22 de junho de 2017
por Esmael Morais
14 Comentários

Em tempo de lava jato, criminaliza-se até o morador de rua

“O morador de rua é o grande vilão”. Para o blog Gazeta do Povo, o sem teto, o morador em situação de rua é o principal problema para os usuários do transporte público de Curitiba. Leia mais

27 de setembro de 2016
por Esmael Morais
10 Comentários

Fruet é acusado de prática antissindical contra presidente do SindiUrbano

mestriner_fruetO prefeito Gustavo Fruet (PDT) está sendo acusado de prática antissindical contra o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Urbanização do Estado do Paraná (SindiUrbano), Valdir Mestriner, que teve o salário cortado em retaliação às ações da entidade que ele dirige. Leia mais

9 de julho de 2016
por Esmael Morais
10 Comentários

Jorge Bernardi: Lava Jato não consegue nem pôr ordem na própria casa

bernardi_fruet_richa_moroO vereador curitibano Jorge Bernardi (REDE) desmistifica para o país o fato de o Paraná, sede da Lava Jato, a falsa ilusão de que “não há corrupção e picaretagem” por estas plagas. Leia mais

19 de fevereiro de 2016
por admin
3 Comentários

Coluna do Bruno Meirinho: Transporte coletivo em Curitiba; o que deve ser feito?

Bruno Meirinho*

A situação do transporte coletivo em Curitiba é dramática. Refém de um sistema em que mandam os empresários, a cidade assistiu à desintegração do transporte metropolitano, que se recupera lentamente, e o aumento abusivo das tarifas.

A licitação do transporte coletivo em Curitiba, realizada em 2010 na gestão Richa/Ducci, instituiu a atual realidade dos contratos, nos quais os empresários mandam muito e a cidade tem que aceitar. A licitação, por si só, já foi viciada: elaborada para favorecer as famílias que já operavam o transporte na cidade, seu resultado consolidou o poder das famílias Gulin/Bertoldi e agregados.

Uma CPI realizada na Câmara de Vereadores já opinou no sentido de que a licitação foi irregular, Tribunal de Contas do Estado, também. Mais de um estudo independente conclui, sem vacilar, que esses contratos da prefeitura com as empresas não podem continuar assim, assim como manifestantes nas ruas.

Com todas as condições para enfrentar o cartel do transporte coletivo, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) mantém-se inerte. Apura fatos aqui e ali, mas não enfrenta os aumentos abusivos das tarifas.

Na melhor das hipóteses, imaginamos que o prefeito tema um caos no transporte coletivo caso venha a enfrentar o cartel das empresas. Por meio de uma manobra, os operadores do transporte poderiam impedir que a cidade funcionasse durante alguns dias, se a gestão lhes desagradasse.

Os próprios empresários já falam abertamente que o atual sistema de transporte não lhes interessa mais, pois dá “prejuízo” às empresas. Mas isso parece impossível, afinal, o sistema arrecada 2 milhões de passagens por dia!

O transporte de passageiros é um negócio extremamente seguro para o empresário, afinal, quase todos precisam se deslocar de um lugar para outro diariamente. O operador pode contar com receitas certas para o futuro, mas não em Curitiba: a má qualidade do serviço e os preços altos espantam os usuários, que reduzem todos os anos.

Com menos usuários e o mesmo sistema funcionando, os custos não são reduzidos, então a passagem aumenta. Essa armadilha não tem fim.

É preciso enfrentar com coragem as empresas do transporte coletivo. Para ele, questionar os aumentos e, se não houver acordo, levar para a justiça a discussão Leia mais

4 de janeiro de 2016
por Esmael Morais
12 Comentários

Gustavo Fruet diz ser “inevitável” novo reajuste na tarifa do ônibus

O prefeito Gustavo Fruet (PDT), considerado amigo dos donos das empresas de ônibus, em entrevista ao blog Bem Paraná, disse nesta segunda-feira (4) que um novo reajuste na tarifa é “inevitável”, tem que ser dado, pelo “edital” e pela “inflação”.

As notícias de Fruet também não são nada animadoras para os 12 mil motoristas e cobradores do sistema de transporte coletivo, pois, segundo o prefeito, a tendência é que de agora em diante é implantar o sistema eletrônico nos ônibus.

“Acho que o futuro ideal é ter 100% o cartão”, antecipou o pedetista.
Gustavo Fruet afirmou ainda que o fim da integração foi o fim do subsídio do governo do estado. “Agora se alguém quiser interpretar isso diferente, eu não tenho o que fazer”, lamentou.

Na entrevista ao blog Bem Paraná, o prefeito admitiu pela primeira vez ser candidato à reeleição. Fruet vai apostar na tese de que é “limpinho” em relação aos concorrentes, livre de escândalos, para conquistar o eleitor em outubro deste ano.

Leia mais

3 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

‘Pelo fim dos privilégios para a máfia do transporte coletivo de Curitiba’

mafia_onibus_fruetNo último dia 30 de novembro, Urbs — empresa que gerencia o sistema de transporte público em Curitiba — antecipou R$ 5 milhões da receita para que as empresas de ônibus pagassem a primeira parcela do 13º salário de motoristas e cobradores.

As concessionárias ameaçavam demitir 2 mil motoristas e cobradores para arrancar o dinheiro da Urbs. Os funcionários das empresas de ônibus, por óbvio, fizeram uma espécie de “locaute” — uma greve para ajudar os patrões — e para que a gestão do prefeito Gustavo Fruet (PDT) pudesse justificar publicamente tamanha benevolência.

Abro aqui um parêntese para falar da campanha da Prefeitura de Curitiba que pedia “fim dos privilégios para deficientes”. Ora, por que Fruet não desenvolve uma campanha similar — a arte já está pronta, virilizada nas redes sociais — pedindo o “fim dos privilégios para a máfia do transporte coletivo”. Fecho parêntese.

A gestão Gustavo Fruet, por meio da Urbs, deverá antecipar mais receitas dos movimentos diários às empresas de ônibus na próxima segunda-feira (7). Leia mais

26 de novembro de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Máfia do transporte coletivo faz chantagem pela tarifa a R$ 4; Fruet vai “afrouxar a tanga”, sim ou não?

baixa_fruetO prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), está sendo chantageado pela máfia do transporte coletivo neste fim de ano.

As empresas que operam o sistema de transporte não querem desembolsar o dinheiro para pagar o 13.º salário de seus motoristas e cobradores. Elas preferem gastar a grana nas compras de Miami, nos EUA.

A desalmada máfia ameaça demitir 2 mil trabalhadores nas festas de Natal. Leia mais

31 de outubro de 2015
por Esmael Morais
9 Comentários

Fruet sofre cerco da ‘tarifa zero’ na região metropolitana de Curitiba

O pequeno município de Tijucas do Sul, na região metropolitana, a 50 km de Curitiba, decidiu municipalizar o transporte público a partir do próximo dia 4 de dezembro quando vence a concessão de 25 anos.

A Prefeitura vai oferecer ‘tarifa zero’ para os 15 mil potenciais usuários tijucanos-do-sul. Atualmente, o serviço concessionado tem tarifa que custa entre R$ 3,50 e R$ 5.

O secretário municipal de Administração de Tijucas do Sul, Hélio Marcos de Oliveira, ao jornal Gazeta do Povo, explicou com simplicidade a “mágica” que possibilitou a tarifa zero:

“Para manter o preço atual da tarifa, teríamos que subsidiar um pouco. Entre isso e deixar a tarifa gratuita, decidimos investir um pouco mais e adotar a tarifa zero”.

Ou seja, o município eliminou o agenciamento que a máfia do transporte coletivo vinha fazendo o qual come um “subsídio” danado há 25 anos.

Se a tarifa zero no transporte público é possível num pequeno município, como comprovou Tijucas de Sul, também o é nos grandes municípios. No caso de Curitiba, pela quantidade de usuários, o custo da operação tende a ser menor, ou seja, a tarifa gratuita seria ainda mais crível na capital de todos os paranaenses.

O diabo é que a Prefeitura de Curitiba não almeja desvencilhar-se da máfia que domina o setor há décadas. Pelo contrário. As empresas de ônibus são peças-chave no financiamento de campanhas eleitorais.

Portanto, mesmo sob cerco da tarifa zero na região metropolitana, a Curitiba de Gustavo Fruet deverá resistir à gratuidade.

Em várias cidades do Paraná e do Brasil já se adota a ‘tarifa zero’ com grande sucesso de crítica e público.

Está aí um belo tema para os debates nas eleições de 2016.

Leia mais

17 de setembro de 2015
por Esmael Morais
13 Comentários

Máfia dos ônibus quer aumentar a tarifa. Jogo ‘combinadinho’ com Fruet?

onibus_fruetAté as capivaras do Parque Barigui sabem que o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), é amiguinho do peito dos donos das empresas de ônibus.  ... 

Leia mais

24 de julho de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Fruet dá calote em salário e servidores da Urbs deflagram greve 2ª feira

fruet_urbsO prefeito Gustavo Fruet (PDT) está sendo acusado de aplicar calote no salário de 1,3 mil funcionários da Urbs — empresa que gerencia o transporte e o trânsito na capital paranaense. Por isso, a categoria aprovou hoje (24), por unanimidade, a deflagração de greve a partir de segunda-feira, dia 27. ... 

Leia mais

9 de abril de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

‘Fruet e Richa fingem que querem o metrô em Curitiba’, dispara Gleisi

gleisi_metroA senadora Gleisi Hoffmann (PT) perdeu a paciência com o governador Beto Richa (PSDB) e o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), que, segundo ela, estariam fingindo querer construir o metrô na capital paranaense.

“Olhando todo esse período, não me parece que a intenção de construir o Metrô em Curitiba seja para valer”, afirmou a parlamentar, nesta quinta-feira (9), pelo Facebook, ao analisar a demora para o início das obras do novo modal de transporte de massa.

Gleisi criticou o fato de Fruet pedir mais R$ 463 milhões ao governo federal para o metrô curitibano. Segundo ela, que acompanha a discussão desde o início, a presidenta Dilma Rousseff (PT) já reafirmou R$ 1,8 bi, recursos do orçamento federal, mais financiamento pelo BNDES, bancando a maior parte da obra.

“Enquanto isso, o sistema integrado de ônibus, que fez fama internacional para Curitiba, está se desmanchando”, disparou a senadora.

Embora dura na crítica, Gleisi Hoffmann elevou mais o tom contra o governador Beto Richa. Mas para a frente política essa puxada de orelha em Fruet, coincidente com o 5º congresso do PT, soou como um recado de que o partido não vai a reboque em 2016… Será que isso tudo vai terminar em rompimento? Será?

A seguir, leia a íntegra da crítica pública de Gleisi sobre a questão da crise no transporte público de Curitiba: Leia mais

13 de março de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Coluna do Ricardo Mac Donald: “Que fase, Beto Richa!”

Ricardo Mac Donald*

Desde Ney Braga, portanto há mais de 50 anos, governadores do Paraná tiveram altos e baixos, mas nada perto do que acontece com o atual.

Meses após vencer as eleições no primeiro turno, numa eleição com fortes contendores, Beto Richa vê se desmanchar a simpatia da população à  sua figura, um revés na carreira até aqui vitoriosa, como deputado estadual, prefeito de Curitiba por duas vezes, e governador reeleito.

Os paranaenses tinham absorvido as medidas amargas impostas no final do ano passado, mas nada autorizava que o governo dobrasse a dose. Foi o que rompeu o dique, despejando uma reação nunca vista em terras paranaenses.

A partir daí, foi um nunca acabar de notícias ruins para o governador: as greves se generalizaram; a folgada maioria no Legislativo foi sendo consumida, ao ponto de 19 deputados seguirem orientações contrárias aos interesses do governo; e deu-se marcha ré em todas as propostas, jogando fora o esforço em aprová-las, com direito a passeio de camburão.

Os aprendizes de feiticeiro julgavam que o pacote n.!º 2 seria um passeio!, mas lançaram o governador à s feras, consumindo quase todo o seu capital político em 60 dias de gestão.

Como a desgraça nunca anda desacompanhada, aparece um tarado que tatua o nome Beto Richa para mostrar falsa intimidade com o poder; um cunhado com fortes críticas pessoais ao seu governo na internet; além de ações policiais que terão grande repercussão, como as de Londrina e do Oeste do Paraná, etc.

Até o Luciano Ducci, que não respirava sem a licença do Beto e que deve a ele sua carreira política, se acha no direito de por as manguinhas de fora. Em sua propaganda eleitoral se atribui diversas façanhas (só não conta que não as pagou) e critica a desintegração do transporte metropolitano.

Ora! Todos sabem que a desintegração ocorreu porque o governo do Estado não teve condições de manter o subsídio e o convênio com a Comec, dados ao Luciano em sua tentativa frustrada de reeleição.

E com o fim do convênio, a URBS (em razão de sua competência) só pode administrar o transporte público de Curitiba.

Chutando o balde, como chutou, só demonstra o caráter que possui e confirma o péssimo momento que atravessa o governador. Que fase!

*Ricardo Mac Donald Ghisi é advogado, secretário Municipal de Governo de Curitiba. Escreve à s sextas no Blog do Esmael.

Leia mais

2 de fevereiro de 2015
por Esmael Morais
11 Comentários

De olho na Prefeitura de Curitiba, Requião Filho lança vídeo sobre transporte coletivo; assista

requiao_filho_fruet_onibus.jpgO deputado estadual Requião Filho (PMDB), vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, lançou um vídeo nesta segunda-feira (2) comentando o imbróglio acerca da integração do transporte coletivo de 14 municípios da região metropolitana de Curitiba. ... 

Leia mais

25 de novembro de 2014
por Esmael Morais
2 Comentários

No Dia da Não Violência contra a Mulher, confira ações de combate à  opressão

violencia.jpg

Uma em cada três mulheres no mundo já sofreu violência física ou sexual, cerca de 120 milhões de meninas já foram submetidas a sexo forçado e 133 milhões de mulheres e meninas sofreram mutilação genital, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU).

Embora essas violações sejam comuns ao cotidiano de milhares de mulheres, muitas vezes elas se tornam invisíveis ou são tratadas como algo relativo à  esfera familiar. Para romper esse silêncio, desde 1981 o movimento feminista comemora, com luta, em 25 de novembro, o Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher.

Em Curitiba, a Prefeitura está lançando a campanha Busão sem abuso! contra o assédio no transporte coletivo. O prefeiro Gustavo Fruet (PDT) e a secretária da mulher Roseli Isidoro (PT) participaram do lançamento. Leia mais

30 de maio de 2014
por Esmael Morais
11 Comentários

Coluna do Mac Donald: Cartão único nos ônibus de Curitiba

Para evitar que o passageiro pague em dinheiro e o cobrador guarde altas somas; eis o motivo de implantar o cartão único no transporte público de Curitiba; a revelação é do colunista Ricardo Mac Donald, secretário Municipal de Governo, nesta sexta, que aponta os elevados índices de assaltos em estações e ônibus para adotar a medida; capitão do time do prefeito Gustavo Fruet relata ainda uma série de homenagens que a capital paranaense receberá em Paris, na França, em eventos relacionados à  mobilidade urbana e o transporte; Mac Donald recorre aos antigos generais romanos para pedir à  equipe que não se deslumbre; toda a glória é passageira!, cita; leia o texto e compartilhe.

Para evitar que o passageiro pague em dinheiro e o cobrador guarde altas somas; eis o motivo de implantar o cartão único no transporte público de Curitiba; a revelação é do colunista Ricardo Mac Donald, secretário Municipal de Governo, nesta sexta, que aponta os elevados índices de assaltos em estações e ônibus para adotar a medida; capitão do time do prefeito Gustavo Fruet relata ainda uma série de homenagens que a capital paranaense receberá em Paris, na França, em eventos relacionados à  mobilidade urbana e o transporte; Mac Donald recorre aos antigos generais romanos para pedir à  equipe que não se deslumbre; toda a glória é passageira!, cita; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Mac Donald* ... 

Leia mais

23 de maio de 2014
por Esmael Morais
12 Comentários

Coluna do Mac Donald: As vias exclusivas de ônibus em Curitiba

Ricardo Mac Donald, capitão do time do prefeito Gustavo Fruet, nesta sexta, anuncia que Curitiba adotará, a partir de 29 de maio, faixas exclusivas para o tráfego do ônibus tipo Haddad!; prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) foi o primeiro a adotar o modelo, mas o colunista aponta vantagens superiores das vias curitibanas; ... quanto mais velocidade tem o sistema menor é o seu custo...!, ensina o secretário Municipal de Governo, depois de ouvir técnicos que operam o sistema de transporte público na capital; O transporte coletivo precisa, cada vez mais, de espaço preferencial em relação ao automóvel!, diz Mac Donald, ao comentar sobre reclamação de comerciantes com a eliminação de estacionamentos; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Mac Donald, capitão do time do prefeito Gustavo Fruet, nesta sexta, anuncia que Curitiba adotará, a partir de 29 de maio, faixas exclusivas para o tráfego do ônibus tipo Haddad!; prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) foi o primeiro a adotar o modelo, mas o colunista aponta vantagens superiores das vias curitibanas; … quanto mais velocidade tem o sistema menor é o seu custo…!, ensina o secretário Municipal de Governo, depois de ouvir técnicos que operam o sistema de transporte público na capital; O transporte coletivo precisa, cada vez mais, de espaço preferencial em relação ao automóvel!, diz Mac Donald, ao comentar sobre reclamação de comerciantes com a eliminação de estacionamentos; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Mac Donald* ... 

Leia mais

11 de março de 2014
por Esmael Morais
18 Comentários

Ratinho Jr ‘não dá conta do recado’ na Comec, dizem prefeitos

Pela enésima vez, os prefeitos vinculados à  Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) voltaram se reunir ontem (10) para encontrar uma solução para o transporte nas 13 cidades que compõem a Rede Integrada de Transporte (RIT). Ninguém quer gerenciar “de fato” as linhas de ônibus metropolitanas. Nem o governo estadual, nem a prefeitura da capital.

Sob a batuta do maestro Luizão Goulart (PT), prefeito de Pinhais e presidente da Assomec, sobrou críticas à  Coordenação da Região Metropolitana (Comec). O órgão está sob as asas do secretário do Desenvolvimento Urbano (SEDU), Ratinho Júnior (PSC), que não compareceu ao encontro. No seu lugar esteve o chefe da Casa Civil, Reinold Stephanes (PSD), que nada decidiu.

Prefeitos saíram da reunião de ontem com a sensação que uma solução só será encontrada quando o Saci-Pererê cruzar as pernas ou o sargento Garcia prender o Zorro. Ninguém quer ficar com o ônus da região metropolitana, mas todos querem o bônus do mercado consumidor e a mão de obra — de preferência barata — encontrada em abundância nesses municípios.

Ao blog, com sua simplicidade típica, um dos prefeitos que participou da reunião na Comec deu sua impressão sobre o impasse: o secretário Ratinho Júnior não consegue dar conta do recado.

Antes do feriadão de Carnaval, prefeitos da mesma Assomec questionaram a competência de gestão de Ratinho (clique aqui). Em nota oficial, a entidade colocou “panos quentes” no assunto (relembre aqui).

Segundo o presidente da Assomec e prefeito de Pinhais, Luizão Goulart é necessário que a Comec assuma definitivamente o gerenciamento do transporte coletivo da Região Metropolitana.

O governo do estado criou o subsídio e tem a legitimidade de gerenciar o transporte, não podemos ficar neste “empurra, empurra” entre URBS e Comec, pois a cada inicio de ano vivemos uma grande “novela” na RMC!, ponderou.

Para os prefeitos o que falta principalmente é informação. Segundo o prefeito de Itaperuçu, Neneu Artigas (PDT), os prefeitos ficam de mãos atadas! e mesmo assim depois correm o risco de serem responsabilizados pela falta de ações efetivas no que se refere ao transporte coletivo.

Em nossa região, por exemplo, existe um grande monopólio, já que há mais de 20 anos as mesmas empresas administram o transporte e nós não podemos nem questionar!, salientou.

Durante a reunião o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT) mostrou-se a favor dos municípios e da integração com a região metropolitana, no entanto, alertou mais uma vez que a capital não pode continuar arcando com as despesas sem que haja ajuste na tarifa.

à‰ necessário pensar o mais rápido possível em um novo modelo de governança para o transporte, pois não é possível que Curitiba continue assumindo o gerenciamento das linhas metropolitanas após uma série de acréscimos na tarifa técnica, sendo que o subsídio do governo estadual continua o mesmo do ano passado!, defendeu.

Representando o governador Beto Richa (PSDB) durante a reunião, Reinhold Stephanes admitiu falta de planejamento nos últimos anos para que novas alternativas para o transporte coletivo na RMC fossem implantadas com êxito.

Reconhecemos que o governo estadual tem responsabilidade em resolver este problema, assim como os municípios também tem a responsabilidade de cobrar e ajudar a encontrar so Leia mais