Beto Richa: “Eduardo Campos é o melhor gestor do país”

Em outubro passado, Richa jurou amor eterno para Aécio; nesta sexta, em Curitiba, durante evento da Federação da Agricultura do Paraná (Faep), governador declarou paixão pelo colega Eduardo Campos; mês passado, senador mineiro descartou palanques duplos no estado, com o socialista, porque seria coisa de corno!; Campos prometeu apoio do PSB à  reeleição de Richa durante visita de hoje ao Paraná; em contrapartida, é óbvio, Richa dará uma força para Campos; na prática, Aécio leva a primeira facada nas costas e ruma para a cristianização! no PSDB.
Em outubro passado, Richa jurou amor eterno para Aécio; nesta sexta, em Curitiba, durante evento da Federação da Agricultura do Paraná (Faep), governador declarou paixão pelo colega Eduardo Campos; mês passado, senador mineiro descartou palanques duplos no estado, com o socialista, porque seria coisa de corno!; Campos prometeu apoio do PSB à  reeleição de Richa durante visita de hoje ao Paraná; em contrapartida, é óbvio, Richa dará uma força para Campos; na prática, Aécio leva a primeira facada nas costas e ruma para a cristianização! no PSDB.
A primeira facada nas costas do senador mineiro Aécio Neves veio nada mais nada menos de onde mais se esperava (sic): do próprio ninho.

O tucano Beto Richa, governador do Paraná, em evento promovido pela Faep (Federação de Agricultura do Paraná), hoje (29), diante de 2 mil agricultores, afirmou que o colega pernambucano Eduardo Campos (PSB), candidato à  presidência da República, “é o melhor gestor do país”.

Não é o primeiro flerte entre Richa e Campos. O namorico vem sendo intermediado pelo ex-prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), pupilo do governador paranaense, e pelo presidente do PSB no Paraná, Severino Araújo, amigo do falecido ex-governador Miguel Arraes — avô do pernambucano presidenciável.

Com dificuldades em alçar voo e com desempenho sofrível nas pesquisas, Aécio tem sido tratado no PSDB como “corno” — o último a ficar sabendo quando traído. Note que tomo emprestada a expressão “corno” do próprio tucano que a utilizou para descartar a ideia de palanques duplos nos estados com o Campos (clique aqui para relembrar).

Em sua visita ao Paraná, nesta sexta, Campos prometeu apoio do PSB à  reeleição de Richa. Em contrapartida, é óbvio, Richa dará uma força para Campos. Nessa jogada, Aécio fica literalmente na mão, ou seja, vai sendo “cristianizado” pelo próprio PSDB.