ao contrário de resoluções do Conselho de Segurança, de 15 nações. Mas as resoluções da Assembleia que conseguem um amplo apoio internacional podem ganhar peso moral e político significativo.

Merkel pediu na quinta-feira que Washington faça um acordo de “não-espionagem” Leia mais