8 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Subprocurador-geral da República recorre contra a liberdade de Richa

Subprocurador-geral da República recorre contra a liberdade de Richa

O subprocurador-geral da República Hindenburgo Chateaubriand Filho apresentou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) recurso contra o habeas corpus concedido ao ex-governador do Paraná Beto Richa. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (8) pelo Estadão.  ... 

Leia mais

1 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Procuradores da Lava Jato criticam presidente do STJ por decisão que soltou Beto Richa

Procuradores da Lava Jato criticam presidente do STJ por decisão que soltou Beto Richa

Em nota divulgada na trade desta sexta-feira (1), os membros da força-tarefa Lava Jato no Ministério Público Federal, no Paraná (MPF/PR), criticaram a decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, que soltou o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB).  ... 

Leia mais

10 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em URGENTE: Moro será investigado pelo CNJ

URGENTE: Moro será investigado pelo CNJ

A conduta do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, será investigada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O ministro João Otávio de Noronha, corregedor-geral do CNJ, determinou nesta terça-feira (10) abertura de um procedimento para apurar a conduta de Moro que desobedeceu à ordem judicial do desembargador Rogério Favreto, do TRF4, para libertar Lula no domingo (8).

O CNJ também investigará os desembargadores João Pedro Gebran Neto, que suspendeu a decisão do colega, o próprio Favreto, quem mandou soltar o ex-presidente da República.

“As oito representações apresentadas até agora ao CNJ, Conselho Nacional de Justiça, contra o Desembargador Rogério Favreto e as duas apresentadas contra o juiz Sérgio Moro serão sobrestadas e apensadas ao Procedimento determinado pelo Corregedor Nacional, já que se trata de uma apuração mais ampla dos fatos”, explicou o CNJ.

A tendência é que todos — Moro e os desembargadores do TRF4 — se salvem no CNJ.

Leia mais