Bolsonaro sente o bafo quente na nuca, após Operação Lesa Pátria contra deputado do PL

Na manhã desta quinta-feira, agentes da PF realizaram uma série de ações estratégicas na cidade do Rio de Janeiro, incluindo visitas à Câmara dos Deputados e à residência do parlamentar Carlos Jordy (PL-RJ).

Os mandados, expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF), fazem parte de uma investigação mais ampla sobre atos considerados antidemocráticos.

A Operação Lesa Pátria, conduzida pela Polícia Federal (PF), representa um marco significativo na história recente do Brasil, especialmente no contexto político e social do Rio de Janeiro.

Esta operação, que já está em sua vigésima quarta fase, tem revelado uma série de atividades que desafiam os pilares do Estado Democrático de Direito.

Durante as buscas, a PF apreendeu uma arma e uma quantia de R$ 1 mil na casa de Jordy.

Além disso, buscas foram realizadas em Campos dos Goytacazes, onde indivíduos montaram acampamento em frente à 2ª Companhia de Infantaria.

Economia

Em resposta, Jordy declarou nas redes sociais que as ações da PF eram autoritárias e infundadas, alegando perseguição e intimidação.

As declarações de Jordy apontam para um cenário de tensão política, especialmente às vésperas de eleições municipais.

Ele afirma ter sido acordado com um fuzil apontado para seu rosto, descrevendo o incidente como um indicativo de ditadura.

“Busca e apreensão da PF por determinação de Alexandre de Moraes. Operação Lesa Pátria. Uma medida autoritária, sem fundamento, sem indício algum, que somente visa perseguir, intimidar e criar narrativa às vésperas de eleição municipal”, reagiu o deputado bolsonarista em suas redes sociais.

No entanto, o mundo político vê Bolsonaro sentindo o bafo quente na nuca com essa nova operação da PF devido a proximidade do ex-presidente com Jordy.

Até o momento, a Operação Lesa Pátria teve resultados expressivos:

  • Mandados de prisão preventiva: 97
  • Mandados de busca e apreensão: 313
  • Valores de bens apreendidos: R$ 11.692.820,29
  • Valores de veículos apreendidos: R$ 5.032.147
  • Valores de ônibus apreendidos: R$ 8.400.000

Esses números refletem a magnitude das investigações e as ações efetuadas pela PF na luta contra a corrupção e a preservação da ordem democrática.

Carlos Jordy, por sua vez, nega qualquer envolvimento com atos antidemocráticos.

Segundo ele, nunca incitou ou apoiou manifestações contra o governo eleito, enfatizando sua ausência em eventos-chave citados nas investigações.

A Operação Lesa Pátria coloca em perspectiva não apenas as ações individuais de políticos e cidadãos, mas também a saúde e a robustez das instituições democráticas do Brasil.

As ações da PF e as reações subsequentes mostram um país em um momento decisivo, lutando pela manutenção de sua democracia e Estado de Direito.

À medida que a operação avança, permanecem perguntas cruciais sobre o equilíbrio entre segurança nacional e liberdades civis, bem como o papel da justiça e da política no futuro do Brasil.

No entanto, em declarações recentes, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apontou o dedo para o seu antecessor, Jair Bolsonaro, como cabeça e beneficiário direto do golpe de Estado frustrado em 8/1.

2 Replies to “Bolsonaro sente o bafo quente na nuca, após Operação Lesa Pátria contra deputado do PL”

  1. A casa do Bozo está caindo. E olha que tem mais gente para ir junto com ele para a Papuda. Espero que seja logo, pois o estoque de foguetes lá em casa para festejar a prisão do Bozo e CIA já está ficando grande.

  2. Como sempre os bozalóides depois que são pegos, fazem o discurso de santinhos, que existe perseguidos pela “ditadura” do judiciário que não cometeram nenhum crime, que só se manifestaram democraticamente, etc…..só que todos viram como foi 08/01/2024. Só espero que logo eu leia, ousa e veja a ação da polícia federal, fazendo uma visitinha na casa do Bolsonaro. Ai é o fim do picareta.

Comments are closed.