23 de Março de 2015
por esmael
10 Comentários

CPIs para investigar endividamento e corrupção no governo Richa poderão ter 19 assinaturas, diz Nereu Moura

O deputado estadual Nereu Moura, líder do PMDB na Assembleia, ao Blog do Esmael, afirmou nesta segunda-feira (23) que a instalação das comissões para investigar o endividamento do Paraná e a corrupção na Receita Estadual de Londrina poderá contar, cada uma delas, com pelo menos 19 assinaturas.

Pelos cálculos do líder peemedebista, os 19 parlamentares que se recusaram a entrar no camburão, naquela fatídica tarde do dia 12 fevereiro, que votaram a favor da educação e contra o tratoraço, quando se pretendia acabar com direitos de professores e servidores públicos a toque de caixa.

“Esses 19 têm o dever moral de assinar as duas CPIs. Há uma intensa campanha nas redes sociais pela criação dessas comissões. Quem travar a investigação, submetendo-se às CPIs laranjas, será marcado para sempre como traidor. Todos estão nos vigiando pelas internet”, alertou.

Moura afirma que são vários fatos novos que surgiram nas últimas horas que ensejariam a instalação das comissões de investigação do governo Beto Richa (PSDB).

O líder do PMDB refere-se à revelação de que uma empresa ligada ao primo do governador Luiz Abi Antoun, preso e identificado pelo Gaeco como chefe da quadrilha, ter doado R$ 100 mil para a campanha de reeleição de Beto Richa.

A segundo fato tem a ver com o helicóptero que fez pouso forçado, em maio de 2011, no Campo de Marte, em São Paulo, depois de decolar do famoso Banco BTG Pactual, investigado agora na Operação Lava Jato cujo presidente, André Esteves, encontra-se preso no Rio.

O deputado Nereu Moura relembra o caso fazendo alguns questionamentos:

1) Beto Richa cumpria agenda oficial em São Paulo?
2) Quem pagou o helicóptero?
3) Qual a necessidade de deslocamento de helicóptero, saindo de um banco privado?
4) Por que o governador estava com duas pessoas, Luiz Abi e outro, que não têm cargo no governo do Paraná?

Com a palavra, o Governador.

A seguir, leia o nome dos 19 deputados que votaram a favor da educação:

Adelino Ribeiro (PSL)
Ademir Bier (PMDB)
Anibelli Neto (PMDB)
Chico Brasileiro (PSD)
Evandro Araújo (PSC)
Gilberto Ribeiro (PSB)
Márcio Pacheco (PPL)
Márcio Pauliki (PDT)
Nelson Luersen (PDT)
Nereu Moura (PMDB)
Ney Leprevost (PSD)
Paranhos (PSC)
Pastor Edson Praczyk (PRB)
Péricles de Mello (PT)
Professor Lemos (PT)
Rasca Rodrigues (PV)
Requião Filho (PMDB)
Tadeu Veneri (PT)
Tercílio Turini (PPS)

Matéria atualizada em 29/11/2015 às 18h.

10 de Março de 2015
por esmael
33 Comentários

Coluna do Enio Verri: “Cadê o dinheiro do Paraná, Beto Richa?”

richa_greve_enio.jpg*Enio Verri

O Paraná fechou 2014 com déficit com fornecedores e servidores de R$ 4,65 bilhões, um aumento de 120% em relação ao valor da dívida em 2010, segundo dados do Portal da Transparência do governo estadual.

O estarrecedor é que o resultado negativo aconteceu num contexto de amplo crescimento das receitas do Estado, partindo de R$ 25 bilhões em 2011 para R$ 34 bilhões em 2014.

A greve dos professores, que terminou nesta segunda-feira, durou 29 dias e afetou mais de 1 milhão de estudantes. Porém, demais servidores estaduais continuam em greve geral, como trabalhadores da saúde, agentes penitenciários, bombeiros e servidores das universidades estaduais.

Na semana passada, o secretário da Fazenda do Paraná, Mauro Ricardo Costa, admitiu em Audiência Pública na Assembleia Legislativa que o rombo no caixa e a situação caótica do Paraná é resultado de erros primários da administração tucana entre 2011 e 2014.

24 de Fevereiro de 2015
por esmael
26 Comentários

Câmaras de vereadores de Toledo e Guarapuava também aprovam moção de repúdio a Beto Richa

Vereadores dos municípios de Toledo (esquerda) e Guarapuava (direita), por goleada, aprovaram ontem moção de repúdio a Beto Richa, apoio aos funcionários públicos em greve e à  criação de uma CPI na Assembleia. Semana passada, as câmaras de Londrina e Colombo fizeram o mesmo. Os vereadores da capital, até agora, nada falaram sobre o caos provocado pelo governo tucano no Paraná.

Vereadores dos municípios de Toledo (esquerda) e Guarapuava (direita), por goleada, aprovaram ontem moção de repúdio a Beto Richa, apoio aos funcionários públicos em greve e à  criação de uma CPI na Assembleia. Semana passada, as câmaras de Londrina e Colombo fizeram o mesmo. Os vereadores da capital, até agora, nada falaram sobre o caos provocado pelo governo tucano no Paraná.

O governador Beto Richa (PSDB) já é considerado oficialmente persona non grata em mais dois grandes municípios do Paraná. Ontem à  noite (23), as câmaras municipais de Toledo, no Oeste, e Guarapuava, Centro Sul, aprovaram por “goleada” moções de repúdio ao ‘pacote de maldades’ do tucano e apoio à  criação de uma CPI na Assembleia para investigar o endividamento do estado. Leia mais