4 de outubro de 2016
por esmael
42 Comentários

Ser tucano é o céu no Paraná e São Paulo

enio_richaO deputado Enio Verri (PT-PR), em sua coluna desta terça (4), afirma que “ser tucano, no Brasil, é muito bom. No Paraná em São Paulo, então, é o céu”. Ele observa que o paranaense Beto Richa (PSDB), por exemplo, criminaliza o PT para esconder a corrupção em seu governo. Tudo com o conluio da imprensa, acusa o colunista.

14 de Março de 2016
por admin
20 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: 13 de março, uma despolitização perigosa

Gleisi Hoffmann*

O Brasil não precisa de política, de políticos, de partidos. A imprensa e o judiciário, aliás um juiz, darão conta dos problemas que acometem nosso país. Do enfrentamento à corrupção ao resgate da ordem. Tudo com muita indignação, ruas cheias de verde e amarelo, povo branco, bem tratado, com inimigo definido. Foi esse o retrato que ficou na minha cabeça das manifestações deste 13 de março.

Longe de minimizar, reconheço que os protestos foram expressivos e legítimos, mas sua base social, o perfil de quem participou, não trouxe mudanças, continua sendo a classe média mais tradicional. Não traduzem o sentimento do conjunto do país. Se estamos em uma crise econômica sem precedentes, como todos falam, inclusive os empresários que patrocinaram os atos, onde estavam as reivindicações da economia?

Emprego, renda, juros, salários, investimentos, programas sociais, saúde, educação?!

Onde estava o povo trabalhador e mais pobre deste país? Certamente assistindo as manifestações, procurando entender a que interesse tudo isso atende. Combater a corrupção? Talvez?! Mas por que não fizeram antes? E por que são tão seletivos? Desconfiado, o povão prefere aguardar para saber ao certo qual será o resultado para sua vida. Segue desconfiado e à margem de liderar um processo efetivo de mais mudanças.

A aposta na de

21 de Março de 2015
por esmael
21 Comentários

Sonho de consumo da Globo é fechar de vez o PT. Conseguirá realizá-lo?

do Brasil 247
globo_ptApós conceder o prêmio de personalidade de 2014 para o juiz Sérgio Moro, responsável pela operação Lava Jato, o jornal dos irmãos Marinho destaca na manchete deste sábado o polêmico pacote do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que prevê a perda de registro de partidos acusados de corrupção.

Até agora, só as doações das empreiteiras ao PT, ao contrário das feitas a outras siglas, estão sendo classificadas como propina. “Esse projeto dialoga com os tucanos. Isso aí é uma provocação”, rebateu o líder do PT na Câmara, Sibá Machado (AC).

Nesta semana, o Ministério Público Federal do Paraná criminalizou, ao detalhar a décima fase da Operação Lava Jato, as doações legais feitas ao PT.