Bolsonaro pode renunciar à reeleição, se Trump perder nos EUA

O presidente Jair Bolsonaro pode renunciar ao projeto de reeleição, em 2022, se o seu amigo Donald Trump levar ferro na eleição presidencial de 3 de novembro.

Mas por que raios Bolsonaro renunciaria, se a eleição disputada na semana que vem ocorre nos EUA?

O Blog do Esmael explica ao caríssimo leitor.

Bolsonaro jogou todas as fichas internacionais –políticas e comerciais— em um único cavalo, isto é, em Trump. O mandatário brasileiro comprou briga com Rússia, Cuba, Venezuela e China com o intuito de agradar e ajudar na eleição de Donald.

Na quadra interna, não diferente, a fama de Mick Jagger da política de Bolsonaro também prospera bastante. Nas capitais importantes, a tendência é que aliados do presidente levem fumo nas urnas.

Em recente entrevista, o publicitário João Santana disse que Bolsonaro não tem chance alguma de vencer em 2022. Bingo!

Ex-marqueteiro do PT, Santana elegeu oito presidentes da República no Brasil e no exterior. Sabe o que fala, portanto.

Se vai perder, como está escrito nas estrelas, por que não renunciar antes?

Na Bolívia, por exemplo, a presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, renunciou à sua candidatura para as eleições do último dia 18 de outubro. Viu que não tinha chances, jogou a toalha.

O esforço de Jeanine Añez era para evitar a vitória do candidato de Evo Morales, que, mesmo com a renúncia, venceu no 1º turno. O presidente eleito Lucho Arce é do MAS, partido de Evo.

Bolsonaro pode renunciar a reeleição, sim. É aguardar e conferir.

[Este vídeo abaixo exemplifica a relação submissa de Bolsonaro a Trump.]

Lula, Ciro e a unidade no primeiro turno

Ciro quer o impeachment de Bolsonaro: “genocida e irresponsável”

Eduardo Bolsonaro fica com ciúmes do “namoro” entre Lula e Ciro

Ciro Gomes comunica que está curado da Covid-19 e já pensa na aliança com Lula

Lula e Ciro Gomes juntos põem em risco reeleição de Bolsonaro em 2022; tic-tac