Agora vai! Moro será colunista do Antagonista

O site de extrema direita O Antagonista anunciou o ex-ministro Sérgio Moro como novo colunista.

Moro vai escrever na revista Crusoé, braço editorial do site, a partir de sexta-feira (19).

Sérgio Moro terá oportunidade de responder algumas perguntas que não respondeu quando era juiz ou ministro da Justiça.

Até agora, o astrólogo Olavo de Carvalho não se pronunciou acerca do novo colunista do Antagonista sem sobre a prisão de Sara Winter.

Olavo fundou no final de 2019 o site “Brasil Sem Medo” na expectativa de ser o diário oficial do bolsonarismo, mas, até agora, deu ruim. Seu projeto não decolou editorialmente.

LEIA TAMBÉM

Lula anuncia investigação privada contra a Lava Jato

O k-suco pode ferver para o ex-ministro Sérgio Moro. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou uma investigação privada contra a Lava Jato, que pode mexer os esqueletos no armário e inviabilizar a candidatura do ex-juiz ao Palácio do Planalto.

A princípio trata-se de uma “investigação defensiva”, informam os repórteres do UOL Jamil Chade e Vinicius Konchinski. Segundo eles, Lula solicitou documentos à Odebrecht e ao Ministério da Justiça, além de iniciar consultas na Suíça.

A reportagem afirma que os advogados do petista requerem material que pode indicar a inocência do ex-presidente ou mesmo ilegalidades em investigações feitas pela Lava Jato. A força-tarefa do MPF-PR (Ministério Público Federal do Paraná) reitera a conformidade de suas práticas e provas apresentadas.

Como nos filmes de cinema, Lula autorizou uma investigação paralela. A defesa do ex-presidente organiza uma ação para solicitar ao Ministério Público em Berna, na Suíça, o acesso aos arquivos originais do sistema de propinas da Odebrecht. Seus advogados dizem que a Lava Jato usou arquivos manipulados ao investigar Lula —a força-tarefa de Curitiba jura que não houve ilegalidades.

A lei suíça garante a parte investigada acesso a dados obtidos em colaboração internacional, outrossim, entende-se a legitimidade para Lula garantir acesso às planilhas da Odebrecht supostamente manipuladas pela Lava Jato.

O ex-presidente foi condenado duas vezes pela Lava Jato em controversos processos, que são considerados fraudes pela defesa.

A primeira condenação, em virtude de sentença de Moro no caso do tríplex do Guarujá, o petista ficou 580 dias preso em Curitiba; o TRF4 ainda confirmou em maio passado uma segunda condenação, a 17 anos de prisão, no caso do sítio de Atibaia.

Lula sempre jurou inocência e afirma que foi um preso político, cuja liberdade foi retirada pela burguesia, que queria afastar o PT e eleger Jair Bolsonaro em 2018. É aí que entrou o ex-juiz Sérgio Moro, repete o ex-presidente como se fosse um mantra.

Pela abertura da investigação privada, nota-se sangue nos olhos do ex-presidente Lula. Pode dar ruim para Moro.