21 de abril de 2018
por esmael
Comentários desativados em Estadão tenta novo golpe ao chantagear PT a tirar “holofotes” de Lula

Estadão tenta novo golpe ao chantagear PT a tirar “holofotes” de Lula

Parte ativa do golpe, o Estadão agora posa de “amigo” dos petistas ao chantageá-los a tirar dos holofotes Lula, se quiserem ele fora da cadeia. É lobo na pele de cordeiro, pois o jornalão e a burguesia paulista estão incomodados com o barulho internacional que a militância ‘Lula Livre’ faz a partir de Curitiba. Leia mais

30 de março de 2018
por esmael
Comentários desativados em “Ratinho só se viabilizaria ao governo do Paraná com desistência de Osmar Dias”

“Ratinho só se viabilizaria ao governo do Paraná com desistência de Osmar Dias”

O mundo político paranaense faz as contas e afirma que a candidatura do deputado Ratinho Junior (PSD), filho do apresentador Ratão, do governo do Paraná, só terá viabilidade eleitoral se houver a desistência de Osmar Dias (PDT), irmão do senador Alvaro Dias (Podemos). Leia mais

5 de dezembro de 2013
por esmael
18 Comentários

Dirceu desiste de emprego em hotel após ‘linchamento’ da Globo

do Brasil 247 O advogado José Luis Oliveira Lima, que defende o ex-ministro José Dirceu, anunciou em nota que seu cliente decidiu “abrir mão da oferta de emprego” do hotel Saint Peter, de Brasília. “Trata-se de uma decisão tomada com o objetivo de diminuir o sofrimento dos empresários que lhe fizeram a oferta e das centenas de funcionários que trabalham no grupo”, justifica o advogado, que cita no texto a expressão “linchamento midiático”.

Depois que Dirceu foi contratado pelo hotel, que segundo lembra Oliveira Lima, é “tradicional” na capital, o Jornal Nacional denunciou que a empresa tem como sócio um ‘laranja’, José Eugenio Silva Ritter, que mora num bairro pobre do Panamá. Na avaliação do advogado, o tratamento dado pela mídia à  oferta de emprego, que reforça, “cumpria todas as formalidades exigidas em lei”, “denuncia a intenção de impedir que o ex-ministro trabalhe”.

A nota diz ainda que José Dirceu agradece a boa vontade dos proprietários do hotel por terem lhe contratado, mas que “não considera justo que outras pessoas (…) estejam obrigadas a partilhar da sanha persecutória que se abate contra ele”. Mais cedo, num texto publicado no blog de Dirceu, o advogado havia questionado: “por que 400 pessoas podem trabalhar no hotel e o ex-ministro não?”. E lembra que a constituição societária da empresa não diz respeito a Dirceu !“ e nem a seus 400 funcionários.

Leia aqui o texto publicado mais cedo no blog e abaixo a íntegra da nota de seu advogado.