31 de outubro de 2015
por esmael
9 Comentários

Fruet sofre cerco da ‘tarifa zero’ na região metropolitana de Curitiba

O pequeno município de Tijucas do Sul, na região metropolitana, a 50 km de Curitiba, decidiu municipalizar o transporte público a partir do próximo dia 4 de dezembro quando vence a concessão de 25 anos.

A Prefeitura vai oferecer ‘tarifa zero’ para os 15 mil potenciais usuários tijucanos-do-sul. Atualmente, o serviço concessionado tem tarifa que custa entre R$ 3,50 e R$ 5.

O secretário municipal de Administração de Tijucas do Sul, Hélio Marcos de Oliveira, ao jornal Gazeta do Povo, explicou com simplicidade a “mágica” que possibilitou a tarifa zero:

“Para manter o preço atual da tarifa, teríamos que subsidiar um pouco. Entre isso e deixar a tarifa gratuita, decidimos investir um pouco mais e adotar a tarifa zero”.

Ou seja, o município eliminou o agenciamento que a máfia do transporte coletivo vinha fazendo o qual come um “subsídio” danado há 25 anos.

Se a tarifa zero no transporte público é possível num pequeno município, como comprovou Tijucas de Sul, também o é nos grandes municípios. No caso de Curitiba, pela quantidade de usuários, o custo da operação tende a ser menor, ou seja, a tarifa gratuita seria ainda mais crível na capital de todos os paranaenses.

O diabo é que a Prefeitura de Curitiba não almeja desvencilhar-se da máfia que domina o setor há décadas. Pelo contrário. As empresas de ônibus são peças-chave no financiamento de campanhas eleitorais.

Portanto, mesmo sob cerco da tarifa zero na região metropolitana, a Curitiba de Gustavo Fruet deverá resistir à gratuidade.

Em várias cidades do Paraná e do Brasil já se adota a ‘tarifa zero’ com grande sucesso de crítica e público.

Está aí um belo tema para os debates nas eleições de 2016.

5 de agosto de 2014
por esmael
10 Comentários

Novo presidente da Comec mais perdido que surdo em bingo

Pegou mal. Em audiência realizada ontem (4) sobre transporte coletivo no município de Tijucas do Sul, o novo presidente da Comec (Coordenação da Região Metropolitana), Luis Alberto Alves, recém-nomeado pelo governador Beto Richa (PSDB), deixou o público presente decepcionado. O evento tinha como intuito discutir novas soluções para a melhoria do transporte público na região, principalmente, no que diz respeito ao valor da tarifa. Hoje, o tijucano paga R$ 15,00 na passagem de ônibus para ir à  Curitiba.

O valor que tem deixado a comunidade desesperada. Pois bem, para esclarecer esta história e tentar solucionar, nada melhor que o presidente da Comec.

Primeiro, Alves chegou aproximadamente uma hora atrasado e assim que começou a falar já causou alguns espantos por parte das pessoas ali presentes. O escolhido do governador disse que não sabia o que poderia fazer. Não soube responder de quem é a responsabilidade em cobrar uma nova licitação das linhas metropolitanas (sendo que quem administra o transporte coletivo na RMC é a Comec).

Também errou feio no posicionamento de Tijucas do Sul no IDH !“ àndice de Desenvolvimento Humano. Repetiu por três vezes que Tijucas possui o 18!º IDH do Estado, sendo que atualmente ocupa a triste colocação número 277.

O presidente da Comec chegou a falar até do caso do tigre de Cascavel, mas em nenhum momento conseguiu explicar porque uma família de quatro pessoas que vive em Tijucas do Sul gasta R$ 120,00 de passagem para ir até a capital um percurso de menos 50 quilômetros.

Logo que fez sua catastrófica explanação, Luis Alberto Alves pediu pra sair! da reunião e deixou a Audiência rolar! no salão da igreja de Tijucas.

Para o presidente da Câmara Municipal, Claudemir Machado (PT), a atitude do representante maior do transporte foi lamentável. Um tema desta magnitude, que desperta a atenção da comunidade local ser tratada com tanta displicência é complicado!, disse após o término da sessão.

A Audiência Pública sobre o transporte coletivo foi realizada por iniciativa dos vereadores. Fizeram parte das discussões o prefeito de Pinhais e presidente da Assomec (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba) Luizão Goulart (PT), o deputado estadual Toninho Wandscheer (PT), o prefeito anfitrião Altair Gringo (PP) e os representantes da Concessionária Litoral Sul, Prefeitura de Curitiba e Prefeitura de São José dos Pinhais.