Trabalhadores e estudantes organizam resistência ao golpe

naovaitergolpeO movimento de resistência ao golpe na forma de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff começa a se organizar hoje no Paraná. As centrais sindicais, diversos sindicatos, entidades estudantis e movimentos populares vão se reunir para definir uma agenda de mobilizações em defesa da democracia.

A reunião será às 18h30, desta segunda-feira (7), na sede da APP-Sindicato (Av. Iguaçu, 880, em Curitiba).

O Blog do Esmael conversou com o presidente da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES), Matheus dos Santos. Segundo ele, a democracia no Brasil foi construída com muita luta e muitas vidas, por isso não se pode descuidar e permitir o golpe. “Não se trata somente de defender o mandato da presidente Dilma Rousseff. Vamos para a rua defender antes de tudo a democracia”.

Matheus também informou que as entidades estudantis estão organizando um acampamento em frente ao Congresso Nacional para pressionar os parlamentares contra o golpe protagonizado pelo presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Uma delegação de paranaenses parte amanhã para participar do acampamento. O mote dos estudantes é “Não vai ter golpe, vai ter luta!”.

Em nível nacional, as centrais sindicais, entidades estudantis e movimentos populares já manifestaram repúdio ao golpe do impeachment. A Central Única dos Trabalhadores (CUT) publicou uma nota, reproduzida pela direção paranaense da central com o chamada “CUT vai às ruas para impedir o golpe e o retrocesso“.

A União Nacional dos Estudantes (UNE), também já se manifestou contrária ao processo de impeachment. Com o título: “Chantagem não vencerá a democracia“, a entidade maior de representação dos estudantes do Brasil também publicou nota repudiando a aceitação do processo impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Serviço: Reunião dos Movimentos Populares contra o Golpe
Dia 07 de janeiro, segunda-feira, 18h30.
Sede da APP-Sindicato, Av. Iguaçu, 880, em Curitiba.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. GOLPE??????

    PIADA!!!!!!

    Golpe é o que o os corruPTos estão fazendo!!!!!!

    se elegeram contando mentira!!!!! Isso sim é golpe!!!!!!

    quando estavam a favor do impeachment do collor era democracia, agora é golpe????????

    quanta ignorância desse povo!!!!!

    perderam seus empregos, país em uma recessão, 100% das promessas não compridas (promessas essas que sabiam que não podiam honrar, mas mesmo assim prometeram).

    NÃO É GOLPE, É TENTAR SALVAR O QUE RESTA DE UM PAÍS QUEBRADO, POR GANANCIA, DESVIO DE BILHÕES DE REAIS.

    O VERDADEIRO POVO BRASILEIRO, QUE TRABALHA E PAGA SEUS IMPOSTOS, NÃO AGUENTA MAIS VER O PT “CAGANDO E ANDANDO” PARA O POVO, SÓ TEM INTERESSES PRÓPRIOS!!!!!!

    A C O R D A B R A S I L!!!!!!!!!!!!

  2. Golpe? Quando o PT pediu o impeachment para Collor, estava usando a Constituição; quando pediu o impeachment para Itamar, estava usando a Constituição; quando pediu o impeachment para FHC, estava usando a Constituição. Agora é golpe? Por favor, um pouco de respeito ainda vai bem.

    • https://pt.wikipedia.org/wiki/Impeachment_de_Fernando_Collor
      https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/FatosImagens/FernandoCollor

      Quando o próprio irmão do presidente, Pedro Collor, deu entrevista à revista Veja acusando PC de comandar um esquema de grande corrupção, com a conivência do primeiro mandatário da República. Seguiu-se então um processo de investigação em que o Congresso, de um lado, através de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, a chamada CPI do PC, e de outro, de modo tão ou mais decisivo, a mídia, mobilizaram a opinião pública nacional em prol da apuração completa dos fatos e responsabilidades.
      Comprovado o esquema de corrupção e o envolvimento do presidente, a CPI apresentou seu relatório ao país e entidades da sociedade civil – lideradas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI) – deram entrada no pedido de impeachment do presidente, o que levou a Câmara dos Deputados a afastar Collor do poder, em 29 de setembro.

      Ainda vou pesquisar o caso de Itamar e FHC. Mas para mim está bem claro que o impeachment de Collor não foi golpe, pois foi comprovada a atuação criminosa do então Presidente da República.

  3. Chega de destruição na América do Sul, chega falência,chega de desemprego, chega de inflação, chega de incompetência, chega de Comunismo!

  4. É só no Brasil que se condena antes de julgar, esse impeachment é uma pura sacanagem contra democracia, se o planalto aprovou o deficit para esse ano como que as pedaladas tornaram-se ilegais, é uma palhaçada sem tamanho, a oposição quer ver o pais ferrado para ver se tem chance em 2018, quebra o pais por causa de uma crise politica agora, para começar a privatizar tudo em 2019. Se os tucanos ganharem em 2018 teremos uma black Friday do (Brasil) vamos virar colonia dos gringos.
    Votei na oposição ano passado, mas não apoio essa palhaçada que o PSDB esta fazendo, me arrependo de ter dado meu voto para pessoas que apoiam a ditadura e querem vencer no tapetão. Deveriam reconhecer a derrota e ajudar o pais a sair da crise, ao contrario fazem um guerra politica para ferrar com o Brasil.

  5. Sem noção esse povo..enquanto tds ficam roubando..o povo entra em rebeldia…não dá nada esses movimentos…
    FOGO DE PALHA….vão [email protected]@@@@

  6. Há MUITO MAIS organização e movimentação contra o impeachment da Dilma do que as televisivas caras pintadas do “Fora Collor”. O movimento atual chega a ser maior do que o traído “Diretas Já”.
    Não haverá golpe.